Chegaram os Russos - Tu-160M2 - "Ninho de cisnes brancos": O local de nascimento dos novos bombardeiros estratégicos russos

Bom, o importante é que tomaram uma atitude. No caso os americanos. Tem que ser assim. Porque assassinar crianças inocentes pela enésima vez, não dá. Apelar para o uso de arma química, fica difícil de digerir pra qualquer país com propostas de governo democrático. 

PS: esse tópico vai acabar virando o informativo na WK da III WW.

Benva

BoxM@n posted:

Duvido que o governo sírio tenha sido o autor deste ataque com armas químicas!!

Teria sido um erro fatal...

Eu não dúvido,  todos os passos na região estão sendo monitorados, o cara vacilou achava que a presença russa poderia lhe dar excludentes de ilicitudes, mas a festa acabou.

Eu também acreditei nos bebés mortos pelos iraquianos nos hospitais do Kuweit. Como acreditei nos muçulmanos decapitados pelos Sérvios e também acreditei nas armas do Saddam. Mas chegou a hora de abrir os olhos e colocar a cabeça para pensar. Como se diz na minha terra o corno é sempre o último a saber. (ironia).  

Origem da tragédia química na Síria ainda é mistério  

http://http://www.dw.com/pt-br/origem-da-trag%C3%A9dia-qu%C3%ADmica-na-s%C3%ADria-ainda-%C3%A9-mist%C3%A9rio/a-38338608/pt-br/origem-da-trag%C3%A9dia-qu%C3%ADmica-na-s%C3%ADria-ainda-%C3%A9-mist%C3%A9rio/a-38338608

 

"O regime sírio parece não ter um motivo convincente", acredita Günther Meyer, diretor do Centro de Pesquisa para o Mundo Árabe na Universidade Johannes Gutenberg, em Mainz. "Somente grupos de oposição armados poderiam lucrar com um ataque com armas químicas", avalia. "Com as costas contra a parede, eles não têm quase nenhuma chance de se opor militarmente ao regime.”

"Tais empregos de armas químicas só favorecem os grupos anti-Assad”, acrescenta o especialista. Declarações e decisões recentes do presidente americano, como o ataque de retaliação dos EUA contra uma base militar síria nesta sexta-feira, podem ser um indício disso.

UR-77 "Dragon" (, o poderoso varredor de minas

Veículo de desminagem cumpre ciclo completo em até cinco minutos.

O veículo de desminagem UR-77, apelidado de “meteorito”, foi concebido em 1977 com o intuito de abrir passagens em campos de minas.

Além de um lançador, possui duas cargas de desminagem. Quando lançada, a carga gera uma onda de choque e destrói todas as minas em uma área de até 6 metros de largura e 90 metros de comprimento.

O ciclo completo de desminagem demora de três a cinco minutos, e a recarga leva de 30 a 40 minutos.

Sua tripulação consiste em um condutor e um operador-comandante.

O UR-77 foi usado pelo Exército russo durante a primeira e a segunda guerras da Tchetchênia, por rebeldes durante o conflito no sudeste da Ucrânia e pelas forças do governo sírio em sua luta contra os insurgentes e o grupo terrorista Estado Islâmico.

Cerca de 20 aviões do exército sírio destruídos

A  Força Aérea  Síria Retoma  Vôos  de Aeródromo Atacado 

O aeródromo militar sírio, perto da aldeia síria de Ash Sha'irat, localizada nas imediações do Homs, que foi atacado por mísseis norte-americanos na noite de quinta-feira, está operando em um modo normal, Disse ao Sputnik no sábado.

EUA "advertiu a Rússia antes do bombardeio de míssil da base aérea"

Exército dos EUA deu às forças russas aviso prévio para "minimizar o risco" para o pessoal antes da greve de retaliação por suposto ataque com armas químicas, diz Pentágono.

Fragata Admiral Grigorovich volta às costas da Síria

A fragata russa Admiral Grigorovich, da Frota do Mar Negro, voltou a integrar a unidade permanente da Marinha russa no Mediterrâneo. 

"Hoje a fragata Admiral Grigorovich, sob o comando do capitão da terceira classe Anatoly Velichko, entrou na composição da unidade permanente da Marinha russa no mar Mediterrâneo", informou o representante da Frota do Mar Negro, capitão Vyacheslav Trukhachev.

fragata Admiral Grigorovich possui misseis capazes de interceptar qualquer ataque ou lançamentos de outros misseis.

