Aviação embarcada do NAeL Minas Gerais

Prezados, estou me aventurando a converter o Arromanches 1/400 da Heller no nosso saudoso Minas e gostaria de saber se alguém pode me indicar onde consigo comprar, de preferência aqui no Brasil, a aviação embarcada na 1/400 ou 1/350 (não dá para ser muito exigente nessa busca). Se alguém souber, desde já, fico muito grato.

Boa semana a todos nós!

Guilherme.

Original Post

Guilherme,

Não navego muito nessas escalas, mas tem um colega aqui no Brasil (acho que é o Duarte) que moldava em resina o grupo aéreo que vc está procurando. Certamente alguém vai aparecer aqui com o contato do mesmo.

Fora isso, uma opção seria a L'Arsenal. Eles tem Skyhawks, Seakings e outros helicópteros na 1/350.

Como eles são franceses, tem tb várias coisas para kits da Heller.

http://www.larsenal.com/

[  ]s

paulors posted:

Guilherme,

Não navego muito nessas escalas, mas tem um colega aqui no Brasil (acho que é o Duarte) que moldava em resina o grupo aéreo que vc está procurando. Certamente alguém vai aparecer aqui com o contato do mesmo.

Fora isso, uma opção seria a L'Arsenal. Eles tem Skyhawks, Seakings e outros helicópteros na 1/350.

Como eles são franceses, tem tb várias coisas para kits da Heller.

http://www.larsenal.com/

[  ]s

muito bacana, resolvi dar uma "fuçada" no site deles....

 

Acredito que dependendo da época que for reproduzir o 'Minas', os UH.34 podem ser construidos com este set deles (resina) do HSS 1. Cinco aeronaves no set.

 

Os Trackers também estão disponiveis aqui. Duas aeronaves no set.

Os Linx aqui. Duas aeronaves no set.

E aqui um set em PE de detalhamento para os classes Colossus.

 

Bom, olhando no site deles foi tudo o que achei.

 

Se tivessem um set com helicpóteros Sea King, seria tranquilo reproduzi-lo quando em operação nos anos oitenta, juntamente com os Trackers e mesmo o Lynx.

 

Mas com o que eles tem, seria mais compatível fazê-lo nos anos 1960, antes da MB adquirir os SH.3 para substituir os UH.34D.

 

mas é como o Paulo disse, tem muita coisa na 1/400 para inumeros navios.

 

Quanto ao set (creio que era) do Duarte ele contém um bom numero de caças Sea Hawk e alguns helicópteros Sea King. Um colega fez uma conversão do Foch para o São Paulo, no tópico onde ele mantém seus trabalhos,  tem fotos do modelo. Ele cita que usou aeronaves dos fabricantes Trumpeter e Corsair Armada (acredito que na 1/350). Vale entrar em contato com ele e ver mais detalhes.

 

Sei que a Trumpeter tem várias aeronaves na 1/700, inclusive Sea Kings (não duvidaria terem na 1/350). Quanto aos Trackers, é provavel que sejam da Corsair Armada.

 

Guilherme, boa sorte em seu projeto, eis algo que um dia, quem sabe, eu me aventure pois ter um modelo do "Velho Minas" na coleção seria incrivel.

 

 

 

Paulo e Anderson, obrigado pela ajuda!

Vou ver o site de perto. O projeto está do meio para o final e quase liberado para a fase de pintura.

Eu não tenho o contato do Fábio Duarte, o email que consegui já estava ultrapassado. Se alguém tiver e puder me passar, agradeceria muito!

 

Obrigado novamente amigos!

paulors posted:

Oi Anderson,

Os Seakings estão aqui:

http://www.larsenal.com/sikors...ng-1-350-c2x15951508

A Trumpeter tb tem na 1/350 (caixinha com seis).

[  ]s

legal, eles tem na 1/350, por isso não achei, pois busquei o que tinha na mesma escala do navio. Bom, seja como for, quem sabe futuramente me aventuro nessa empreitada com o Arromanches/Colossus agora que sei onde achar os materiais para melhorá-lo????

 

Bacana Guilherme, assim que puder, compartilha com a gente os trabalhos, certamente será um belo modelo.

 

Está retratando-o em que época? Já no final de sua carreira, com Sea Kings e Skyhawks ou Trackers?

Pois é... Eu queria com os Seakings e os Trackers, que são de lembrança da minha infância, década de 1980...

Os A4 eu deixo para o São Paulo, combina mais com ele . Eu já montei o São Paulo há uns anos, a partir do Foch 1/400 da Heller, quero colocar os dois, lado a lado...

