Apesar de uma série de detalhes técnicos e especificações sobre o caça russo Sukhoi T-50 PAK FA já ser conhecida do público em geral, o principal mistério em torno do mais novo avião ainda continua desconhecido. Seria com respeito a que armas levará.

 

Em uma entrevista ao canal de televisão russo Zvezda, o chefe do Centro de Testes de Voo Chkalov do Ministério da Defesa, Radik Bariev, aumentou o mistério sobre o armamento do PAK FA. Enquanto o Su-35 Fighter tem 12 locais de montagem para bombas e mísseis, o T-50, à primeira vista, não teria nenhum.

“Ele não têm armas. Deixe que as pessoas sonhar um pouco e usar sua imaginação. Ele também tem locais para montagem de armas. Ele tem tudo o que precisa, e ainda mais”, afirmou Bariev a Zvezda.

De acordo com o militar russo, o armamento é uma das características mais marcantes do mais novo avião e, portanto, ainda é mantido em segredo. O T-50, primeiro avião operacional Russo a usar a tecnologia Stealth, é projetado para alcançar a supremacia aérea e ajudar em ataques terrestres. 

 

Além de sua capacidade de voar a velocidades bem acima do nível Mach 2, ou aproximadamente 2.500 Km/h, o T-50 possui outras características ainda mais importantes, como a invisibilidade aos radares, armas poderosas e alta manobrabilidade.

O T-50 possui tecnologias inovadoras, sistemas aviônicos avançados e carrega o sistema de navegação inercial atualizado BINS-SP2M, que processa informações de navegação e voo de forma autônoma, determina parâmetros de posição e movimento na ausência de navegação por satélite e pode se integrar com o GLONASS, sistema de navegação por satélite da Rússia baseada no espaço.

Em dezembro de 2014, a United Aircraft Corporation anunciou que a produção do caça estava pronto para começar ainda em 2016. Cinquenta e cinco jatos PAK FA serão entregues para a Força Aérea da Rússia até 2020.

A Força Aeroespacial fez 468 voos de combate contra o Daesh na Síria em uma semana.

 

Segundo o representante oficial do Ministério da Defesa da Rússia, major-general Igor Konashenkov, 24 destes voos foram realizados desde a Rússia, por bombardeios de longo alcance Tu-22m3 (Abaixo).

1.354 alvos da infraestrutura dos terroristas foram destruídos nas províncias de Aleppo, Latakia, Hama, Homs, Damasco, Raqqa, Daraa e Deir ez-Zor.

A capital homônima desta última província está ocupada por terroristas do grupo Daesh (também conhecido como "Estado Islâmico"). Os aviões russos também fornecem ajuda humanitária aos moradores pacíficos desta cidade. O representante oficial do Ministério da Defesa ressaltou que mais de 200 toneladas deste tipo de ajuda chegaram a Deir ez-Zor.

Esta cidade foi alvo de uma tentativa de outro ataque por parte dos terroristas. Os aviões de longo alcance russos repeliram este ataque.

Além disso, a aviação russa destruíu o campo de treinamento usado para treinar militantes que tinham chegado dos países da Comunidade de Estados Independentes (CEI, que abrange vários Estados da antiga União Soviética). Abaixo o novo Caça polivalente Russo Sukhoi Su-35S

Caça polivalente russo Su-35S

 

Na província de Latakia, a Força Aeroespacial usa bombardeiros Su-24M para alvejar terroristas que se escondem nas montanhas desta região do país, fronteiriça com a Turquia. Abaixo o Bombardeiro Russo Sukhoi Su-24M

 

Novos aviões

Na província de Raqqa, a aviação russa destruiu uma refinaria de petróleo. Em Aleppo e Damasco, vários armazéns terroristas foram destruídos.

Igor Konashenkov informou que o Comando Militar Russo enviou à Síria um lote de novos caças Sukhoi Su-35S. Os aviões já estão participando das operações militares no céu desse país.

Campanha

A Rússia enviou o primeiro lote (50 aviões) de caças à base aérea de Hmeymim, na província síria de Latakia, em 30 de setembro de 2015, satisfazendo o pedido de Damasco de ajuda militar russa no combate ao terrorismo, que agrava a guerra civil no país, estado que dura desde 2011. Desde então, a Campanha Aérea Russa — que alveja os grupos terroristas Daesh e Frente al-Nusra — tem sido reconhecida, por vários observadores, como a mais eficiente.

 

As autoridades dos Emirados Árabes Unidos (EAU) afirmaram no domingo (7) que estão prontas a enviar as suas forças terrestres para a Síria para participar do combate à organização terrorista Estado Islâmico (Daesh).

