Augusto,

De forma alguma é a minha praia... por opção e falta de habilidade para montar militaria. Acho fantásticos os trabalhos realizados nessa vertente do modelismo... Tenho sangue de "pracinha" correndo nas veias e realmente me empolga os olhos trabalhos assim realizados.
Tiro o chapeu para a sua didática e montagem.
Parabéns!

Abraço!
Luca.


Obs: Em uma das menssagens vi o trabalho enorme em montar Link by Link e a grande dificuldade em colar de forma segura, alinhada e forte.
Existem 2 adesivos (talvez você já os tenha usado) e podem ser uma alternativa ao que você usa. São eles o scotch flex e o scotch Mix da 3m.
O scotch Mix é muito legal inclusive para "imitar" lentes de paineis pois tem quase 96% de tranparência. Se você aquecer um pouco a mistura ela ficará mais líquida e talvez não fique fora da escala. A scotch flex é também muito legal e pode ser igualmente usada na colagem, mas não serve para lentes pois é opaca.
Augusto, me tira uma duvida:

Voce montou as rodas e as esteiras no modelo.

Como voce irá pintar a parte preta externa das rodas?

Será no pincel?

Estou montando um SDFKZ 250/9 e estou na dúvida de montar as rodas e esteiras e pintar depois ou pintar as rodas, as esteiras e depois montar para fazer o weathering.

Abraço e parabéns pelo tutorial.

Ricardo
Luca

Valeu pelas dicas de cola, nesta outra montagem onde eu também usei esteiras de resina preferi um tipo de superbonder gel o que tornou a montagem mais simples.

Ricardo

Ainda estou pensando a melhor maneira de pintar as rodas, mas acho que devo usar uma caneta para transparecias, aquelas usadas para se escrever em CDs.

Aviso

Estou com visitas em casa e isso significa que a bancada está no momento fora de alcance, novidades só no fim da semana.
Vamos agora fazer a pintura das rodas da frente e isso eu vou fazer com pincel para mostrar como se obtém uma pintura lisa.

Para isso vou usar esta tinta acrílica, tintas acrílicas são conhecidas por não serem boas para uso no pincel, vamos ver como contornar isso.


Usando um godê de louça coloco num compartimento a tinta e no outro o diluente, no caso álcool isopropílico.



Molhe o pincel na tinta




Depois no solvente



Num terceiro compartimento misture tudo para que fique bem líquido. (esses passos vão se repetindo durante todo o processo, sempre acrescentado mais tinta ou solvente de modo a manter a consistência da mistura)




Agora com o pincel cheio vamos transferir a mistura para a roda. O segredo aqui é não esfregar o pincel na peça, apenas encoste de leve de forma que a tinta “escorra” do pincel para a peça.





O resultado inicial não vai ser uma cobertura completa



Mas vá repetindo a aplicação até atingir a cobertura desejada. Pode ser um pneu desgastado (neste caso devido ao amarelo por baixo)


Ou, aplicando mais, chegar a um pneu mais novo.



Vou deixar o pneu mais escuro porque mais para frente vou mostrar outra forma de representar o desgaste.

Se preferir fazer isso com uma tinta esmalte, então o processo será o mesmo, mas neste caso vai ter de esperar mais para dar uma segunda ou terceira demão, normalmente de um dia para o outro. A beleza da tinta acrílica é a rapidez da cura. Os bancos, estou fazendo do mesmo modo só que com tinta esmalte, a primeira mão já foi, depois coloco as fotos com o processo completo.

Continua....
Vamos então a pintura dos rodeios.

As rodas internas são muito toscas, no veículo verdadeiro o cubo tem uma borda mais alta até onde começa a borracha, mas no modelo isso não aparece.



A solucção mais simples é pintar toda a borda como se fosse de borracha, não aparece muito mesmo, mas vou tentar aqui uma solução mais comlicada.

Primeiro usando um estilete NOVO, para garantir um corte limpo, e um “bolometro” ( o nome correto é gabarito de círculos) cortamos as máscaras com diâmetro ligeiramente menor que as rodas internas.




