A alternativa para a lagarta de borracha, neste caso, é um substituto em resina.




Lagartas de resina, principalmente nesta escala, são muito difíceis de trabalhar. Infelizmente neste caso não há como fugir deste trabalho, mas eu não recomendo para ninguém que não tenha bastante experiência com este material.

Como a resina não pode ser colada com as colas fusoras de estireno restam duas opções: Cola tipo bonder ou cola branca. A bonder funciona bem, mas deixa muito pouco tempo para posicionar corretamente as peças. Já a cola branca, que também funciona bem, demora muito para curar e dá uma junta mais frágil. Neste caso, em que o bom alinhamento é importante, eu preferi a cola branca.

Primeiro dei uma lixada nas rodas de forma a retirar qualquer diferença entre elas, é importante para que a lagarta, que é rígida, fique plana.




Testado o alinhamento começo a colar os links, um a um, começando pelas rodas tratoras ou tensoras.







Feitas as rodas vamos aos trechos longos.






As peças individuais são coladas uma ou duas por vez e então eu deixo a cola branca secar bem antes de passar para as próximas. Isto porque a cola demora muito a dar resistência, e posicionar os elos sem afetar os demais é muito difícil. Com isso toda esta última semana foi gasta apenas na montagem das lagartas, que ainda não estão completas.

Caso estas esteiras fossem de estireno o trabalho seria facilitado já que a cola própria tem todas as vantagens. Dá tempo para posicionamento das peças, seca rápido e forma uma junta bem resistente.
quote:
Originalmente publicado por Valter:
Lagarta de resina link by link
colada com cola branca

Jesus... Maria... José...

esse kit depois de pronto, nunca poderá
cair no chão, será uma tragédia

Augusto, pode depois de colado e posicionado
e seco, soldar com gotas de bonder????


Boa Pergunta, pois a soldagem com a cola branca fica muito frágil e com o tempo não pode soltar ????

Abraços Borelli
quote:
esse kit depois de pronto, nunca poderá
cair no chão, será uma tragédia


A cola branca usada é a mesma do início do tópico. A junta que ela proporciona é maleável mas não frágil. Neste sentido uma junta com superbonder, apesar de mais dura (e por isso mesmo), é mais frágil.

Lembrem-se que o vidro é muito mais duro que o plástico e no entanto quebra com muito mais facilidade.

Saindo da física e voltando ao modelo, eu passo sim um pouco de Tekbond 721, mas apenas nas juntas entre os elos de forma a dar mais rigidez no conjunto.(ainda vou mostrar isso)

Eu tenho alguns modelos de resina montados quase que só com cola branca e nunca tive problemas de soltar as peças,
Augusto,

Se me permite uma sugestão, em casos assim costumo usar silicone no lugar de cola branca.

Dá quase o mesmo resultado, também é relativamente fácil de tirar se houver problema e pode ser usada com materiais diferentes.

Apenas o posicionamento fica mais fácil por ter mais consistência, seca um pouco mais rápido e também permite alguma "flexibilidade".

PlastiAbraços
Quando eu uso estes tipos de materiais diferentes, eu faço uma colagem por etapas;

Eu estabilizo a colagem com bonder, mas não confio na rigidez da bonder, pois é um ótimo adesivo de contato , mas com baixa resistência, como disse o Augusto.

Eu colo com bonder, para estabilizar as peças e, depois, "soldo" tudo com Araldite Hobby (10 minutos), pois o epóxi é muito resistente e apresenta uma certa flexibilidade, o que torna o trabalho perene e seguro.



Manipule o araldite em uma placa de plástico e, com um palito fininho, vá "costurando" as junções com mínimas porções de epoxi rápido....

É o melhor casamento entre os dois mundos das colas : a rápida e a resistente...

E isto serve para plástico, resina, metal, o caray !!!!
Rubens

O silicone me parece muito viscoso para um bom resultado, mas é uma sugestão.

Serra

Eu detesto mexer com araldite, e muito pegajosa e viscosa, difícil de esconder nesta escala. Vale lembrar a Tekbond oferece uma resistência bem maior que a bonder comum, já que é para uso industrial. Em par com a cola branca funciona muito bem.

Mas fica ai mais uma sugestão válida.

