Alexandre Oliveira posted:

Castro, que tal um post com veículos russos de engenharia, recoverys, transportadores de tanques e lançadores de pontes ? hein ? hein ?

Valeu Alexandre pela dica, já estou na pesquisa 

Mas você pode também participar, poste sobre os veículos de engenharia e de recuperação que eu posto os transportadores e lançadores de pontes..

Abs

Castro

Last edited by CASTR0

Caças russos realizaram 71 mil ataques aéreos na Síria eliminando 35 mil terroristas

O ministro da Defesa russo Sergei Shoigu informou na quinta-feira (22) que desde o início da campanha aérea na Síria os aviões militares russos lançaram 71.000 ataques aéreos e eliminaram 35.000 terroristas.



Além disso, segundo o ministro, a Força Aeroespacial russa destruiu durante a campanha mais de 700 campos de treinamento na Síria.



"Desde o início da operação os aviões russos efetuaram 17.800 missões, lançando 71.000 ataques aéreos contra infraestruturas dos terroristas, eliminando 725 campos de treinamento, 405 fábricas de produção de munições, 1.500 peças de equipamento militar dos terroristas e 35.000 militantes, incluindo 204 comandantes operacionais", comunicou Shoigu.

O ministro ressaltou que a operação militar russa na Síria ajudou a parar propagação do terrorismo na região, a manter o país unido e a quebrar "a cadeia de revoluções coloridas" no Oriente Médio e na África.

"Em geral, a operação na Síria permitiu solucionar uma série de problemas geopolíticos: as organizações terroristas internacionais receberam um golpe sério na Síria, sua propagação na região foi parada, o apoio financeiro aos grupos de militantes (…) fracassou, o colapso do Estado da Síria foi prevenido e a cadeia de revoluções coloridas no Oriente Médio e na África foi quebrada", observou Shoigu.


De acordo com o ministro, "o processo de solução política e reconciliação das partes em confronto na Síria foi iniciado. O total de 1.074 povoados com uma população de 3 milhões se juntaram ao regime de cessar-fogo, enquanto 108.000 refugiados voltaram para suas casas; 9.000 militantes depuseram as armas".

A Rússia lançou uma operação aérea contra as posições terroristas na Síria, em 30 de setembro de 2015, a pedido do presidente sírio Bashar Assad.

Nesse período, até março de 2016, a aviação russa realizou mais de 9 mil missões contra o Daesh (grupo terrorista proibido na Rússia), apoiando Damasco em ofensivas nas regiões decisivas do país.

Abaixo um Su-39  ( Su-25TM , código de fábrica - T8TM ) - modificação do avião de ataque Su-25. A aeronave foi desenvolvido no final dos anos 80-s pelo "Sukhoi Design Bureau", também utilizado na Síria.

ferrao161 posted:

71.000 ataques para matar 35.000 terroristas. Tá caro pros russos, 2:1. 

É verdade... pouca pontaria em meio a civis e muito terrorista ..

Mas acredito que grande parte eram bombas por vencer, alem de tudo, testaram 160 novas armas e equipamentos, fazendo desta operação uma grade mídia para divulgar e vender armamento, coisa que USA já fazem a muito tempo.

Last edited by CASTR0

O exército russo terá mais de 900 tanques e veículos blindados e 170 aeronaves em 2017, comentou em reunião o ministro da Defesa, General de Exército Sergei Shoigu.

 

"A tarefa é garantir a entrega de 905 tanques e veículos blindados modernos, 170 novas e atualizadas aeronaves em operação na Força Aeroespacial e aviação naval.

Rearmar quatro regimentos de mísseis antiaéreos com os sistemas S-400, tornar operacionais oito navios de superfície e nove barcos de combate operacionais na Marinha, entregar quatro complexos de mísseis Bal e Bastião para as tropas de defesa costeira.

Colocar três estações de radar de alta prontidão no dever de combate nas regiões de Yeniseisk, Orsk e Barnaul ", disse o ministro da defesa falando sobre o ministério de planos.

A Força Aeroespacial Russa está definida para receber cinco bombardeiros estratégicos modernizados em 2017, o ministro da Defesa disse.

Há planos "para fazer cinco sistemas aerotransportados aviação estratégica modernizados operacionais", acrescentou. 

Forças estratégicas regimentos 

Três regimentos armados com sistemas de mísseis modernos irá assumir o dever do combate na Força de Mísseis Estratégicos da Rússia em 2017. 

"Para as forças nucleares estratégicas, a tarefa é colocar três regimentos de mísseis armados com sistemas de modem de mísseis em serviço de combate na Força de Mísseis Estratégicos", disse o ministro da Defesa.

Seis regimentos armados com yars ICBMs assumiram dever do combate em 2015 e outros quatro foram postos em serviço de combate em 2016.

A Aerospace força russa recebeu quase 250 aeronaves em 2015 e os planos para 2016 previa a entrega de cerca de 200 aviões, incluindo nove bombardeiros estratégicos modernizados.

Em 2016, o Ministério da Defesa russo rearmado cinco regimentos com S-400 sistemas de mísseis anti-aéreos, enquanto 24 navios de guerra e navios e dois submarinos juntou Marinha da Rússia. 

Chefe do Estado Maior Geral da Rússia Valery Gerasimov disse anteriormente que o Ministério da Defesa planejava comprar anualmente cerca de 200 aviões e helicópteros, até 30 navios de guerra, navios e submarinos e também até 600 peças da armadura. 

O Ministério da Defesa russo pretende reforçar os seus grupos de exército nas áreas ocidentais, sudoeste e do Árctico no próximo ano:

"Para tomar medidas para reforçar os grupos do exército nas áreas estratégicas ocidental, do sudoeste e do Ártico, para se certificar de que os contratos de defesa são colocados e se realiza no tempo." 

A Frota do Mar Negro receberá três submarinos

O russo Frota do Mar Negro receberá três novos submarinos e duas fragatas no próximo ano, comentou o Comandante da frota Alexander Vitko.

"Em 2017, vamos aceitar três submarinos e duas fragatas", o comandante disse aos jornalistas em uma reunião do conselho alargado do Ministério da Defesa russo em Moscou.

O comandante disse que dois destes submarinos tiveram os nomes Krasnodar e Stary Oskol.

"Novos navios estão chegando para a frota. Este ano, temos aceitado cerca de 30 navios e embarcações, das quais dez são navios de combate e barcos", disse o comandante.

A nova formação de tropas de defesa costeira foi estabelecido na Frota do Mar Negro este ano, disse o comandante.

Last edited by CASTR0

A Rússia presenteará Sérvia com seis caças MiG-29 e dezenas de unidades de tanques e blindados no âmbito de ajuda técnico-militar entre os dois países, informou hoje (22) o chefe de governo sérvio Alexander Vucic, ao fim de uma reunião com o ministro da Defesa russo Sergei Shoigy.


"Se nós comprássemos esses aviões a preço de mercado, precisaríamos de mais de 600 milhões de euros", disse Vucic, segundo informou o serviço de imprensa de seu governo.


