Acidentes em Montagem e Pintura, que jeito foi dado.

Bom, respondendo a pedidos vou contar a famosa cagada do "gato cromado" e uma de um Phantom 1/32 da Revell e uma de uma B-52 1/72 da Monogram também bastante interessante

Pelos idos de 1980 a Revell Brasil lançou o Phantom na 1/32 e montei um para um cliente na configuração original, Vietnam, com boca de tubarão e tudo mais que tinha direito.

Finalizado o modelo resolvi tirar algumas fotos para a posteridade e, procurando um lugar com luz natural adequada, resolvi colocar no parapeito da varanda, lembrando de fechar a porta para evitar corrente de ar que derrubasse o modelo. Pois bem, quando fui tirar a PRIMEIRA foto minha esposa, linda e maravilhosa, abre a porta e o vento levou o Phantom para a sua ultima, e honrosa, viajem do 11º andar de meu apartamento, estatelando no teto da padaria vizinha. Até hoje nao fui reclamar, mudei de apartamento mas o F-4E deve estar ainda lá

O caso B-52 1/72 Monogram: Terminado o modelito, com bombas e tudo, fui entregar para o cliente, receber o pagamento, tudo perfeito. Feito isso o cliente muito satisfeito deixou o modelo em cima da mesa de jantar e fomos no boteco esvaziar algumas latinhas e trocar algumas ideias. Voltando para o apartamento do cidadão verificamos que a Sra. empregada tinha pego a B-52 e passado um pano para tirar a poeira e, como de habito, quebrou tudo que tinha pendurado no modelo, desde o trem de pouso até os flaps.

Meu cliente ficou tao feliz que abriu a janela e jogou o modelo pela janela, 18º andar, que, incrivelmente, planou e aterrissou na piscina do prédio. Final do episódio: além de perder o modelo ainda tomou uma multa do condomínio 

O gato: na época tinha o habito de esvaziar as latas de Colorgin cromada em um pote de Nescafé para usar com o aerografo. Atá aí tudo bem mas, sempre tem um mas, um dia peguei o frasco e agitei para misturar o pigmento e o frasco explodiu na minha mao.

Detalhe: meu gato costumava ficar no meu colo quando montava e resultou que grande parte da tinta caiu em cima dele, resultando em um gato cromado.

Imagine a cena: eu tentando pegar o gato correndo pela casa toda, pintando tudo por onde passava de cromo, minha esposa rindo até nao poder mais e depois passei horas lavando o bichano antes que ele se envenenasse. Isso tudo a 01:00hs da manhã. No fim tudo deu certo e o gato viveu comigo por mais 6 anos. Interessante que ele nunca mais ficou no meu colo enquanto montava os kits. Porque será??

Como todos os modelistas foram dezenas de burradas e cagadas ao longo dos anos mas faz parte do modelismo

Abraços a todos

Bem.... Erros são comuns, ou como diria os entendidos, só erra quem tenta.

Ontem fiz uma memorável e que sirva de aprendizado para as futuras gerações!!!!

Estou finalizando um F-4 1/48 e ao pintar as tampas dos porões do trem de pouso, fui fazer as linhas vermelhas nas bordas. Pois bem, comecei usando tamiya vermelha e como passou um pouco para o branco, resolvi dar outra mão de branco, o que acabou pigmentando algumas áreas vermelhas.

Ao invés de somente arrumar o vermelho, resolvi testar uma nova técnica....

Ai entra a M*****, pensei.... vou usar canetinha vermelha, sem lembra do detalhe que elas são hidrocor, ou seja, junta com a água e já viu....

Pintei, ficou show, pensei "sou um gênio".

Fui colar os adesivos e ai a água com a canetinha fez aquela lambança.

Ficou tudo rosa. 

Resolvi pintar tudo de branco, mas como a tinta é acrilica tamiya, ela continua puxando a canetinha. Passei primer AMMO branco.... Nada...

Agora elas estão de molho no sabão em pó para ver se ficam limpas.

O interessante é que quando não é pra manchar, mancham, e depois quando é pra sumir, persistem em ficar....

Esta é recente, esta semana.