Estou fotografando um passo a passo sim, mas não vai esperando um megamodelo, pois não estou com essa bola toda

O difícil é que, como não tem PE, para o A11, tive que fazer a torre toda em plástico estirado... Mas valeu o esforço.

É só para conquistar a satisfação pessoal de ter o velho Minas na coleção...

Guilherme (AMME) posted:

Pois é... Eu queria com os Seakings e os Trackers, que são de lembrança da minha infância, década de 1980...

Os A4 eu deixo para o São Paulo, combina mais com ele . Eu já montei o São Paulo há uns anos, a partir do Foch 1/400 da Heller, quero colocar os dois, lado a lado...

Estou fotografando um passo a passo sim, mas não vai esperando um megamodelo, pois não estou com essa bola toda

O difícil é que, como não tem PE, para o A11, tive que fazer a torre toda em plástico estirado... Mas valeu o esforço.

É só para conquistar a satisfação pessoal de ter o velho Minas na coleção...

bacana, então pelo menos já sabe onde encontrar os Trackers na 1/400. Os Sea Kings, ai é ver os do Duarte ou ir com os da Trumpeter mesmo.

 

 

Pois é Anderson, na época em que montei o São Paulo, que foi mais ou menos quando o Brasil comprou o Foch, eu consegui comprar do Fábio Duarte um kit com os A4 e Sea Kings, mas o tempo passou e o e-mail que tenho dele caducou. Agora não consigo contato. Mas acho que algum bom samaritano que passar por aqui deve deixar o novo contato dele

Mas voltando ao Minas, cortei as peças em "plasticard" baseando-se na planta:

MinasGerais

20170527_170930

  

 

Attachments

Fotos (2)

Outro passo sem volta foi fazer o Minas flutuar, pois lugar de navio é na água!

Seguindo as preciosas orientações do mestre Paulo, fiz o corte abaixo da linha de flutuação para, ao lixar as irregularidades, chegar ao ponto desejado...

Rapaz, confesso que essa parte de medo!

20170611_103123

 

resultado final, já lixado:

20170611_140900-1

 

Ele flutua!

20170611_14134820170611_141415

Attachments

Fotos (4)
Alarico posted:

Suas fotos não estão abrindo e os aviões para o Minas Gerais, você consegue no Forrestal da Revell, são os Trackers

Acho que agora adicionei as fotos corretamente...

Os aviões do Forrestal estão na 1/542. Nesta escala tem também o Hornet versão da déc. 1960, "Apollo recovery" - só tem Tracker e Seaking, pois ele foi convertido em navio de busca de submarinos; boa dica, obrigado!

Depois me diz se as fotos abriram, por favor.

Obrigado Anderson e Paulo, eu faço o que posso por aqui

Depois de achar que tudo estava resolvido com o casco e o convôo (doce ilusão), me deparei com uma ilha completamente diferente. Aí... Dá-lhe cirurgia plástica (literalmente )

 

Modificando o terço anterior da ilha:

20170602_144813

 

Modificando o terço médio e posterior da ilha:

20170602_201226

 

Pronto! Também precisei encurtar a chaminé:

20170605_175935

 

Para a torre, não teve jeito, apelei para o bom e velho plástico estirado que, quem tem mais idade, também aprendeu isso na "Grande Enciclopédia de Modelismo" que vendia nas bancas na década de 1980 e que nos fascinava tanto quanto as ilustrações das antigas caixas de Revell

Eu tenho a minha enciclopédia até hoje

20170605_211048

 

 

Após cortar cada haste no mesmo tamanho, o mais próximo possível da escala, posicionei cuidadosamente a estrutura principal para que ficasse bem alinhada, pois qualquer tortuosidade aqui arruinaria todo o trabalho:

20170605_214024-1-1

 

Estruturas transversais:

20170606_222538

 

Detalhes finais aproveitando partes do próprio kit e das minas sucatas:

20170609_125436

 

Finalizei a ilha da melhor forma que eu pude:

20170611_101627-120170611_101640-1

 

É isso minha gente... Estou aproveitando o feriado para finalizar os últimos detalhes e começar a fase da pintura. Vamos ver no que vai dar...

 

Attachments

Fotos (10)

Obrigado Paulo, não é para tanto... Mas é um baita elogio vindo de um metre! O capricho e o esmero das suas montagens, o seu cuidado em postar um histórico para cada kit e a didática na apresentação das etapas de montagem, sempre me inspiram.

 

Pois é Rogério, acho que agora as imagens apareceram! Comecei o tópico com uma dúvida e não com o objetivo de escalonar a montagem, acho que estou postando tudo no lugar errado :/    Mas obrigado pelo elogio e pela visita!