 

«A nossa postura é que a campanha atual precisa de forças terrestres», cita a agência Reuters as palavras do chanceler do país, Anwar Qarqash, «Falamos de forças militares que vão liderar o avanço no terreno e daqueles que as vão apoiar». 

No entanto, o ministro notou que «não se trata dos milhares de militares» e que o acordo dos EUA é uma condição necessária para as ações por parte dos Emirados Árabes Unidos.

Na quinta-feira (4) o conselheiro do Ministério da Defesa saudita, Ahmed Asser, disse que a Arábia Saudita expressou a sua vontade de enviar tropas à Síria com a condição de a missão ser coordenada com a coalizão liderada pelos EUA. Mais tarde, o canal televisivo CNN comunicou que Riad e os seus aliados já estão preparando até 150 mil militares para uma possível operação na Síria.

Os Emirados Árabes Unidos receberam um total de 388 carros de combate Leclerc, aos quais se juntaram 46 veículos blindados de recuperação. Os Leclerc para os Emirados foram especialmente preparados para as condições do deserto.

Além disto, os Leclerc dos Emirados estão equipados com um motor MTU 883 alemão, que embora menos potente foi considerado mais confiável para as condições do deserto. Este motor reduziu a velocidade máxima do veículo para aproximadamente 65 km/h, embora para operações no deserto este problema não seja de muita importância. 

Os Emirados Árabes Unidos mostraram-se interessados no tanque russo T-90S (abaixo), e ele está no país para testes adicionais deste 2013.

O BMP-3 também faz parte do inventario EAU, é um veículo blindado de transporte de tropas introduzido pela União Soviética no final da década de 1980. Ele é uma versão aprimorada das antigas versões, o BMP-1 e o BMP-2. O termo BMP significa, em russo, Boevaya Mashina Pehoty (Боевая Машина Пехоты, que literalmente significa "Veículo de combate de infantaria")

Entre outros armamentos do EUA se destaca a presença de 132 unidades do EE-11 Urutu, blindado 6x6 desenvolvido pela Engesa do Brasil.

 

 

Brasil recebe parte dos sistemas de defesa antiaéreos Russo Iglá-S

Equipamento chegou a porto do Rio de Janeiro, segundo o departamento de importações das Forças Armadas DIEMEX.

O departamento de importações das Forças Armadas do Brasil recebeu, no dia 27 de janeiro, no porto do Rio de Janeiro, parte dos sistemas de defesa antiaéreos Iglá-S comprados da Rússia. A quantidade exata de armamentos entregues, porém, não foi revelada. Os "manpads" Iglá são produzidos pela Rússia e destinados para uso contra alvos aéreos voando a baixas alturas. O equipamento é utilizado na Rússia e países da CEI (Comunidade dos Estados Independentes), e já é exportado, desde 1994, a mais de 30 outros países.

O jornalista especializado em assuntos militares e editor da coluna Insider, Roberto Lopes, elogia a compra dos Igla-S, afirmando que o reaparelhamento da defesa aérea é uma das prioridades do Exército Brasileiro. Segundo ele, o Brasil está comprando diversos sistemas, entre eles o autopropulsado Guepard de fabricação alemã.

“O problema é que o Exército não possui mísseis para longa distância. Onde o Exército Brasileiro está mais bem servido, com o Igla, é justamente na curta distância. Esse equipamento é muito importante e prioritário, porque vai atender aos projetos de reorganização da defesa aérea. Prova de que o Igla é muito bem aceito pelos militares brasileiros é o fato de que ele também está na Força Aérea para defender suas instalações.”

Embora tenha grande mobilidade operacional, podendo servir em operações na Amazônia e nas zonas de fronteira, os mísseis Igla-S não se prestarão, no Brasil, ao abate de aeronaves ligadas ao narcotráfico. “Não faz parte da doutrina brasileira abater aviões supostamente pertencentes ao narcotráfico por meio de artilharia antiaérea. A FAB tem essa autorização, após abordagem e negativa de pouso do avião contactado.”

Nota: 

Dos Emirados Árabes Unidos, quem utilizou o Urutu foi o exercito e a policia de Dubai. Mas consta que já foram desativados.

Outra coisa. Não adianta ter equipamento ultra moderno e caro, como os EAU (UAE) se não são devidamente utilizados. Haja visto os reveses que eles e os sauditas estão sofrendo no Iêmen.

E, por ultimo. O EB já utiliza os misseis Igla. Esse embarque deve ser uma reposição ou um aumento de quantidade disponível.

Essa postagens têm sido muito interessantes em todos esses assuntos.

Valls

Valls posted:

Nota: 

Dos Emirados Árabes Unidos, quem utilizou o Urutu foi o exercito e a policia de Dubai. Mas consta que já foram desativados.