A fragata Admiral Grigorovich é um navio-patrulha do projeto 11356, possui um deslocamento de quatro mil toneladas, pode alcançar uma velocidade de até 30 nós e navegar de forma autônoma durante 30 dias. Como armamento o navio dispõe de mísseis de cruzeiro Kalibr-NK, do sistema de autodefesa Shtil-1, do sistema de artilharia A-190, torpedos e pode levar a bordo um helicóptero Ka-27

Até agora, não conseguiram apresentar qualquer prova da existência de armas químicas no aeródromo sírio, afirmou o Ministério da Defesa russo neste sábado .

A A única maneira de provar que na base síria de Shayrat, contra a qual os EUA realizaram um ataque aéreo, há armas químicas é enviar para lá especialistas, comunicou o representante oficial do Ministério da Defesa russo, general-major Igor Konashenkov.

dtNQm2t.jpgLp4R9vs.jpgW8Nnd4E.jpgUjpO8xF.jpgq8xMPxu.jpge8DFZAY.jpglbOTJJY.jpgj8U9aX5.jpg

 

Aí acha que o viãzinho tá protegido num bunker desses e...

Exercícios militares conjuntos Rússia - Tajiquistão

Amplamente utilizado: BTR-80 BTR-82 de BMP-2, T-72, 122 milímetros tanques auto-propulsionadas artilharia 2C1, lançadores múltiplos de foguetes BM-21" Grad".

No ar, bombardeiros Su-24M, Su-25 bombardeiros de longo alcance Tu-22M3, de transporte e de helicópteros de combate Mi-8 e Mi-24.
76401520161111211031.jpg73095320161111211054.jpg88938720161111211159.jpg98359420161111211232.jpg64819020161111211303.jpg82865120161112173050.jpg85104520161112173108.jpg

fernando frota melzi posted:

 

 

Aí acha que o viãzinho tá protegido num bunker desses e...

 

As bunker busters vem de cima e usam a propria energia cinética pra "perfurar" o concreto ...
E os Tomahawk ? alguem tem informações ?
Normalmente eles voam relativamente baixo, rente ao solo. Será que ele efetua uma subida final para atacar por cima estilo os Javelin ou entra "pela entrada" ?

abs

BigBag posted:
fernando frota melzi posted:

 

 

Aí acha que o viãzinho tá protegido num bunker desses e...

 

As bunker busters vem de cima e usam a propria energia cinética pra "perfurar" o concreto ...
E os Tomahawk ? alguem tem informações ?
Normalmente eles voam relativamente baixo, rente ao solo. Será que ele efetua uma subida final para atacar por cima estilo os Javelin ou entra "pela entrada" ?

abs

Boa pergunta... é que já são usados deste a guerra das Malvinas ou antes disto... eu achava até ultrapassados.. 

Mas li um artigo a seguir

"Em 16 de agosto de 2010, a Marinha USA completou o primeiro teste ao vivo do JMEWS (Joint Multi-Effects Warhead System) , uma nova ogiva projetada para dar ao Tomahawk as mesmas capacidades de fragmentação por explosão, introduzindo capacidades de penetração aprimoradas em uma única ogiva. No teste estático, a ogiva detonou e criou um buraco suficientemente grande para que o elemento de seguimento penetrasse completamente no alvo de concreto.  Em fevereiro de 2014, o Comando Central dos EUA patrocinou o desenvolvimento e testes do JMEWS, analisando a capacidade da ogiva programável de se integrar no Tomahawk de Bloco IV, permitindo que os efeitos de buster de míssil penetrem em estruturas endurecidas."

