Resposta to "Cascavel TORC"

Valls posted:
Sidney posted:

Não há Leos 2A4 disponíveis no mercado. Havia sim, dez anos atrás, quando o EB optou pelos Leo 1A5. Lotes ótimos de 2A4, como os que os holandeses venderam, foram adquiridos por outros países em excelentes condições.

Hoje não há mais Leos 2A4s disponíveis no mercado e as fontes que afirmam que o EB irá adquiri-los não sabem explicar de onde viriam.

talvez de terceira ou quarta mão...... 

De onde?

  • pegar um lote de M1A1s (120 mm) oferecidos pelos americanos, estocados no deserto, (reformar) e botar para rodar e pagar com o financiamento FMS a perder de vista

 

os iankes venderiam um 120 para nós ?   no deserto tem um monte de 105, que não traria vantagem adicional, fora dos problemas logísticos que traria.

Esta é a oferta deles. M1A1 com canhão de 120 mm. No deserto também tem um monte de 120 mm - o Marrocos comprou 200. E os blindados mais modernos usam este calibre, não? 

vejo dois problemas graves nisso (entre outros) se ocorresse: o primeiro é a motorização, a tal da turbina Avco Lycoming, que não é mais fabricada e consome "toneladas" de gasolina de boa qualidade, e o EB padronizou o diesel.

É a primeira vez que escuto falar que não tem peça para blindado americano. Você tem alguma fonte sobre isso? No mais, consome toneladas de qq coisa, foi feita para ser multicombustível. 

e o outro é o canhão de 120mm,

ambos fora da cadeia de suprimento do EB.

O Gripen tem uma cadeia de suprimentos totalmente diferente do F-5. Vamos manter o F-5 então? O próprio Leo 2A4 é outro tanque, totalmente diferente do Leo 1A5. E com canhão de 120 mm. Descartamos esta opção também porque a cadeia logística do EB não atende?

É simples: ou muda a logística para ter armamentos modernos ou viramos uma guarda de fronteira e abrimos mão de ter MBTs.

seria lindo de ver no desfile de 7 de setembro, mas só isso.

Respeito, mas discordo. O que seria factível, em sua opinião?

×
×
×
×