O premiê sérvio destacou que o relativo acordo deve ser assinado em 23 de dezembro. As partes estão avaliando duas opções para a realização do repasse. No primeiro caso, os equipamentos será entregues diretamente à Sérvia, onde em seguida passarão por uma modernização. No segundo caso, os caças serão modernizados na Rússia para somente então serem entregues à Sérvia.


"Também recebemo de presente 30 tanques T-72C e 30 blindados equipados com canhões de 14,5 mm", acrescentou Vucic.

Scale_tmp_zpsawpqka4v.jpgScale_tmp_zps5iycyaap.jpgScale_tmp_zps4w7xzdtp.jpgScale_tmp_zpsay9qxuwv.jpgScale_tmp_zpsfzhyugfy.jpgScale_tmp_zpsxlsgemvn.jpgScale_tmp_zpsbri6qkoh.jpgAlex Clark 1/72 rebelde capturado T-72M1 líbioAlex Clark 1/72 rebelde capturado T-72M1 líbio

Last edited by CASTR0

"Desde o início da operação os aviões russos efetuaram 17.800 missões, lançando 71.000 ataques aéreos contra infraestruturas dos terroristas, eliminando 725 campos de treinamento, 405 fábricas de produção de munições, 1.500 peças de equipamento militar dos terroristas e 35.000 militantes, incluindo 204 comandantes operacionais", comunicou Shoigu.

Putin que partiu!!!

Os americanos nunca que conseguiriam manter um volume de ataques dessa magnitude... Iam ficar sempre preocupados com os custos das operações e com a tão falada opinião pública...

O Trump deve tá morrendo de inveja e doidinho pra começar uma guerrinha... Tá doidinho pra se divertir também...

Parece que a balança tá pendendo pro lado dos russos depois de tanto tempo...

Os EUA não conseguiram fazer porcaria nenhuma nesse conflito, e ainda amargam a humilhação do rival russo fazendo o que quer....

Demorou, mas parece que finalmente o "Império Americano" está sentindo na pele tudo que fizeram de errado no mundo...

Last edited by José Luiz Vieira
CASTR0 posted:

A Rússia presenteará Sérvia com seis caças MiG-29 e dezenas de unidades de tanques e blindados no âmbito de ajuda técnico-militar entre os dois países, informou hoje (22) o chefe de governo sérvio Alexander Vucic, ao fim de uma reunião com o ministro da Defesa russo Sergei Shoigy.


"Se nós comprássemos esses aviões a preço de mercado, precisaríamos de mais de 600 milhões de euros", disse Vucic, segundo informou o serviço de imprensa de seu governo.


O premiê sérvio destacou que o relativo acordo deve ser assinado em 23 de dezembro. As partes estão avaliando duas opções para a realização do repasse. No primeiro caso, os equipamentos será entregues diretamente à Sérvia, onde em seguida passarão por uma modernização. No segundo caso, os caças serão modernizados na Rússia para somente então serem entregues à Sérvia.


"Também recebemo de presente 30 tanques T-72C e 30 blindados equipados com canhões de 14,5 mm", acrescentou Vucic.

Scale_tmp_zpsawpqka4v.jpgScale_tmp_zps5iycyaap.jpgScale_tmp_zps4w7xzdtp.jpgScale_tmp_zpsay9qxuwv.jpgScale_tmp_zpsfzhyugfy.jpgScale_tmp_zpsxlsgemvn.jpgScale_tmp_zpsbri6qkoh.jpgAlex Clark 1/72 rebelde capturado T-72M1 líbioAlex Clark 1/72 rebelde capturado T-72M1 líbio

os russos são aliados, ou melhor, protetores dos sérvios de longa data.

Valls

Neste domingo (25) da manhã, um avião Tu-154 do Ministério da Defesa russo caiu no mar Negro, a 1,5 km de distância da zona costeira, com 92 pessoas a bordo (84 passageiros e 8 membros da tripulação).



Destroços do avião foram encontrados a 1,5 km da costa do mar Negro na profundidade de 50-70 metros, segundo informou o Ministério da Defesa da Rússia.

 

O avião desapareceu das telas de radar às 05h40 (hora local de Moscou), pouco depois de decolar da estância de Sôtchi (1.620 km ao sul da capital).

Segundo as equipes de resgate do Ministério para Situações de Emergência, já foram encontrados os corpos de dez pessoas. Os destroços da aeronave foram localizados a 1,5 km da costa de Sôtchi.

O presidente russo Vladímir Pútin declarou 26 de dezembro como o dia de luto nacional pelos mortos no acidente com o avião Tu-154 e disse que as causas da queda do avião Tu-154 serão investigadas por uma comissão chefiada pelo ministro dos Transportes.

De hora a hora, o Ministro da Defesa Russo recebe relatórios sobre o desenvolvimento das operações no local do acidente, que envolvem diversos helicópteros e navios.

Ao contrário daquilo que foi comunicado, sabe-se agora que estavam 93 pessoas a bordo do Tu-154, diz o Ministério da Defesa Russo.

Anton Gubankov, diretor do Departamento da Cultura do Ministério da Defesa russo, também estava a bordo do Tu-154.

Um grupo de jovens bailarinas russas - Ralina Gilmanova, Liliya Pyrieva, Daria Trofimova e Maria Klokotova - também estava viajando para Latakia (Siria) para comemorações de natal junto a tropas russas e atendimento medico humanitario.


‘Não temos certeza se voltaremos da Síria vivos’, foi esta a profecia trágica que a Doutora Liza fez no início de dezembro.



No início de dezembro o presidente russo, Vladimir Putin, condecorou Elizaveta Glinka com o prêmio por sua atividade em prol dos direitos humanos. Durante o evento, a famosa Doutora Liza disse: “Amanhã eu vou a Donetsk e depois para a Síria, tal como os outros voluntários. E não temos certeza se voltaremos. Porque a guerra é um inferno na Terra. E eu sei do que estou falando.”

A bordo do avião estavam 64 artistas do famoso Ensemble Aleksandrov



O Ensemble Aleksandrov é o coro militar oficial das Forças Armadas russas, fundado ainda nos tempos soviéticos. O Ensemble consiste de coro masculino, orquestra e conjunto de dança. O coro é conhecido não só na Rússia mas também por todo o mundo e interpreta muitas peças da música folclórica russa, hinos, árias de opera e música popular.

Tu-154 aviões de transporte militar da Rússia têm sido regularmente voar para a Síria, escoltado por caças-bombardeiros russos.

Last edited by CASTR0

Mais de 3 mil homens, 27 navios, 37 mergulhadores, 4 helicópteros, drones e veículos de submersão profunda participam das operações de busca e resgate, comunicou o Ministério da Defesa russo.


Para poder continuar a operação de noite, equipes de resgate vão colocar torres de iluminação no mar.



