Navio- Escola Sagres ESTÁ EM SANTOS ESTE FIM DE SEMANA !

Esta linda embarcação estará por aqui, quero muito visita-lo mas ainda não tenho certeza se pobres mortais poderão visita-lo. E ainda tenho, admito, medo de atentados, em locais com grandes aglomerações, como será o caso ...

 

NAVIO ESCOLA SAGRES | CASA DE PORTUGAL RIO 2016

Temos enorme satisfação em apresentar-vos o Navio Escola Sagres, que sediará a Casa de Portugal 2016 durante o decorrer dos Jogos Olímpicos 2016 na cidade do Rio de Janeiro.

Navio Escola

O Navio Sagres atracará no Porto, em frente à belíssima Praça XV, onde ficará aberto ao público para visitação durante o mês de Agosto. Queremos informá-los que o Navio Sagres estará aberto às empresas para execução de workshops, conferências de imprensa, eventos musicais, apresentação de produtos etc. A Marinha Portuguesa procura, agora, apoiadores institucionais para incrementar a agenda de eventos durante o grandioso evento dos Jogos Olímpicos, que será uma excelente oportunidade para associar a sua marca ao esporte e a Portugal. Para maiores informações acesse: http://sagres.marinha.pt/pt/Paginas/default.aspx

Para saber mais, entre também em contato com a Câmara Portuguesa de Indústria e Comércio do Rio de Janeiro através do e-mail suporte@camaraportuguesa-rj.com.br.

Original Post

E não vai estar só no Rio de Janeiro, vejam:

O Navio-Escola Sagres partiu esta tarde rumo ao Rio de Janeiro numa cerimónia que contou com a presença do Primeiro-Ministro, António Costa, do Ministro da Defesa, Azeredo Lopes, do Ministro da Educação, Tiago Brandão Rodrigues, do Secretário de Estado do Desporto e Juventude, João Paulo Rebelo, o Chefe do Estado-Maior da Armada Almirante Macieira Fragoso, bem como do Presidente do Comité Olímpico de Portugal (COP), José Manuel Constantino, da Vice-Presidente e campeã olímpica, Rosa Mota, do Chefe da Missão Rio 2016, José Garcia, e do Porta-Estandarte da Equipa Olímpica na Cerimónia de Abertura dos Jogos Olímpicos Rio 2016, João Rodrigues.

A cerimónia, que decorreu ao início da tarde, teve discursos do Presidente do COP e do Primeiro-Ministro, após a entrega da bandeira nacional ao Comandante do Navio-Escola Sagres, Comandante António Gonçalves, que será transportada até ao Rio de Janeiro a bordo do NRP Sagres e que será devolvida ao Chefe da Missão Rio 2016 já em solo brasileiro, aquando da chegada à cidade-sede dos Jogos Olímpicos. A bandeira foi entregue por António Costa, após ter passado pelas mãos de José Garcia e do Porta-Estandarte, o velejador madeirense João Rodrigues, o mais olímpico de todos os atletas portugueses da história do movimento olímpico nacional, que somará a sua sétima participação olímpica no Rio de Janeiro.

Pelas 16h30, o NRP Sagres partiu rumo ao Rio de Janeiro deixando para trás o Rio Tejo e a cidade de Lisboa. A guarnição do NRP Sagres é composta por 128 militares (9 oficiais, 16 sargentos e 103 praças), a que se somam dois mergulhadores e dois aspirantes da Escola Naval, um deles oriundo de Cabo Verde, que cumprem o seu estágio de embarque. Tratando-se de uma viagem de instrução, embarcam os 44 cadetes do 2.º ano da Escola Naval, Curso Jorge Álvares, acompanhados do respetivo diretor de instrução, do comandante de companhia e de um sargento. Além dos mencionados, também viaja um guarda-marinha da US Navy.

