ACABOU DE VEZ A FESTA

 +  = 

Receita e Correios anunciam novas formas de pagamento de tributo de importados

Uma medida implementada pela Receita Federal, em conjunto com os Correios, vai permitir que brasileiros passem a pagar os impostos que incidem sobre as remessas vindas do exterior com cartão de crédito ou internet banking por meio de boleto bancário. Hoje, quando uma encomenda excede o valor de isenção (US$ 50), é exigido que o destinatário compareça a uma agência dos Correios para pagar em dinheiro o tributo devido e só então receber a mercadoria.

A alíquota do imposto de importação, de 60% sobre o valor do bem destinado a pessoa física que não ultrapasse os US$ 500, não muda. Alguns Estados ainda cobram ICMS.

A novidade foi anunciada nesta quinta-feira, 21, pelo subsecretário de Aduana e Relações Internacionais da Receita, Ronaldo Medina, e entrará em funcionamento dentro de 30 dias por meio do "Portal do Importador" que estará disponível no site dos Correios. A expectativa é que o sistema esteja em plena operação ao longo dos próximos seis meses, a partir da adesão dos contribuintes.

A estimativa dos Correios é que a iniciativa diminua em pelo menos dez dias o tempo de entrega das encomendas, que hoje é de até 40 dias no caso de remessas regulares (não expressas) a contar da data em que chega ao Brasil.

A mudança será possível porque as declarações de importação de remessas (DIRs) passarão a ser eletrônicas - hoje, o desembaraço de 200 mil volumes ao dia é feito manualmente. Serviços postais do mundo todo transmitirão as informações das mercadorias para os Correios, que usará esses dados para calcular o tributo devido.

A partir daí, o contribuinte importador receberá uma carta avisando sobre a necessidade do cadastro no Portal do Importador. É lá que ele poderá gerar o boleto bancário ou inserir os dados do cartão de crédito para quitar o débito e liberar a mercadoria, que será entregue no endereço de destino. Depois do cadastro inicial, os demais avisos de novas remessas poderão ser feitos por meio eletrônico.

Outra vantagem é que a Receita vai auferir de forma mais precisa o valor do bem importado para então cobrar o tributo. Hoje em dia, há casos em que os contribuintes reclamam da taxação, que não estaria de acordo com o valor pago efetivamente pela mercadoria.

Já no próximo mês, a troca de informações entre os serviços postais vai conseguir atingir cerca de 90% das remessas, que têm origem em países já com sistemas informatizados. Quando o país de origem mandar as informações em papel, servidores dos Correios no Brasil serão os responsáveis por inserir esses dados no sistema.

Segundo Medina, a mudança é importante porque o comércio eletrônico internacional está se expandindo e já responde praticamente por um terço do consumo das pessoas. O volume de remessas postais importadas cresceu 65,87% no primeiro semestre deste ano em relação a igual período de 2016, e todas essas operações envolviam o desembaraço com documentos em papel. "Buscamos a modernização desse modal de remessas internacionais para facilitar as operações tanto na importação quanto na exportação", afirmou o subsecretário.

A implementação do sistema vai permitir inclusive a identificação dos importadores pelo CPF ou CNPJ e, assim, saber se ele tem direito a algum tipo de isenção (como pesquisadores). Hoje detectar esse direito é difícil, uma vez que o procedimento de desembaraço das mercadorias é manual. Outra vantagem é que contribuintes que importam mercadorias restritas, como medicamentos, poderão anexar diretamente no Portal do Importador os documentos que comprovam a regularidade da compra, como receita médica.

Outra inovação é que os bens importados por meio das remessas postais poderão ser comercializados, algo que era vedado antes.

Os Correios também vão poder ampliar seu raio de ação. Antes, importações acima de US$ 3 mil (que são abrangidas pelo regime comum de tributação) não podiam ser feitas pelo serviço postal, mas a restrição foi retirada pela Receita Federal. O Fisco também derrubou o teto de US$ 50 mil para exportações por meio das remessas postais. "Isso coloca o Brasil no comércio eletrônico, vai incentivar as exportações", afirmou Medina.

"Com certeza teremos aumento de operações. Nas exportações, teremos muita oportunidade com quebra do limite de US$ 50 mil. Isso gerará incremento de faturamento. Gostaria que pelo menos dobrasse", disse o vice-presidente de Operações dos Correios, Miguel Martinho. Nas importações, a expectativa é que a receita do órgão suba 150%.