Enquanto aguardo o inicio dos trabalhos no Tiger, eu estou completando alguns modelos que estavam na dependura, assim fui fazer uma pintura em um Panzer IV com a cor Dark Yellow, para isso fiz umas misturas com a acrílica da Acrilex, após a primeira demão, segurei o kit em uma mão e coloquei uma vasilha sobre o frasco com a tinta para evitar ressecamento superficial dela, peguei o aerógrafo para aplicar a segunda mão, ai começou o terremoto, a mangueira do aero tombou o frasco de solvente Acrilex, deixei rápido o aero no suporte para tentar segurar o frasco antes de cair da mesa, minha mão bateu no copo com agua que uso para limpar os pinceis, este virou sobre a mesa rolou e derrubou a tinta DY que eu acabara de colocar uma vasilha em cima, a vasilha na queda sobre a mesa atingi um potinho com pó de grafite que derrama parte dele, eu não consigo pegar o solvente que além de derramar pela mesa enquanto rolava cai no chão melecando tudo. Final, mesa melada de DY, grafite em pó, agua e solvente, e pra melhorar o solvente atacando o verniz, uma maraviiia.     Pra não surtar ou infartar, dei uma ida na geladeira bebi um pouco de agua retornei e as 03:55 da madruga esta tudo nos seus devidos lugares.

Olha que nesta noite eu estava ate muito tranquilo com tudo, mas ...

Roberto Sisca posted:

Bom, respondendo a pedidos vou contar a famosa cagada do "gato cromado" e uma de um Phantom 1/32 da Revell e uma de uma B-52 1/72 da Monogram também bastante interessante

Pelos idos de 1980 a Revell Brasil lançou o Phantom na 1/32 e montei um para um cliente na configuração original, Vietnam, com boca de tubarão e tudo mais que tinha direito.

Finalizado o modelo resolvi tirar algumas fotos para a posteridade e, procurando um lugar com luz natural adequada, resolvi colocar no parapeito da varanda, lembrando de fechar a porta para evitar corrente de ar que derrubasse o modelo. Pois bem, quando fui tirar a PRIMEIRA foto minha esposa, linda e maravilhosa, abre a porta e o vento levou o Phantom para a sua ultima, e honrosa, viajem do 11º andar de meu apartamento, estatelando no teto da padaria vizinha. Até hoje nao fui reclamar, mudei de apartamento mas o F-4E deve estar ainda lá

O caso B-52 1/72 Monogram: Terminado o modelito, com bombas e tudo, fui entregar para o cliente, receber o pagamento, tudo perfeito. Feito isso o cliente muito satisfeito deixou o modelo em cima da mesa de jantar e fomos no boteco esvaziar algumas latinhas e trocar algumas ideias. Voltando para o apartamento do cidadão verificamos que a Sra. empregada tinha pego a B-52 e passado um pano para tirar a poeira e, como de habito, quebrou tudo que tinha pendurado no modelo, desde o trem de pouso até os flaps.

Meu cliente ficou tao feliz que abriu a janela e jogou o modelo pela janela, 18º andar, que, incrivelmente, planou e aterrissou na piscina do prédio. Final do episódio: além de perder o modelo ainda tomou uma multa do condomínio 

O gato: na época tinha o habito de esvaziar as latas de Colorgin cromada em um pote de Nescafé para usar com o aerografo. Atá aí tudo bem mas, sempre tem um mas, um dia peguei o frasco e agitei para misturar o pigmento e o frasco explodiu na minha mao.

Detalhe: meu gato costumava ficar no meu colo quando montava e resultou que grande parte da tinta caiu em cima dele, resultando em um gato cromado.

Imagine a cena: eu tentando pegar o gato correndo pela casa toda, pintando tudo por onde passava de cromo, minha esposa rindo até nao poder mais e depois passei horas lavando o bichano antes que ele se envenenasse. Isso tudo a 01:00hs da manhã. No fim tudo deu certo e o gato viveu comigo por mais 6 anos. Interessante que ele nunca mais ficou no meu colo enquanto montava os kits. Porque será??

Como todos os modelistas foram dezenas de burradas e cagadas ao longo dos anos mas faz parte do modelismo

Abraços a todos

Ainda bem que achei esta história.... impagável.... 

Estava montando um T-80U da Dragon e queria fazer ele limpinho, brilhando, em dia de parada. Um protesto contra a ditadura da sujeira. Estava já colando os "adereços" finais e minha cunhada me distraiu.  Virei um vidro de cola Tamiya Thin sobre o modelo quase pronto. Corri para o tanque de lavar roupa e tentei tirar o excesso. Como resultado decidi retocar, mas a pintura ficou esquisita Então apelei para filtros e streakings... depois o modelo até saiu publicado na galeria no site da FSM....

http://cs.finescale.com/fsm/m/online/1579635.aspx

Grande amigo das madrugadas, que aliais aqui esta relampejando muito, achei sua história interessante por justamente ser divulgado o bruto após o acidente. Muitas vezes queremos acertar em algumas coisas, mas fica muito melhor quando erramos, meu Tiger I ficou melhor depois de erros e mais erros, porem graças a colegas que me ajudaram a continuar e a colocar tudo correto. 

 

Incluir Resposta

Curtidas (1)
Böðvar
×
×
×
×