Skip to main content

Boa tarde Pessoal, tenho uma encomenda comprada na Hobbyeasy que possui a seguinte informação no site do correios. Alguém saberia dizer o que se passa? Obrigado.

"Designado para o EXÉRCITO Aos Correios, Para encaminhamento do objeto ao COMANDO DO EXÉRCITO para manifestação, no tocante a regular importação da mercadoria, nos termos do art. 550, § 1º do Decreto nº 6.759/2009 combinado com o art. 68 da IN RFB nº 1.737/2017. ---------- Para mais informações, acesse: Manual de Remessas Internacionais da Receita Federal do Brasil: http://receita.economia.gov.br...as-postal-e-expressa Correios - Fale Conosco: https://apps2.correios.com.br/...onosco/app/index.php"

Original Post

Replies sorted oldest to newest

Art. 550. A importação de mercadoria está sujeita, na forma da legislação específica, a licenciamento, por meio do SISCOMEX (Sistema de Comércio Exterior).
§ 1o A manifestação de outros órgãos, a cujo controle a mercadoria importada estiver sujeita, também ocorrerá por meio do SISCOMEX.
§ 2o No caso de despacho de importação realizado sem registro de declaração no SISCOMEX, a manifestação dos órgãos anuentes ocorrerá em campo específico da declaração ou em documento próprio.
§ 3o Os Ministros de Estado da Fazenda e do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior determinarão, de forma conjunta, as informações de natureza comercial, financeira, cambial e fiscal a serem prestadas para fins de licenciamento.
§ 4º O licenciamento das importações enquadradas na alínea “e” do inciso I do caput e no § 1º do art. 136 terá tratamento prioritário e, quando aplicável, procedimento simplificado (Lei nº 13.243, de 2016, art. 11). (Incluído pelo Decreto nº 9.283, de 2018)

Art. 68. Os bens sujeitos a controles específicos de competência dos órgãos ou das entidades da Administração Pública Federal, no comércio exterior, serão desembaraçados somente após apresentação da respectiva anuência.

Conforme podemos ler acima, o Exercito tomou paternidade do assunto porque deve ser a encomenda sujeita a aprovação do mesmo para a entrada no Brasil.
Resumindo: Deverá dar pano pra muita manga a liberação, salvo engano de tramitação.

Abs.

Cara , muito estranho, compro na Hobbyeasy a séculos e nunca passei por isso. No caso e um ch-53e super stallion 1:48. E outra o mais foda e que não tem nenhuma orientação de como proceder.

Last edited by Mazevedo

Bom dia, Mazevedo e colegas,

que situação! Já não basta os valores absurdos que se paga para trazer material, com câmbio de moeda elevado, impostos e taxas. Além da absurda morosidade e ineficiência dos serviços envolvidos, Correios, Receita Federal e sabe-se mais lá o que. Acrescenta-se também coisas mais estranhas ainda, conforme o relatado.

Não canso de repetir o que me falou o Sr. John Hornet, dono da Scenic Factory, USA - produtora de artigos para cenários e dioramas, quando tentei explicar-lhe como (não) funcionam as coisas por aqui: "eu não sabia que havia um país no mundo que odiava tanto assim o modelismo".

Acho que isto ilustra bem a nossa situação.

Modelismo no Brasil é pura teimosia!

Abraços e espero que a tua encomenda encontre um desfecho feliz em breve.

Uma vez um colega comprou uma lanterna e foi enviada ao exercito para a avaliação mas depois foi devolvida. Pela legislação postal o objeto pertence ao  remetente atá chegar ao destino final,portanto  tire print de toda informação de rastreio ,reclame,mas tem de aguardar é quase certo que quando se derem conta do engano eles devolvem para os correios. Alias comigo houve uma  quase confusão quando uma vez voltando da Agentina one comprei um kit do morteiro thor aquele morteiraõ alemão junto vinha um projetil de Aluminio e  como levei dentro do avião passou oelo  raio  X e ai o fiscal  ficou desconfiado e me perguntou o que ea aquilo ai eu respondi uma Maqueta e passou,mas tenha fé  que vai se resolver.

poutz, essa foi de rir de tanto chorar de raiva afinal.,..... o que levou o pessoal da RF a enviar para o Exército o pacote????

 

poutz, é cada uma...

 

... enquanto a RF e a alfandega fica ferrando com a gente....

 

.. as 'misteriosas sementes' chinesas seguem até as casas de quem sequer pediu!

 

mas enfim, FINALMENTE O EB tem um CH53 rsrsrsrs será que estão avaliando o modelo?