 

Pede, quanto tempo! Acho que o último GB que participei tem uns cinco anos! Obrigado pelo elogio! Eu tenho esse kit há mais de dez anos e nunca criei coragem para fazer essa modificação. Mas estou aproveitando minha "fase de interesse em porta-aviões" para baixar este kit da pilha em definitivo, até porque a caixa dele é muito grande

Ontem à noite terminei a montagem para começar a pintura e está assim:

20170616_082650

 

No final, esta é a quantidade de peças que sobrou, só para ter uma idéia de como o Minas se diferenciou do Colossus:

20170616_093800

Attachments

Fotos (2)

caramba, que trabalho na 'ilha'!!!  Ficou incrivel. O mastro nem parece ter sido feito em scratch, ainda mais com essa tecnica (nunca acertei, ainda mais tão compridos e em quantidade!). A Lion Roar tem perfis de 0,5mm de diametro (tenho alguns aqui) muito uteis mas, você tirou de letra!!!!

 

Estou muito tentado a embarcar nessa empreitada (embora precise conseguir o kit da Heller primeiro! rsrsrsrs)

Uma sugestão, seria interessante registrar seu trabalho, certamente irá ser de grande valia a muitos modelistas que gostariam de fazer essa conversão.

 

Caramba, esse mastro ficou sensacional!!!!!!

Aproveitando o final de semana para adiantar as coisas por aqui.

Terminei a montagem e, como de costume, o meu "primer" é o preto fosco spray Colorgin. O único cuidado é de só fazer isso em dias de sol; antes de pintar deixar a lata e o kit aquecendo ao sol por uns cinco minutos. Feito isso, a pulverização e a pintura serão excelentes e a secagem da tinta super rápida! O Minas virou o Pérola Negra:

20170616_143434

 

A partir daí, a pintura geral é relativamente rápida. Para este modelo estou usando tintas PVA de artesanato (dá para ver os vidrinhos nos fundos de algumas fotos), diluídas em cera Brilho Fácil e aplicadas com aerógrafo, sempre lembrando de não cobrir completamente a base em preto, para simular algum leve desgaste e/ou sombreamento:

20170617_08414820170617_084127

 

A ilha também já está 95% pintada:

20170617_083944-120170617_083955-1 

 

 

Agora é partir para as marcações do convôo que não tenho a menor idéia de como vou fazer; vou tentar com decais primeiro. No momento, está assim:

20170617_083820

 

Interessante é um livreto promocional que tenho aqui, publicado em 1960, de quando o Minas chegou ao Brasil, distribuído ao público em sua primeira abertura à visitação. Tem os dados técnicos, explicações de operações, aeronaves embarcadas e curiosidades. Por exemplo, eu não sabia que o Minas tinha a bordo um ônibus e uma limousine, para transporte de oficiais e autoridades onde quer que ele fosse.

20170617_08572620170617_085734

 

Pois bem pessoal, por hora é só...

Bom fim de semana a todos nós!

Attachments

Fotos (8)

que beleza, com o primer, nem parece que foi feito tanto trabalho em scratch e a ilha está muito boa. Dispensa comentários!!!

 

Gostei da dica do fundo preto para ajudar a dar um aspecto mais desgastado/envelhecido. Inclusive baixei umas fotos do Minas em operação nos anos sessenta onde se nota um desgaste bem forte no casco, estilo navio bem 'surrado'! Além de outras várias fotos (acho que foi no blog Poder naval que baixei elas!) quando operava com os SH34. Muito bacana mesmo. Se quiser, lhe envio (ou procuro o link para baixar!) ....

... bom, deixando de preguiça, aqui está o link (inclusive com outras matérias relativas a ele!).

 

Bom, sobre as marcações no convés, pessoalmente eu preferiria pintar, evitaria assim problemas com silvering e daria um maior realismo, isto sem falar em fugir ao risco do decal de partir (notadamente faixas extensas!). Pelo menos as marcações maiores e mais largas (tem aquelas linhas fininhas branca e vermelha que só decalcando mesmo!!!!!!!!).

 

Cara, estou cada vez mais animado em encarar essa empreitada. Embora construir o São Paulo fosse até mais fácil, o Minas tem um certo peso histórico. Pena não terem fabricado nenhum kit ainda que da classe Colossus em configuração original na escala 1/700.......  fico muito tentado a encarar um full scratch nessa escala, já que ao menos por hora não achei o Heller 1/400 em lojas daqui.