FONTE

Original Post

"   "Com certeza teremos aumento de operações. Nas exportações, teremos muita oportunidade com quebra do limite de US$ 50 mil. Isso gerará incremento de faturamento. Gostaria que pelo menos dobrasse", disse o vice-presidente de Operações dos Correios, Miguel Martinho. Nas importações, a expectativa é que a receita do órgão suba 150%."

Ah tá!!!

Eu não me incomodo de pagar o imposto de importação, pois é a regra, quando passa batido é sorte, mas em qualquer compra internacional temos sempre que botar 60% em cima do valor total pois pode ser tributado.

Se for para pagar o imposto no valor correto, sem extorsão e ter a encomenda desembaraçada com rapidez vai ser ótimo.

Se isso funcionar mesmo da forma que está proposta as encomendas importadas serão entregues em dias.

Tive uma compra da Spruebrothers (USA) que levou exatos 6 dias corridos da postagem até a entrega aqui em casa (livre de tributação).

Se for para pagar imposto mas receber em uma semana vai valer a pena, pelo menos é assim que penso.

Abs

 

Eficiência? rapidez? vou fingir que acredito....

Eles dizem que as demoras são por falta de funcionários, então como podem melhorar sem contratar? Com este novo sistema é que não é mesmo...

Só querem é arrancar mais dinheiro (impostos).... sendo assim, porque aqui não pode ser como outros países onde a entrega é rápida e livre de impostos???? (sem impostos como outros, acaba toda essa burocracia e demoras...simples!)

Brasil..iL..iL...!!!

Um outro exemplo: Sedex e Pac.... a logística é a mesma, o número de funcionários é o mesmo, entretanto no Pac você paga menos, levam em média 10 dias para te entregarem; enquanto um Sedex 10 que é mais caro é no dia seguinte... porque a diferença?

Nas mercadorias importadas o Correio não recebe 'repasse', 40 dias ou mais para entrega é piada.... 

Depois de anos e anos onde só vejo tudo piorar, só acredito vendo! não sou pessimista, sou realista.

bom, é esperar pra ver....

 

sempre disse que deveriam era adotar um sistema simples com uma aliquota baixa e TAXAR TUDO sem pensar muito. Uma taxa quase simbólica mas que automaticamente já é recolhida sem maior burocracia.

 

Enfim, o problema é a "sede de impostos" do Governo (corrupto e sedento por viver no luxo!) e, também, o "jeitinho brasileiro" (onde muitos procuram furar o sistema!).

 

então, é sempre "melhor" BUROCRATIZAR e COBRAR MAIS afinal, bem sabemos como a coisa funciona......

 

60% é abusivo, mais aquela taxa a ser paga aos correios no ato da retirada (ridicula!) e nem vou falar em esperar 40 a 60 dias após chegar ao Brasil para ser entregue.

 

 

curioso que mês passado recebi em menos de 15 dias dois pedidos (a loja desmembrou a compra de 3 kits 1/700 naval em dois pedidos não sei pq!) vindos de HK, sem taxação nem nada!!!!!

 

e isso em meio a "crise" que eles alegam estar passando.... enquanto há cinco anos levava o DOBRO disso se tivesse sorte!

Anderson Salafia posted:

 

 

curioso que mês passado recebi em menos de 15 dias dois pedidos (a loja desmembrou a compra de 3 kits 1/700 naval em dois pedidos não sei pq!) vindos de HK, sem taxação nem nada!!!!!

 e isso em meio a "crise" que eles alegam estar passando.... enquanto há cinco anos levava o DOBRO disso se tivesse sorte!

Voce que nessa teve uma sorte tão grande que não faz idéia, Anderson...

Comprar de fora é o "fato gerador" da cobrança do tributo e não reclamo da cobrança dele. O que é phoda é a indecencia de 60% de alíquota visivelmente para fazer a pessoa fisica e principalmente PJ desistir! Se diminuíssem essa estrovenga de aliquota seria uma grande coisa!

Então eu tenho que acreditar que a cobrança de imposto vai melhorar a logística ineficiente dos Correios? Preço de combustível cai na refinaria e sobe no posto! Cia aérea cobra bagagem e passagem sobe quando deveria cair! País corrupto em todos os setores! Nunca fazem nada para melhorar ou desonerar o cidadão!