Antes que o moderador apague,é bom colocar algumas coisas  não sei a idade de  vocês mas eu pessoalmente  já tenho uma certa idade. Quando era jovem era apaixonado por armas de fogo,quando começei a trabalhar em uma empresa alguns funcionarios de venda que iam para o interior do Estado todos portavam armas eu vivia no meio delas,do lado da empresa tinha uma loja de caça  e pesca que vendia armas,quando tinha um tempo eu ia lá namorar elas,até que um dia comprei uma carabina CBC 22 e em 40 anos dela comigo dei dois tiros num pedaço de madeira. Hoje tem de passar por psicologo para comprar uma arma eu seria reprovado na hora. O nosso pais tem muita regra inutil,mas alguem lucra com isto.

Com certeza algum funça da RF classificou sua encomenda, um CH-53 comprado em uma uma loja de modelismo, como PCE ou talvez tenham errado e neste caso o funça  liberou um PCE como plastimodelo.

@pak43 posted:

Antes que o moderador apague,é bom colocar algumas coisas  não sei a idade de  vocês mas eu pessoalmente  já tenho uma certa idade. Quando era jovem era apaixonado por armas de fogo,quando começei a trabalhar em uma empresa alguns funcionarios de venda que iam para o interior do Estado todos portavam armas eu vivia no meio delas,do lado da empresa tinha uma loja de caça  e pesca que vendia armas,quando tinha um tempo eu ia lá namorar elas,até que um dia comprei uma carabina CBC 22 e em 40 anos dela comigo dei dois tiros num pedaço de madeira. Hoje tem de passar por psicologo para comprar uma arma eu seria reprovado na hora. O nosso pais tem muita regra inutil,mas alguem lucra com isto.

O problema não está em discutir o tema do tópico, mas sim em usa-lo de gancho para falar de política e etc.

Se falarmos do tema, tudo bem. Se não, de fato apagarei os comentários que não são pertinentes ao assunto.

Houve uma área para isso, que foi fechada justamente porque alguns usuários acharam que eles decidiam o que podiam ou não postar. Hoje essa área não existe mais e assuntos não relacionados diretamente ao hobby não são bem vindos.

Sidney

 

Obrigado pessoal, e que realmente isso nunca tinha acontecido e nem soube de ninguém que passou por isso em nosso Hobby. O que me deixa mais incomodado e a falta de informação/orientação. A minha esperança e que isso tudo seja momentâneo por causa da pandemia.

Last edited by Mazevedo
@Mazevedo posted:

Obrigado pessoal, e que realmente isso nunca tinha acontecido e nem soube de ninguém que passou por isso em nosso Hobby. O que me deixa mais incomodado e a falta de informação/orientação. A minha esperança e que isso tudo seja momentâneo por causa da pandemia.

Desejo boa sorte. E pfv conta depois pra gente aqui como terminou.

Abs, Ivan

Last edited by Ivan P
@Cardozo posted:

Com certeza algum funça da RF classificou sua encomenda, um CH-53 comprado em uma uma loja de modelismo, como PCE ou talvez tenham errado e neste caso o funça  liberou um PCE como plastimodelo.

isso talvez seja o PIOR!!!

 

... enquanto esse funcionario envia o que não deve para O EB (e certamente pode apostar que algum capitão ou major vai fazer uma bela reclamação contra a RF!!!!)  algo que DEVERIA ser submetido à fiscalização do EB ou outro orgão dada a seriedade da importação pode ter sido liberado sem nenhum cuidado....

 

 

enfim... esse é o lisarB...  onde tudo funciona ao contrário

@Cardozo posted:

E se preparem que o tight pants empurrou um ICMS de 25% nas importações  no estado de São Paulo.

Nenhuma das minha compras do exterior pelo Correio tem sido desembaraçadas no estado de São Paulo. Geralmente, odesembaraçao é feito no Paraná ou, mais raramente, Rio. A alíquota que conta é a do estado onde o processo ocorreu + 4% de ICMS interestadual. Alías, importações de baixo valor, como kits, pelo Correio tem uma alíquota única de 60%. Para mercadorias mais caras (não me lembro o valor exato), feitas pelo Importa Fácil ou outros meios (legais!), aí sim deve incidir o ICMS e outros tributos.

Agora se o 60% permanece é outra historia.

Abs, Ivan

Last edited by Ivan P

Ivan, não sei se procede mas a Receita tem uma portaria ou algo do gênero que fala que qualquer objeto declarado até cem dolares estaria isento de impostos de importação mesmo compras,entretanto fizeram não sei que ano uma ordem de serviço baixando este valor para cinquenta dolares desde que fosse declarado como presente, Alguem aqui no Sul conseguiu uma liminar para valer os cem dolares e até então tem sido assim. Claro não se pode abusar algo gritante pode dar nas caras ou seja você compra cinco kits grandes e a loja te manda tudo junto e  não declara o que tu pagou e se entrar por Curitiba pode dar problema. No inicio do ano recebi um kit grande uma locomotica vindo da China o vendedor mandou por EMS e declarou uma mirreca e colou só me cobraram o despacho postal de quinze,mas uma vez em SP quiseram me cobrar o olho da cara de impostos por dois frascos de mascramento liquido que vieram de navio,reclamei provei o que paguei e eles aceitaram. Mas como falei em tese os 60 permanecem se passarem dos cem dolares .

