Inteligência dos EUA confirma que míssil abateu avião na Ucrânia

 

mapa-mostra-local-da-queda-do-aviao-da-malaysia-airlines-na-ucrania-FONTE UOL

 

Agências de inteligência dos Estados Unidos confirmaram nesta quinta-feira (17) que o voo MH17, da Malaysian Airlines, foi abatido por um míssil terra-ar.

 

Um sistema de radar identificou um míssil terra-ar ser disparado e ir em direção ao avião comercial, pouco antes de a aeronave cair. Um segundo sistema de radar identificou o rastro de calor do míssil no momento em que o Boeing 777 foi atingido. A trajetória do míssil está sendo analisada para que seja possível determinar a autoria do disparo.

 

O premiê da Malásia, Najib Razak, fez a mesma afirmação durante entrevista coletiva sobre o acidente. O governo ucraniano também já havia afirmado que um míssil lançado do solo teria derrubado o avião da Malaysia Airlines.

 

Um oficial norte-americano, sob condição de anonimato, disse ao “Washington Post” que as agências não conseguiram determinar ainda quem atirou o míssil. “Essa é uma área contestada. Vai demorar para conseguirmos alguma informação sobre quem está envolvido”.

 

“Não deixaremos pedra sobre pedra. Quando confirmarmos que o avião foi mesmo derrubado, vamos insistir para que os autores sejam rapidamente levados à Justiça”, disse Razak.

 

O presidente ucraniano, Petro Poroshenko, havia afirmado pouco após a queda do avião de que se tratava de um ato terrorista. “Isso não foi um incidente, isso não foi uma catástrofe, foi um ato terrorista”, disse.

 

O avião de passageiros da Malaysia Airlines com 295 pessoas caiu na Ucrânia, na região de fronteira com a Rússia dominada por rebeldes. Segundo o governo ucraniano, todos a bordo morreram.

Rebeldes já abateram aviões na região

 

Separatistas pró-Rússia do leste da Ucrânia já derrubaram ao menos dez aeronaves na região. O local é palco de conflitos entre o Exército ucraniano e os rebeldes há meses, desde que o ex-presidente do país Viktor Yanukovich foi deposto em fevereiro deste ano.

 

As aeronaves derrubadas pelos rebeldes na região, que usaram lança mísseis portáteis, voavam a baixa altitude, diferente do avião da Malaysian, que estava a 10 mil metros de altura. A lista inclui helicópteros militares, aviões de transporte do Exército e caças da força aérea.

 

Segundo o especialista em segurança internacional Gunther Rudzit, rebeldes ucranianos possuem mísseis terra-ar fornecidos pela Rússia com poder de abater um avião.

 

“Os rebeldes já vinham alardeando que teriam derrubado dois caças da Ucrânia. Um avião de transporte e helicópteros também teriam sido derrubado”, diz Rudzit. Por causa desses indícios, ele acredita que o alvo do míssil não teria sido o avião de passageiros, e sim um avião militar.


O avião ucraniano que seria o suposto alvo teria conseguido despistar o míssil, que pode ter “enquadrado o avião [da Malaysia Airlines] em altitude maior”,
 explica o especialista. “Esse míssil segue calor”, completa. Os aviões de passageiros voam em altitude mais elevada que aeronaves militares, esclarece Rudzit.

Ucrânia, Rússia e rebeldes negam ter abatido avião

 

Em declarações dadas logo após a confirmação da queda do MH17, autoridades dos governos russo e ucraniano, além do representante da República Autoproclamada de Donetsk, negaram ter abatido o avião.

Rebeldes separatistas da região leste da Ucrânia, onde o avião caiu, negaram qualquer envolvimento. “Nós simplesmente não temos esse sistema de defesa aérea”, de acordo com a agência Interfax. No entanto, o especialista em segurança internacional, Gunther Rudzit, afirma que mísseis terra-ar, guiados por calor e fornecidos pela Rússia aos rebeldes, seriam capazes de abater um avião comercial.

 

“Os rebeldes já vinham alardeando que teriam derrubado dois caças da Ucrânia. Um avião de transporte e helicópteros também teriam sido derrubado”, diz Rudzit. Por causa desses indícios, ele acredita que o alvo do míssil não teria sido o avião de passageiros, e sim um avião militar.

 

O presidente ucraniano também negou que o Exército do país tenha participação. “Nós não descartamos que esse avião tenha sido derrubado e reforçamos que as Forças Armadas da Ucrânia não agiram contra alvos aéreos”, disse Poroshenko.

 

O porta-voz do governo russo, Dmitry Peskov, afirmou que é “estupidez” acusar o país de envolvimento no acidente com o MH17. A suspeita havia sido levantada logo após o acidente pelo ministro das Relações Exteriores de Kiev, Pavlo Klimkin.

