Chegaram os Russos - Su-35S: Resposta russa ao F-22 dos EUA

A participação da Rússia na operação antiterrorista na Síria trouxe grande vantagem para o complexo industrial-militar russo, disse Vladimir Putin durante a Linha Direta no dia 15 de junho.

A experiencia na Síria é inestimável para as Forças Armadas russas, que obtiveram assim nova qualidade.

O líder russo acrescentou que a Rússia tenciona estabelecer o processo político de reconciliação entre todos os lados do conflito na Síria.

A Síria se encontra mergulhada em uma sangrenta guerra civil desde março de 2011, com as forças do governo tendo que combater inúmeros grupos da oposição armada, incluindo organizações terroristas como Daesh e Frente al-Nusra.

ObrazekObrazekObrazekObrazekObrazekObrazekObrazekObrazekObrazekObrazekObrazekObrazekSu-25UB014_zps000fbb75.jpgSu-25UB013_zps11a7279a.jpgSu-25UB042_zpsa4a0fd86.jpgSu-25UB023_zpsd32d654d.jpgSu-25UB021_zpsf421e3e7.jpgSu-25UB032_zps7245be25.jpgSu-25UB020_zps0f6251c1.jpgSu-25UB019_zps3eed9124.jpgSu-25UB016_zps4bbb0a6d.jpgSu-25UB015_zpse0de7e93.jpgSu-25UB026_zps038c686b.jpg

Su-25UB027_zps5a710258.jpgSu-25UB041_zps601d1388.jpgSu-25UB035_zps7c240417.jpgSu-25UB033_zpsfa938f09.jpg

Pela segunda vez no dia, caças da Organização do Tratado do Atlântico Norte (OTAN) se aproximaram do avião em que viaja o ministro da Defesa da Rússia, Sergei Shoigu, na região do Báltico. 

 
Mais cedo, um F-16 da aliança militar já tinha tentado escoltar a aeronave, mas foi forçado a abandonar a área por um Sukhoi Su-27 das Forças Armadas da Rússia.  
O incidente se deu sobre águas neutras do Báltico, durante viagem do ministro russo à província de Kaliningrado, pertencente à Rússia, para discutir com autoridades locais planos de segurança estratégica. Abaixo montagem com os dois caças.

As fragatas Admiral Essen e Admiral Grigorovich e o submarino Krasnodar realizaram lançamentos de seis mísseis de cruzeiro Kalibr contra alvos do grupo terrorista Daesh (proibido na Rússia) na província síria de Hama.

O lançamento foi efetuado a partir da parte oriental do mar Mediterrâneo, segundo um comunicado divulgado pelo Ministério da Defesa russo.

Os militares russos garantem que os mísseis destruíram pontos de comando e depósitos de armas. Posteriormente, aviões da Força Aérea russa eliminaram o resto dos militantes e a infraestrutura do Daesh na área.

O Ministério da Defesa também destaca que os comados da Turquia e Israel foram avisados sobre o ataque.

Rússia desenvolverá novo avião ligeiro de AWACS

O Ministério da Defesa da Rússia está elaborando o projeto para criar um novo avião-radar de classe ligeira, comunicou aos jornalistas o vice-chefe do ministério, Yury Borisov.

Nesta sexta feira (23), o vice-ministro visitou a fábrica de aviões russa Beriev, que produz a aeronave-radar Beriev A-100 Premier.

"Acho que vamos encarregar a nossa indústria de produzir um complexo de aviação deste tipo na base de uma aeronave ligeira de transporte. Pelo menos, no mundo já existem aeronaves semelhantes", disse Borisov. Abaixo Avião-radar russo A-100 ultrapassa seu concorrente norte-americano AWACS

Avião-radar russo A-50O A-100 Premier é uma nova geração de aeronaves de alerta e controle de radar projetadas para rastrear alvos aéreos, incluindo caças furtivos F-22 e F-35, e navios de superfície, bem como alertar os centros de comando sobre desenvolvimentos no céu ou no mar.

O A-100, apelidado de "cogumelo voador" devido à característica cúpula de radar rotativa por cima da fuselagem, é uma atualização do seu antecessor A-50 (abaixo), que se estreou em 1978 e entrou em serviço em 1984.