Para facilitar a colocação sobre as rodas internas corte cada circulo em dois, nas rodas externas foi feita apenas uma máscara para cobrir totalmente a roda, estas eu vou pintar no pincel porque tendo o meio em alto relevo não se presta, ao uso das máscaras.



Fiz a pintura com o aerógrafo, pressão baixa e abertura mínima para não escorrer.



As rodas externas tem uma separação indicando onde termina o cubo o que facilita o uso do pincel.





Mais uma vez tinta diluída no godê e pincel fino desta vez.



Não ficou assim uma Brastemp, mas dada a pobreza do modelo acho que ficou aceitável.



Aqui como estão os bancos usando tinta Humbrol e o mesmo processo explicado na pintura dos pneus. (a parte com excesso de brilho se deve a tinta muito diluída, isto não é problema, pois o verniz vai igualar tudo.




Até ai esta bom, mas meio com aquela cara de brinquedo. Vamos então começar a usar as técnicas que realmente fazem diferença no acabamento final do modelo.

Continua....
Valeu pessoal, vamos em frente que já está chegando a hora boa. Maneiro !!!!

Acabei esquecendo se pintar as esteiras, mais uma vez vou com o pincel e tinta acrílica seguindo a mesmo receita.

A parte metálica foi pintada com esta tinta, bem diluída com álcool.





Os retângulos de borracha foram pintados com a mesma tinta usada nos pneus, ainda que na foto quase não se veja a diferença. Os pequenos defeitos que ficaram serão corrigidos depois usando um pincel fino.

quote:
Originalmente publicado por Bunger:
Eu gosto de acompanhar as aulas do Augusto porque ele sempre quebra os mitos...mito da retrolavagem, mito de usar tamiya com aerógrafo, mito de usar tinta acrílica no pincel...acho que isso nos dá muita motivação quando enfrentamos esses dilemas.

Parabéns Augusto, continuo aqui fiel Legal !!!
O próximo passo é quebrar um pouco a monotonia do acabamento, em modelos deste tamanho a mudança não é dramática e difícil de mostrar em fotos, mas podem acreditar que muda o acabamento.

O modelo estava assim



Para fazer a mudança vou usar tinta a óleo em bisnaga. O diluente indicado é terebentina, mas o cheiro é muito forte então eu uso o diluente Eco da Corfix que é praticamente inodoro. Tem uma opção da Acrilex chamada Ecosolv, eu usava este, mas tem um pouco mais de cheiro e acho que o da Corfix dilui melhor.



Para obter uma variação no acabamento eu uso de 3 a 4 cores, neste caso o branco, o verde e o amarelo.





Para aplicar no modelo faço uns pontinhos sem muita ordem, já que a intenção é mesmo obter um acabamento variado






Depois com um pincel chato vou espalhando as cores








A medida que a tinta vai se espalhando vou removendo o excesso, a idéia é que não se veja mais nehuma das cores aplicadas



No caso dos bancos apliquei apenas o preto bem diluído que dá um bom resultado.




Ainda que com esta luz não se possa ver perfeitamente a diferença, ficou assim. Agora é deixar tudo isso secar bem.



Continua....
Augusto,
Apesar de ser "burro velho" em modelismo, confesso que tenho aprendido muito acompanhando seu tutorial. Estou curioso de ver como ficará o acabamento com tintas a óleo. Procurei mais informações sobre a cola Tekbond e fiquei sabendo que eles tem uma linha específica para modelismo. Você sabe onde posso encontrar para compra no Rio de Janeiro, ou por correio em outro estado?
Parabéns pelo belo trabalho que está realizando.
Alves
quote:
Originalmente publicado por Alves:

Procurei mais informações sobre a cola Tekbond e fiquei sabendo que eles tem uma linha específica para modelismo. Você sabe onde posso encontrar para compra no Rio de Janeiro, ou por correio em outro estado?
Parabéns pelo belo trabalho que está realizando.
Alves


Caro amigo Alves, vc encontra Tekbond aqui: www.commerce-center.com.br
é uma loja virtual muito bacana, já comprei várias vezes lá...a entrega é feita via correios...procure no depto. de modelismo...