Pelo simbolismo desta viagem, em representação do Comité Olímpico de Portugal vai a velejadora Joana Pratas, que representou Portugal em três olimpíadas: Atlanta, Sydney e Atenas e que irá fazer toda a travessia Atlântica até ao Rio de Janeiro. No total, a bordo do navio-escola Sagres está previsto que sigam cerca de 179 pessoas.

O programa Portugal Sou Eu teve um importante contributo para este projeto ao garantir junto das empresas nacionais suas associadas um conjunto de mantimentos que irão, entre outros, alimentar toda a tripulação do NRP Sagres, com produtos exclusivamente Portugueses.

O NRP Sagres será a Casa de Portugal no Rio de Janeiro em resultado da parceria entre a Marinha Portuguesa e o Comité Olímpico de Portugal, constituindo um fator de motivação para os atletas da Missão Olímpica Portuguesa. É também a plataforma de excelência para realização de eventos promovidos pelas empresas associadas ao projeto e divulgação dos seus produtos. Os parceiros desta iniciativa são: Indústrias de Defesa Nacional, Banco Santander, Svitzer, Docapesca, Saúde Prime, Martifer, Hotéis Vila Galé, Braga Capital Ibero-Americana 2016, Portugal Sou Eu, Secretaria de Estado da Defesa Nacional e RFM.

 

Viagem terá paragens em Cabo Verde, Recife e Salvador da Baía

Na travessia atlântica até ao Rio de Janeiro, o navio visita a Cidade da Praia na Ilha de Santiago, em Cabo Verde, entre 3 e 6 de julho, que é o primeiro porto da viagem. Depois da escala em Cabo Verde, prossegue para o Brasil onde irá praticar os portos de Recife, entre 19 e 22 de julho, e Salvador da Baía, de 26 e 28 de julho. Em seguida segue para o Rio de Janeiro, onde vai permanecer de 3 a 22 de agosto. Os portos de escala desta viagem do NRP Sagres foram definidos no âmbito da viagem de instrução dos cadetes do 2.º ano da Escola Naval – Curso Jorge Álvares.

O NRP Sagres vai estar aberto a visitas em todos os portos, estando previsto ficar três dias atracado na Cidade da Praia, três dias no Recife, dois dias em Salvador e 19 dias no Rio de Janeiro. No Rio de Janeiro, em resultado da excelente relação com a Marinha do Brasil, o NRP Sagres vai ficar atracado próximo da praça Mauá, no Cais da Portuguesa, na Ilha das Cobras. Por norma o Navio Escola Sagres abre a visitas entre as 10h00 e as 19h00, sujeito a confirmação para cada dia. Em média, o Navio costuma receber cerca de 10.000 visitas por dia.

Durante a estadia no Rio de Janeiro o NRP Sagres servirá nas suas receções oficiais uma grande variedade de pratos portugueses e também os melhores vinhos nacionais, sendo de destacar o Caldo Verde, o Bacalhau à Brás e o Pastel de Nata.

Após a estadia no Rio de Janeiro o navio inicia a travessia atlântica de regresso a Lisboa, atracando novamente em Cabo Verde, desta vez no Mindelo, Ilha de São Vicente, de 10 a 12 de setembro. A chegada a Lisboa está prevista para 25 de setembro, altura em que termina a viagem que se estende por 97 dias.

 