Um representante do serviço local de emergência e resgate Kuban-Spas, comunicou que os especialistas colocarão equipamentos de iluminação no mar Negro para possibilitar as buscas na escuridão, frisando que a equipe já partiu em direção a Sochi.

A fonte adiantou que tais torres permitem iluminar cerca de 40 km do território em volta do local. O número exato destes equipamentos e dos especialistas envolvidos será divulgado após a reunião de emergência da comissão especial criada para investigar o caso.

Last edited by CASTR0

Em 23 de dezembro as forças aeroespaciais da Rússia celebram o Dia da aviação de longo alcance: Os descendentes de "Ilya Muromets"

A seleção de data não é feita por acaso, neste dia, em 1914, o esquadrão foi formado pela decisão do Conselho Militar do Exército Imperial Russo, os bombardeiros pesados, que foram chamados de "Ilya Muromets". Estes bombardeiros podiam executar tarefas longe de aeroportos domésticos que, por razões óbvias, era útil durante a Primeira Guerra Mundial.


O nome "Ilya Muromets" não se refere apenas aos bombardeiros pesados da época. Na verdade, é o nome coletivo para um grupo inteiro de aviões que são produzidas no período de 1913 a 1917 anos.
Antes de encomendar o primeiro lote de estas aeronaves, o departamento militar fez testes com o "Ilya Muromets" (aquele que foi nomeado como resultado de um bombardeiro pesado) e registros importantes foram definidos.
Um dos principais - o registro para o serviço. A aeronave seria capaz de voar com uma carga pesando 1,1 toneladas. A carga foi levantada a uma altura de 1000 metros. Um fato interessante é que o recorde anterior pertencia à descendência da indústria aeronáutica europeia, pelo peso da carga foi acrescido quase duas vezes (1100 kg contra 653 kg).

 

Antes do início da Primeira Guerra Mundial, Sikorski produziu e atualizou a aeronave pesada. Novos motores "Argus" foram instalados na aeronave. Os dois motores internos tinham uma potência de 140 hp, e os dois exterior - 125 hp É possível aumentar a capacidade dos motores do "Ilya Muromets" imediatamente para 130 cavalos de potência, que na época também considerado um recorde. Os novos motores de permitir que a aeronave para subir a uma altura de mais de 2 mil metros.



Em Junho de 1914, foram chamados de "Kiev" a série de aeronaves Sikorsky. Este nome é devido ao fato de que em 16-17 de Junho 1914, a aeronave realizou um voo na rota São Petersburgo-Kiev. 


Ao longo das décadas de aviação na Rússia (URSS) teve tempo para formar uma casta especial de pilotos, que em si são considerados a elite da foça.

Trata-se de pilotos de aviação estratégica de longa distância, que hoje as tarefas não só no espaço aéreo da Rússia, mas também fora do país. Atualmente, os pilotos participaram nas operações de socorro da República Árabe da Síria na luta contra o terrorismo internacional.

Dia aviação de longo alcance. Descendentes

Em particular, em agosto de 2016, os bombardeiros russos de longo alcance Tu-22M3 foram estacionados na Base Aérea iraniana de Hamadan.

A aeronave atingiu uma série de golpes aos terroristas nas províncias de Idlib, Deir ez-Zor e Aleppo. A proximidade relativa do aeroporto para os alvos iranianos na Síria permitiu que, em seguida, subir para o ar com uma carga de combate completo.

Em particular, eles trabalharam lança mísseis de cruzeiro, lançado do ar, que infligido como resultado do enorme dano que os militantes e destruindo seus postos de comando subterrâneos e armazéns de armas e munições.

É interessante notar que alguns dias após o inicio dos ataques, a mídia iraniana acusou a Rússia de ter publicado informações sobre o funcionamento de base Hamadan na mídia.

Dia aviação de longo alcance. Descendentes

A fim de não reduzir a situação do conflito, os aviões russos no Irã Tu-22M3 e Su-34 (bombardeio tático/ataque) se mudaram para suas bases no território da Federação Russa. Parte dos bombardeiros foi enviada para o campo de pouso "Hmeymim" na província síria de Latakia.



Atualmente estão em serviço na aviação de longo alcance da Rússia os bombardeiros de longo alcance Tu-22M3 (alta de modernização do Tu-22), os portadores de mísseis estratégicos Tu-160 e Tu-95MS. Além da unidade de combate como o An-30B, transporte An-12 e An-26, IL-78 petroleiros (M), bem como helicópteros Mi-8 e Mi-26.



O tempo médio de pessoal de voo da aviação de longo alcance está crescendo nos últimos anos. Assim, em 2015 ascendeu a mais de 130 horas, com o tempo médio de voo para os comandantes da tripulação excedeu 145 horas. Este ano, o comando espera aumentar estes números em pelo menos 6-7 horas.

Dia aviação de longo alcance. Descendentes

Para melhorar a sua proficiência e habilidade das tripulações não só em aviões de combate, mas também em embarcações auxiliares de aeronaves. Em particular, os pilotos de aeronaves de bombardeiro teve a oportunidade de realizar o treinamento usando um exercício complexo STS-76 modernos. Ele permite que você praticar suas habilidades de reabastecimento em qualquer momento e sob quaisquer condições meteorológicas.

Last edited by CASTR0

Interessante destacar que Ilya Muromets é um cavaleiro errante do folclore russo, inclusive se relacionando a um santo da igreja ortodoxa. Algo quase como nosso São Jorge.

Os Tu-160 têm cada um deles um nome próprio. Curiosamente, o Tu-160 que montei pintei justamente com as marcações do Ilya Muromets.

Abaixo ele ao lado do Ed Force One...

Imagem

Vrykolakas posted:

Interessante destacar que Ilya Muromets é um cavaleiro errante do folclore russo, inclusive se relacionando a um santo da igreja ortodoxa. Algo quase como nosso São Jorge.

Os Tu-160 têm cada um deles um nome próprio. Curiosamente, o Tu-160 que montei pintei justamente com as marcações do Ilya Muromets.

Abaixo ele ao lado do Ed Force One...

Imagem

Ficou lindão este seu Tu-160, mas o Ed Force One está demais, parabéns 

Você está correto, cada um dos 19 Tu-160 modernizados leva o nome de um herói Russo, inclusive um tem o nome de Igor Sikorsky e outro o de Ilya Muromets. A Russia já encomendou mais 50 unidades. Vou revezar em outro momento um tópico sobre este magnifico bombardeiro Tu-160..

Abs

Castro

Imagens de drone impressionantes capturam a Catedral St Elias danificada em Aleppo

Catedral de Aleppo comemora primeira massa pacífica do Natal em 4 anos

Last edited by CASTR0

A aviação de bombardeiro longo alcance da Rússia marca 101 anos em 23 de dezembro, é o ramo da Força Aérea da Rússia encarregado de bombardeio de alvos estratégicos com armas nucleares. Abaixo destes bombardeiros pesados.

