Esse kit é uma b* (ou porque eu aprendi a gostar dos contadores de rebites)

Marcelo nascimento posted:

        Meu tostão!

           amigos, acho que todos tem sua importância, inclusive o conta-rebites!  é aquilo que o colega disse acima:.. se perguntar algo pra eles; tem que estar "preparado" pra resposta! temos é que nos "aproveitar" do conhecimento que eles tem; e que alguns de nós (inclusive eu) não tem!

           hoje em dia tem muita gente melindrosa dentro dos foruns! não suportam criticas, é  mais ou menos assim: " o kit é meu, e se eu quiser pintar um panzer  com cor de rosa niguém tem nada a ver com isso! e nem tem o direito de expressar uma opinião que me contradiga,ou aponte a merda que eu fiz!"

          Uma vez que nós postamos o trabalho em um fórum , temos que estar preparados pra elogios e criticas. cara eu não tenho esse problema, se me criticar, ou apontar erros na minha montagem, me faz um favor! tomo isso como um aprendizado!

           

Aí vai de cada um.  Eu só apresento os meus pensamentos sobre determinado modelo de uma outra pessoa se me perguntam.  Não saio criticando de graça.  Ademais não me considero tão bom assim.  Porém várias vezes vi kits com problemas, mas isso não me dá carta branca para chamar a atenção sobre os problemas.  Ademais o plastimodelismo não é uma competição. Você monta, mostra (se quiser) e, também se quiser, pergunta a opinião.

Porém, pode parecer um pensamento elitista, mas levo mais em consideração a crítica de um contador de rebites se ele REALMENTE é um modelista.  Ou seja, o cara SABE o que está dizendo e MOSTRA como fazer melhor.  Crítico de carteirinha e sem provas tem por todo o lado.  É o que um autor francês chamou de "legitimização do porta-voz", i.e., o cara que critica (porta-voz) mostra por A + B como fazer certo (torna a crítica legítima por ter a experiência).  Agora se é para criticar e mal ter montado um kit, assim meu amigo, é fácil. Não duvido que os contadores de rebites podem ser essenciais na melhoria da qualidade de um molde mas, repito, mostre do que és capaz.

Abrsssssss,
A Raguenet

Acho que e uma via de mao dupla..

Desde que se quer expor um trabalho,tem-se que estar preparado para criticas (construtivas ou nao).

MAS e claro que educacao e discernimento e fundamental para que deste bate papo sai algo produtivo.

Ninguem e obrigado a gostar de nada e nem de ninguem. O que se tem que ter e respeito.

concordo com o que a maioria falou aqui,mas acho que tambem tem muitas pessoas,e nao e so no hobby, que querem se expor para ganhar aprovação e nao se dao conta que ninguem e perfeito! assim,criticas virao...

 

basicamente para mim e isso: nao quer ouvir nada? nao exponha o trabalho. simples assim.

 

abracos

Acho que temos vários tipos, classificação de alguns deles:

-  Os críticos construtivos: que tem a intenção de ajudar.

- Os invejosos: que critica por ter inveja.

- Os teóricos: sabem muito mais não monta nada.

- Estrelas: Se consideram um dos melhores do mundo, critica todos mas não aceitam ser criticados.

- Maluco:  faz criticas sem nenhum sentido.

- Velha guarda: Era o bam-bam-bam  na sua época mas não evoluiu e agora critica as novas técnicas. 

Quem quiser pode acrescentar mais tipos.

ARaguenet

Aí vai de cada um.  Eu só apresento os meus pensamentos sobre determinado modelo de uma outra pessoa se me perguntam.  Não saio criticando de graça.  Ademais não me considero tão bom assim.  Porém várias vezes vi kits com problemas, mas isso não me dá carta branca para chamar a atenção sobre os problemas.  Ademais o plastimodelismo não é uma competição. Você monta, mostra (se quiser) e, também se quiser, pergunta a opinião.
A Raguenet

          Eu também sou assim só falo se me perguntarem! mais nós sabemos que nem todos são. e é aquilo que eu disse, uma vez que você posta a montagem , não pode reclamar  do feedback! 

          e assim como você não me considero "bom" o suficiente para sai apontando o dedo para o kit alheio. exceto se for alguma coisa muito gritante,e se eu já tiver alguma "intimidade" com a pessoa.  caso contrario me calo .

