ford "paddy" 1925

Bem amigos vamos iniciar a nossa montagem anual de "modelo de presidiário".

Sou apaixonado pelo Ford T, acho que foi a melhor idéia automobilistica que apareceu, seguida do fusca do citroem 2cv e do jeep ( incluam outros por favor)

Desta vez vou assassinar uma van de entrega apelidada "Paddy" modelo 1925. escolhi esta por que tenho uma na escala 1:87 tipo " screem side" ou em portuga lateral com tela, tipo galinheiro. Porém no modelo vou optar por um modelo Lateral lisa ou " pannel side".

Estas carrocerias não eram da ford, mas colocadas por encarroçadores a parte ou pelo próprio dono, sobre o chassi fornecido.

Neste caso o chassi é um "T" de 90 polegadas e nâo o "TT" de 120. Não pintarei nessa cor acima , mas uma pintura que imaginei.

Primeiro as pesquisas, graças a NET achei tudo que queria  medidas modelos etc etc, dava para fazer um escala 1/1 em casa.

Essa plantinha é a basica do meu modelo 1:87,  transformei na escala 1:20

 

O kit 1:87 é dessa marca,  mas não é esse.

Original Post

Começamos com dois perfis de estireno já cortados, o chassi do T é exatamente isso dois perfis paralelos com traves tipo escada.

 

Tudo centralizado, agora é só colar tudo torto!!!!

 

Travas provisórias.

Neste momento já estou experimentando a travessa dianteira que é curva para baixo, várias tentativas, esta não será a definitiva.

 

Então começamos a laminação do paralamas, serão coladas 4 laminas de estireno de 0,5 mm, na largura desejada,  no caso 10 mm. Iniciamos a laminação, curmavos a lâmina 1 prendendo nos pregos, em seguida colamos sobre essa a n° 2, forçando a a fazer a curva, deixe curar, usamos resina jet.

Em seguida vãs

o as laminas 3 e4  ,.   Ao cortar esssas tiras não corte no comprimento exato da peça, pois cada lâmina fará uma curva diferente da anterior, depois VC corta as rebarbas.

Vejam uma peça pronta, geralmente muitas entortam e ficam feias, sempre me preparo para fazer mais placas, depois escolho as mai bonitas.

Esta faze seguinte é a que eu mais gosto, que é a montagem das peças no chassi, e construção das partes internas dos para-lamas:

 

 

Vejam que fiz um gabarito com medidas, aonde fixei o chassi. Neste fixei guias e suportes para os para lamas, para fixa los com correção. algumas dessas guias sairão.

 

Nesta fase ,começamos a montar a curvatura e o corpo interno dos paralamas, como esles estão fixos em gabaritos , não devem se mover, vamos colando, sugiro jet ou similar, que permite reposicionamento,, tiras estreitas, uma de cada lado, e vamos indo, um olho na gravura e outro no modelo, sem pressa, nos locais de maior dificuldade entra um CA.

 

 

Terminado ,cortamos grossamente os exeços e aplicamos pelos dois lados resina jet bem molinha, com luvas, usamos os dedos para alisar bem e evitar muita lixa depois. deixe 12 horas, tire o grosso com lixa grossa no Dremel ou similar. aplique uma massa macia de poliuretano, deixe mais 12 horas,.

Isso feito vamos para a parte mais chata, lixar e modelar as curvas, lixa dágua 200, 400,600.

Depois disso primer e lixa de acabamento.

 

 

Antes que me chamem de rapidinho, explico, o andamento do modelo está mais a frente, enquanto isso  edito e publico as fotos já tiradas.

Outra explicação, desta vez, a título de experiencia, só usei meu celular, nenhuma foto foi feita por máquina digital . critiquem a qualidade. eu particularmente  gostei, uso um galaxie S7, e ele já manda para o pc epara uma nuvem ( google fotos), pena que não manda direto para o photbucket, que o nosso fórum aceita.

Continuando, vou modela o capô do motor. para isso construo um armação delimitando exatamente o espaço que tenho disponível. estas partes serão retiradas após montagem.

Na seguinte vemos o suporte já coberto, nas laterais planas, dois pedaços de estireno, no topo tirinhas coladas com jet e recobertas com a resina para reforçar, aplico uma "resinada" igual na parte concava, desta vez exagerei e ficou uma rocha.

