Resposta to "Fechamento da Loja Horiginal & perspectivas do hobby"

Companheiros, já colecionei selos, comemorativos e blocos do Brasil, porem parei de comprar nos anos de 2001 a 2002, estão hoje lacrados em caixas plásticas para evitar algum cupim. As moedas me desfiz de quase todas. Estão só resta o Plastimodelismo.
Mas apesar de muita coisa contra, creio que nos próximos 30 a 35 anos o plastimodelismo estará presente no Brasil com muita força, pois agora esta diluído em muitos lugares e classes de montagens. Antes aram muito apreciados ai no sul e centro sul, mas não muito no nordeste e norte, porem já podemos velo em muitas cidades nordestinas e do norte. O caso é a acessibilidade financeira do Hobby, nosso povo não ganha o suficiente para tais despesas, mesmo os que como eu maluco investem no hobby em detrimento de festas e outras coisas que as acho banais, há pessoas que não entram por achar muito caro, e olha que conheço umas. Sei que será dito que há kits de preços razoáveis no Brasil, mas não são atrativos. Pensem bem que inúmeras pessoas quereriam montar um Spitfire na 1.32, com diversos PE, mais o custo e assombroso para quem ganha 4 ou 5 mil, mas sabemos que não é a mesma realidade de outros países aqui citados, lá o custo é menor e o salário é maior.
Se o nosso presidente se sensibiliza-se com o nosso hobby e promovesse a exclusão dos kits como brinquedos e os coloca-se em uma categoria menos taxada, creio que uns bons ventos soprassem para nós. Pena que não temos lobistas para isso.

Abs.

×
×
×
×