                  Mais ai vem a consciência; fiz a coisa certa?

1- agi corretamente não chamando a atenção do colega sobre o erro que ele cometeu?

2- fui sincero dizendo que estava ótima, uma montagem que na verdade estava risível , só pra agradar o colega? deixando assim de contribuir para o avanço do colega como modelista, condenando ele  "ad eternum "  a realizar montagens infantis , induzido em parte por minha  insincera   opinião? 

3-  sim eu sei que isso é só um hobby! mais sera que o colega ,eu, todos nós! não queremos que nossas montagens fiquem o mais "legal" possível, o mais "correta", o mais próximo daquilo que pretendemos representar? e não seria muito bom pra isso que:  eu obtivesse opiniões abalizadas e sinceras acerca das minhas montagens, ainda que seja só um hobby?

                são questões pra se pensar!  pra mim os conta-rebites bem vindos!  não tenho nada contra, exceto em relação aqueles que "não medem as palavras".

 

 

 

2- fui sincero dizendo que estava ótima, uma montagem que na verdade estava risível , só pra agradar o colega? deixando assim de contribuir para o avanço do colega como modelista, condenando ele  "ad eternum "  a realizar montagens infantis , induzido em parte por minha  insincera   opinião? 
isso é a pior coisa na minha opiniao... a montagem esta horrivel mas todos ficam elogiando. acontece em muito forum por ai, isso nao ajuda em nada
anghinoni posted:
2- fui sincero dizendo que estava ótima, uma montagem que na verdade estava risível , só pra agradar o colega? deixando assim de contribuir para o avanço do colega como modelista, condenando ele  "ad eternum "  a realizar montagens infantis , induzido em parte por minha  insincera   opinião? 
isso é a pior coisa na minha opiniao... a montagem esta horrivel mas todos ficam elogiando. acontece em muito forum por ai, isso nao ajuda em nada

isso ai..

 

abraços

Buenas, pessoal!

Não sei se esta estória vai ter sentido ou se vou conseguir me expressar corretamente. Talvez até não deva se aplicar ao modelismo. Mesmo assim vou colocar uma situação que sempre me pareceu pertinente em quase todos os aspectos da vida e procurei aplicar também no modelismo.

Quando era bem criança o meu pai costumava me levar para ver um pintor italiano que naquela época estava pintando afrescos e quadros para a igreja de meu bairro. Assim como meu pai, fiquei impressionado com o trabalho deste mestre. A igreja era enorme, e demandou uma grande performance deste artista, tanto física quanto mental, eu imagino. Um trabalho extenuante e volumoso. Ele já era algo famoso e conseguiu colocar toda a história sagrada em imagens muito bem executadas e distribuídas por todo o espaço da igreja. Ele também fez quadros com imagens da Via Sacra, descrevendo cada etapa deste episódio. Estes quadros, ao contrário dos afrescos, ficavam mais ao alcance da visão dos observadores.

Uma obra magnífica e reconhecida!

Uns anos depois, alguns ônibus com turistas chegaram para ver a obra e a igreja estava fechada para visitação. Meu pai se dispôs a abrir a igreja e acompanhar e orientar os visitantes.

Num dado momento da visitação os turistas começaram a cochichar e rir, diante dos quadros da Via Sacra. Meu pai lhes perguntou o motivo. Eles, ainda rindo, apontaram para alguns objetos retratados num dos quadros. Havia a imagem de Jesus carregando a cruz enquanto pedras, frutas podres, um sapato moderno, uma lata de conservas e até uma vassoura de piaçaba (ou piaçava) quebrada lhe eram jogadas!

É claro que houve um tremendo erro do artista!

Mas, depois do ocorrido, meu pai me contou o porquê da atitude que ele tomou. Como estes turistas não demonstraram ter uma visão do trabalho como um todo (tampouco respeito) e, apenas se detiveram nestes detalhes errados, meu pai lhes respondeu que o autor não havia cometido erro algum. Aqueles objetos atuais demonstravam que as ofensas à Jesus persistiam até os nossos tempos e não se aplicavam apenas àquele momento. Esta foi a intenção do artista, segundo meu pai.

