Skip to main content

Companheiros, sempre vejo estas montagens dos diversos modelistas e me vem sempre a pergunta, como eles se comportam nas suas montagens, o que fazem primeiro, se leem as instruções e as segue em ordem das paginas, como fazem as pinturas e seus desgastes, as sequencias de cada etapa e o que em cada uma delas é feito.
Então como vocês o fazem?
estes explanação poderá, e creio que irá, ajudar a muitos. Então aproveitando o tempo hábil ora existente, vamos as digitações!!!

 

Original Post

Eu faço assim:

- Recebimento do kit e verificação dos itens.
- Analise das instruções de montagem.
- Escolha da versão e decais.
- Destaque das peças do chassis e inicio da montagem.
- Não acompanho a sequencia solicitada, as vezes monto partes a serem integradas quase no final da montagem. Faço isso para relaxar quando encontro algum problema ou acidente.
- Conclusão da montagem e analise das peças restantes e colocação das mesmas em recipiente separado, etiquetado e guardado.
- Pintura - primer (  ) Sim   (  ) Não. Irá depender do kit.
- Pintura - Escolher o tipo de efeito a ser utilizada conforme o efeito que desejo no final dela.
- Pintura aplicada deixando secar por mais de 24 horas. Por Segurança.
- Aplicação dos decais.
- Inicio dos desgastes e intemperismos líquidos e pastosos. 
- Inicio dos desgastes e intemperismos sólidos (pó)
- Harmonização, correções e a finalização.

Sigo sempre este organograma, mas sei que alguns colegas tem outros diversos, bom momento para comparações, esclarecimentos e aprendizado.

Abs.

Boa ideia essa da sequência, pode ser muito útil para iniciantes.

A minha é um pouco diferente da do Rubens Costa mais por conta do uso de pincel:

depois do passo "Escolha da versão e decais" vou para

  • procura de informações sobre as cores
  • algumas peças são parcialmente pintadas ainda presas à armação (ex. interior de cockpit, aros de roda, tampas de trem de pouso)
  • acompanho a sequência das instruções, mas antecipando alguns "subconjuntos" enquanto espero cola ou tinta secarem. Peças mais frágeis (pitot, antena, trem de pouso etc) deixo para o final
  • Massa e lixa. Raramente primer. 
  • Pintura principal e detalhes. 
  • verniz ou laca brilhante antes dos decais no caso de pintura fosca. Algumas partes onde não vão decais não recebem verniz.
  • decais (+ amaciante se for o caso)
  • verniz fosco sobre os decais e complemento da pintura
  • efeito de destaque das frestas e algumas emendas de chapa
  • simulação de desgaste / descascamento de pintura
  • efeitos de fuligem, poeira, etc
Last edited by Oldchakram

Meu caro Rubens,

Muito boas essas questões que vc colocou. Acredito que as respostas são muitas e talvez bem extensas. Aqui vão alguns comentários iniciais.

1/Antes de mais nada, acredito que uma "receita de bolo" detalhada é difícil de definir, já que cada kit tem as suas particularidades. Alguns, por exemplo,  exigem a pintura antecipada do interior, em outros a pintura pode ser feita ao final e por aí vai. Dessa forma, vou começar com algumas etapas gerais que tem funcionado em meu caso.

2/A primeira coisa que faço é pesquisar aquilo que vou montar, começando pelo objeto real, seja ele navio, blindado, avião ou outro qualquer. Depois a pesquisa sobre o kit, incluindo reviews, montagens de outros modelistas, dicas e tudo mais. Isso evita problemas, armadilhas e sustos.

3/Depois vem o exame das peças e o estudo das instruções, para definir como atacar o bicho, qual versão será montada, acessórios necessários, tintas, decals, etc. Isso evita o desespero de descobrir lá na frente que vc não tem, por exemplo, a tinta necessária para finalizar o modelo.