BGM-109 Tomahawk
Tomahawk Block IV cruise missile -crop.jpg
BGM-109 Tomahawk
TipoMíssil de cruzeiro de longo alcance subsônico para qualquer tempo
Local de origem Estados Unidos
História operacional
Em serviço1983-presente
Utilizadores Marinha dos Estados Unidos
 Marinha Real Britânica
Histórico de produção
CriadorGeneral Dynamics (início)
FabricanteRaytheon/McDonnell Douglas
Custo unitárioUS$1,59 milhões (AF 2014) (Block IV)
Especificações
Peso1 600 kg (3 530 lb) (com booster)
Comprimento5,56 m (5 560 mm) sem booster
Diâmetro0,625 m (625 mm) com booster
0,52 m (520 mm) sem booster
OgivaNuclear: W80 (aposentada)
Convencional: 450 kg (992 lb) alto explosivo ou submunição
DetonadorFMU-148
MotorTurbofan Williams International F107-WR-402
Envergadura2,67 m (8,76 ft)
PropelenteTH-dimer e combustível de foguete sólido
Alcance
Operacional
1 300 km (808 mi) à
2 500 km (1 550 mi)
VelocidadeSupersônica 3 500 km/h (2 170 mph)
Sistema de
orientação
Inercial, GPS, TERCOM, DSMAC e radar ativo
Plataforma de
lançamento
Sistema de Lançamento Vertical (VLS), e tubos de torpedos submarinos
BigBag posted:
fernando frota melzi posted:

 

 

Aí acha que o viãzinho tá protegido num bunker desses e...

 

As bunker busters vem de cima e usam a propria energia cinética pra "perfurar" o concreto ...
E os Tomahawk ? alguem tem informações ?
Normalmente eles voam relativamente baixo, rente ao solo. Será que ele efetua uma subida final para atacar por cima estilo os Javelin ou entra "pela entrada" ?

abs

Depende da missão, e ele pode carregar vários tipos de ogivas. Se fosse para destruir aeronaves ao ar livre, ou outros alvos dispersos, ele levaria uma ogiva com submunições, faria um vôo rasante, e as deixaria cair, espalhando por uma grande área.

Contra navios, ou outros alvos "duros", usa uma ogiva maciça de 450kg, onde também voa rasante até atingir o alvo.

E para bunkers, fizeram essa que o Castro explicou. Nessa daí, pelo que entendi, ele vai rasante até perto do alvo, sobe e mergulha para maximizar o efeito da ogiva. 

 

fernando frota melzi posted:
BigBag posted:
fernando frota melzi posted:

 

 

Aí acha que o viãzinho tá protegido num bunker desses e...

 

As bunker busters vem de cima e usam a propria energia cinética pra "perfurar" o concreto ...
E os Tomahawk ? alguem tem informações ?
Normalmente eles voam relativamente baixo, rente ao solo. Será que ele efetua uma subida final para atacar por cima estilo os Javelin ou entra "pela entrada" ?

abs

Depende da missão, e ele pode carregar vários tipos de ogivas. Se fosse para destruir aeronaves ao ar livre, ou outros alvos dispersos, ele levaria uma ogiva com submunições, faria um vôo rasante, e as deixaria cair, espalhando por uma grande área.

Contra navios, ou outros alvos "duros", usa uma ogiva maciça de 450kg, onde também voa rasante até atingir o alvo.

E para bunkers, fizeram essa que o Castro explicou. Nessa daí, pelo que entendi, ele vai rasante até perto do alvo, sobe e mergulha para maximizar o efeito da ogiva. 

 

Está bem moderno e atualizado para um míssil com mais de 30 anos de mercado..

Uran-9 : Veículo não tripulado deve ser usado na Síria antes de ser comercializado.

O complexo militar-industrial russo está se preparando para lançar no mercado o seu primeiro robô modelo Uran-9, um veículo terrestre não tripulado que irá desempenhar atividades de reconhecimentos de terreno, proteção de instalações militares e dará apoio de fogo à infantaria.

Equipado com sistemas de mísseis do tipo Ataka e Igla, o robô pode executar uma vasta gama de tarefas, como atingir aviões que voam em baixas altitudes e destruir veículos blindados leves e fortificações inimigas.

O novo veículo representa apenas o primeiro passo da robótica militar. Engenheiros projetistas, tanto na Rússia como ao redor do mundo, ainda precisam solucionar uma série de questões antes que essas tecnologias possam ser integradas em todos os tipos de armamento pesado.

Características

Na versão básica, o Uran-9 é equipado com um canhão automático 2A72 de 30 mm e uma metralhadora de calibre 7,62 milímetros. A velocidade de disparo das armas é de cerca de 350 a 400 tiros por minuto.

