Resposta to "Qual kit acabou de chegar na sua casa - 2 (Maio-2018)"

Trumpetando...   Trumpeter E-50 Standardpanzer 1/35...

           

        

         

O Sucessor do Panther

Designado simplesmente como série “E”, os novos blindados da próxima geração nasceram nos escritórios de engenharia da Argus, Auto-Union e Adler que buscavam atingir um salto tecnológico importante.  As novas características foram pensadas em estreito contato com os militares e sua experiência de combate a fim de aumentar sua eficácia e sua sobrevivência face aos adversários. Assim, a causa da altura do tanque Panther era a sua suspensão a barra de torção. A nova gama previa adotar um chassi mais baixo e discreto. A caixa de câmbio e a transmissão estão localizadas atrás, mais próximos ao motor, permitindo uma melhor transferência de peso e liberando mais espaço na parte da frente.

O beneficio obtido permitia aumentar a proteção blindada frontal.  A liberação de espaço também permitia uma maior quantidade de munições.  O sistema de estabilização do canhão, bem como a melhora do sistema óptico de tiro era também uma vantagem.    Outro aperfeiçoamento era a mira óptica noturna através de infra-vermelho.

O programa (E)inheintsfahrgestelle foi aprovado em abril de 1943 e o sucessor do tanque Panther recebeu a denominação de E-50.  Seu peso girava entre as 50 toneladas e era armado com um canhão de 88mm KwK 43/71 em uma torre de menor dimensão e eficiência balística melhorada Schmalturm com espessura frontal de 150mm.  O motor era um Maybach HL 234 de 12 cilindros com potencia de 900hp e uma velocidade máxima de 60 km/h sobre 6 rodas de aço em cada lado.  Um avanço para o seu tempo era a construção modular que permitia uma fácil manutenção e substituição de peças. Em fins de 1944 o novo chassi entrou em teste atingindo o objetivo de polivalência, potencia de fogo, boa proteção blindada e mobilidade.

×
×
×
×