Sobre o NRP Sagres

Derradeiro símbolo vivo da nossa maritimidade, o navio-escola Sagres foi construído em 1937, em Hamburgo. Lançado à água a 30 de outubro, recebeu o nome de Albert Leo Schlageter e serviu como navio-escola da Marinha Alemã. Para mitigar os prejuízos causados pelos submarinos germânicos, em 1948 foi cedido ao Brasil. Como Guanabara, foi navio-escola da Marinha Brasileira até 1961, altura em que Portugal o adquiriu para substituir a antiga Sagres. Incorporado na Marinha Portuguesa a 8 de fevereiro de 1962, além do nome também herdou do anterior navio-escola a Cruz de Cristo que exibe nas velas, assim como a efígie do Infante D. Henrique, patrono e figura de proa do navio. Repositório da nossa tradição naval, o NRP Sagres assume um papel crucial na formação dos cadetes da Escola Naval, que a bordo desenvolvem capacidades de liderança, temperam saberes técnicos e aprendem a respeitar o mar e os seus desígnios. Com uma história que se confunde com lenda, já efetuou três voltas ao mundo, visitou mais de 160 portos estrangeiros em 60 países e acolheu inúmeras figuras ilustres e milhões de visitantes. Na qualidade de Embaixador Itinerante, contribui para a afirmação de Portugal no mundo através da divulgação da cultura, dos valores e dos produtos nacionais, levando o solo pátrio às comunidades portuguesas espalhadas pelos cinco continentes.

Pelo G1 saiu matéria quando da visita à Pernambuco :

 

18/07/2016 13h39 - Atualizado em 19/07/2016 09h37

Navio-escola de Sagres chega ao Porto do Recife nesta terça-feira

Público poderá visitar interior da embarcação na quarta (20) e quinta (21).
Para conhecer o navio, é preciso fazer um cadastro prévio.

 
Do G1 PE
 
Navio-escola Sagres da Marinha Portuguesa [Foto: Marinha Portuguesa/Divulgação)Navio-escola Sagres da Marinha Portuguesa chega ao Recife na terça (19) (Foto: Marinha Portuguesa/Divulgação)

Principal embarcação de preparação e treinamento de cadetes da Marinha Portuguesa, o navio-escola Sagres chega ao Recife nesta terça-feira (19) e ficará atracado no Porto do Recife. Nesta passagem pela capital pernambucana, o navio também ficará aberto à visitação do público. Serão dois dias para conhecê-lo: na quarta (20) e na quinta-feira (21).

Além de formar os sargentos, oficiais, aspirantes e marinheiros portugueses, o Sagres funciona como um espaço de promoção da cultura do país. Dessa forma, o público poderá visitar o interior do navio, famoso pelas velas que estampam a cruz da Ordem de Cristo.

Para conhecer o interior da embarcação, é preciso ligar para o número (81) 3182-8189 das 9h às 15h e fazer um cadastramento prévio. As vagas são limitadas e cada ligação dá direito ao cadastro de dois adultos e de uma criança.

A embarcação ficará aberta ao público pela manhã e à tarde. Para guiar as pessoas até o cais em que a embarcação está atracada, uma operação da Secretaria Estadual de Turismo, Esportes e Lazer irá oferecer uma van com capacidade para 15 pessoas, partindo da entrada de acesso do Porto do Recife até o Cais 06.

Do Recife, o navio-escola Sagres seguirá para Salvador e deverá chegar ao Rio de Janeiro em agosto. Lá, a embarcação irá atracar no cais da Marinha do Brasil e passará a ser a embaixada itinerante de Portugal durante os Jogos Olímpicos.

Eduardo Boldo posted:

Será que um neto de Pedro alvares Cabral virá para redescobrir o Brasil ????

 

Armando sua idéia é sensacional...

Imaginem só o Cisne Branco recepcionar o irmão português .....

Seriam da mesma classe ???

 

Fala Eduardo, tudo na paz?

Pois é, seria muito legal. Acho que seria uma coisa ímpar, e algo para se documentar e guardar nas memórias.

Em relação aos navios, apesar de semelhantes, eles não são da mesma classe. O Cisne Branco foi construído em Amsterdã  e foi entregue à Marinha do Brasil em fevereiro de 2000. É da Classe Stad Amsterdam, e tem um gêmeo que leva esse nome.

Já o Sagres foi construído em 1937 na Alemanha para ser navio escola da Kriegsmarine, sendo da Classe Gorch Fock. No final da guerra foi apreendido pelos Estados Unidos e vendido à Marinha do Brasil, onde serviu com o nome de Guanabara. Só depois foi vendido a Portugal, sendo o Sagres que estamos tendo o prazer de receber no Rio.