Outra coisa. Não adianta ter equipamento ultra moderno e caro, como os EAU (UAE) se não são devidamente utilizados. Haja visto os reveses que eles e os sauditas estão sofrendo no Iêmen.

E, por ultimo. O EB já utiliza os misseis Igla. Esse embarque deve ser uma reposição ou um aumento de quantidade disponível.

Essa postagens têm sido muito interessantes em todos esses assuntos.

Valls

Valeu Valls 

Apelidado de pequeno tanque, o off-road SHERP, desenvolvido pelo engenheiro russo Aleksey Garashyan, é capaz de se locomover em praticamente terreno, incluindo neve, gelo e água.

 

O veículo já ganhou a simpatia dos autores do programa TopGear, do canal de televisão britânico BBC.

"Considere ele como um minúsculo tanque ou um off-road extremo – um buggy. Ele foi desenvolvido para funcionar em condições extremas e será capaz de levá-lo até onde nenhum outro tipo de transporte conseguirá chegar" – diz o site do programa.

Com aparência de brinquedo, esse pequeno veículo de apenas dois lugares é, ao mesmo tempo, de uma construção extremamente simples, destaca o TopGear. Graças a enormes pneus patenteados com o sistema Sherp, ele é capaz de escalar obstáculos de até 70 centímetros de algura ou de fazer curvas sem praticamente sair do lugar.

Marinha da Rússia receberá 24 Caças do novíssimo MiG-29K


Até o final de 2015 a Marinha da Rússia receberá 24 caças Mikoyan-Gurevich MiG-29K para seus porta-aviões.
Este jato geração 4 ++ geração pode facilmente entrar em combate de alta manobrabilidade usando suas armas e mísseis, bem como destruir alvos na superfície.

 

Mikoyan MiG-29K - Russo: Микоян МиГ-29K, OTAN: Fulcrum-D

O MiG-29K foi desenvolvido no final de 1980 a partir de MiG-29M, descrita como uma aeronave de geração 4 ++.

 

A Produção do MiG-29Ks diferem dos protótipos em recursos, como um radar multi função e vários novos equipamentos no cockpit, como a adoção de controles HOTAS  (Hands-On-Throttle-And-Stick), a integração das RVV-AE (também conhecido como R-77) de mísseis ar-ar, juntamente com mísseis anti-navio e anti -Radar e várias armas guiadas ao chão com precisão.

O MiG-29K não foi encomendado ainda para produção, e apenas dois protótipos foram construídos originalmente, porque a Marinha russa preferiu o Su-27K no início de 1990. O Mikoyan Design Bureau não parou seus trabalhos sobre o MiG-29K, apesar da falta de financiamento desde 1992. O programa teve um impulso no final de 1990 para atender a uma exigência indiana por um caça para Porta-aviões, após a compra de um Porta-Aviões Russo.

Características gerais

  • Tripulação: One / Two (KUB)
  • Comprimento: 17,3 m 
  • Wingspan: 11.99 m 
  • Altura: 4,40 m
  • Área de asa: 43 m² 
  • Peso carregado: 18.550 kg 
  • Max. peso de decolagem: 24.500 kg 
  • Powerplant: 2 × Klimov RD-33 MK pós-combustão turbofans, 9.000 kgf (88,3 kN, 19.800 lbf) cada

Atuação

  • Velocidade máxima: Mach 2+ (2,200+ km / h, 1,370+ mph) / Em baixa altitude: Mach 1.2 (1400 kmh, 870 mph)
  • Faixa de Ferry: 2,000 km (1,243 mi) / 3,000 km (1,860 mi) com 3 tanques de queda
  • Teto de serviço: 17.500 m (57.400 pés)
  • Taxa de subida: iniciais de 330 m / s, média 109 m / s 0-6,000 m (65.000 pés / min)
  • Asa de carga: 442 kg / m² 
  • Thrust / peso: 0,97
  • Máxima g -load: 8G

Armamento

  • 1 x 30 milímetros GSh-30-1 canhão com 150 rodadas
  • 13 hardpoints (5 molhada), incluindo os em suportes de bomba multi-lock para até 5.500 kg de armas e tanques de combustível, Incluindo oito ar-ar mísseis - uma mistura de homing infravermelho, homing radar semi-ativo (SARH) e homing radar ativo.
  • Vympel R-73
  • Vympel R-27
  • Vympel R-77
  • KH-25 ML
  • Kh-29 T
  • Kh-35 L
  • Kh-25 MP
  • Kh-31 P
  • KH-31 A
  • Kh-35
  • Yakhont, no futuro

Bombas

  • RBK-250
  • RBK-500
  • RBK-750
  • FAB 500 bomba -M62 de uso geral,
  • FAB-1000, (1,500 kg / 3.300 lb),
  • KAB-500KR guiados por TV electro-óptico fogo

Outros

  • Flares / Distribuidor de Chamarizes Infravermelho pod ou
  • Contra-medidas eletrônicas (ECM) pod ou
  • Pods de segmentação ou
  • Pods de reabastecimento ou

Avionicos

  • Zhuk -ME radar
  • Busca infravermelha e trilha do sistema
  • SPO-15 Beryoza RWR (Receptor de Alerta de Radar)

 

Tripa seca posted:

Esses Mig29 K são realmente novos (célula nova inclusive) ou são modernizações de aparelhos M existentes?