 

Ao longo de 2016, a Rússia envolvia aeronaves estratégicas em ataques contra a organização terrorista Estado Islâmico na Síria. Os Bombardeiros estratégicos Tu-22, Tu-160 e Tu-95MS dispararam mísseis de cruzeiro lançados do ar contra alvos terroristas nas províncias de Aleppo e Idlib.  

O Sikorsky Ilya Muromets (S-22 e S-23) (reprodução artística abaixo) é uma classe de pré-Primeira Guerra Mundial grandes aviões comerciais russos e bombardeiros pesados militares utilizados durante a Primeira Guerra Mundial pelo Império Russo. Série de aeronaves foi nomeado após um herói da mitologia russa

 

Tupolev Tu-4 é um bombardeiro de quatro motores que serviu a Força Aérea Soviética desde o final dos anos 1940 até meados dos anos 1960.

Era uma cópia de engenharia reversa de os EUA feitos Boeing B-29. Foto acima: Uma linha de soviete TU-4s


Um Tu-4A foi a primeira aeronave soviética para soltar uma arma nuclear. Foto: Tu-4 em Air Force Museum Central, em Monino aeródromo, 40 km a leste de Moscou. 


Tupolev Tu-16 é um bombardeiro estratégico jato bimotor usado pela União Soviética.

Ele voou por mais de 50 anos. Foto abaixo: Tu-16 bombardeiro visto durante o reabastecimento aéreo. 

Em 1954-1962 um total de 1.507 aeronaves foi construído em três fábricas na União Soviética. 

Acima USS Ranger, com Tupolev Tu-16 Badger



Tupolev Tu-95 é um grande bombardeiro estratégico de quatro motores e plataforma de mísseis. O Tu-95 entrou em serviço com a União Soviética, em 1956.

Foto acima: Tu-95MS voam sobre Kremlin de Moscou durante o ensaio do 09 de maio Dia da vitória parada militar na Praça Vermelha.

Tu-95 foi um ícone da Guerra Fria, uma vez que realizou uma vigilância marítima e direcionamento missão para outras aeronaves, navios de superfície e submarinos.

Foto acima: Um piloto da Força Aérea russa durante um voo de treinamento em um bombardeiro estratégico Tupolev Tu-95MS.

 

Tupolev Tu-22 "Blinder" tornou-se o primeiro bombardeiro supersônico para entrar em produção na União Soviética. Ele entrou em serviço em 1960

Sendo que seus últimos exemplares foram aposentados nos anos 90. O Tu-22 foi, na verdade, um dos poucos bombardeios soviéticos a participar de combate.

 

Tupolev Tu-22M  Backfire C (produto 45) é utilizado por dois países, Rússia e Ucrânia, por sua grande velocidade é um bombardeiro considerado intermediário, e pode chegar a 2327 Km/h . Teve seu primeiro vôo em 1969, e entrou em ação em 1972.

O Tu-22M é um bombardeiro com asas de geometria variável, este nome enfatiza a continuidade com o primeiro bombardeiro pesado supersônico Tu-22 mas muitos aspectos, a designação Tu-22M é o resultado da política.  

 

14 Tu-22M3 foram utilizados durante a  operação Militar Russa na Síria  desde  em 17 de Novembro de 2015

 

Tupolev Tu-142 (Russian: Туполев Ту-142; NATO: Bear F/J)

O Tupolev Tu-142 foi desenvolvido em resposta a programa Americano Polaris, o Tu-142 cresceu a partir da necessidade de uma plataforma ASW Soviética viável.

O Tu-142 primeira tentativa de Tupolev de modificar o Tu-95 para uso marítimo. O Tu-142 diferiu do Tu-95 em ter uma fuselagem alongada para acomodar equipamento especializado para seus papéis ASW e vigilância, uma reforçada material rodante para suportar a capacidade rough-campo, melhores aviônicos e armas, e melhorias para o desempenho geral.

Capacidade do Tu-142 foi gradualmente melhorada enquanto que o tipo estava em serviço, o que resultou no Tu-142MZ, a final de longo alcance Tu-142, com combate altamente sofisticados aviônicos e uma grande carga útil.

Tupolev também converteu um número de Tu-142s como aviônica (Tu-142MP) e motor (Tu-142LL) testbeds.

 

O Tupolev Tu-160 Beliy Lebed (NATO Blackjack) é um bombardeiro estratégico supersônico pesado.

Foto acima: Tu-160 Nikolai Kuznetsov bombardeiro estratégico visto no MAKS-2009 mostra aeronáutica. 

O Tu-160 entrou em serviço em 1987. Ele ganhou o apelido de Cisne Branco entre os aviadores russos. Foto acima: Bombardeiro Supersônico Tu-160 voando sobre a Base de Dados de Engels Força Aérea

O Tu-160 possui asas com formação variável é o maior avião de combate do mundo e maior avião supersônico construído.

 Foto acima: O presidente russo, Vladimir Putin no cockpit de um Bombardeiro Supersônico estratégico Tu-160. 

Embora o principal objetivo da operação militar da Rússia na Síria seja impedir a desintegração do país, também proporcionou a chance de testar 162 armas russas avançadas, informou o ministro da Defesa da Rússia.

 

"Durante a operação na Síria, 162 armas avançadas e atualizadas foram testadas em combate. Eles têm provado ser altamente eficiente ", Sergey Shoigu disse em uma reunião quinta-feira de altos funcionários russos. A sessão, presidida pelo Presidente Vladimir Putin, foi centrada no relatório anual do ministro.

Entre os sistemas testados na Síria estavam os jatos de combate Su-30SM e Su-34, os helicópteros Mi-28N e Ka-52 e os mísseis de cruzeiro Kalibr, bem como outras armas. De acordo com Shoigu, 10 das 162 armas testadas revelaram falhas que não tinham sido identificadas nas gamas de teste, levando o ministério a parar de comprá-las e pedir aos desenvolvedores para corrigi-las.

Shoigu disse que o envolvimento da Rússia "impediu a desintegração do Estado sírio, quebrou a cadeia de" revoluções coloridas 'no Oriente Médio e Norte da África, e lançou um processo para chegar a uma solução política e reconciliação entre as partes em conflito. "

Até agora, 18.800 saídas e 71 mil ataques aéreos foram realizados pela Força Aérea Russa como parte da operação, disse o ministro. Aviões de guerra russos atingiram centenas de campos de treinamento de militantes, oficinas de armas, veículos militares e sistemas de artilharia.

Observando e preparando a OTAN

Este ano também viu membros da OTAN intensamente aumentar sua vigilância de ativos militares russos, informou Shoigu.

"A intensidade da vigilância naval perto de nossas águas territoriais aumentou em 50%. Estamos monitorando a situação e impedir qualquer tentativa de violar nossas fronteiras navais ", disse o ministro.

Ele acrescentou que há uma situação semelhante no ar, onde os vôos da Otan triplicaram na última década, necessitando de um aumento na implantação de aviões de combate russos para obscurecer os aviões da OTAN.