 

Trajeto e resgate dos corpos

 

O voo MH17 ia de Amsterdã, na Holanda, para Kuala Lumpur, na Malásia, e voava a 10 mil metros quando caiu. O voo teria duração de 11h55 minutos e percorreria uma distância de 10,2 mil quilômetros.

A Malaysia Airlines perdeu contato com a aeronave às 11h15 (horário de Brasília), e que sua última posição foi registrada no espaço aéreo ucraniano, a 30 km de Tamak.

 

Oficiais de defesa da Ucrânia disseram que o trabalho na região de Donetsk, onde o avião caiu, é difícil em razão dos destroços espalhados por áreas extensas. As buscas também são dificultadas pela presença de terroristas armados na região. O governo russo entrou em contato com a Ucrânia oferecendo ajuda nas investigações e também no resgate das vítimas.

 

“Estou chocado por relatos de que um avião da MH caiu. Estamos lançando uma investigação imediata”, disse o premiê da Malásia, Najib Razak, em sua conta no Twitter.

 

O ministro da Justiça e Defesa holandês, Ivo Opstelten, disse em comunicado que está “profundamente chocado” com o acidente, confirmando que havia muitos cidadãos do país no voo. “Meus pensamentos estão com as famílias e amigos daqueles que estavam no avião”, escreveu.

 

Opstelten destacou que o governo holandês criará um número de emergência para que as famílias das vítimas possam buscar informações.

 

FONTE: UOL

“Os rebeldes já vinham alardeando que teriam derrubado dois caças da Ucrânia. Um avião de transporte e helicópteros também teriam sido derrubado”, diz Rudzit. Por causa desses indícios, ele acredita que o alvo do míssil não teria sido o avião de passageiros, e sim um avião militar.

O avião ucraniano que seria o suposto alvo teria conseguido despistar o míssil, que pode ter “enquadrado o avião [da Malaysia Airlines] em altitude maior”, explica o especialista. “Esse míssil segue calor”, completa. Os aviões de passageiros voam em altitude mais elevada que aeronaves militares, esclarece Rudzit.

 

Faz sentido...!

Não vai dar em nada.... o que vão fazer, atacar a Ucrânia, atacar os rebeldes ou atacar a Rússia. Bom para os israelenses, a imprensa agora esquece que eles invadiram Gaza, plaar até ontem. Israel 250 x Palestinos 1.

A ONU é uma grande merda, a exemplo da Liga das Nações. só atende aos interesses de uns e outros.

Outra coisa, disseram 47 passageiros que ainda não sabem a nacionalidade, como assim!!!

Originally Posted by carioca:
Originally Posted by jniltonsantanna:
Originally Posted by João Henrique:

Favor não esquecerem do AVIÃO que é da Boeing e tem um currículo de problemas ELËTRICOS desde seu laçamento. Eu não voo nele...

Acho que você está confundindo com o 787 João Henrique.

 

Isso, isso, isso...

Cara o triple seven é um baita avião... agora então que trocou asas / motores, ficou melhor ainda, sem problemas qto a voar a MH, mesmo a R$ 50,00 ... rssssss... faz parte do negocio !

 

O 787 tbém é um baita avião, principalmente o -9, tdo avião novo tem probelmas de desenvolvimento, assim que resolver, pronto, vide o Electra, Comet, TU 154.......

 

Meus 2 rublos de opinião .....

Originally Posted by carioca:

Problemas elétricos no b777 pra mim seriam novidade.

 

Do 787 sim, teve e volta e meia ainda tem uma zica voando por aí, mas o 777 me dava A impressão de já estar "afinado",

O triple seven está afinado faz tempo!!!! Toda e qualquer aeronave tem ajustes, o que não é o caso do B777 que já está redondo!!! Assim como o A380 que começou mal em relação aos fans e agora está ok! E assim será com o B787 e o A350.... todos tem telhado de vidro.

Agora um pouquinho das coincidências deste vôo. Vôo MH17 no dia 17/07, primeiro vôo do 9M-MRD dia 17/07/1997 com exatos 17 anos de idade!!!! Eita coincidência!!!! E dia 17/07/2007 a exatos 7 anos aconteceu a tragédia do TAM 3054!!! Aqui na Europa fomos instruídos a não sobrevoar o territorio da Ucrania e a região entre Kursk e Volgodonsk.

Originally Posted by Skyflash:
Originally Posted by carioca:
Originally Posted by jniltonsantanna:
Originally Posted by João Henrique:

Favor não esquecerem do AVIÃO que é da Boeing e tem um currículo de problemas ELËTRICOS desde seu laçamento. Eu não voo nele...