Possuem o designer do Mig 29 (mesma célula), mas muitos itens são exclusivos para a Força Naval Russa, como aviônicos, radar e na estrutura as azas que podem ser dobradas para serem acomodados no Cruzador Pesado de Transporte de Aviões "Admiral Kuznetsov".

Guacyr. posted:

A Rússia já a algum tempo tem tecnologia de detecção de aeronaves furtivas, inclusive F-117 foram derrubados ou danificados por SAMs na Iugolásvia 1999.

Mas tem algumas justificativas:

Uma delas é que o F-117A foi projetado para ser “invisível” aos radares modernos, mas não contra os radares velhos de longo comprimento de onda, como o do SA-3. Outra possibilidade, seria a combinação de tática inteligente, rápido aprendizado e sorte do inimigo.

Outro fatores que podem ter contribuído para o abate:

  • A mesma rota foi usada múltiplas vezes pelos F-117A, tornando-se conhecida;
  • O avião de guerra eletrônica EA-6B não deu cobertura naquele dia;
  • O F-117A pode ter sido detectado visualmente;
  • A aeronave pode ter perdido sua capacidade “stealth” por uma falha mecânica.

Até onde me lembro, este F-117 foi derrubado por míssil de guiagem infravermelha, já q a fuselagem dizem q acaba gerando muito calor por conta de seu formato.

Só pra esclarecer; o F-117 ainda está em serviço?

Abraço a todos e obrigado pela atenção.

O sucesso dos caças russos Su-35 em operações antiterroristas na Síria está cada vez mais aumentando o interesse pela aeronave no mercado mundial de armamentos.

 

Sukhoi Su-35S
 
 
Vale lembrar que em 1º de fevereiro o ministério da Defesa da Rússia confirmou o envio de quatro Su-35 para a base de Hmeymim, na Síria, para integrar operações russas de combate ao terrorismo no país árabe. Na opinião de especialistas, os principais objetivos desse envio seriam de testar as aeronaves em intensas condições de combate e de promover o novo equipamento para potenciais compradores.

 

Segundo revelou Igor Kortochenko, diretor do Centro de Análise do Comércio Mundial de Armas (CAWAT - na sigla em inglês), atualmente, um dos maiores interessados na compra desses caças russos é a Indonésia. O seu ministro da Defesa, Riamizarda Riachudu, teria dito que o país pretende assinar com a Rússia um contrato para a compra de 10 Su-35 já em março deste ano.

"O Su-35 é hoje um dos melhores aviões no mercado mundial de caças multifuncionais. O interesse para esta máquina está em alta, inclusive, por conta de sua participação em operações da aviação russa na Síria, onde vem demonstrando grandes qualidades de combate" – disse o especialista.

"Levando em conta a situação na região da Ásia-Pacífico como um todo, a corrida armamentista que se desdobrou por lá, fica claro que a Indonéisa, que já possui uma frota de caças russos da marca Su, decidiu expandí-lo e aumentar as capacidades da sua Força Aérea, inclusive, por conta da compra dos Su-35. Caso o contrato for firmado, será uma escolha excelente. Isso permitirá assegurar ainda mais a defesa do espaço aéreo da Indonésia" – destacou Kortochenko.

Caça Su-35
 
 
Nas suas palavras, o novo caça de geração 4++, Su-35, é "uma excelente plataforma de combate e, a princípio, um dos melhores caças de série fabricados hoje no mundo". O especialista lembrou ainda que o primeiro contrato para o fornecimento de Su-35 pela Rússia foi assinado recentemente com a China.

Desenvolvido pela fabricante russa Shukhoi, o Su-35 é um caça de geração 4++, sendo uma versão modernizada do Su-27. Equipado com tecnologia stealth (de invisibilidade), o avião é capaz de desenvolver velocidades de até 2.800 km/h. Em 2016, as Forças Armadas da Rússia deverão receber um total de 14 unidades desta aeronave.

A aeronave militar embarcada MiG-29K pratica decolagem no complexo de treinamento que imita o convés de um porta-aviões. 