4/Aí começa a festa, que varia conforme o kit, como mencionei acima. Uma coisa é certa - procuro montar logo no início todos aqueles itens que só serão adicionados ao final. Por exemplo, em um porta-aviões eu já monto e guardo os aviões, canhões, radares, mastros e outras miudezas. Isso limpa a área e permite que eu me concentre no navio em si.

Isso é o começo. O assunto é fascinante e podemos ir trocando figurinhas sobre o mesmo.

[  ]s

Oldchakram posted:

Boa ideia essa da sequência, pode ser muito útil para iniciantes.

A minha é um pouco diferente da do Rubens Costa mais por conta do uso de pincel:

depois do passo "Escolha da versão e decais" vou para

  • procura de informações sobre as cores
  • algumas peças são parcialmente pintadas ainda presas à armação (ex. interior de cockpit, aros de roda, tampas de trem de pouso)
  • acompanho a sequência das instruções, mas antecipando alguns "subconjuntos" enquanto espero cola ou tinta secarem. Peças mais frágeis (pitot, antena, trem de pouso etc) deixo para o final
  • Massa e lixa. Raramente primer. 
  • Pintura principal e detalhes. 
  • verniz ou laca brilhante antes dos decais no caso de pintura fosca. Algumas partes onde não vão decais não recebem verniz.
  • decais (+ amaciante se for o caso)
  • verniz fosco sobre os decais e complemento da pintura
  • efeito de destaque das frestas e algumas emendas de chapa
  • simulação de desgaste / descascamento de pintura
  • efeitos de fuligem, poeira, etc

Sim, este é o principal objetivo, ajudar aos iniciantes no modelismo.
Também para alguns uma melhor visão do que estão fazendo, e quem sabe até aprendendo novos modos de encarar as etapas.
Em uma montagem, apesar de fotografadas e apresentadas com descrições, inúmeras vezes deixamos detalhes sem mencionar, e são estes detalhes que na maioria das vezes faz uma imensa diferença.
Suas descrições são muito claras e de fácil assimilação.
Valeu!!!

Abs.

"4/Aí começa a festa, que varia conforme o kit, como mencionei acima. Uma coisa é certa - procuro montar logo no início todos aqueles itens que só serão adicionados ao final. Por exemplo, em um porta-aviões eu já monto e guardo os aviões, canhões, radares, mastros e outras miudezas. Isso limpa a área e permite que eu me concentre no navio em si. By Paulors"

Muito interessante esta sua abordagem. Como havia dito, quem sabe até aprendendo novos modos de encarar as etapas, e este é uma ótima dica para ser acompanhada, se livrar logo dos detalhes para poder se concentrar no principal, e de forma mais eficaz. Farei isso nas próximas!! Valeu!!!

Abs.

Usava o método Calvin e Haroldo quando era criança, mas sem o tigre. 

-Olha, Haroldo, ganhei um kit de avião. Quer me ajudar a montá-lo?

-Claro.

-Uau! Um Phantom! Mal posso esperar para terminá-lo!

-Olha todas essas peças pequenas...

-Aqui, você junta essas peças, e eu junto essas. Depois colamos as suas nas minhas, ok?

-Não deveríamos ler as instruções?

-E eu pareço um maricas?

RUBENS COSTA posted:

"4/Aí começa a festa, que varia conforme o kit, como mencionei acima. Uma coisa é certa - procuro montar logo no início todos aqueles itens que só serão adicionados ao final. Por exemplo, em um porta-aviões eu já monto e guardo os aviões, canhões, radares, mastros e outras miudezas. Isso limpa a área e permite que eu me concentre no navio em si. By Paulors"

Muito interessante esta sua abordagem. Como havia dito, quem sabe até aprendendo novos modos de encarar as etapas, e este é uma ótima dica para ser acompanhada, se livrar logo dos detalhes para poder se concentrar no principal, e de forma mais eficaz. Farei isso nas próximas!! Valeu!!!

Abs.