Seguindo, deixo uma noite curando e inicio o desbaste do exedente, não retiro o suporte totalmente.

 

Uma vez  desbarbado,  vou testando se cabe no local.

Próxima faze, massa fina de acabamento e muita lixa dágua , vejam que os suportes só saem mais tarde, isso deixa a peça mais firme e fácil de manusear

 

 

Apresentando a "TRAPIZONGA" OU ,na versão da minha mulher " a tranqueira de bo....ta" . 

A trapizonga reúne um suporte work stattion,  com o dremell na vertical, trabalhando com furadeira de coluna, e adaptei uma gravadore de baixa velocidade comandada a pedal, para trabalhar na mão e na horizontal, como um torno, ficou legal.

 

Na foto acima o motor, uma peça retangular o cano superior é da agua, saída e escape , a peça cilindrica pode ser um motor de arranque, já existente desde 1919, o gerador era junto com o volante do motor, era um magneto ( ?)

Agora vamos para carroceria,  como disse , estas eram fornecidas por firmas especializadas e a gosto do cliente.  A dos planos é uma wired side dos  correios, sem porta e com vigias quadradas.   mas vou optar pela de vigia oval, sem porta, e com paineis laterais fechadas,  será para entrega de bebidas, precidsará ficar mais fechada.

 

 

 

Enquanto a turma dos lanterneiros  capricha na cabine,  em Detroit sem construiam as rodas, aros de aço e rais de madeira. Aquí uma explicação, essas rodas eram de fábrica com doze raios ( spock) de madeira dura e resistente, podendo variar se era para caminhão ou carro, os raios não eram redondos mas meio ovalados.  tentei uma roda com palito de dentes e não gostei, tentei então com colherinha de café, que NÃO é ovalada, mas passou uma idéia mais legal.

 

Obrigado pelos elogios,  mas a saga continua, agora com muita sujeira, vamos tornear os pneus:

Aquí um adendo, tenho usado pneus de resina, que compro no ML, mas para os ford  complica pois os originais eram de medida muito fina e alta,quase um pneu de bicicros,  entendi que vinham com dois modelos, plain tread ( lisão) e non skid  ( comuns biscoitinhos)  achei também varias ofertas de várias fábricas com muitos tipos, lameiro, borrachudo, para neve  etc.

As medidas eram 30" por 3"  ou 30" por 31/2 " o que dá em 1:20 3,75 de diametro por 0,45 de largura.

decidi tornar o lisão por ser mais fácil, e também não tem neve em Sampa

Imaginem esse aí rodando na chuva!!!!!

 

 

 

Começamos com EVA preto e branco, tentamos várias medidas, 8mm-ficou grosso, 4 mm  ficou fino depois de lixado, 6 mm ( duas placas de 3mm coladas) deu certo, apilha de pneus ficou enorme, destes escolhemos cinco pretos e cinco brancos, os "mais melhores"

vamos à borracharia:

Aquí entrou a "trapizomba",  com o gravador na horizontal,  sob o Dremmel, vai funcionar como um torno, e vai jogar pó de pneu para todo lado, como em qualquer borracharia decente.

Essa  arruela maior é a medida externa do pneu, com a máquina em baixa rotação e um estilete, recorto a parte exterior.

Trocando de arruela tiramos a parte interna, o pneu é a periferia da peça. antes dei uma lixada na banda de rodagem e nas laterais.

Essa placa foi colocada depois para aparar o pó.

Olhem a pilha, mais largos mais finos , todo tipo, a vigilancia sanitária apareceu por aquí por denuncia de Dengue!!!!!

 

Esse a seguir ficou muito balão; rejeitado

 

 

Minha idéia é arrumar ou modelar um pneu de PE e tirar molde, mas isso é uma outra historia e fica para uma outra vez. ( como dizia Júlio Gouveia- alguém sabe quem foi?)

 

Continuando, enquanto as partes secam vamos providenciar a iluminação. O modelo T vinha com faróis dianteiro. só, elétricos. não existiam luzes de posicionamento, com lanternas piscas, farol de ré etc, mas eram vendidos como acessórios.

Começando com os faróis,  fuçando nas sucatas  achei umas canetas velhas que tinham um belo aro com uma acabamento em cromo, vamos aproveita los.