Fonte: Wikipédia, claro.

Abraços

Armando

Valls posted:

 

Outra coisa: Quais outras marinhas têm veleiros como navios escola ?

Outro que conheço é o da Espanha, o Juan Sebastian El Cano, que inclusive veio várias vezes ao Rio.

Valls

Valls, em 2010 houve um lindo evento na Estação das Barcas, onde vários países, acho que da América do Sul, trouxeram seus veleiros. Suponho eu que sejam navios escola.  Tenho fotos em casa, em algum lugar

 

A Marinha Portuguesa me respondeu !

Exmo. Senhor
 
Antes de mais agradecemos o seu contacto.
Em resposta ao seu email informamos que para visitar o navio escola Sagres não necessita de fazer marcação, basta aparecer no local.
Junto se envia, em anexo, as datas e horários das visitas.
 
Com os melhores cumprimentos,
O Serviço de Comunicação, Informação e Relações Públicas
 
Rogerio77 posted:

A Marinha Portuguesa me respondeu !

Exmo. Senhor
 
Antes de mais agradecemos o seu contacto.
Em resposta ao seu email informamos que para visitar o navio escola Sagres não necessita de fazer marcação, basta aparecer no local.
Junto se envia, em anexo, as datas e horários das visitas.
 
Com os melhores cumprimentos,
O Serviço de Comunicação, Informação e Relações Públicas
 

Muito legal o retorno dado por eles. Se puder não perca essa chance, vai lá visitar o navio. E tira um punhado de fotos para a gente ver.

Abraços

Ele voltou !!!

Cheio de histórias, navio-escola Sagres volta à cidade

Embarcação da Marinha portuguesa, sucesso nos Jogos, chegará ao Porto para a Festa dos Santos Populares



Visitante ilustre. O imponente navio-escola Sagres, quando esteve no ano passado no Rio - Hermes de Paula / Agência O Globo 03-08-2016


RIO - Durante os Jogos Olímpicos, foram cerca de seis mil visitantes por dia. Mesmo assim, ao fim do evento, muita gente lamentava não ter visitado o navio-escola Sagres, da Marinha de Portugal, que ficou aportado na Ilha das Cobras. Esses cariocas que perderam a oportunidade no ano passado agora ganham uma segunda chance: a embarcação, que já se chamou Guanabara — nos tempos que serviu à Marinha brasileira — volta ao Rio esta semana, como parte da Festa dos Santos Populares Portugueses, que ocupará o Armazém da Utopia, na Zona Portuária.

A festa vai de sexta a domingo, mas o Sagres permanecerá no Rio durante cinco dias: chega na quinta-feira, de manhã, e já poderá ser visitado à tarde. A embarcação deixou Portugal e, hoje, navega pelo Atlântico rumo à cidade. O navio foi construído em Hamburgo pelos nazistas e data de 1937. Com 89,5 metros de comprimento, era utilizado para instrução de marinheiros. No fim da Segunda Guerra, com a partilha dos despojos entre os vencedores, passou para o comando dos Estados Unidos. Em 1948, foi vendido ao Brasil pelo valor simbólico de cinco mil dólares, sendo batizado, aqui, de Guanabara. Anos depois, em 1961, acabou adquirido pelos portugueses.

Para conhecer o navio, não haverá cobrança de entrada. Mas, de sexta a domingo, é preciso entrar na Festa dos Santos Populares, cujo ingresso custará R$ 30 (R$ 15 para idosos e estudantes, crianças de até 12 anos não pagam). Na quinta e na segunda-feira, o acesso será livre, pelo Portão 6 da Companhia Docas.