Não creio ser este o tópico o local mais correto para esta postagem, mas o assunto é pertinente; a receita leiloa dia 5/12 em Santos um lote apreendido de mais de 1.000 kits Italeri (muita coisa recente) estimado  R$ 35.000,00 - Lote 192, Propostas até 04/12, encerra 05/12! eu queria ...

Luiz B posted:

Não creio ser este o tópico o local mais correto para esta postagem, mas o assunto é pertinente; a receita leiloa dia 5/12 em Santos um lote apreendido de mais de 1.000 kits Italeri (muita coisa recente) estimado  R$ 35.000,00 - Lote 192, Propostas até 04/12, encerra 05/12! eu queria ...

de quem será que era, ou melhor, de que loja 

Fiquem atentos quando receberem essa informação no rastreio dos correios. Significa que voces tem que fazer o cadastro e acessar o ambiente "Minhas Importações" para acompanhar o que está acontecendo. No caso me tributaram uma compra pelo e-bay em 60% do valor do produto + o frete. É necessário acompanhar pois ha prazo para devolução da mercadoria e cobrança de taxa de armazenagem. Pelo o que eu entendi, toda mercadoria importada terá a tal taxa de R$ 12,00 cobrada dessa forma também, independentemente de ter sido tributada ou não.

 

 

Ricardo P-40 posted:

Fiquem atentos quando receberem essa informação no rastreio dos correios. Significa que voces tem que fazer o cadastro e acessar o ambiente "Minhas Importações" para acompanhar o que está acontecendo. No caso me tributaram uma compra pelo e-bay em 60% do valor do produto + o frete. É necessário acompanhar pois ha prazo para devolução da mercadoria e cobrança de taxa de armazenagem. Pelo o que eu entendi, toda mercadoria importada terá a tal taxa de R$ 12,00 cobrada dessa forma também, independentemente de ter sido tributada ou não.

 

 

acho que agora da para saber a real utilidade deste portal 

Marcio Bernardi posted:
Ricardo P-40 posted:

Fiquem atentos quando receberem essa informação no rastreio dos correios. Significa que voces tem que fazer o cadastro e acessar o ambiente "Minhas Importações" para acompanhar o que está acontecendo. No caso me tributaram uma compra pelo e-bay em 60% do valor do produto + o frete. É necessário acompanhar pois ha prazo para devolução da mercadoria e cobrança de taxa de armazenagem. Pelo o que eu entendi, toda mercadoria importada terá a tal taxa de R$ 12,00 cobrada dessa forma também, independentemente de ter sido tributada ou não.

 

 

acho que agora da para saber a real utilidade deste portal 

bom, isso ai é a maneira de se cobrir os roubos realizados nos ultimos anos... tsc tsc.....

 

deixa ver se entendi! então, em toda compra além da burocracia que vai fazer a encomenda demorar ainda mais, teremos de pagar essa taxa de 12 reais e se bobiar ainda cair na arbitrariedade da RF em atribuir 60% sobre o valor que julgar pertinente???

 

gente, cada vez mais constato que vivemos em uma.... deixa pra lá..... 

Parece que "agora vai"(*): Correios implanta novo modelo de importação em todos os centros internacionais com novas regras para o despacho postal

Bom, o imposto agora provavelmente vai ser mais certo que o por e o nascer do sol. Se ao menos entregassem as encomendas sem demora  valeria a pena. Mas a gente sabe que aqui no Brasil, as coisas sempre pioram pro lado do cidadão.

(*)ferrar tudo de vez.

Salvo engano, esta taxa de R$12,00 já é cobrada há algum tempo nas liberações feitas nas agencias. 

A propósito, a partir de 2.1.2018 será necessário apresentar a nota fiscal ou uma declaração de conteúdo na postagem de encomendas, como os itens vendidos no nosso MP. Mais informações e o modelo da tal declaração no site dos Correios.

Abs, Ivan

Anderson Salafia posted:
Marcio Bernardi posted:
Ricardo P-40 posted:

Fiquem atentos quando receberem essa informação no rastreio dos correios. Significa que voces tem que fazer o cadastro e acessar o ambiente "Minhas Importações" para acompanhar o que está acontecendo. No caso me tributaram uma compra pelo e-bay em 60% do valor do produto + o frete. É necessário acompanhar pois ha prazo para devolução da mercadoria e cobrança de taxa de armazenagem. Pelo o que eu entendi, toda mercadoria importada terá a tal taxa de R$ 12,00 cobrada dessa forma também, independentemente de ter sido tributada ou não.