O kit de armamento também inclui mísseis guiados antitanque 9S120 Ataka e mísseis antiaéreos Igla. Ambos os sistemas podem atingir alvos inimigos a distâncias de até cinco quilômetros. Além disso, de acordo com os desenvolvedores, a plataforma do robô pode ser equipada com diferentes tipos de armas.

O colecionador britânico Nick Mead encontrou cinco barras de ouro dentro de um tanque de guerra russo modelo T-54/69, que havia adquirido recentemente, informou o tabloide britânico “The Sun”.

Mead trocou um caminhão militar e uma arma de artilharia pelo tanque T-54/69 no site de leilões eBay, em uma transação avaliada em US$ 37 mil dólares. Para sua surpresa, ao checar o compartimento de combustível do veículo, Mead e seu mecânico encontraram o tesouro escondido. Pesando cerca de cinco quilos cada, as barras de ouro têm valor estimado em US$ 2,5 milhões no total.

Sem saber o que fazer, Mead ligou para a polícia para informar a descoberta das barras de ouro. Ele e o mecânico acreditam que o ouro foi roubado por soldados iraquianos, que usaram o tanque no Kuwait durante a Guerra do Golfo (1990-1991). Cerca de 300 tanques T-54 foram vendidos pela União Soviética para o Iraque entre 1959 e 1968. O veículo em questão acabou capturado por forças da coalizão internacional, da qual o Reino Unido fazia parte.

Com cerca de 150 veículos militares em sua coleção, Mead guarda suas aquisições em sua fazenda em Northamptonshire, na Inglaterra, e permite que visitantes dirijam seus tanques.

T-54 que vale ouro

 

 

 

 

 

 

 

 

Eduardo Boldo posted:

Quem dorme no ponto......

https://br.sputniknews.com/mun...ussia-chocou-os-eua/

Alguns anos atrás mostraram uma charge de um urso afiando as unhas, era a realidade, os russo fizeram uma análise de O&M em suas forças armadas logo depois daquele colapso de submarinos abandonados, etc...e se reestruturaram pacientemente e agora demonstraram na Síria este resultado!

Resultado de imagem para russian bear and nails

 

Rússia terá maior porta-aviões do mundo até 2030

Convés do ‘Storm’ terá área equivalente a três campos de futebol e poderá transportar até 100 aeronaves de uma só vez. Componentes e bombardeiros foram testados na Síria.

O próximo programa de armamento para o período de 2019 a 2025 abrangerá o maior porta-aviões do mundo. Intitulado “Storm”, o novo cruzador pesado ficará baseado na cidade de Severomôrsk (1.900 km a norte de Moscou) e será entregue às Forças Armadas russas em 2030.
A necessidade de se criar esse navio surgiu durante a campanha militar russa na Síria, quando o país enviou o porta-aviões “Almirante Kuznetsov” e com um grupo de ataque aéreo para realizar operações ali.

Apesar de a missão ter sido bem-sucedida, analistas afirmaram que o “Almirante Kuznetsov”, fabricado há mais de 30 anos, já esgotou seus recursos.

"Peça-chave da frota russa, o ‘Almirante Kuznetsov’ pode levar apenas 30 aviões, enquanto os porta-aviões americanos levam até 90. Além disso, os aviões precisam de vários minutos para decolar no ‘Almirante Kuznetsov’, enquanto três aeronaves decolam por minuto nos porta-aviões americanos. Há muitas tarefas que o Almirante Kuznetsov russo já não pode realizar", explica uma fonte no complexo militar-industrial russo que não quis ser identificada.


“No cenário geopolítico atual, a Rússia precisa estar presente nos oceanos para se proteger de possíveis agressores e, obviamente, para os americanos o nosso porta-aviões não significa nada, uma vez que eles têm 19”, completou.



Caraterísticas técnicas

O “Storm” russo será semelhante ao porta-aviões nuclear americano “Gerald R. Ford”, de acordo com o professor da Academia de Ciências Militares da Rússia, Vadim Koziúlin.


Como o navio norte-americano, o projeto russo terá um convés completamente aberto que não será protegido pela artilharia, da mesma maneira que o “Almirante Kuznetsov” (abaixo).



"Será um aeroporto flutuante acompanhado por um esquadrão de navios de guerra", diz Koziúlin.