[]s.
quote:
Originalmente publicado por Alves:
Augusto,
Apesar de ser "burro velho" em modelismo, confesso que tenho aprendido muito acompanhando seu tutorial. Estou curioso de ver como ficará o acabamento com tintas a óleo. Procurei mais informações sobre a cola Tekbond e fiquei sabendo que eles tem uma linha específica para modelismo. Você sabe onde posso encontrar para compra no Rio de Janeiro, ou por correio em outro estado?
Parabéns pelo belo trabalho que está realizando.
Alves


Alves, no www.commerce-center.com.br tem as colas tekbond da uma olhada la
quote:
Originalmente publicado por Augusto:
quote:
Gostaria de saber o que vc usa para diluir a Future?


Renaud

Não diluo, vai direto no aerógrafo.

Rezende

Esta sobre um vidro que recobre parte da bancada.


E pra limpeza do aerógrafo nesse caso, o que vc usa?

Outra dúvida... tem algum motivo especial pra vc ter usado verde, branco e amarelo pra fazer a variação no acabamento?
Na limpeza eu uso álcool isopropilico, mas acho que álcool comum também serve. O importante é limpar bem pois o future depois de seco vira "pedra" e é muito trabalhoso para limpar.

As cores foram escolhidas tentando evitar as complementares, cores complementares, em resumo, são aquelas que colocadas juntas dão grande contraste. Aqui o negócio é obter um baixo contraste para ficar bem suave o efeito. O branco é usado para tirar um pouco da intensidade das cores.

De uma verificada onde se encontra a cor do seu modelo e procure usar cores que estejam próximas a ela e evite as que estão no extremo oposto.

O wash (ou lavado) e feito com uma tinta bastante diluída, já que o que se quer é um efeito bem suave. É importante que o solvente usado, já que a mistura será quase toda solvente, não ataque a pintura já feita. Neste caso como a pintura foi feita com tintas a acrílicas o solvente pode ser, água, aguarráz , terebentina ou o próprio diluente Eco que eu já usei. O material mais comum é a tinta a óleo que eu também costumo usar, mas tenho prefiro usar a tinta Humbrol. Ela tem um pigmento mais fino e para esta escala dá um resultado melhor.

O primeiro passo é preparar a mistura que neste caso será um marrom escuro, para cores mais escuras pode se usar o preto.





Feita a mistura basta molhar o pincel e encostá-lo nos pontos que se pretende escurecer, o acabamento liso e o efeito de capilaridade vão fazer a tinta escorrer pelas reentrâncias.



Qualquer excesso ou má colocação pode ser resolvido com um cotonete úmido (do mesmo solvente) mesmo depois de seco o wash pode ser removido assim desde que a superfície esteja bem lisa.






A aplicação vai ser repetida algumas vezes até que se obtenha o efeito desejado.







No radiador foi aplicada uma mistura mais escura para simular os vãos nas grades.



Depois de algumas aplicações já da para perceber a mudança no acabamento.

Antes



Depois

Caro Augusto,

Estou realizando um diorama com tema da campanha do norte da Africa - Afrikakorps - mesclando aviação - Storch e veiculos leves e blindados.

No que diz respeito aos veículos gostaria de saber certa, tanto para cor de fundo como para a pintura final, para os seguintes modelos:

1 - Kubelwagen
2 - Sd Kfz 250 / 3

Tava estudando a possibilidade de usar as tintas da hobby cores e lá possui uma chamado Tinta Acrílica Flat Afrika Korps Yellow - HCF-36 (segue foto) mas também outros amarelos....Por isso a dúvida o que vc sugere?


Por gentileza de uma olhada neste site da commerce e verá o que estou tentando dizer....

http://www.commerce-center.com.br/subcategoria.php?cate...Tintas%20Acr%EDlicas


Obrigado pela ajuda,
Marcelo


Ambos na 1/72.
Bom novas atualizações agora só no ano novo. A única mudança foi que retirei o cesto traseiro. Não estava satisfeito com ele, a forma não era correta e o fato de as barras serem chatas e não cilíndricas me incomodava bastante.

Tirei o cesto e substitui por algumas peças da caixa de acessórios. Estas peças estão pintadas mas ainda vão levar um wash para acentuar os contrastes

Retomo no começo do ano.





Incluir Resposta

Curtidas (1)
Wolf
×
×
×
×