A aliança também realizou o dobro de exercícios militares, "a maioria das quais são dirigidas a Rússia", de acordo com Shoigu. Como exemplo, ele descreveu os jogos de guerra do Exército britânico que usavam tanques soviéticos e empreiteiros civis vestindo uniformes russos.

Contando as armas nucleares & os Tomahawks dos EU

Os EUA estão a atualizar o seu arsenal nuclear na Europa, o ministro russo disse, acrescentando que a Rússia "não pode deixar essas ações sem uma resposta."

Ele disse que a Rússia tomou medidas para combater os mísseis de cruzeiro Tomahawk que poderiam ser lançados a partir de sites anti-mísseis na Europa que usam os mesmos sistemas de lançadores que os navios de guerra dos EUA. Shoigu disse que 150 a 300 mísseis poderiam ser secretamente implantados que seriam capazes de atingir o território russo em 10 minutos.

Embora ele não tenha explicado exatamente como essa ameaça deveria ser combatida, os oficiais russos de defesa já disseram que a Rússia não tem escolha senão apontar os locais anti-mísseis com suas próprias armas e estar preparado para destruí-los no caso de um conflito armado .

Planos de aquisição

Shoigu passou a descrever os planos de compras do Ministério da Defesa para o próximo ano. Entre as armas que a Rússia pretende implantar em 2017 estão quatro novas baterias de YARs móveis ICBMs e cinco bombardeiros estratégicos.

A Rússia também está planejando lançar um novo satélite que se tornará parte do sistema de alerta de mísseis do país, que também incluirá poderosas estações de radar de longo alcance. Os antigos satélites soviéticos utilizados para esse fim há muito tempo precisam ser substituídos, e o processo começou no final de 2015.

Os militares russos também continuarão a expandir sua frota de drones, que cresceu mais de dez vezes em cinco anos e atualmente inclui 2.000, de acordo com Shoigu.

O ministro disse que, enquanto as forças armadas da Rússia são totalmente capazes de dissuadir qualquer agressor em potencial, isso não é uma desculpa para ser ocioso.

"Se nos permitimos relaxar, mesmo que por um minuto, e permitir um único fracasso significativo na modernização do nosso Exército e da Marinha, ou o treinamento de nossas tropas, a situação pode mudar muito rapidamente, considerando quão rápido os eventos acontecem no mundo " o ministro da defesa da Rússia advertiu.

    

Bombardeiros Estratégicos de Longa Distancia

São aeronaves com capacidade de transportar armas (bombas, cruzeiro e mísseis balísticos), incluindo armas nucleares, destina-se a bombardear e / ou ataques com mísseis em locais ou objetos localizados no território de um Estado hostil, como regra, a fim de minar o seu potencial militar e industrial. Os bombardeiros estratégicos, como regra, tem:

  • autonomia de voo intercontinental, grande carga de combate, que tem a mais poderosa influência prejudicial;
  • condições mais confortáveis de habitabilidade para a tripulação, a fim de manter o seu desempenho no longo voo (em modo de alerta).

Em tempos de paz, os meios de destruição (particularmente míssil nuclear) dos bombardeiros estratégicos é extremamente intimidante, na verdade é para conter "belicistas".  Atualmente, apenas a Rússia e os Estados Unidos têm uma aeronave de combate em sua classe.

Aviação estratégica (incluindo bombardeiros estratégicos), no sentido pleno do termo, começou a desenvolver-se nos primeiros anos da Guerra Fria . No entanto, por bombardeiros estratégicos se justifica por realizar bombardeiros pesados de longa distancia tempos de Segunda Guerra Mundial:

  • B-17 , B-24 e B-29 da Força Aérea dos EUA,
  • bombardeiros Lancaster Royal Air Force da Grã-Bretanha.
  • Soviética Il'yushin Il-4 e Pe-8 .

 

EUA desenvolveu Convair B-58 Hustler e North American A-5 Vigilant, as características dessas aeronaves é, por exemplo, a ausência completa de todas as outras armas, mas as bombas nucleares estratégicas - e às vezes as únicas bombas nucleares.

B-58 Hustler

A-5 Vigilant

Um análogo Soviético exemplar pode ser considerado como o Tu-22 e M-50.

O auge desta doutrina é o americano "Valkyrie", o XB-70A (abaixo) e sua contraparte soviética - o Sukhoi T4 Sotka

XB-70A

Sukhoi T4 Sotka

A Inglaterra da guerra fria tinha como exemplo os Avro Vulcan, Vickers Valiant e Handley Page Victor (abaixo na ordem).

Com o desenvolvimento de novos bombardeiros com velocidade supersônica e a capacidade de voar em altitudes extremamente baixas, e em alguns casos, a redução da assinatura de radar como no Tu-160

Como regra geral, os bombardeiros estratégicos foram projetados especificamente para a entrega de armas nucleares. Mas eles são por vezes usados em guerras locais. Em particular, os Tu-16 , Tu-22 e Tu-22M, as restrições aplicam-se a guerra do Afeganistão (B-52), Vietnã e Iraque.

Tu-16

Tu-22

Tu-22M3

B-52

Os principais bombardeiros estratégicos

A Guerra Fria

  • Tu-4
  • Tu-16
  • Tu-22M
  • Tu-95
  • Tu-142
  • 3M
  • H-4
  • B-29
  • B-36
  • B-52 Stratofortress
  • Avro Vulcan
  • Vickers Valiant
  • Handley Page Victor

Projetos experientes e não realizados

  • H-50
  • H-56
  • Tu-96
  • T-4
  • T-60
  • XB-70

Modernos

  • Tu-95MS
  • Tu-22M3
  • Tu-160
  • B-1B
  • B-2 Spirit
  • B-52H Stratofortress
  • Xian-H6A

Futuro

  • PAK DA e modernizado Tu-160
  • NGB (Next-Generation Bomber)

 

CASTR0 posted:

essas "torres de cauda" dos bombardeiros russos são inspiradas, até hoje, na do B29 que eles copiaram. naturalmente evoluíram daquela, principalmente no que se refere ao armamento, muito mais pesado. 

Valls

Cientistas russos testam com sucesso "Railgun" - podem viajar acima de 5 km / s

Canhão eletromagnético ou "railgun", é uma arma cujo sistema de funcionamento utiliza a eletricidade para acelerar um projétil ao longo de um par de trilhos metálicos, usando o princípio de um motor homopolar.

A Marinha dos EUA já anunciou ter testado um "railgun" com sucesso, lançando um projétil de 3,5kg a velocidade de mach 7 (7 vezes a velocidade do som).

"Railgun" não deve ser confundido com um canhão sobre trilhos.