Su-35S: Resposta russa ao F-22 dos EUA

O exército russo receberá, até o final de 2017, o mais moderno caça o mais recente caça super manobrável de geração 4++ Su-35S, já testado em combate na Síria.

Esse avião é considerado uma resposta da Rússia aos caças F-22 Raptor, dos Estados Unidos, e é o último nível da evolução dos aviões militares Su-27 antes da chegada das aeronaves da quinta geração.

Modelo transitório

Na prática o Su-35 é quase uma cópia do futuro caça de quinta geração russo conhecido como T-50 ou PAK FA, que só deve entrar em operação no final da década."O Su-35S e o T-50 têm um cockpit digital sem dispositivos analógicos", diz o professor da Academia das Ciências Militares, Vadim Koziulin.

O Su-35S é capaz de transportar até oito toneladas métricas de mísseis ar-ar e ar-superfície. Foto: ReutersO acionamento hidráulico do motor foi substituído por sistemas de acionamento elétrico, o que, segundo engenheiros, permitirá não apenas economizar espaço e diminuir o peso do avião, mas também controlar a aeronave remotamente.

A vida útil do Su-35S é de aproximadamente 30 anos. A aeronave vai reforçar o Exército enquanto a Força Aérea não incorporar o caça de quinta geração T-50 à sua frota. Abaixo T-50

"Na prática, isso significa que o papel do piloto é reduzido. O computador determina a velocidade, a rota e o momento para iniciar ataques contra o inimigo. Além disso, o avião é capaz de voar de forma autônoma a baixa altitude. Os sistemas eletrônicos monitoram o uso de armamento pelo piloto”, diz Koziulin.

O Su-35S é equipado com o moderno sistema de radares Irbis que pode detectar alvos aéreos a uma distância de até 400 km, rastrear até 30 alvos de uma só vez, atacar oito alvos ao mesmo tempo e detectar e rastrear até quatro alvos terrestres simultaneamente. Já o alcance do radar instalado no F-22 é de 300 km.

"Em geral, o Irbis é quase semelhante ao radar dos caças americanos F-22. O radar russo pode detectar um porta-aviões a uma distancia de até 400 km, uma ponte ferroviária a 150-200 km, um barco a 100-120 km e sistemas de mísseis táticos ou grupos de tanques e blindados a 60-70 km", diz Koziúlin.

Fonte: Rossiyskaia GazetaO avião também traz um sistema de localização autônomo que permite localizar a aeronave e determinar seus parâmetros de voo na ausência de sistemas de localização por satélite (como Glonass e GPS) e comunicação com os serviços terrestres.

O Su-35S é capaz de transportar até oito toneladas métricas de mísseis ar-ar e ar-superfície, além de efetuar disparos a uma distância fora da zona de cobertura dos sistemas de defesa aérea de potenciais adversários.

O que falta para criar o avião da quinta geração

Segundo o vice-ministro da Defesa russo, Iúlia Borísova, o T-50 receberá o novo motor que é o principal requisito para um avião da quinta geração.

Esse motor permitirá alcançar velocidade supersônica sem o uso da pós-combustão.

O Su-35S pode alcançar velocidade supersônica apenas graças à pós-combustão, por um período limitado.

Armamento do Su-35

Mísseis ar-ar:

  • 8 mísseis R-27ER1
  • 4 mísseis R-27ET1
  • 4 mísseis R-27EP1
  • Até 12 mísseis RVV-AE
  • 6 mísseis de curto alcance R-73E

Mísseis ar-terra:
  • 6 mísseis táticos X-29TE ou X-29L
  • 6 mísseis anti-navio X-31A e X-31P
  • 5 novos mísseis antinavio de longo alcance x-59MK
  • 5 mísseis antirradar X-58UShE
  • 3 mísseis de longo alcance Kalibr-A
  • 1 míssil antinavio pesado de longo alcance Iákhont

Bombas guiadas:
  • Até 8 bombas guiadas KAB-500KR com sistema de orientação por vídeo ou até 8 bombas KAB-500S-E com sistema de orientação por satélite
  • 3 bombas KAB-1500KR ou KAB-1500L com sistema de orientação por laser ou video.

Incluir Resposta

×
×
×
×