 

 

acho que agora da para saber a real utilidade deste portal 

bom, isso ai é a maneira de se cobrir os roubos realizados nos ultimos anos... tsc tsc.....

 

deixa ver se entendi! então, em toda compra além da burocracia que vai fazer a encomenda demorar ainda mais, teremos de pagar essa taxa de 12 reais e se bobiar ainda cair na arbitrariedade da RF em atribuir 60% sobre o valor que julgar pertinente???

 

gente, cada vez mais constato que vivemos em uma.... deixa pra lá..... 

Anderson,

Pelo o que eu entendi, o que mudou é que agora praticamente tudo acima dos 50.00 USD será tributado. Antes isso ficava a cargo apenas do Auditor Fiscal da Receita e muita coisa passava sem tributação pois não tinham como fiscalizar tudo. Agora é o próprio Correio quem vai lançar as informações a partir do documento do vendedor e o sistema vai tributar tudo automaticamente. No meu caso pegaram os dados da compra mais o frete direto do e-bay e tributaram em cima. Pelo o que fala nessa página o imposto de importação incide sobre o preço da mercadoria + frete + seguro. Quanto a taxa dos R$ 12,00 acredito que será cobrada pelo menos toda vez que a compra for tributada, ou seja o Correio vai te cobrar + R$ 12,00 pelo trabalho de te ferrar junto a Receita. E não fica só nisso, se após 7 dias que voce tomar conhecimento da cobrança  voce não tiver pago a guia, os correios ainda vão te cobrar uma taxa diária de armazenamento que não consegui saber quanto é. Ou seja vão arrancar da gente tudo que roubaram do Correio nos últimos anos para sustentar a politicalha. A única pseudo "vantagem" em tudo isso é não precisar mais ir a agência para pagar a guia. Pode ser paga online com cartão ou imprimir o boleto para pagar no banco. Quanto a agilizar a entrega, só vendo para crer, mas eu particularmente não acredito que haja algum ganho considerável.

ao meu ver ficou melhor para a logistica dos correios,antes a mercadoria tributada era enviada da alfandega para a cidade destino e aguardava a retirada,caso houvesse algum tipo de disputa pelo valor tributado o objeto ficava na agência,caso o destinatário dessitisse ela teria de voltar para alfandega para ser devolvida ao remetente,isto dá mais trabalho.Tenho a impressão que agora a mercadoria aguarda na alfandega o pagamento dos tributos e ai vai ao destinatário,caso de desistencia  já é enviada direto ao remetente se for o caso.Ao meu ver ,se for assim ,o primeiro caso de boa gestão dos correios e receita,agora a entrega depois de liberado não muda quase nada depende da disponibilidade do pessoal de entrega,comno moro perto de uma agência dos correios no meu caso eu até poderia pagar boleto  de impostos se fosse o caso mas gostaria de retirar pessoalmente  na minha opinião seria mais agil.

pak43 posted:

ao meu ver ficou melhor para a logistica dos correios,antes a mercadoria tributada era enviada da alfandega para a cidade destino e aguardava a retirada,caso houvesse algum tipo de disputa pelo valor tributado o objeto ficava na agência,caso o destinatário dessitisse ela teria de voltar para alfandega para ser devolvida ao remetente,isto dá mais trabalho.Tenho a impressão que agora a mercadoria aguarda na alfandega o pagamento dos tributos e ai vai ao destinatário,caso de desistencia  já é enviada direto ao remetente se for o caso.Ao meu ver ,se for assim ,o primeiro caso de boa gestão dos correios e receita,agora a entrega depois de liberado não muda quase nada depende da disponibilidade do pessoal de entrega,comno moro perto de uma agência dos correios no meu caso eu até poderia pagar boleto  de impostos se fosse o caso mas gostaria de retirar pessoalmente  na minha opinião seria mais agil.

O que ninguém explica é o que acontece se o caminhão do correio for saqueado entre a alfândega e a entrega, não acredito que vão te devolver o imposto que vc pagou...