Railguns estão sendo pesquisados como uma arma que usaria nem explosivos, nem propulsor, mas sim contar com forças eletromagnéticas para alcançar uma elevada energia cinética de um projétil . Enquanto armas explosivos militares potência não pode facilmente alcançar uma velocidade inicial de mais de cerca de 2 km / s, railguns podem facilmente exceder 3 km / s, e, portanto, muito superiores convencionalmente entregues munições em alcance e força destrutiva. A ausência de propulsores explosivos ou ogivas para armazenar e manusear, bem como o baixo custo de projéteis em comparação com armamento convencional vêm como vantagens adicionais. Abaixo, US Navy's Railgun

Além das aplicações militares, NASA propôs utilizar uma railgun de um avião de alta altitude para disparar uma pequena carga útil em órbita ; No entanto, os extremos g-forças envolvidas seria necessariamente restringir o uso de apenas o mais resistente de cargas úteis. Abaixo, projeto Mk-1 Railgun US.

 

 
Last edited by CASTR0
CASTR0 posted:

Valeu Lello 

Abaixo minha favorita  ... impressionante

Sim, sim... Essa imagem aí eu procurei na internet e encontrei em melhor resolução (2000x2987) ... Consegui fazer um poster 1,00m x 0,70m aqui no serviço  

Lello posted:
CASTR0 posted:

Valeu Lello 

Abaixo minha favorita  ... impressionante

Sim, sim... Essa imagem aí eu procurei na internet e encontrei em melhor resolução (2000x2987) ... Consegui fazer um poster 1,00m x 0,70m aqui no serviço  

1,00m x 0,70m 

Será que aviões a jato também fariam este rastro por entre as nuvens ????

CASTR0 posted:
Lello posted:
CASTR0 posted:

Valeu Lello 

Abaixo minha favorita  ... impressionante

Sim, sim... Essa imagem aí eu procurei na internet e encontrei em melhor resolução (2000x2987) ... Consegui fazer um poster 1,00m x 0,70m aqui no serviço  

1,00m x 0,70m 

Será que aviões a jato também fariam este rastro por entre as nuvens ????

Já vi várias fotos e videos registrando os diversos efeitos das turbinas à jato... Sendo Contrails (Trilhas de Condensação) ou Chemtrais (Trilhas Químicas), sem dúvida são imagens muito belas e impressionantes, tanto quanto o deslocamento de ar causado pela quebra da barreira do som.

Vou procurar algo parecido... mas acho difícil algo nesse calibre!

PS:
Só para ilustrar... Quem se lembra desse vídeo feito no aeroporto de Amsterdam, no regresso da aeronave A380 Emirates a Dubai ?! Isso sim é coisa de pirar a cabeça ... 

Attachments

Images (4)
Last edited by Lello

Os submarinos do Projeto 955 "Borey"  (NATO SSBN "Borei")  - Série de submarinos nucleares russos da classe "submarino de mísseis balísticos" (SSBNs) de quarta geração.

A partir de 23 de dezembro de 2013 o navio de ligação - "Yuri Dolgoruky" - tornou-se parte da Frota do Norte,

NOMEnúmeroLANÇAMENTO
K-535 "Yuri Dolgoruky"20111/02/1996
K-550 "Alexander Nevsky"20219.03.2004
K-551 "Vladimir Monomakh"20319.03.2006
Knyaz (Príncipe) Vladimir20430.07.2012
"Knyaz (Príncipe) Oleg"20527/07/2014
" Generalíssimo Suvorov "20626/12/2014
"O Imperador Alexandre III»20718/12/2015
"Knyaz (Príncipe) Pozharsky "20823/12/2016

 

O segundo submarino - "Alexander Nevsky" - alistou-se na Frota do Pacifico,

O terceiro submarino - "Vladimir Monomakh" entrou em serviço em setembro de 2016 na Frota do Pacifico,

O quarto submarino - "O Knyaz Vladimir" - O lançamento está previsto para março de 2017 para entrar em serviço na Frota do Norte

Os submarinos - "Knyaz Oleg", " Generalíssimo Suvorov", "Knyaz Pozharsky" estão em construção em São Petersburgo e ainda não foram comissionados.

O submarino Knyaz Pozharsky será o último dos oito submarinos de classe Borei e o quinto dos avançados Borei-A

Os Submarinos do Projeto 955 "Borey" estão em desenvolvimento pela empresa de construção naval Sevmash JSC, que está localizada na cidade de Severodvinsk, região de Arkhangelsk, o foco principal de Sevmash está na construção de submarinos nucleares para a Marinha Russa, participam também a TSKBMT "Rubin" de São Petersburgo, sob a liderança do VA Zdornova ao custo de 39 bilhões de rublos.  
A Classe "Borey" foi criada para substituir, no futuro, o projeto do submarino 941 "Akula" (Russo:Акула) (Typhoon pela classificação da OTAN) e 667BDRM "Dolphin» (Delta-IV, segundo a classificação da OTAN).  
Submarino da classe "Borey" foram desenvolvidos para serem portadores e plataforma de lançamento de mísseis balísticos R-30 "Bulava" (RSM-56). Cada submarino carrega 16 mísseis balísticos intercontinentais Bulava.
O projeto tem um design de casco duplo, habitação durável, provavelmente, é feita de aço com uma resistência à deformação de 100 kgf / mm (espessura 48 mm).  O casco é todo recoberto com um revestimento de borracha sendo assim quase interceptivo aos sonares. Provavelmente também usar meios de redução de ruído ativo.
Os submarinos do Projeto 955  são 5 vezes mais silenciosos que o projeto do submarino 971 "Pike-B" e 949A "Antey" , que, por sua vez, mostrou-se muito menos barulhento do que os submarinos americanos.

"Borei" é o primeiro submarino nuclear russo, onde o movimento é realizado por um único eixo de unidade de propulsão por jato de água com um desempenho de alta propulsão (dada a relativamente grande consumo de energia, especialmente específico, navais reatores nucleares , a utilização de jato de água de propulsão de navios de superfície e submarinos é completamente justificado).

Além disso, semelhante ao submarino projeto 971 "Pike-B", o submarino "Adamastor" possui dois propulsores de reclinação retráteis e hidroplanos nasais com abas.

O equipamento de sonar, CIM-600B. "Irtysh-Amphora-B-055" - um único complexado automatizado ANWB digitais, e todas as estações hidro acústicas "pequenos alto-falantes" ( medição da espessura do gelo, medindo a velocidade do som, em busca de minas, polynyas de busca e fraturas, a detecção de torpedos). 

O Submarino é equipado com projeto de sistema de resgate - câmara de resgate pop-up, projetado para toda a tripulação. A câmara de resgate está localizado na parte de trás dos lançadores do submarino. Abaixo câmara de resgate Popup pr.955

O submarino é equipado com balsas salva-vidas classe KSU-600N-4, no valor de 5 peças.

O comprimento do submarino - 170 m . deslocamento submerso máxima - 24 mil toneladas. velocidade Scuba-carga - de até 29 nós, a profundidade de imersão - até 400 m sobre a autonomia de provisões - 90 dias. A tripulação - 107 pessoas.

No Submarino é instalado energia nuclear, provavelmente, um reator de água pressurizada na nêutrons térmicos VM-5 ou semelhantes com um gerador de vapor de potência OK-650V de 190 MW. Controle e proteção do sistema de PRP - "Aliot". Sobre o projeto de barco instalada de geração de energia nuclear 4 - KTM-6.