Vou acrescentar mais duas "fases", não necessariamente ligadas ao kit em si ou a sua montagem.

1/Trabalho com muitas caixinhas, com ou sem divisórias. Vou armazenando nelas as peças miúdas, evitando assim perdas e quebras. Isso mantém as coisas organizadas e evita perda de tempo em etapas futuras. Bancada bagunçada pode ficar bem em fotos e dar a impressão de trabalho, mas é um convite para perdas e desastres diversos. Guardar miudezas em caixas grandes de kits também é brincar com o perigo.

2/Só jogo fora as árvores do kit depois que o kit for finalizado. Pq faço isso? Nunca vou esquecer uma visita gloriosa à lixeira fedorenta do meu prédio, em meio a muitos sacos de lixo, buscando as árvores que havia jogado fora com uma peça que esqueci de remover. Achei a peça e aprendi a lição. Agora vou guardando as árvores até o final.

[  ]s

Escrevi muito e vai aqui o finalmente. Eis a minha "receita de bolo". Não é melhor do que outra qualquer. É apenas a que funciona no meu caso.

1/Estudar o histórico do objeto real que será modelado.

2/Estudar o kit (reviews, montagens de outros modelistas, etc).

3/Decidir que versão será modelada.

4/Conferir peças e demais componentes do kit. Estão todos lá?

5/Definir que acessórios, tintas, decals ou outros insumos serão necessários. Estão todos disponíveis?

6/Separar, montar, pintar e guardar aqueles itens que só serão adicionados ao final, como mencionado acima.

7/Montagem principal, dos componentes maiores do kit, com a pintura daquelas áreas difíceis de acessar em etapas posteriores. Por exemplo, o hangar de um porta-aviões.

8/Primer.

9/Pintura com aerógrafo.

10/Pintura com pincel.

11/Decals, caso aplicável.

12/Montagem final.

13/Adição dos detalhes mencionados em 6. acima.

14/Pigmentos e outras formas de envelhecimento ou desgaste.

15/Acomodar em uma base, se for o caso.

16/Sentar em uma cadeira confortável e apreciar o seu trabalho.

Dependendo do kit, algumas etapas acima podem ser suprimidas ou ter a sua ordem alterada. Essa lista é apenas uma sugestão e certamente poderá ser muito melhorada pelos colegas.

[  ]s

Last edited by paulors

bom, nunca atentei a seguir um cronograma.... mas...

 

ultimamente, sempre dou uma olhada se tenho as tintas necessárias, no caso, confiro na minha reserva se há um pote extra e se necessário, providêncio a aquisição. Ultimamente com poucos kits na reserva e montando uma mesma temática, já tenho as tinhas aqui comigo.

 

Mas vamos lá...

 

1- Logistica, conferindo se tenho as tintas;

2- Breve estudo do modelo, algo que fiz nos Porta-aviões, para conferir detalhes e grupo aéreo;

3- No caso dos Porta-aviões (ano passado foram dois) precisei comprar no exterior sets de aeronaves extras para completá-los.

4- Montagem, pintura, etc, etc....

 

 

Quanto a PORTA-AVIÕES, geralmente foquei os trabalhos NO NAVIO. Somente após completar a montagem é que passei a trabalhar nas aeronaves, pintando tudo junto ao final.

 

 

Cara, vai muito do kit. Se for por exemplo um bombardeiro quadrimotor com dezenas de peças, ou um daqueles tanques da Dragon com 1000 peças, aí tem que organizar mesmo, anotar as peças, separar os subconjuntos.

Agora se for um kit simples, um caça monomotor da segunda guerra, com poucas peças, aí eu me jogo e não tô nem aí. Vou montando conforme os desafios vão aparecendo. 

A minha regra principal é: "Deu merda? Coloca o kit de volta na caixa e semana que vem eu dou uma olhada o que posso fazer pra corrigir."

Incluir Resposta

×
×
×
×
Link copied to your clipboard.
×