Aquele grupo de turistas desinformados foram confrontados com uma outra visão a respeito do trabalho deste artista. Talvez alguns deles, a partir desta nova premissa, tivesse outro foco sobre o todo do trabalho e talvez até o admirasse com mais respeito.

Até hoje não sei se esta foi a intenção real do artista ou se foi apenas um erro mesmo. É provável que tenha sido um erro involuntário decorrente do esforço e do stresse envolvido.

É bem provável também que se outro artista renomado estivesse observando e notando estes detalhes, ele não comentaria com risos como fizeram estas pessoas. Tampouco não se apegaria somente a estes detalhes.

Eu levo esta lição também para o modelismo. Procuro montar e mostrar o meu trabalho para que sirva de experiência para os outros. Pois como já dizia o velho Otto Von Bismarck "só os tolos aprendem com os seus próprios erros". Críticas são aceitas se a origem tiver respaldo. Particularmente prefiro discutir com quem já sujou os dedos com cola e tintas do que com aqueles que nunca ou raramente o fizeram.

Meu avô dizia, se não souberes fazer melhor, cale-se!

Outro fator que agrava a nossa posição - conversando com um fabricante de kits norte-americano expliquei como funcionava a compra de kits aqui no Brasil (importação). Depois de ouvir toda a minha ladainha a respeito de impostos (desde o cartão de crédito, passando pelo imposto federal, estadual, taxa de correio e a demora interminável para receber o kit), ele simplesmente falou o seguinte: " eu não sabia que havia um país neste mundo que odiava tanto o modelismo".

Então, senhores, toda vez que der aquela coceirinha nos dedos para comentar um trabalho por aqui, tenham na consciência o tudo que está por trás destas imagens mostradas e demonstre pelo menos um pouco de respeito pelo esforço do autor do trabalho.

É como eu vejo este mundo de plástico.

Isto é apenas um Hobby caro e totalmente fora do nosso contexto ou possibilidades. Só na teimosia mesmo!

Abraços,

 

Só para complementar o que foi descrito. Uma imagem com os afrescos e pinturas da referida igreja, para se ter uma ideia do trabalho todo.  Não consegui fotos de todos os quadros com os detalhes mencionados. Existe apenas um disponível na web.

E outro detalhe é que meu pai não era um homem ligado à igreja (religioso), mas era um apreciador de artes. Ficou fulo com a situação!

Até mais!

Gelson

Para voltar ao tema do tópico, ao qual eu me afastei com algumas divagações, pelo qual peço desculpas.

Acho que não resta nenhuma dúvida de que a responsabilidade de fazer um kit correto é inteiramente do fabricante. Pois, não é admissível que modelistas como nós, abençoados pelas amplas facilidades em obter material para o nosso trabalho neste grandioso país, devam gastar o que não possuem em aftermarkets para corrigir o que já deveria estar correto!? Não é mesmo?

Então me ocorre que os tais "contadores de rebite" possuem uma função importante, no final das contas. Toda vez que um deles entrar em um tópico para expor os seus profundos conhecimentos deveria-se encaminhá-lo ao fabricante do kit, talvez via SAC ou ainda melhor, ao Departamento de RH, para que este o contrate para fazer as devidas correções e assim entregar um produto perfeito para os pobres modelistas que só querem alguns momentos de lazer e entretenimento sem ter que corroer os seus apertados orçamentos.

Abraços,

Gelson

Acho que todo modelo merece uma analise critica, temos de ter em mente que devemos receber algo de acordo com o valor pago, assim quando se da uma opinião sobre determinado item ajuda a quem não conhece ele a ter uma noção de valor, afinal não basta ser de uma marca conhecida para garantir a qualidade. Isso ajuda a colegas a saberem o que estão comprando e o que esperar do kit, o vendedor tem todo o direito de colocar o preço que quiser, mas com informação o comprador vai saber o que esta comprando.... por exemplo, eu já vi em grupo da internet anunciarem um Sd.Kfz 7 da Tamiya com preço de FAMO e um colega novato perguntar se aquele era o reboque grande meia lagarta alemão que a Tamiya faz,  eu fico imaginando o que o comprador esperava pagando cerca de 300 Reais e a felicidade do vendedor em conseguir 300 Reais, expectativas totalmente diferentes não acham?

Estou falando do modelo em si, não da execução da montagem dele.

Incluir Resposta

Curtidas (0)
×
×
×
×