Acho que você está confundindo com o 787 João Henrique.

 

Isso, isso, isso...

Cara o triple seven é um baita avião... agora então que trocou asas / motores, ficou melhor ainda, sem problemas qto a voar a MH, mesmo a R$ 50,00 ... rssssss... faz parte do negocio !

 

O 787 tbém é um baita avião, principalmente o -9, tdo avião novo tem probelmas de desenvolvimento, assim que resolver, pronto, vide o Electra, Comet, TU 154.......

 

Meus 2 rublos de opinião .....

 

Melhor avião que já voei até hoje. Vim da Cidade do México até aqui dormindo sem me contorcer por falta de espaço.

 

A Malaysia está com falta de sorte.

Os da EL AL ja tem sistema de proteção....  empresa / avião nao tem culpa, poderia ser qualquer outro ali no momento.

 

OLhem que interessante :

 

Fonte : http://revistashalom.wordpress...acao-contra-misseis/

 

Em 2002, terroristas armados com mísseis russos tentaram derrubar um avião israelense decolando do aeroporto de Mombasa, no Quênia. Eles erraram, mas Israel não confia na má pontaria de terroristas para manter seus aviões em segurança no futuro. Há anos, a empresa israelense de defesa Elbit Systems tem desenvolvido um sistema de defesa antimíssil que oferece proteção para qualquer avião civil.

Apelidado de C-MUSIC, o sistema da Elbit detecta e avisa a tripulação de um avião sobre a vinda de um míssil superfície-ar, usando uma câmera infravermelha para detectar lançamentos de mísseis anti-aéreos, e imediatamente emite um feixe de laser na direção do míssil. O feixe tem por objetivo iluminar o seeker (cabeça de busca) do míssil e impedir que permaneça travado no alvo.

 

O C-MUSIC  foi desenvolvido em um POD aerodinâmico para ser instalado com facilidade no ventre de qualquer aeronave comercial de médio e grande porte. Israel vem o testando há vários anos, e autorizou recentemente o sistema para implantação. Todos os 38 aviões na frota aérea El Al em breve serão equipados com o C-MUSIC.

 

Posteriormente, todos os aviões operados por todas as companhias aéreas israelenses.

 

O SISTEMA

 

 

UM 737 com o sistema C-MUSIC

 

Originally Posted by Skyflash:

Tá amarrado Hernel !!!!!

 

Pô cara, estás com medo de ser abatido ???!!!! Rssssss.... todo cuidado é pouco em relação a zonas de conflitos. BOns voos !

Fala Sky... quem tem tem medo!!!! : Mas a questão é que dependendo da rota fica complicado de qualquer jeito. Se a rota for deslocada para paralelos inferiores, vc inevitavelmente sobrevoa Iraque, Turquia e Siria (que também possui conflitos complicados). Se a escolha for os paralelos superiores acaba cruzando o Afeganistão e Paquistão..... ou seja...... aciona o AP e reza..... não tem o que fazer contra um ataque deste tipo. Nem mesmo um "traffic" vc ouvirá!!! Que tal falar com os fabricantes para instalação de flares!!! Melhor não pensar, voar no FL mais alto disponível e rezar!

Abraço

Originally Posted by A.Bell:

eu não entendo muito desses coisas,mas dizem que esse tipo de sistema usa mísseis com guia de radar e não térmico!

 

É que a preocupação da El Al é o terrorista típico, ou seja, o cara sozinho, na cabeceira de uma pista, com um Stinger ou um SAM-7, ou outro míssil portátil com guiagem IR.

 

O laser também embaralha os sinais tanto de envio como o de retorno do radar de busca, pois são ondas eletromagnéticas, assim como as ondas infravermelhas.

 

"A outra forma seria usando um sistema de telemetria chamado Signal Intelligence. "Esse método detecta as ondas magnéticas emitidas pelo radar do míssil. No caso do avião, os sensores captam que um determinado radar 'travou' em um alvo", afirma."

Originally Posted by Skyflash:

Interessante, vale a pena assistir esse pronunciamento :

 

Agora um vai empurrar a culpa para o outro. Logo mais as autoridades vao dizer que a culpa foi dos passageiros do 777 que deveriam ter escolhido outra cia aerea....absurdo dos dois lados vamos ouvir o tempo todo.

A proposito, tambem voei varias vezes no 777 e acho muito show de aviao. O recorde mundial de voo mais longo foi nesse aviao. Tenho um amigo cujo irmao gemeo trabalha na Airbus na Franca e ele prefere voar de Boeing, vai saber as razoes do gajo...

Incluir Resposta

Curtidas (1)
×
×
×
×