A instalação para treinamentos de aviões militares, chamada de NITKA, é situada perto da cidade de Yeysk na região de Krasnodar. Esta instalação possui um modelo de convés de porta-aviões e foi desenhada para que os pilotos pratiquem a decolagem e aterrissagem em porta-aviões.

O equipamento usado na instalação é semelhante ao do cruzador pesado Admiral Kuznetsov

O avião precisa de somente 150 metros para decolar, o que é menos que num porta-aviões.

A Arábia Saudita posicionou aviões de combate na base aérea turca de Incirlik, perto da fronteira com a Síria, confirmou neste sábado um conselheiro do Ministério da defesa do país.

 
 
Na última semana, Riad já havia afirmado estar pronta para posicionar tropas em solo na Síria para combater o grupo jihadista Daesh (Estado Islâmico).

Caças sauditas estão posicionados na base aérea de Incirlik, na Turquia, para participarem da campanha aérea da coalizão internacional contra o Daesh”, disse o brigadeiro Ahmed Asiri, citado pela rede Al Arabiya. Abaixo caça F-15 Saudita.

Asiri afirmou que o número de caças utilizados na missão dependeria dos “alvos traçados pela coalizão.” O brigadeiro também apontou que as forças árabes não incluem tropas em solo. Abaixo Panavia Tornado - IDS 760. Saudi Arabia

“As aeronaves sauditas na Turquia não são parte de nenhum acordo bilateral, mas estão dentro nos moldes das ações antiterroristas da coalizão internacional.”

A coalizão liderada pelos Estados Unidos realiza ataques contra o Daesh na Síria desde meados de 2014 sem aprovação de Damasco ou da ONU

A base de Incirlik fica localizada a oito quilômetros da cidade turca de Adana, perto da fronteira com a Síria. Abaixo Eurofighter Typhoon Saudi Arabia

RF-5E Tigereye saudita que está fora de operação.

Os projetistas de aeronaves russos estão desenvolvendo um avião supersônico de carga, capaz de transportar tanques para o campo de batalha. O conceito geral deste gigante voador deverá estar pronto antes dos finais deste ano.

 

Este avião de transporte pesado, apelidado de PAK TA (Aeronave de Transporte Perspetivo), será capaz de voar a velocidades supersônicas de até 2.000 km/h, transportar até 200 toneladas e têm um alcance de 7.000 km.

Até 2024 serão construídos oitenta aviões deste tipo, o que tornará possível transportar 400 tanques pesados ou 900 veículos blindados ligeiros para o campo de batalha muito mais rápido do que nunca.

O projeto está sendo desenvolvido pelo Centro Aeronáutico Ilyushin.

Vídeo promocional.
  
O projeto do PAK TA, que já está em curso há vários anos, deve substituir a atual frota de cargueiros aéreos pesados russos — Antonov An-22 Antei, com uma capacidade de carga de 60 toneladas, e Antonov An-124 Ruslan (abaixo), que pode levantar 120 toneladas de carga.

Abaixo Antonov An-22 Antei,

A única aeronave que pode transportar uma quantidade comparável de peso é o Antonov An-225 (abaixo), que foi construído para o programa Buran, o ônibus espacial soviético.

 

 

9 fatos sobre o cruzador "Admiral Kuznetsov"

  

Em 20 de janeiro, o cruzador pesado "Admiral Kuznetsov" marcará um quarto de século de serviço na Marinha Russa. "Russian Diary" rendeu nove fatos interessantes sobre este navio que marcou presença na guerra da Síria
 

1. Único

"Admiral Kuznetsov" porta-aviões é uma poderosa arma com foguetes. A Rússia é o único país do mundo que tem porta-aviões "armado até os dentes" . Os outros são simplesmente aeroportos flutuantes.

2. O maior

Este é o maior navio já concebido na União Soviética e na Rússia (seu deslocamento de quase 62.000 toneladas).

3. Navio com muitos nomes

"Admiral Kuznetsov" é o detentor do recorde entre os navios de guerra russos no número de nomes que usava. Primeiro foi  "Riga", depois renomeado para "Leonid Brezhnev", em seguida, recebeu o nome de "Tbilisi" e mais uma vez foi rebatizado em homenagem ao lendário almirante soviético Nikolai Kuznetsov Gerasimovich

4. Springboard contra catapultas a vapor

"Admiral Kuznetsov" poderia ter uma catapulta a vapor, mas por razões econômicas, os aviões estão dispostos no "convés trampolim de voo", são caças da aviação naval com decolagem e aterrissagem convencional.

5. Aviões do "Admiral Kuznetsov" aprendem a decolar em terra

Para o propósito de treinar pilotos militares de convés, as aeronave estão baseadas na Crimeia deste os tempos soviéticos, em um complexo de treinamento especialmente construídos, imitando o convés trampolim do porta-aviões. Durante muito tempo, o complexo foi detido pela Ucrânia, mas em 2014 voltou a ser russo. Em 2015 iniciaram a construção de novo complexo na cidade Russa de Yeysk, para onde serão transferidos todos os treinamentos.

