Guerra do Ultramar - Jeep Willys (1944) - Angola

Diorama - Jeep 1:35 - Tamiya

História:

A Guerra Colonial Portuguesa ou Guerra do Ultramar foi o período de confrontos entre as Forças Armadas Portuguesas e as forças organizadas pelos movimentos de libertação das antigas províncias ultramarinas de Angola, Guiné-Bissau e Moçambique, ocorridos entre os anos de 1961 e 1974.

O diorama:

O kit utilizado no diorama é o jeep 1:35 da Tamiya (NO.219). O Exército Português utilizou alguns veículos da Segunda Guerra durante o conflito, entre eles está o famoso "Jeep".

A cena retrata um jeep do Exército Português em um encontro com um dos amimais mais perigosos da África.

 

Construção do diorama:

 A base é feita com MDF, O terreno e as rochas são feitos com isopor e geso.

 

A ponte é construída com madeira balsa.

 

Original Post

Obrigado pessoal.

O Hipopótamo e de resina da empresa Schleich. A estatueta é muito bem feita e está na escala correta (1:35) ele tem de comprimento uns 11cm, isso da mais o menos uns 3,80 metros (3,80 : 35 = 10,857 cm). Um hipopótamo tem de comprimento de 3,80 a 4,30m . Fiquei com pena de cortar a peça e fiz uma cópia somente da parte da cabeça que fica fora da água.

Pintura do Hipopótamo.

Segue trecho da história do relato do encontro das tropas portuguesas com um hipopótamo em Angola.

"Caçadores 3441- Memórias das aventuras e desventuras .....

....Um dia, pela manhã, o Fulai Monjuto, chefe do Grupo de GE's, as tropas de recrutamento local, apareceu junto à messe e pede para falar com o Capitão Cabrita. O respeito e admiração entre eles era mútuo e depois dos cumprimentos habituais, fez um pedido: vinha pedir que enviasse alguém com ele, ao Rio Kuando, junto à N'Riquinha Velha, para apanhar um hipopótamo que andava a fazer estragos nas lavras que a população ali cultivava e, depois, trazê-lo para o Kimbo para alimentar de carne a aldeia."

Link:

http://angola3441.blogspot.com...11/o-hipopotamo.html

Finalização do terreno para colocação da resina.

 

Tenho um cunhado, nascido em Portugal, mas cresceu no Rio, com os pais, que ingenuamente voltou a Portugal neste tempo da guerra em Ultramar, havia feito 18 anos e nunca adotou a nacionalidade brasileira, ao desembarcar em Lisboa vindo do Rio, foi incorporado imediatamente as forças armadas, um ano  e pouco foi para Africa, conseguiu fugir de lá clandestino em um navio que vinha para o Brasil, afinal sua moradia e família era aqui, contou-nos alguns horrores da guerra por lá!

Incluir Resposta

Curtidas (0)
×
×
×
×