There was an unexpected issue forwarding you to "Twitter" for authentication. Please try again later.
×

anforas

pessoal seguinte  recebi  um barco  grego para montar   e resolvi   colocar  umas  dezenas de anforas a  bordo para  dar mais  vida a  embarcação afinal  a  beleza  está nos detalhes,  olhem qqui os  exemplos  que  pretendo  usar  de  motivos e  bordas 

http://modelismodojg.blogspot....2016/08/anforas.html

as  anforas   vou  esculpir  uma  em  massa  durepoxi  e  copiar  na  resina

mas  a mer.... tá  na  decoração delas  -  sei que tem  em cor de barro  puro, mas quero  as pintadas   - pois como  disse  a  beleza esta nos detalhes  e creio  que  vai ficar algo  muito mais vivo.

 

dai pergunto :

vcs teriam alguma ideia fora  fazer decal  para  fazer  estas pinturas ?

 

stencil ?

pincel?

lapis?

que  sugerem

Original Post

Dependerá muito da escala. Se for 1:72 será extremamente difícil.

Se for maior, de 1:48 em diante, creio que dá pra fazer usando lupa de pala ou as grandes de mesa; máscaras recortadas com os contornos maiores, e canetas técnicas nanquim de 0,1mm ou no máximo, 0,2mm.

E muuuuita paciência e não beber "manguaça" uns 3 dias antes pras mãos não tremerem.

Fenícias, mas não todas eram decoradas, pois já me interessei pelo assunto e em viajem me responderam que as decoradas era para uso doméstico, pois fazia parte da decoração do lar.

E não eram levadas no convés e sim no porão da embarcação pois ainda faziam parte do lastro.

Romanas, estas fotografei em Narbone.

E se tiver oportunidade existem miniaturas a venda:

http://www.todocoleccion.net/a...decoracion~x32515245

 

guacir  eu tb  pensava assim  em especial para  vinho  - mas  eu  vi  o  filme  do ballard  no  mediteraneo  e  ele   filmou  uma  decorada  e outra  com relevos  assim  abandonei a  ideia  - e  cá  entre  nos  eles  eram mercadores  pq  vc  acha   que  nao  iam  exportar  louça  fina tb?

e li num livro  de  arqueologia  (por isto adoro este  hobby )  que  as  de azeite eram sempre  decoradas -  vai ver  era  um tipo de marketing  de produto kkkk

seja  como  for  as minha s  vao  ser  decoradas

prometo sim  estou  com um monte  de coisa no estaleiro mas  vou suspender  um  monte de coisa pra atacar ele  e  um  outro  de transporte de vinho

fica sossegado vou atualizando o  link  da montagem dele no blog e   vou avisando

«KYRENIA»

 


Navio mercante helénico, cujos destroços foram descobertos em 1965, ao largo da costa cipriota, por um instrutor de mergulho grego -Andreas Cariolou- e explorados por uma equipa de arqueólogos submarinos dirigidos por Michael Katzev, da Universidade da Pensilvânia. O sítio do naufrágio foi detalhadamente estudado -durante os Verões de 1967, 1968 e 1969- por um numeroso grupo de cientistas e de técnicos, peritos em várias áreas do conhecimento, que acabaram por datar o achado : 300 anos antes da era cristã. O carregamento do depois denominado «Kyrenia» (em referência à localidade mais próxima) era constituído, no essencial, por 400 ânforas de vinho, quase todas elas fabricadas em Rodes, na Grécia. O que significa, no dizer dos entendidos, que o navio fez escala naquela ilha antes do seu soçobro. Naufrágio que poderá ter a ver com a vetustez do navio (comprovada pela peritagem), com uma tempestade ou, mais provavelmente, com um ataque de piratas (coisa banal naquele tempo e naquela região do Mediterrâneo), já que os arqueólogos encontraram pontas de lanças cravadas no casco. No bojo do «Kyrenia» também foram encontradas várias vasilhas de barro contendo 9 000 amêndoas de casca, 4 jarros de óleo, peças de chumbo, um caldeirão de bronze, 4 pratos, 4 colheres de pau e outros artefactos. Além de algumas pedras de talha, que terão, por ventura, servido de lastro ao navio. O número 4 de vários utensílios achados a bordo tende a confirmar que esse seria o número de tripulantes da embarcação; que, naturalmente, se movia à vela; uma vela panda fixada a um mastro, como era uso naquele tempo e naquela zona do globo. O achado do «Kyrenia» (navio contemporâneo de Alexandre Magno) despertou grande interesse e não só junto da comunidade científica. A BBC rodou um documentário sobre o navio e três réplicas do dito já foram construídas. A primeira delas -realizada em 1985 e chamada «Kyrenia II»- já visitou a Europa ocidental, os Estados Unidos da América e o Japão, lugares onde suscitou grande curiosidade. O «Kyrenia III», construído em 1988, visitou, também ela, o País do Sol Nascente e está exposta na cidade de Fukuoka. A última réplica foi feita em 2002 e fez parte das atracções ligadas à realização dos Jogos Olímpicos de 2004, realizados em Atenas. Transportou para os ‘states’ amostras do cobre (em inglês o nome de Chipre evoca esse metal) que foi utilizado nas medalhas reservadas aos atletas. Curiosidade : os restos do «Kyrenia» original (em assaz bom estado) estão expostos num museu, que está aberto ao público na cidade do mesmo nome.
 
http://modelismodojg.blogspot....2016/08/anforas.html

Incluir Resposta

Curtidas (0)
×
×
×
×