Separados os aros maiores, vou enchelos de resina Jet, a parte que fica encostada no silicole será a lente, "pratrazmente" farei umcone com a resina para imitar a trazeira do farol.

vejam o original aquí, e como ficou em baixo, ainda não coloquei os aros cromados

Assim feito vamos a mais acessórios , 

Na minha planta, o carro não tem lanternas, mas em fotos sempre vemos umas  romanticas lanternas.No comercio já eram vendidas vária elétricas, vejam anúncio:

 

A minha idéia primária era colocar lampiôes de querosene, muito usados na época, gosto muito destes  quadrados:

mas pesquisando ví que de 1916 em diante , os originais eram diferentes, menos "rococós" 

 

 

este é o "cara" a lente pode ser branca ou vermelha ( mais para o ambar).

 

  

Vamos  modelar :  ecolhi um tubinho na medida, para o corpo principal, enfiei uma vareta mais solida por dentro para facilitar o trabalho e para segurar. furei de cima a baixo.

A gora vou precisar de duas chapeletas acima ( chaminé) e um reservatório esférico em baixo.

Aí entram e cena os orientais tarados que gostam de fazer estas bonequinhas:

Os taradões tem um site que vende juntas de plastico para fazer membros.

Tinha comprado uma caixa desta para fazer juntas universais, então vamos aproveitar:

Primeira "chapeleta" do chaminé.

Segunda tampa

 

O reservatório deve ser uma cabeça de fêmur da bonequinha!!!!!

Em tempo, não sei que plasticos os chinos usam nestas peças, mas é uma B....sta, dificir de cortar lixar pintar e colar, @#$%$#@#$%. A lente foi colocada como teste, é um enfeite auto adesivo de roupas etc.

Obrigado pela atenção

 

Agora  colocação de frisos  dourados. sobre o vinco da carroceria. A princípio eu ia pintar com máscara, mas resolví usar frisos metálicos de decoração de unha !!!! . difícil de colocar. valorizo agora as manicures que fazem milagres  com eles mas no fim ficou legal. ( foram repostos duas vezes !) , com verniz mordente para incrementar a aderencia e base de esmalte ( parece uma nitrocelulose grossa) por cima para selar.  depois verniz acrilex por cima.

 

 

Bem, agora vamos juntando tudo que já fizemos, temos as partes de madeira, dizem, que essa madeira era a das caixas que traziam o chassi desmontado dos USA, e que servia para piso, à conferir.

 

 

Tres pedais, nenhum acelerador! o primeiro embreagem,  segundo engatava marcha a ré , terceiro o breque, que freiava o motor, e não as rodas!!

 

Praticamente montado, volante e alavanda de freio e marchas: em pé freio de mão auxiliar, no meio , marcha curta, à frente marcha longa, acelerador? na mão direita junto ao volante, na mão esquerda o ponto de distribuição, adiantado ou atrazado. O suporte lateral vai levar o estepe.

Enquanto bolamos o estepe, vamos entregar o veículo para seu dono no Brasil, que será.....  Alguma empresa que os modelistas gostam, vamos ver

Eba!!! adivinharam, procurei na NET um rótulo bem antigo de Brahma, parece que é este,  copiei, recortei, abrí no PS e imprimí em papel decalque para jato de tinta, duas mãos de acrilex  e bem secado ao sol.

Gostei, ficou bom.  já está sobre um suporte de MDF, estepe no gancho.

Agora estudando os estepes, ví que era comprado como acessório, nos automáveis o suporte era igual , tinha até chave. 

 

 

Como no Brasil tem muito "menas" ladrão, resolví apenas prender o estep com correias.

Agora ví que não tinha colocado um painel de instrumentos,  que no T parece de um boing,  uma chave comutadora on/off e bateria/magneto. e um voltímetro.

Fiz a mesma coisa, copiei  reduzi e colei no painel de fogo, uma foto dos instrumentos, foi difícil até de fotografar,

Tá acabando minha gente, dois meses montando o carrinho. Aproveitei para bolar um campo de força anti-sebastianas e netas.

 

 

Pronto, espero que tenham gostado do me u"jeitinho" de modelar

estou a disposição para perguntas e meteção de pau. Agora é limpar a bancada e projetar o próximo.

Tcháu !!!

Incluir Resposta

Curtidas (2)
Rogerio77RodrigoBM
×
×
×
×