6. Sem ajuda

"Admiral Kuznetsov" está muito bem armado. Embora ele precise de uma escolta, mas não tanto quanto seus primos americanos. Se necessário, o navio pode se defender: 12 anti-complexo "Granit", seis fuzis automáticos AK-630, dois lançadores de foguete-bomba e kits contendo 60 cargas de profundidade contra submarinos, complexo de mísseis anti-aeronaves "Dagger" e foguetes "Dirk" para não permitir que o inimigo se aproxime das aeronaves quer por via aérea ou por água.

7. Aviões sequestrados

Após o colapso da URSS, o "Admiral Kuznetsov" deveria ficar na Ucrânia, que declarou sua propriedade. Em 1991, o navio atuou na Frota do Norte, passou por testes na Frota do Mar Negro em Fedosiya, mas permaneceu em território ucraniano. No entanto, o primeiro vice-comandante da Frota do Norte voou imediatamente para a Ucrânia para se repatriar o navio e as aeronaves.

Vitseadmiralat ordenou urgentemente para levantar âncora e embarcar em um curso para Severodvinsk. O navio, com luzes apagados, deixou a sua sede e navegou mais de três semanas sem aviões e sem dois terços da tripulação, que neste momento foi colocado em licença. Vitseadmiralat que, em seguida, decidiu que os marinheiros "podiam apanhar o comboio".

8. O navio escapou milagrosamente da desgraça

Se o navio ficasse na Ucrânia, "Admiral Kuznetsov" cairia sobre o destino pouco invejável de seus "irmãos" - os outros navios do projeto 1143. O cruzador "Kiev" diverte atualmente turistas na China depois que foi convertido em um hotel e um museu.

O Navio "Ulyanovsk" foi para desmantelamento, o "Novorossiysk" e "Minsk" são vendidos para a Coréia do Sul, embora "Minsk" comprado pela China também foi transformado em um museu. "Varangians" foi vendido pela Ucrânia também para China, que transformou-o em um cassino flutuante.  O Reino celestial decidiu fazer seu próprio porta-aviões - "Liaoning", o primeiro de seu tipo na Marinha chinesa.

9. O insubstituível

Em 2015, o Comando Militar Russo disse que a questão da construção de um segundo porta-aviões será resolvido tem tempo não inferior a cinco anos, mais que o programa de armamentos do Estado para 2020 não prevê isso. Assim, o "Admiral Kuznetsov" em um futuro próximo continuará a ser o único Porta-Aviões Russo, que protege os interesses da Rússia nos oceanos do mundo.

Características Gerais

Comprimento - 305,0 m

Comprimento linha de água - 270 m

Largura - 72 metros

A largura na linha de flutuação - 35,0 m

Calado - 10,0 m

Deslocamento Standard - 43 mil toneladas

Deslocamento total - 55 mil toneladas.

O deslocamento máximo - 58,6 Toneladas

Propulsão 

Turbinas a vapor. 4 × 50 mil CV

Número de caldeiras - 8

Número de hélices - 4

Geradores de turbina de energia - 9 × 1500 quilowatts

Velocidade máxima - 29 nós

Distancia à velocidade máxima - 3850 milhas a uma velocidade de 29 nós

Velocidade Econômica - 18 nós

Distancia máxima em velocidades de cruzeiro - 8.000 milhas a uma velocidade de 18 nós

Autonomia - 45 dias.

Armas

Em 2014 contava com 20 aviões e 17 helicópteros

14 caças da plataforma Su-33 (e mais 7 Su-33 são armazenados)

10 caças MiG-29K

2 caças em formação no deck MiG-29KUB

2 caças Su-25UTG

15 helicópteros multi-função navais Ka-27 / Ka-27PS

2 helicópteros de radar antecipado Ka-31

Além disso, o cruzador pesado de transporte de aeronaves é também armado:

12 × SCRC 4K80 "Granit"

24 × PU SAM "Dagger" (192 mísseis)

8 × SPAR 3M87 "Dirk" (256 foguetes)

2 × RBU-12000 (60 cargas de profundidade)

6 × AK-630

Tripulação 

Tripulação total - 1960 de pessoas

Tripulação de aeronaves - 626 pessoas

 

O vice-ministro da Defesa da Rússia, Dmitry Bulgakov, disse nesta terça-feira que a Rússia está estudando a possibilidade de usar um novo propelente para aumentar o alcance dos seus mísseis de cruzeiro estratégicos.