No ano passado, o Sagres e suas imponentes velas com a Cruz de Cristo em vermelho — iguais às da época dos descobrimentos — sediou a Casa de Portugal. Despertou tamanha curiosidade que a espera na fila chegava a duas horas. A portuguesa Connie Lopes, nascida no Porto e que mora no Rio desde 1982, é a produtora da festa e a responsável pela integração da embarcação ao evento, que chega à segunda edição.

Sábado que vem é Dia de Portugal, de Camões e das Comunidades Portuguesas e, no domingo, o Sagres receberá o presidente português, Marcelo Rebelo de Sousa.

— O Sagres é cheio de histórias e muito bem conservado. E navio é algo que está no DNA dos portugueses — comenta Connie, ressaltando o simbolismo do navio para o evento. — A Festa dos Santos Populares vem de festejos pagãos na Europa. Depois, foi incorporada ao calendário gregoriano, na mesma época dos descobrimentos. Foi trazida pelos portugueses para o Brasil, e aqui virou a festa junina. No evento, vamos cruzar essas duas culturas, por meio de tradições populares.

A programação é farta, com gastronomia, shows e debates sobre humor luso-brasileiro, arte e literatura. Entre as atrações, estão Alceu Valença, que se apresenta na sexta, e a fadista Ana Moura, que encerra a festa no domingo. A agenda completa pode ser acompanhada no site www.santospopularesportugueses.com.br.

 

Navio da Marinha de Portugal está aberto à visitação no Porto de Santos

Embarcação permanece na região até domingo (18).


 

O navio-escola Sagres, da Marinha portuguesa, está aberto à visitação no Porto de Santos, no litoral de São Paulo. A escala da embarcação no Brasil integra as celebrações do Dia da Defesa Nacional de Portugal (DDN).

“Temos laços históricos com o Brasil e um interesse comum com a segurança marítima”, disse o comandante do navio, Antonio Manuel Gonçalves. É o segundo ano que o navio de instrução para novos cadetes faz escola no país.

O cônsul-geral adjunto de Portugal em São Paulo, Hugo Andrade Gravanita, disse que a comunidade portuguesa é representada no país. “Além disso, a presença da embarcação celebra a relação entre as Marinhas de Portugal e Brasil”.

O comandante do 8º Distrito Naval da Marinha brasileira, o vice-almirante Antonio Carlos Soares Guerreiro, disse que a recepção de outros militares acrescenta na relação entre os países. "Um grande momento para nós".

A embarcação deixa o cais santista no próximo domingo, às 10h.

 

Pessoal,

Sempre vejo aqui o testemunho de diversos colegas referentes a lugares que visitaram, porém sempre de forma positiva... Infelizmente, nem sempre temos a sorte de vivenciar o que poderia ser uma lembrança inesquecível...

Eu visitei o Sagres há muito tempo atrás aqui no RJ com a minha namorada, creio que na década de 90 e, lamento dizer, que foi uma experiência pra lá de traumática...

Não se foi pelo grande número de pessoas visitando, mas o tratamento dos marinheiros aos visitantes, ficou muito aquém do esperado...Era visível a mal humor dos marinheiros e aforma grosseira com a qual conduziam as pessoas, quase que empurrando as pessoas, que não podiam sequer sair da fila para tirar uma única foto com a família... Quando um deles quis fazer o mesmo com a minha namorada, eu rapidamente me coloquei na frente e olhei bem sério na cara do gajo que, sabiamente, ficou na dele...

Saímos de lá decepcionados, e sem entender o real motivo de tanta indelicadeza, pois o passeio prometia...

Depois disso, jurei que nunca mais eu voltaria a subir nesse navio...   

Talvez atualmente, as coisas estejam bem diferentes, mas prefiro me ater às boas lembranças e evitar lugares que, de certa maneira, remetem à lembranças desagradáveis... Ir à bordo deste navio, me traria de volta aquele triste episódio, e eu não conseguiria curtir o passeio...

Peço desculpas se não fui de acordo com a maioria, mas nem tudo são flores...

Incluir Resposta

Curtidas (1)
Luis Pacheco
×
×
×
×