Isso acontece por preguiça ou despreparado dos funcionários da receita.

Outro hobby que pratico é dos jogos de tabuleiro e war games. Volta  e meia acontece alguma coisa bizarra, a uns 8 meses atrás uma encomenda foi enviada sem explicação para a Anvisa. 

Mas o melhor foi a importação de um jogo de tabuleiro (board game) feito por um colega. O boardgame se chama Vinhos. O querido funcionário da receita viu o nome escrito (Board Game Vinhos, Deluxe) não teve duvida, mandou devolver ao remetente já que era proibido importar bebidas alcoólicas pelos correios.  Ele nem se deu ao trabalho de olhar o invoice que vinha com o detalhamento na parte externa, ou mesmo de balançar a encomenda.

O colega em questão tentou recorrer mas a encomenda já tinha sido encaminhada para Portugal.

O problema básico é que o Brasil é um dos países mais fechados no mundo a produtos externos, não só nossos kits, mas praticamente qualquer coisa. Aqui em Minas 106% de importação, + 15 Reais para os correios e mais IOF. E isso não vai mudar, já que não há interesse nisso.

 é o problema da Burocracia o cara lê  e entende o que esta escrito na embalagem o invoice só é aberto se for para cobrar impostos,uma vez alguem me falou que o volume de importação é monstruoso e há poucos fiscais,então a fiscalização acaba sendo muitas vezes por amostragem com exceção de eletrônicos ai deve ter mais gente em cima. Mas há dois anos se não me engano foi lançado o ID correios pois segundo eles todas as encomendas que entrariam no Brasil estariam previamente no sistema da Receita Federal para fins de tributação,se está eu não tenho  a menor ideia,recebi uma encomenda recentemente  e passou batido,como estou quase encerrando minhas compras lá fora tanto pelo dolar como já ter kits demais não me preocupo tanto,mas para quem esta começando ou ainda quer comprar lá fora por não ter aqui é um problema.

Boa noite. 

Chefiei o SFPC de minha guarnição por aproximadamente 5 anos; estou afastado da função a cerca de um ano e meio e, desde que o Presidente Bolsonaro assumiu o governo, muitas mudanças foram feitas na legislação que regula os PCE (Produtos Controlados pelo Exército) e também não cheguei a fazer o estágio do SISCOMEx pois ele era direcionado aos Sargentos que operariam o sistema, mas pelas situações semelhantes que vivenciei, acontece o seguinte:

1-O funcionário do Correio, ao examinar a encomenda, se suspeitar da existência de PCE, lança a notificação no sistema e a agência envia um documento ao SFPC de sua área, para que se proceda a inspeção da mesma.

2-Os fiscais militares se deslocarão até a agência e examinarão a encomenda (vão abrir); constatado que se trata de uma maquete inofensiva, vão preencher um documento no correio atestando a inspeção e a encomenda será liberada normalmente. No meu caso, criei um documento para seguir junto com a encomenda, assinado por mim, dizendo que tinha sido aberta e examinada pelo Exército.

PS.: Uma vez desembaracei o revólver do Rambo ... um revólver de espoleta de modelo semelhante ao "Agente Federal" da Estrela (somente os maiores de 45 anos sabem do que estou falando ), cuja embalagem tinha o Rambo...

No seu caso, parece que o imbróglio foi na aduana; mas em princípio o procedimento é o mesmo.

http://www.planalto.gov.br/cci...9/decreto/D10030.htm

Esse é o link para o texto do Regulamento de Produtos Controlados (que substituiu o Dec. nº 3.665/2000).

Abraço do Jet e boa sorte 

Interessante Jet...   A burrocracia interceptou uma compra de um artigo semelhante ao que você descreveu.  Recebi um aviso do Exército com uma lista cavalar de documentos a apresentar para liberar e que deveria ser encaminhado para o Rio Grande do Sul....   O trabalho e custo para liberar nem compensava e abandonei a compra que veio da Europa..   Meses depois achei o mesmo item a venda em um site nacional e comprei, recebendo normalmente em casa...   Penso que se criam dificuldades para vender facilidades neste fim de mundo brasilis...

Wolf, a legislação sobre importação de armas, munições, peças, e acessórios mudou muito, muitas coisas que eram PCEs não mais o são, tais como lunetas, cabos e etc..., vale a pena se for o seu caso baixar as portarias e correr atrás dos seus direitos. O tempo no qual importar uma empunhadura de plástico gerava um processo e condenação passou e espero que nunca mais volte.