 

Navios da Frota do mar Cáspio estão lançando míseis de cruzeiro contra as posicões do Estado Islâmico na Síria, 7 de outubro de 2015
Rússia disparou 26 mísseis de cruzeiro desde início da operação na Síria
 
"Ao longo dos últimos anos, o combustível Decylin-M, que permite aumentar o alcance dos mísseis de cruzeiro estratégicos em 250-300 km, começou a ser utilizado pelas Forças Armadas russas", comentou Bulgakov em conversa com jornalistas.

Os mísseis de cruzeiro têm sido utilizados pela Rússia em sua campanha antiterrorista na Síria, iniciada no final de setembro, a pedido de Damasco. Em 7 de outubro, navios russos lançaram a partir do Mar Cáspio o primeiro ataque com mísseis de cruzeiro Kalibr contra posições do Daesh na Síria. Depois de percorrerem cerca de 1.500 km sobre os territórios do Irã e do Iraque, todos os mísseis atingiram os seus alvos.

O Ministério da Defesa da Grã-Bretanha enviou dois caças Typhoon para interceptar um par de bombardeiros russos que supostamente se dirigiam para o espaço aéreo britânico.

 

Os Typhoons da Força Aérea Real (RAF) britânica, que formam parte do sistema de Alerta de Reação Rápida do país, decolaram da base RAF Coningsby em Lincolnshire para interceptar os aviões russos que, segundo uma porta-voz da pasta de Defesa, estavam em uma "área de interesse do Reino Unido".

Os bombardeiros russos, dois Tupolev Tu-160 Blackjack, foram escoltados para longe da costa britânica, mas não entraram no espaço aéreo do país, segundo confirmou o ministério britânico nesta quarta-feira (17).

 
Este é o último de uma série de incidentes semelhantes no Reino Unido e em outros países europeus ao longo do último ano, período em que a OTAN não cessou de reforçar sua presença militar perto das fronteiras russas, acirrando as tensões entre Moscou e o Ocidente.

Em setembro, dois Blackjack russos foram interceptados sobre o Mar do Norte. Eles estavam voando em espaço aéreo internacional, que o Ministério da Defesa britânico novamente descreveu como uma "área de interesse".

Em maio do ano passado, dois bombardeiros russos Tu-95 foram monitorados voando próximos ao espaço aéreo britânico, perto do norte da Escócia. Eles também foram escoltados para fora da área por Typhoons da RAF, mas não foram considerados uma ameaça.

 

xxAgnaldoxx posted:

Cargueiro supersônico para 200 ton com autonomia de 7.000 km?

Na minha opinião, só depois que reinventar o tipo de combustível e/ou propulsor. A quantidade de energia necessária pra isso é extremamente grande e a eficiência dos motores atuais...

Bom, é esperar pra ver se vai rolar.

Esses brinquedinhos russos de matar gente é um bom exemplo de não se pode duvidar da engenhosidade humana...

Durante a última semana a aviação russa realizou 444 missões contra 1.593 instalações terroristas em 6 províncias da Síria, afirmou na terça-feira (16) o representante oficial do Ministério da Defesa russo general-maior Igor Konashenkov.

 

"Entre 10 e 16 de fevereiro, aviões do Grupo Aéreo Russo na República Árabe da Síria, realizaram 444 missões durante as quais atacaram 1.593 instalações terroristas nas províncias de Deir ez-Zor, Daraa, Homs, Hama, Latakia e Aleppo", disse Konashenkov.

Desde o início de fevereiro de 2016, o Exército da Síria liberou mais de 800 km quadrados e 73 povoações na posse dos terroristas, sublinhou o militar russo. Acrescentou que, durante as últimas 24 horas, o Exército sírio conseguiu retomar "mais de 100 km quadrados, inclusive 7 povoações".

 

Os terroristas nas províncias de Idlib e Aleppo têm continuado a receber à noite armas, munições e reforços através da fronteira turca. Devido à situação grave na região da cidade de Aleppo, os jihadistas estão evacuando as suas famílias para a fronteira turca.

Segundo os dados do Ministério da Defesa Russo, desde o fim da semana passada, a Turquia realiza ataques intensos contra as tropas governamentais sírias e a oposição patriótica síria nas regiões fronteiriças. Na província de Aleppo foram registrados mais de 100 bombardeios de artilharia.

A Rússia realiza desde 30 de setembro de 2015, a pedido do presidente sírio Bashar Assad, uma campanha militar para ajudar o governo da Síria a combater os avanços de grupos terroristas atuantes no país. As missões aéreas antiterroristas estão sendo realizadas a partir da base de Hmeymim no oeste da Síria, na província de Latakia.

 

No início deste mês o Ministério da Defesa da Rússia confirmou que os caças multifuncionais avançados e super manobráveis Su-35S começaram a realizar missões de combate na Síria.