 

poutz, tofu!!!!!  seu trabalho está sendo muito inspirador!!!

 

 

Interessante o fato de levarem esses veiculos para a tripulação se deslocar, certamente quando operando fora do Brasil ou em portos onde não houvesse próximo alguma OM da MB que pudesse prestar apoio ao Navio.

Obrigado Anderson, esse site do poder naval é muito bom! Estou queimando minha tarde toda tentando adaptar os decais no computador, mas é dureza... Agora enchi a paciência e vou dar um tempo. Se ficar bom, não vou fazer faixa por faixa, mas um bloco com fundo cinza asfalto. As faixas até poderia fazer, mas os círculos?! Rapaz, isso não dá... Vou pensando por aqui... Acho que essa é a parte ruim dessa empreitada...

Guilherme (AMME) posted:

Obrigado Anderson, esse site do poder naval é muito bom! Estou queimando minha tarde toda tentando adaptar os decais no computador, mas é dureza... Agora enchi a paciência e vou dar um tempo. Se ficar bom, não vou fazer faixa por faixa, mas um bloco com fundo cinza asfalto. As faixas até poderia fazer, mas os círculos?! Rapaz, isso não dá... Vou pensando por aqui... Acho que essa é a parte ruim dessa empreitada...

Esses circulos eu nem cogitaria fazê-los!!! teria que combinar duas mascaras (uma interna e outra externa!!!) e nessa escala, e tantas vezes é pedir pra ir parar no PS Psiquiatrico pra receber gardenal com diazepan na jugular!!!!!

 

pior um Enterprise 1/720 da Revell que vinha SEM DECAIS pro convés!!!!!  no final passei adiante o danado! Fossem só as faixas OK, até encarava. Já fiz isso e ficou muito bom.

 

O Paulo montou o São Paulo (no link que te indiquei da galeria aqui!) se me lembro, os decais pro Foch se quebraram e ele teve que pintar!!!!! mas eram mais simples.

Eu montei um São Paulo 1/400 há muitos anos e, na época, embarquei todos os A4 de que a marinha dispõe (por isso o convôo está lotado ). Lembro que eles passavam quase todos os dias aqui por Macaé, pois a base de São Pedro é muito perto. Não importa se você estava na rua, no trabalho ou em casa; o som rasgando o céu era alto e nítido, ainda mais que eles vinham sempre em duplas. Hoje em dia isso acabou. Acho que só há um operacional e o resto serve de doadores de peças. Mas está aqui meu São Paulo, apertado no meio da coleção:

20170617_174847

 

Mas parando de enrolar e, lendo os posts de vocês, desisti de vez de tentar mascarar o convés para pintar, ainda mais por causa dos heliportos circulares; sem condições... Usando o excelente papel da Sirap Visual (sirapvisual@uol.com.br), imprimi em duas folhas todas as marcações do convôo. Eles fabricam o papel transfer em folhas A4 brancas ou transparentes. Para este kit usei a folha branca:

20170617_213742

 

Após a impressão estar seca, apliquei o verniz spray fosco da Corfix e deixei secar. Antes de cortar os decais, fiz um tipo de planejamento de corte e posicionamento com uma impressão em papel comum mesmo, com isso pude fazer os cortes precisos na folha de decais e os ajustes necessários sem grandes riscos:

20170618_091110

 

Agora sim, mas antes de tudo quero que saibam que sou o mestre dos erros e, por já ter errado muito, acreditem em mim e nas instruções que vou passar para se usar adequadamente os papéis da Sirap, pois este é um método caseiro e o decal não tem a mesma resistência a manuseio que um decal industrializado. Porém, os resultados ficam com a mesma qualidade de um decal comprado pronto!

1- NUNCA toque a folha com as mãos, pois a oleosidade da pele mancha a impressão e atrapalha a impregnação da tinta da impressora - Use luvas ou, no máximo, pegue pelas pontinhas, onde não terá área impressa.

2- Se puder, dê preferência às impressoras jato de tinta da Epson, pois a tinta desta marca já é naturalmente resistente à água, ao contrário das HP; é um fator de proteção a mais!

3- Após a impressão, aplique verniz spray fosco ou brilhante e deixe secar bem. A partir daí, use luvas para manipular as folhas impressas!

4- Para recortar ao redor da impressão, use estilete com lâminas novas e régua metálica para guiar o corte - repito: não insista em uma lâmina usada.

5- Para superfícies grandes como o deck do porta-aviões, aplico uma mistura de 50% água e cola branca, com pincel macio sobre toda área a ser decalcada e deixo secar; mais tarde isso ajudará na fixação do decal.

