Resposta to "Tópico com dúvidas sobre os Correios (envio, taxação, rastreamento, etc.)"

Caros,

Obrigado pelos comentários e sugestões. Eu já sou cadastrado no site dos Correios há bastante tempo, mas só agora me "caiu a ficha" que a única forma de importar algo pelos Correios atualmente, sem ter o dissabor de ver a encomenda sendo devolvida, é ter o numero de rastreio em mãos. O sistema "Minhas Importações", ao que parece, funciona de duas formas: uma pelo CPF e outra pelo numero de rastreio da encomenda.

Quando o CPF é indicado pelo remetente, a encomenda aparece no sistema, para acompanhamento e desembaraço pelo destinatário. Só que o sistema é tão ruim, que eu mesmo tenho lá listadas encomendas do ano passado, que já foram entregues há meses,  mas que ainda constam como "em trânsito". Além disso,  o sistema fica com frequência fora do ar, sendo necessário tentar o acesso várias vezes ao dia  mesmo quando o único que se quer é pagar o que for devido (experiência própria).

Quando o CPF não é indicado pelo remetente, é necessário o código de rastreio para entrar no sistema e pagar o tributo ou o "despacho postal", o tal dos R$15 (que, a propósito, é um absurdo total, mas como eles detém monopólio, o usuário fica refém!). Ou seja, é o destinatário que diz ao sistema que a encomenda é dele, os Correios não se dão esse trabalho. Mesmo se o destinatário estiver cadastrado no sistema "Minhas Importações", os Correios não colocam uma encomenda que chega aqui no sistema, pois isso é feito pelo CPF, não pelo nome/endereço. E acho que colocar o CPF no endereço de um pacote, para ficar "voando" por aí, não é uma boa ideia. Eu já fico p de vida quando alguns sites, como  a Lucky, colocam o numero do meu celular na caixa, algo totalmente desnecessário.

Como os Correios também não mandam mais por telegrama o aviso de que a encomenda aguarda pagamento (certamente, para reduzir custos), o destinatário acaba não recebendo a encomenda. Não é a toa que, recentemente, saiu a noticia de que os Correios estão sendo acionados pelo Procon, pois o numero de reclamações com encomendas perdidas (i.e. não entregues) disparou nos últimos meses. Imagino que boa parte de se trate de encomendas que ficaram no limbo criado pelo novo sistema, e foram devolvidas ao remetente. Em resumo, descaso total com os usuários do serviço.

E assim seguimos, até que alguém consiga botar ordem nessa bagunça que viraram os Correios.

Abraços a todos,

Ivan

×
×
×
×