Para mover um helice de eixo único, é utilizada uma turbina de vapor profissional "Mirage" com GTZA OK-9VM ou similar com a melhoria da capacidade de absorção de choque de cerca de 50.000 hp

Para melhorar a manobrabilidade, os submarinos são equipados com duas hélices com velocidade de manobra submersíveis com motores PG-160 e capacidade de 410 hp(De acordo com outras fontes - 370 HP). (Localizado nas colunas retrácteis na popa do submarino.), mesmo sitema utilizado no "Akula"

Os indicadores de desempenho

Tipo de navioSSBNs
Designação Projeto 955"Borey"
desenvolvedor do projeto CDB ME "Rubin"
classificação da OTAN classe Borei (classe Dolgorukiy)
Velocidade, nós 
tona15
subaquático29
A profundidade de imersão, m 
trabalhar  400
limite  480
Resistência, dias 90
A tripulação, o homem 107, incluindo 55 oficiais
Custo, mn USD 713
Deslocamento, t
acima da água14720
subaquático24000
Comprimento total (na linha de água design), m 170
Largura Naib Corps., M 13,5
sedimentos média (no flutuação de projecto), m 10
usina OK-650V
capacidade da planta de energia, MW 190
escolas profissionais com GTZAjet-bomba de eixo da hélice
armamento:
armas torpedo por minas torpedo torpedorakety, mísseis de cruzeiro 6TAx533mm + 6SGAPDx324 mm
mísseis 16 CP da D-30 e RSM-30 (SS-NX-30) "Bulava"
O número de mísseis, NY: 
projeto 955 16
projeto 955A 16

 

Olha o tamanho deste mostro "Vladimir Monomakh - Class Borey" ... (abra a foto em outra pagina)

Aqui contei 68 tripulantes perfilados... 

São 170 m na linha d'água  

Last edited by CASTR0
Lello posted:
CASTR0 posted:
Lello posted:
CASTR0 posted:

Valeu Lello 

Abaixo minha favorita  ... impressionante

Sim, sim... Essa imagem aí eu procurei na internet e encontrei em melhor resolução (2000x2987) ... Consegui fazer um poster 1,00m x 0,70m aqui no serviço  

1,00m x 0,70m 

Será que aviões a jato também fariam este rastro por entre as nuvens ????

Já vi várias fotos e videos registrando os diversos efeitos das turbinas à jato... Sendo Contrails (Trilhas de Condensação) ou Chemtrais (Trilhas Químicas), sem dúvida são imagens muito belas e impressionantes, tanto quanto o deslocamento de ar causado pela quebra da barreira do som.

Vou procurar algo parecido... mas acho difícil algo nesse calibre!

PS:
Só para ilustrar... Quem se lembra desse vídeo feito no aeroporto de Amsterdam, no regresso da aeronave A380 Emirates a Dubai ?! Isso sim é coisa de pirar a cabeça ... 

Que show de imagens do A380 

Valeu por postar Lello 

Conheça o novo submarino nuclear russo Knyaz Pozharsky.

O submarino cruzador estratégico de quarta geração Knyaz Pozharsky é uma novidade russa. Ele faz parte do projeto 955 Borei, correspondente à designação Borei da OTAN. 

 

Abra a imagem acima em outra janela para ver em tamanho maior.

Vídeos incríveis das operações de "Вооруженные силы России" (Forças Armadas Russa) em 2016  -  O que você viu (ou perdeu de ver) em matéria de equipamentos e seus kits para montar em 2016 em "Chegaram os Russos".

 

Russian Armed Forces: History 1907 - 2016 (Russian Empire, USSR, Russia)

Армия России 2016 \ Russian Army 2016

Российский флот 2016 \ Russian navy 2016

Russian Armed Forces 2016

Feliz 2017 aos colegas webkits, em especial a todos que acompanham e participaram deste tópico , desejo a todos muita felicidade, prosperidade e muitos, muitos kits (e tempo) para montar neste novo ano que se inicia  

Abs

Castro

Last edited by CASTR0

O Mikoyan-Gurevich MiG-21 ( russo : Микоян и Гуревич МиГ-21) (NATOFishbed), Caça Soviético supersônico leve de terceira geração desenvolvido por OKB Mikoyan Gurevich no meio da década de 1950, sendo o primeiro "MiG" com asa delta.  

MiG-21 é o caça supersônico mais produzido na história, é também o mais maciço caça de 3ª geração. No processo de produção em massa foi modificado muitas vezes no sentido de aumentar o desempenho de voo e recursos de desenvolvimento (trainer, interceptor, de reconhecimento). Foi aplicada numa variedade de conflitos armados.

Muitos consideram o MiG-21 “Fishbed” um avião inferior, em termos de sensores e armamento, a seus competidores imediatos, o Lockheed F-104 Starfighter e o Dassault Mirage III. No entanto, o aparelho soviético mereceu o programa de produção mais extenso de toda a história da aviação.

Ele era popularmente apelidado de "Balalaika", pela semelhança da aeronave com o instrumento de cordas russo musical ou ołówek (Inglês: lápis) por pilotos poloneses devido à forma da sua fuselagem.

As primeiras versões são considerados caças de segunda geração , enquanto as versões posteriores são considerados caças de terceira geração.

Aproximadamente 60 países de quatro continentes voaram o MiG-21, e ainda serve a muitas nações apos seis décadas de seu primeiro voo.

O MiG-21 iniciou as entregas à Força Aérea Soviética no final de 1957 e continuou em 1958. O caça foi oficialmente introduzido como o MiG-21F em 1959.

A construção do protótipo foi concluído em dezembro de 1954 com o nome de E-2 foi enviada para LII, onde a 14 de fevereiro de 1955 ele fez o seu primeiro voo.  A aeronave experiente alcançou uma velocidade de 1700 km / h

Daí surgiu o E-66, de pesquisa e de quebra de recordes e esse pilotado por Konstantin Kokkinaki em Setembro de 1960 atingiu 2.149 km/h e em Abril de 1961 com o piloto Georgi Mossolov chegou a 34.714 metros de altura num E-66A impulsionado por foguete. Abaixo Mig-21bis da Força aérea da Croácia.

A cabine é pressurizada e com ar condicionado. Nas variantes anteriores ao MiG-21PFM, o dossel da cabine é articulado na frente. Ao ejetar, o assento de ejecção SK-1 conecta-se com o dossel para fazer uma cápsula que encerra o piloto.

Só nos estoques Soviético / Russo, a aeronave serviu por décadas até surgir uma superioridade aérea viável.  A substituição foi finalmente encontrada no MiG-29 Fulcrum, o que levou à aposentadoria gradual do MiG-21 ao longo da década de 1990.

Abaixo, MiG-21, sequestrado e levado a Israel pelo piloto iraquiano Munir Redfa. A aeronave passou por testes de vôo em Israel, e depois foi transferido para os Estados Unidos para estudos posteriores. Posteriormente, a aeronave foi devolvida a Israel, onde ele está agora expostas no museu.