20170618_092713

6- NUNCA mergulhe o decal na água! Molhe apenas o verso do papel, aplicando a água com um pincel macio, de dentro para fora, sobre um pano seco, para que a água que saia pelas bordas seja logo absorvida pelo pano e não entre em contato com a face anterior do decal.

20170618_103848

7- Enquanto a água atua no verso do decal, pincele água pura sobre a superfície onde o decal será aplicado - Lembra da cola branca? Agora ela voltará a ficar ativa.

8- Usando luvas, vá mexendo com os dedos vagarosamente até que o decal se solte do papel de base e aplique na superfície. Se não estiver soltando, não force! Aplique uma segunda demão de água no verso e espere mais um pouco.

9- Com cuidado, posicione o decal na superfície e, com a ajuda de um pano macio e seco, vá tirando as bolhas de ar e/ou água, movendo-as para as extremidades.

10- O papel da Sirap é muito fino e se adequa muito bem à superfície, por isso não aconselho o uso de amaciante de decais até pelo risco do mesmo reagir com o verniz e a tinta da impressora (lembre-se que este é um método caseiro).

11- No final você vai selar todo o seu kit com o verniz da sua preferência e pronto...

 

Primeira etapa no Minas:20170618_100419

Seguindo:

20170618_101556

Tirando as bolhas:

20170618_102023

 

Quase acabando!20170618_104753

 

Aleluia!!!

20170618_135443

Para um decal gigante como esse, vejam como o planejamento de corte e posicionamento foi importante. Sinta-se instalando um papel de parede alinhando uma parte com a outra.

Não é difícil, só exige domínio da ansiedade de querer ver logo o kit decalcado!

E vamos seguindo em frente

Abraço a todos!

 

Attachments

Fotos (10)

cara, que PERFEIÇÃO!!!!!  Mesmo sendo um decal muito mais frágil que o normal, e ainda numa proporção MONSTRUOSA (praticamente todo o deck foi coberto por ele!) o resultado ficou muito bom mesmo.

 

Agora resta ver com os caças a bordo dele!

 

Sobre o São Paulo, usou os Skyhawks do Duarte? ficou bem legal. Bacana os efeitos dos rotores girando.  E tem até alguns Super Etandards junto!

 

Uma pena imaginar que em 15 anos o máximo que vimos foi durante a ARAEX/URUEX em 2005 operando com argentinos e uruguaios um numero ainda pequeno de aeronaves. Em 2011 pude visitá-lo aqui em Santos, que navio impressionante. Pena imaginar que: vacilamos em não termos feito uma modernização extensa em 2001, quando o recebemos, a exemplo do que ocorrera com o Minas.... ou então, que os franceses nos venderam uma "bomba relógio" que não podia ser desarmada....

 

e que bela coleção de navios, aquele navio acima do SP é em que escala???

 

 

esse papel para decais é fácil de achar? Parece uma opção interessante. Sempre usei impressora Epson... só me resta conseguir o Corel e aprender a usá-lo!!!

Obrigado! Levei quase a manhã toda nesses decais hoje cedo...

A coleção é antiga, por isso tem pouco espaço pra ela

Rapaz, eu também fico com pena do São Paulo, até do Minas ter ido, mas se foi bomba ou não, a gente tem que desapegar... Esses dois agora só em miniaturas mesmo

Os A4 e Sea King são do Duarte sim. Os Sue argentinos são da Heller mesmo, que vieram no kit do Foch...

O navio acima é o Firefighter da Revell Brasil, escala 1/72. Um rebocador adaptado para combate a incêndio.

Esse papel é fácil conseguir, o pessoal da Sirap atende bem. Manda um e-mail para eles. Eles vendem folhas A4 brancas ou transparentes. sirapvisual@uol.com.br

Abração! 

Guilherme (AMME) posted:

Obrigado Vrykolakas.

Já terminei o Minas, mas acho que vou postar no local certo, lá na galeria geral.

Abri esse tópico para tirar dúvidas e acabei postando tudo aqui.

Abraço!

 

OPAH!!!!

 

Já está finalizado?????  Estava ansioso por novas atualizações no modelo. Ficou fantástico com os decais imagino com a ilha e algumas aeronaves!!!!

 

Confesso que mesmo não dispondo (ainda) de tamanha habilidade para o scratch, já estou "na caça" a um desses kits da Heller, embora também tenha incluindo nas orações o pedido para que um "caridoso fabricante" de kits decida injetar um novo modelo na 1/700 ou talvez na 1/350!!!!

Incluir Resposta

×
×
×
×