Como eu já disse tem vários caminhos para se obter o mesmo resultado.
Falta pouco agora para entrar na fase de pintura, mas antes falata acrescentar uns poucos detalhes.

O veículo real tem umas alças laterais para facilitar o acesso ao veículo mas no kit elas são representadas apenas por peças sólidas de plástico.





Vou substituir isso por alças feitas de fios de cobre. O primeiro passo é retirar as peças sólidas e fazer os furos para colocar as novas alças. Os furos foram feitos com a broca já mostrada anteriormente então não vou repetir esta parte.



Para fazer as alças cortei vários pedaços de fios de cobre esticado como já mostrei antes.



Para dobra as alças sempre do mesmo tamanho uso a seguinte técnica

Primeiro num alicate liso e cônico eu faço uma pequena marca com caneta pilot , na posição que tem largura que eu quero.



Coloco o fio de cobre no alicate seguindo a marca.



Então, segurando firme, dobro as pontas com os dedos.





Depois só encaixar nos furos feitos. Eu colei tudo com tekbond 721, que dá uma junta forte e sem marcas.





Claro que não é tão simples assim, as vezes as dobras não ficam perfeitas ou os furos não foram feitos igualmente espaçados, mas com um pouco de paciência e fazendo pequenos ajustes dá para se conseguir um bom resultado. Numa escala maior isso é muito mais fácil de fazer.

Vale também lembrar que, como para quase tudo nesse hobby, existe uma ferramenta específica para fazer estas alças. Quem sabe um dia compro uma.

http://www.ares-server.com/Ares/Ares.asp?MerchantID=RET...ype=Product&ID=83139

Tem também para fazer círculos, um dia, quem sabe, pego está também.


http://www.ares-server.com/Ares/Ares.asp?MerchantID=RET...ype=Product&ID=83374
quote:
Só o volante é que parece estar em outra escala, tá desarmonioso em relação ao resto.


Essas fotos muito próximas distorcem um pouco as proporções, o volante realmente é meio grosso mas não tanto quanto na foto e vai ficar ainda menos visível quando pintado de preto. De qualquer forma é melhor que o de photoetch que era apenas uma barra chata.
Faz tempo que não passo por aqui, está ficando muito bom mesmo. Agora fiquei com mais medo da esteira do meu Que saco !!!!
Mas fazer o que né, a que vem no kit é ridícula.
Augusto tá dando gosto ver essa montagem. continue postando. O meu devo reativar em breve, já que arrumei aquelas telinhas.
quote:
Originalmente publicado por Augusto:
quote:
Augusto, você poderia passar a borda desse volante de PE numa gota de teckbond, como fez com as alavancas.
Só uma sugestão.


Eu tentei isso, mas fica irregular e o efeito é mais desagradável a vista do que o volante do modelo.


Seu Gugu, o senhor pintou esse volante com a C.A. ao redor? Talvez depois de receber uma tinta ficasse melhor, já que daria uma dimensão ao volante, já que a C.A. é transparente.
Últimos passos antes de entrar na pintura.

Tinha deixado os olhais que suportam o para brisa do kit original mas eram absurdamente grossos, troquei pelo de PE, ficou bem melhor.

Antes



Depois



Coloquei as maçanetas nas tampas traseiras.



Aqui, só como curiosidade , uma experiência que estou fazendo para dar mais realismo a capota.

Vamos aos que espero sejam os detalhes finais da montagem.

A luz notek tinha um pino absurdamente grosso, Usei uma parte do próprio pino para fechar o buraco de dei acabamento com uma lixa. Depois substitui o resto do pino por um fio de cobre.








Fiz também as antenas nos para-lamas do mesmo modo que foram feitas as alavancas de mudança.





Espero ter tempo neste fim de semana para começar a falar de pintura.
Não é não, eu mesmo levei um bom tempo para descobrir o que é.

Trata-se de um farol de comboio. Ele projeta um facho de luz certa distância na frente do veículo. Assim o motorista mesmo no escuro consegue manter a distância de segurança sem precisar ligar os faróis, basta manter o facho sempre logo atrás do veículo a sua frente.

Incluir Resposta

Curtidas (1)
Wolf
×
×
×
×