MiG-21 in US service.

Abaixo Mig 21 da Força Aérea do Vietnã.

A produção dos MiG-21 correu de 1959 a 1985 e foi dividido entre três grandes fábricas nas cidades de Gorkiy, Moscou e Tbilisi.

Gorkiy produziu nada menos do que 5,278 caças, enquanto Moscou respondeu por 3.203 e Tbilisi entregou cerca de 1.660 aeronaves. O total oficial superou 10.158 aeronaves, enquanto os totais, somados as licenças de produção somam 11.496.

 

Chengdu J-7

Modificação chinesa do caça MiG-21 , chamado na China J-7 , ainda está em serviço com a Força Aérea do Exército de Libertação Popular da China. O primeiro lote de 11 unidades foi entregue 1961 e a aeronave começou a ser usado no treinamento de pilotos. Logo depois, a China se classificou para a produção sob licença de aviões de caça MiG-21 , recebeu a designação J-7 (abaixo).

Embora a produção cessou em 2013 ainda está em serviço.

Last edited by CASTR0

MiG-21 “Fishbed” - Guerra civil Síria

A partir de julho de 2012, após mais de um ano da guerra civil Síria tinha visto nenhuma ação aérea, a Syrian Air Force iniciou suas operações contra os insurgentes Sírios e terroristas do ISIS. Abaixo MiG-21US Syrian Air Force abatido na província de Hama.

Os MiG-21 estavam entre os primeiros aviões prontos a serem utilizados em bombardeios, ataques com foguetes e corridas de bombardeamento com muitos vídeos gravados no chão mostrando os jatos em combate. Abaixo, Mig 21 em ação na Syria.

Os rebeldes tinham acesso a metralhadoras pesadas , canhões antiaéreos diferentes e Sistemas de defesa aérea portáteis de ( MANPADS ou MPADS ) chineses de designs modernos, como a FN-6.

A de perda de um MiG-21 foi gravado em 30 de agosto de 2012. Seu registro era 2271. Provavelmente foi abatido na decolagem ou pouso na base aérea de Abu Dhuhur, sob o cerco dos rebeldes, por fogo de metralhadora pesada.

Poucos dias depois, um segundo MiG-21, registro 2280, foi abatido e gravado em vídeo em 4 de setembro de 2012. Ele foi provavelmente abatido na decolagem ou pouso na base aérea de Abu Dhuhur, sitiada pelos rebeldes, por fogo de uma metralhadora KPV 14,5 milímetros.

Em 10 de novembro de 2014, o caça da Força Aérea Síria MiG-21bis, registro em 2204, foi abatido por rebeldes, usando um MANPADS ou armas antiaéreas, perto da cidade de Sabboura, a 45 km a leste da Base Aérea de Hama, onde provavelmente estava baseada. O piloto foi morto. As evidências de vídeo e imagens do local do acidente surgiram.

Depois de quatro meses, durante o qual a Força Aérea Síria não sofreu perdas para o fogo inimigo, sendo o último um MiG-23, em 12 de Março de 2016, um caça Sírio MiG-21 foi derrubado por Jaysh al-Nasr sobre Hama perto de Kafr Nabudah. Abaixo Syrian Air Force MiG-21

Havia conflitantes contas de como ele foi derrubado, o Observatório Sírio de Direitos Humanos relatou que o avião de guerra tinha sido abatido por dois MANPADS, enquanto militantes Jaysh al-Nasr dizem que fio abatido com armas anti-aéreas.

Ha videos do piloto ejetado, mas morreu, ou morto por fogo no solo enquanto descendente ou outras causas.

Força Aérea Síria opera atualmente os MiG-21 Fishbed versões MF / Bis, U / UM e R, sendo que 15 unidades são usados como formadores105 capaz de ataques terrestres,  40 caças fora de ação, usados para fornecer peças e mais de 200 em serviço em 2010 (um numero não revelado caiu em mãos de rebeldes e terroristas do ISIS).

Alguns destes caças comprados pela Força Aérea Síria estiveram em ação na guerra do Vietnã. Abaixo, video da Força Aérea Síria com MiG-21 da guerra de Vietnã na luta contra terroristas islâmico.

Especificações (Modelo: MiG-21-93)
Dimensões
Comprimento14,5 m (47,6 ft)
Envergadura7,154 m (23,5 ft)
Altura4 m (13,1 ft)
Área das asas23 m² (248 ft²)
Alongamento2.2
Peso(s)
Peso carregado8 825 kg (19 500 lb)
Propulsão
Motor(es)1 x motor turbojato Tumansky R25-300
Empuxo seco: 4 100 kgf (9 040 lbf)
Empuxo pós-combustão: 7 098 kgf (15 600 lbf)
Performance
Velocidade máxima2 175 km/h (1 170 kn)
Velocidade máx. em Mach2,0 Ma
Alcance bélico1 210 km (752 mi)
Teto máximo17 800 m (58 400 ft)
Razão de subida225 m/s
Armamentos
Metralhadoras / Canhões1 x canhão GSh-23 de 23 mm (0,906 in) mais
Mísseis2 x R-27R1 ou
2 x R-27T ou
4 x Vympel R-77 ou
4 x R-60M ou
R-73E ou
Bombas2 x bombas de 500 kg (1 100 lb)
Last edited by CASTR0

Bulgária aposentou com honras seus últimos caças MiG-21 após 52 anos de operação do modelo.

 

Em dezembro de 2015 a Bulgária aposentou dos últimos caças MiG-21 envolvendo os três últimos exemplares úteis do país, sendo dois MiG-21bisMiG-21UM1 de dois lugares.

Uma potencial extensão adicional dos restantes MiG-21s foi rejeitada devido ao custo de revisão da aeronave, que foram fabricados em 1981 e 1982.

Em vez disso, a força aérea optou por direcionar seus esforços e fundos disponíveis para manter seus caças MiG- 29.

As operações da Bulgária com o MiG-21 duraram 52 anos, com 226 exemplos em 10 variantes em campo entre 1963 e 1990, incluindo 86 jatos de segunda mão. Abaixo, Mig 21 em residencia búlgara

A destruição totalizou 42 aeronaves e 25 pilotos perdidos em acidentes de treinamento ou incêndios no solo entre 1966 e 2003.

Após a aposentadoria búlgara, o banco de dados do Flightglobal, o Fleets Analyzer em 2015, registrava 18 nações, enquanto ainda opera um total combinado de cerca de 550 MiG-21.

Last edited by CASTR0

Uma questão curiosa é o cone no "nariz" do Mig 21, alem de controlar a entra da ar para o motor, alojava um radar.

O cone de entrada realmente se move para frente / para trás dentro do tubo ingestão de ar, mudando dinamicamente a geometria.

A figura a seguir mostra a seção de cone de nariz ampliada que abriga o radar. O cone é feito de material que não interfere no radar.

×
×
×
×
Link copied to your clipboard.
×