A área do convés será de 14 quilômetros quadrados, ou seja, equivalente a três campos de futebol, e terá quatro pistas para a aceleração dos aviões e um sistema de lançamento misto: “trampolim” e "catapulta-trampolim”.

Segundo Koziúllin, devido à ausência de sistemas de mísseis a bordo do porta-aviões, o “Storm” será protegido por cerca de dez navios: fragatas, destróieres, cruzadores e submarinos.


Dois motores nucleares “RITM-200” permitirão alcançar a velocidade de 30 nós (cerca de 55 km/h). O decolagem total do navio será de 100 mil toneladas, o calado será de 11 metros e a tripulação será composta por quase 4 mil pessoas.

O que falta

O “Storm” alojará a bordo  caças “MiG-29K” e a versão naval do caça de quinta geração “T-50”, segundo Koziúlin. Os aviões “MiG” já estão em produção e foram testados na Síria.

"O porta-aviões ‘Storm’ precisará de sua própria infraestrutura: será preciso construir um cais especial e proteger o navio da terra, do ar e do mar. Isso significa que o Ministério da Defesa terá que criar unidades de guarda costeira e de defesa antiaérea adicionais”, disse o analista militar e vice-diretor do Instituto dos Países da CEI (Comunidade dos Estado Independentes), Vladímir Evséev.


A construção do “Storm” custará entre 350 bilhões e um trilhão de rublos (de US$ 6,15 bilhões a US$ 17,5 bilhões), dependendo dos componentes do navio, segundo estimativas de especialistas.


"Considerando a encomenda dos 90 caças para o ‘Storm’ e a construção da infraestrutura necessária, os custos poderão dobrar", completa Evséev.

Os submarinos nucleares russos do projeto 949 "Antey" e projeto 949a "Oscar" receberão armamento capaz de destruir não apenas os navios do inimigo potencial, mas também alvos terrestres.

Conhecidos por suas capacidades como 'assassinos de porta-aviões', os Antei passarão por um processo de modernização profunda. Em particular, eles obterão sistemas de lançamento universais que permitirão portar mísseis de cruzeiro Kalibr e mísseis supersônicos P-800 Oniks.

Segundo reporta a edição Izvestia, que cita fontes do comando da Marinha russa, a decisão de modernizar os Antei já foi tomada. Quatro dos oito submarinos deste tipo que estão em serviço passarão por rearmamento já neste ano.

Os sistemas de lançamento de mísseis P-700 Granit, que os navios usam hoje, serão substituídos pelos universais.

Isso permitirá triplicar a carga de armamento dos 24 mísseis atuais para 72.

Os mísseis de cruzeiro Kalibr foram utilizados em combate durante a ofensiva contra o terrorismo na Síria, quando alvejaram objetivos ocupados pelo Daesh. Os lançamentos foram realizados a partir do mar Cáspio, a 2.500 km da Síria.

Curso militar de superação de obstáculos psicológicos

Treinar soldados a ser não só o corpo, mas também o espírito. Em áreas de hostilidades, os psicólogos dizem, o medo pode assumir não só sobre os recém-chegados, mas também ao longo militar experiente. Portanto, a estabilidade psicológica - apenas um fator tão importante, bem como o treinamento físico.

Mais um teste de prontidão e resposta..

A Força Aérea dos Estados Unidos encaminhou dois aviões de combate F-22 e um avião de alerta rápido E-3 para perto do estado do Alasca depois que dois bombardeiros estratégicos russos foram vistos próximos à Ilha Kodiak.

Os aviões russos Tu-95 apareceram a uma distância de cerca 450 quilômetros da Zona de Identificação de Defesa Aérea dos EUA na noite da última segunda-feira. A informação foi divulgada pelo canal Fox News.

Os bombardeiros russos teriam retornado a trajetória depois que os aviões americanos sobrevoaram por 12 minutos.

Não é a primeira vez que há uma tensão nos ares perto do estado do Alasca entre os dois países. Em 2015, oficiais militares dos EUA alegaram que aviões russos entraram no espaço aéreo dos EUA perto dos estados do Alasca e da Califórnia.

No incidente de 2015, a Força Aérea dos EUA encaminhou dois F-22 para rastrear os aviões russos, que acabaram retornando para sua base.

Incluir Resposta

×
×
×
×