Daniel Kirchner posted:

Temos que ser objetivos também. Os russos há tempos vem fazendo grande propaganda desde o Mig 1.42, passando pelo Berkut, etc, e nenhum destes foi pra frente. A maioria dos problemas operacionais começam a aparecer na fase de testes mais complexos, com todos os sistemas instalados na aeronave (o que não costuma ocorrer nos protótipos/demonstradores), e também, após a produção em série e início da vida operacional da aeronave. O F-22 e F-35 (principalmente este) apresentaram alguns problemas porque foram exaustivamente testados. Que eu saiba, o F-22 estava com problemas apenas no sistema de geração de oxigênio, mas já foi solucionado. Hoje é um caça confiável e plenamente capaz. Quanto ao modelo russo, nada se sabe sobre seus testes, desenvolvimento, confiabilidade dos sistemas, ou seja, não se sabe nada, exceto que é bastante manobrável a baixas velocidades (demonstrado em apresentações), o que é bonito para show aéreo, mas não é o que define o vitorioso num combate moderno. Também não se sabe qual é sua assinatura radar, enfim, dados com maior relevãncia militar. Portanto, entendo que temos que aguardar para ver. Por outro lado fiquei curioso acerca deste exercício SU-30 x Eurofighter. Alguém sabe mais detalhes sobre isso?

Olá Daniel!

Li um pouco sobre o tema e anexo as fontes. Achei bem interessante a troca de resultados

Espero que contribua!

http://www.aereo.jor.br/2015/0...ercicio-indradanush/

http://www.aereo.jor.br/2015/0...-sukhois-por-12-x-0/

O caça de treinamento Yak-130 desperta as atenções da América Latina e algumas delegações oficiais já visitaram a fábrica em Irkutsk, informou Serguei Ladiguin, chefe da Rosoboronexport.

 

A Rosoboronexport e a corporação Irkut promovem esta aeronave em praticamente todos os países da América Latina e acredito que seu potencial de exportação é muito alto", assegurou Ladygin.


O chefe da missão ressaltou também que o interesse pelo Yak-130 se mantém estável na região nos últimos anos e uma prova disso são as ótimas avaliações sobre as capacidades técnicas feitas pelos pilotos militares que participam dos voos de familiarização.

 

Yak-130 (para a codificação da NATO: Mitten ) - É uma aeronave de treinamento de combate , desenvolvido pela Yakovlev em conjunto com a empresa italiana Alenia Aermacchi para a substituição da aeronaves de treinamento L-39 Força Aérea Russa.

O Designer Vitaly Y. Naryshkin Chefe desenvolvimento conjunto com a Aermacchi foi suspenso por causa de divergências, e cada uma das empresas continuou a implementar o seu conceito sozinho.  O Yak-130  na versão não atualizada do modelo existente é completamente um novo avião construído na Rússia após o colapso da União Soviética. Yak-130 ganhou o MiG-AT concurso de fornecimento para a Força Aérea Russa. A partir de 2012 está prevista a entrega de mais de 1000 dessas máquinas.

A aeronave está equipada com um sistema de controle digital integrado LCP-130 (desenvolvido em MIEA), que desempenhará as funções de controlo automático e sistema de segurança de vôo ativo e permite que, para fins de formação, características de estabilidade e controlabilidade, dependendo do tipo de aeronave simulada. Permite preparar pilotos para os aças de 4 ªe 5º gerações ( Su-30 , MiG-29 , F-16 e F-15 , Rafale e Eurofighter Typhoon , F-22 , F-35 , PAK FA ).

Principais Características

  • Tripulação : 1 ou 2 pessoas
  • Comprimento : 11,49 m
  • Envergadura: 9,84 m
  • Altura : 4,76 m
  • Normal de decolagem de peso : kg 7230
  • Máximo de decolagem de peso : 10.290 kg 
  • usina : ×
  • Thrust: × 2500 kg [20]

Características de vôo

  • Máxima Velocidade : 1.060 kmh
  • Cruzamento de velocidade : 887 kmh
  • alcance prático: 2.000 km (assumindo enchimento interno completo)
  • altitude prática: 12.500 m
  • O comprimento da aceleração: 400 m
  • Duração da velocidade: 650 m

Armamento

  • canhões de infantaria , recipientes de canhão UPK-23-250 canhão de calibre de 23 milímetros de munição e 250 cartuchos cada - 2-4 pedaços.
  • Pontos de suspensão: 8
  • carga de combate: 3.000 kg
  • Bombas : bombas ajustáveis e convencionais
  • aeronaves de recursos: 10 000 horas

 

 

Curtidas (7)
Luis PachecoMÁRCIO PINHOScout SniperCarnavalliFaiscaLelloCoração De Leão
×
×
×
×