Resposta to "Chegaram os Russos - Perdas russas durante a operação militar na Síria"

A Força Aeroespacial fez 468 voos de combate contra o Daesh na Síria em uma semana.

 

Segundo o representante oficial do Ministério da Defesa da Rússia, major-general Igor Konashenkov, 24 destes voos foram realizados desde a Rússia, por bombardeios de longo alcance Tu-22m3 (Abaixo).

1.354 alvos da infraestrutura dos terroristas foram destruídos nas províncias de Aleppo, Latakia, Hama, Homs, Damasco, Raqqa, Daraa e Deir ez-Zor.

A capital homônima desta última província está ocupada por terroristas do grupo Daesh (também conhecido como "Estado Islâmico"). Os aviões russos também fornecem ajuda humanitária aos moradores pacíficos desta cidade. O representante oficial do Ministério da Defesa ressaltou que mais de 200 toneladas deste tipo de ajuda chegaram a Deir ez-Zor.

Esta cidade foi alvo de uma tentativa de outro ataque por parte dos terroristas. Os aviões de longo alcance russos repeliram este ataque.

Além disso, a aviação russa destruíu o campo de treinamento usado para treinar militantes que tinham chegado dos países da Comunidade de Estados Independentes (CEI, que abrange vários Estados da antiga União Soviética). Abaixo o novo Caça polivalente Russo Sukhoi Su-35S

Caça polivalente russo Su-35S

 

Na província de Latakia, a Força Aeroespacial usa bombardeiros Su-24M para alvejar terroristas que se escondem nas montanhas desta região do país, fronteiriça com a Turquia. Abaixo o Bombardeiro Russo Sukhoi Su-24M

 

Novos aviões

Na província de Raqqa, a aviação russa destruiu uma refinaria de petróleo. Em Aleppo e Damasco, vários armazéns terroristas foram destruídos.

Igor Konashenkov informou que o Comando Militar Russo enviou à Síria um lote de novos caças Sukhoi Su-35S. Os aviões já estão participando das operações militares no céu desse país.

Campanha

A Rússia enviou o primeiro lote (50 aviões) de caças à base aérea de Hmeymim, na província síria de Latakia, em 30 de setembro de 2015, satisfazendo o pedido de Damasco de ajuda militar russa no combate ao terrorismo, que agrava a guerra civil no país, estado que dura desde 2011. Desde então, a Campanha Aérea Russa — que alveja os grupos terroristas Daesh e Frente al-Nusra — tem sido reconhecida, por vários observadores, como a mais eficiente.

 

×
×
×
×