Recebi esta semana, adquiri de um colecionador do Paraná. 

O kit plástico em si esta em bom estado mas a caixa algo sofrível...

Já iniciei a restauração, primeiro passo é a sanitização...

Este kit é norte-americano e não o da Kikoler que é mais raro...

Vai posteriormente juntar-se a outros veleiros "on stash"...

Este Clipper afundou próximo a costa brasileira, na ocasião ele estava transportando carvão nos seus porões, o que iniciou uma combustão espontânea e um incêndio que fugiu ao controle, a tripulação foi resgatada e levada a Pernambuco...

Original Post

Obrigado Rubens...    e aproveitei para tirar da prateleira este por pura nostalgia...

O que significa Velas Ferradas ???...

A Revell aproveitou o lançamento do filme que tinha a temática e lançou esta Box-Art com as fotos dos atores...

Laterais da caixa...

tempos do Telex e da Guanabara....

Como eram feitas as embalagens da época...   preservei os "grampos" que prendem as laterais...

Aqui as velas, percebi que estava rachando e ai decidi testar uma ideia...  recortei um pedaço do plástico da folha em que foram impressos (vac-form) e passei um produto que comprei em uma casa de material de construção, um verniz acrílico spray....

O resultado foi que o pedaço da folha não deformou e o verniz formou uma camada protetiva que ainda por cima é flexível, dai passei em toda a folha das velas, uma camada e 24 horas para secar e depois uma segunda camada...

Além disso o verniz acrílico preenche pequenas falhas e buracos, como aquele pequeno ponto escuro na vela do lado esquerdo, um pequeno buraco que ficou tapado e agora é só passar uma tinta branca por cima...

Penso que serve também para os decais velhos e quebradiços, vou testar em um decal velho, passar uma camada de verniz e ver o resultado...

 

Nossa! Que viagem no tempo!
 
Mas na minha opinião, o kit era melhor que o filme 
 
Quando montei um destes pensei a mesma coisa, no modelo original eram "furled sails" que significa velas enroladas, cujo termo marítimo é velas ferradas
 
Este Bounty e o Stag Hound são alguns dos raros modelos assim, no geral os kits estão com as "velas baixadas" ou seja lá qual for o termo, aliás a Revell também lançou o Bounty uma versão assim, mas não lembro se saiu por aqui.
 
Acho que nos EUA saiu também uma versão sem velas, a cronologia destes kits é enorme, lançaram muitas variações, inclusive como é de praxe, kits iguais com nomes diferentes. Se não me engano o kit do Cutty Sark era o mesmo do Yankee Clipper, com pequenas variações na pintura e marcação, além da caixa é claro.  
 
A julgar pela idade do kit não é de se estranhar que o vac-u-form apresente problemas, pois este material quando exposto, tende a ficar amarelado e quebradiço, porém protegendo com pintura, deve se manter quase indefinidamente. Belo trabalho de restauração, parabéns!
 
Já a Ki-Kola é algo impossível, todas que tinha viraram pedra, acho que guardei uma como recordação
 
Decais são outro problema, se envernizar provavelmente ficarão inúteis, mas como se usar talvez esfarelem, é um risco... Mas creio que não vai montar este kits não é mesmo?
 
Tenho o mesmo dilema, guardei algumas decais antigas como recordação que estão começando a amarelar e como nunca jogo decais fora, ainda tenho sobras de décadas atrás.
 
Por incrível que pareça, recentemente precisei de cruzes alemãs pequenas e calhou de encontrar algumas daquele Stuka 1/144 da Revell, resolvi arriscar e não é que estavam boas e deu certinho?
 
Muitos destes veleiros, como o Victory, vinham com "enfrechates premoldados" que são aquelas coisas que parecem "escadarias triangulares" ligando a base ao topo dos mastros, elas tendem a se colar umas nas outras e até no kit, se dobradas podem quebrar, se não tratou das suas, sugiro que dê uma olhada nelas e talvez envernizar e/ou coloca-las num envelope.
 
PlastiAbraços
 

Boa Rubens, obrigado pelo esclarecimento referente as "velas ferradas". O bom nos manuais antigos é que vem escrito os termos técnicos, ai no caso é o marítimo.  Você tem razão em relação aos enfrechates, eu tenho passado uma solução de cera e silicone neles, neste kit eles estão em bom estado.  Alguns veleiros que estão montados estão com o velame bem amarelado pelo tempo, em um deles eu cheguei a passar um verniz ordinário e não adiantou, acho que este verniz acrílico deve resultar diferente.  Observo que ele ao secar fica parecendo uma borracha, fica flexível, o que deve deixar a folha de decal quebradadiça em situação de uso.

Terminei os reparos, o fundo da caixa estava se separando das paredes laterais, fiz a união e reforço com tiras de papel grosso na cor próxima a da caixa...

do lado interno coloquei um reforço preso no centro da caixa...

No tampo da caixa, lado interno, fechei e reforcei o canto lateral e usei também tiras de papel grosso em toda a volta lateral...

O lado externo do tampo colei com cola branca e deixei como esta, sem colocar tira de papel...

algum tipo de líquido deve ter escorrido por baixo da caixa e felizmente não atingiu o tampo...

Agora falta reembalar o kit, a folha das bandeiras estava muito danificada e foi perda total.  O kit contém dois pequenos carretéis de linha de cores diferentes..

Como o colega Rubens mencionou, existe sim uma variação em torno do mesmo tema.  A Revell utilizando o mesmo molde e fazendo pequenas modificações tirando ou colocando detalhes, lançou diversos kits focados no modelo Clipper...

Na minha coleção, exceto o Stag Hound que é importado, todos os modelos da Revell foram injetados pela Kikoler e lançados no mercado nacional...

 

Fui limpar meu Revell Seeadler no fim de semana utilizando um pincel macio e vários cabos quebraram.

Este kit foi montado em 1985, nesta época só queria montar e não prestava atenção em detalhes.  Eu tinha colocado linha branca para os cabos de estais. Depois fui melhorando os detalhes e pintura. A linha eu pintei de marrom para simular corda e depois de todos estes anos elas ficaram duras e quebradiças. Terei que refazer os cabos.  Fica ai uma observação, não passem tinta na linha.

É uma delicadeza...   ainda bem que tenho vários instrumentos para ajudar, na época que montei eram só uma tesoura de unhas velha, uma Gillette e cola.

O cabo da bandeira também quebrou...

Ia aproveitar para trocar por uma bandeira nova e descobri que ela estava errada, sem a cruz do lado superior esquerdo, não sei em que momento instalei porém no kit vem com ela correta...   Imprimi a bandeira da Marinha Imperial Alemã (8mm x 5mm) que irei trocar...

 

 

Olha o presente...

Um colar para o veleiro???  Kkkk...

Na loja o chinês perguntou...  "É plesente pla namolada?  Respondi que não, falta uma namorada... Kkk

Uma das coisas que vou reformar será colocar uma corrente no lugar da linha que segura a âncora, e esta corrente com elo de 1mm vai cair bem no projeto...

Já passei uma mão de verniz acrílico nas velas utilizando um pincel com bom resultado. Isto vai aumentar a proteção ao plástico evitando a quebra e o amarelamento que resulta do contacto com o oxigênio do ar.

A propósito, uns pincéis chineses que adquiri e que não gostei para uso em pintura estão servindo bem para o serviço mais sujo como passar verniz, washing com solventes, cola, etc...

Incluir Resposta

Curtidas (1)
Ratko
×
×
×
×