Pela legislação postal a mercadoria pertence ao remetente até a entrega,se ocorrer algum sinistro o remetente é indenizado dependendo  do tipo de postagem agora quanto aos tributos pagos que se enquadram em uma relação de consumo,tenho a impressão que os Correios devem devolver para quem pagou e realmente isto não ficou claro,eu não me lembro se isto consta da portaria da receita que faz parte deste novo sistema.Mas enfim moramos no Brasil,assistimos noticias todos os dias do descalabro publico em todas as areas,até passaporte diplomático é distribuido a parlamentares e suas familias em férias sem custo algum,imagina deputado tampinha leva mulher e filhos a Disney com passaporte  diplomático missão tirar uma selfie com o Mickey,quer mais?

Marcio Bernardi posted:
Ricardo P-40 posted:

Estou postando uma imagem da guia para vcs verem como é feito o cálculo. Prestem atenção nas observações na parte de baixo da guia:

 

não ta errado o  valor de conversão não?

U$ 165 da R$ 545,00 hoje

Marcio,

165.00 USD é só o valor produto, de frete foram mais 50.00 USD, totalizando 215.00 USD o que dá mais ou menos no cambio de hoje os R$ 716,40 que eles chamaram de "valor aduaneiro" (veja a observação logo abaixo do cálculo do imposto). Eles copiaram literalmente esses dados da compra no e-bay. 

 

Murilo N. Alves posted:

Ivan, a taxa será cobrada de todos, mercadorias taxadas ou não. Isto será para cobrir os gastos de serviços aduaneiros, inspeção, blá blá blá.

O que dá para perceber: 60% automaticamente e mais R$12,00.

Ferrou.

Murilo

 

Sei não. Hoje por acaso tive uma da HLJ  taxada e outra da Hannants, liberada sem imposto. A da HLJ entrei no tal site dos Correios e paguei o imposto com cartão, algo que não podia fazer antes. Também não precisei ir na agencia pra pegar. Se entregarem em casa nos próximos dias, pra mim a ideia do site é válida.

Quanto à da Hannants, pesquisei no mesmo site com o numero de rastreio antes de entregaram e não tinha os R$12 pra pagar. Enfim, é aguardar pra ver se isso vai mudar mais adiante. Creio que seria uma péssima ideia, pois se pra toda encomenda do exterior a entrega depender de destinatário entrar no site pra pagar os R$12 pra receber, pode criar um caos logistico nos Correios. A receita adicional provavelmente não compensaria este custo. Espero que alguém lá tenha pensado nisso.

Abs, Ivan

Ricardo P-40 posted:

Fiquem atentos quando receberem essa informação no rastreio dos correios. Significa que voces tem que fazer o cadastro e acessar o ambiente "Minhas Importações" para acompanhar o que está acontecendo. No caso me tributaram uma compra pelo e-bay em 60% do valor do produto + o frete. É necessário acompanhar pois ha prazo para devolução da mercadoria e cobrança de taxa de armazenagem. Pelo o que eu entendi, toda mercadoria importada terá a tal taxa de R$ 12,00 cobrada dessa forma também, independentemente de ter sido tributada ou não.

 

 

Só não entendi porquê voce escondeu o registro da encomenda com aquela tarja vermelha...  Acha que podem clonar sua encomenda? 

Felipe C. Miranda posted:
Ricardo P-40 posted:

Fiquem atentos quando receberem essa informação no rastreio dos correios. Significa que voces tem que fazer o cadastro e acessar o ambiente "Minhas Importações" para acompanhar o que está acontecendo. No caso me tributaram uma compra pelo e-bay em 60% do valor do produto + o frete. É necessário acompanhar pois ha prazo para devolução da mercadoria e cobrança de taxa de armazenagem. Pelo o que eu entendi, toda mercadoria importada terá a tal taxa de R$ 12,00 cobrada dessa forma também, independentemente de ter sido tributada ou não.

 

 

Só não entendi porquê voce escondeu o registro da encomenda com aquela tarja vermelha...  Acha que podem clonar sua encomenda? 

Vai que alguém resolve pagar o imposto por mim... 

Marcus posted:

Perguntas sem respostas:

Se não temos o tracking number e o objeto foi taxado, como ficaremos sabendo sobre os impostos e prazos limites??

E quem não tem computador?  (muitos ainda não tem acesso à um PC)

 

 

sem pc e fazendo compras no exterior com cartão de credito internacional?

sei não heim 

Incluir Resposta

Curtidas (0)
×
×
×
×