Skip to main content

Bom dia aos amigos. 

Depois de me degladiar com o primer da Vallejo durante várias oportunidades, tantando diluir e utilizar com um monte de tipos de diluentes sem resultados, finalmente encontrei o jeito de usá-lo.

No presente projeto, vou utilizar o sistema do pré-shading e, ao mesmo tempo, aplicar este  fundo. Matar dois cajados com uma coelhada só.

https://photos.app.goo.gl/EKbrfuwimDzAjRyL7

Interessante é que em todos esses anos de modelismo, poucas foram as vezes em que lancei mão de fundo. Nunca senti necessidade de fato deste recurso, mas acredito que deve ter suas vantagens.

Se tudo der certo, ainda hoje aplico a cor base.

Edu

Vinde Artemius. Juntai-vos aos bons.

Acabei não fotografando o pré-shading do casco, mas é uma coisa que todo mundo conhece, porém ainda lembrei-me de registrar a torre neste estado

https://photos.app.goo.gl/PxDSKo94K3qGYF6NA

interessante que quando vejo as fotos percebo coisas que a olho nu não enxergo, acredito que farei uma experiência de montar um modelo e fotografando bastante antes de continuar a montagem, parece que substitui o primer.

https://photos.app.goo.gl/MBJrwjSsubpqxf226

e apliquei a cor base que, claro, fica já com modulações devido ao pré-shading.

https://photos.app.goo.gl/nmBYcdeT4mJnzzKt6

Interessante: creio que essa técnica facilita na hora da pintura, mas diferentemente de argumentações que já ouvi, não dá menos trabalho não, visto toda a fase de preparação e aplicação do fundo escuro e do branco.

Mas, sinceramente, eu gosto.

https://photos.app.goo.gl/cwK5S6vjHPvzz6XJ8

Agora vamos ao inferno. Sim, porque dizem que o diabo mora nos detalhes .

Edu

Sguimos na lida. Pouco tempo e muito trabalho.

Continuamos a aumentar as variações tonais, para dar um pouco mais de profundidade ao visual

https://photos.app.goo.gl/jgHDYd2cQz1ChkQA9

Mais uma vez as técnicas apresentadas pelo Doc Panzer se mostram úteis como forma de incrementar o aspecto do modelo.

E, de novo, o meu aerógrafo Western xing-ling se mostrou valente não deixando nada a desejar ao Iwata Eclipse que é o melhor que eu tenho. 

https://photos.app.goo.gl/1gvxeJb8LR4E66zr9

Isso prova, para mim é claro, que muito do resultado vai da adaptação do vivente à ferramenta. Ela, por si, não faz o trabalho; não discuto que facilita, mas não determina.

https://photos.app.goo.gl/3CFj2ZFzx6XarAdX7

Agora vamos a um pouco de dry brush, depois o verniz brilhante, decais, uns scratchs, mais rain marks, verniz fosco, e mais um pouco de pigmentos, filtros com uma última camada de verniz fosco para fixar e acabou.

Simples assim 

Edu

Last edited by edufari

Dando prosseguimento ao assunto, seguem mais duas fotos de dry brush.

Não vou postar outras, porque estourei o espaço de armazenagem no google e tenho que adquirir mais espaço e demora algumas horas para efetivar a liberação.

Assim que normalizar, posto. A roda com alguns ups e downs, mas sem o dry brush

https://photos.app.goo.gl/8YrxKXJ4uAKLWRRCA

E depois de algum; ainda haverá mais intervenções, mas essa é a primeira daqui para o final

https://photos.app.goo.gl/djrJFuMahnxoo9fD7

O mesmo foi feito no conjunto inferior e torre.

Edu

Hmmm! 

Até que não demorou muito. As coisas quando são pra cobrar, andam rápido.

https://photos.app.goo.gl/NcSBLAb8vEb9ESVRA

Torre com mais um pouco de variação tonal  

https://photos.app.goo.gl/rvzYRAtA87oAt8sB7

Eu não sou bom em fazer efeitos muito impressionantes, portanto, acabo deixando variações sutis.

https://photos.app.goo.gl/sWdSU7i1pxnPJgMj6

Vou, mais pra frente, tentar algumas coisas novas, para mim é claro, como scrathes mais complexos, arranhados mais pronunciados, vamos ver no que vai dar.

https://photos.app.goo.gl/SmUQsMn1ehhKviT2A

EKVAMOS.

Edu

Artemius, Guto e Rubens, só quem monta, curte e posta sabe da importância desse acompanhamento e incentivo.

Gratidão a vcs pela presença.

Precisei pisar na embreagem, mas provavelmente ainda hoje, darei continuidade.

Edu

EVAMOSLA

Um pouco de chipping com esponja, e um começo de trato nos canos de escapamento.

https://photos.app.goo.gl/nbvZTAw46QGFRsGX8

Não vou judiar muito, que ando meio sem prática de scratches, tanto que resolvi pegar algumas sucatas para rememorar algumas técnicas.

https://photos.app.goo.gl/AhVu7oNzRPLBafoeA

Bem de leve.

https://photos.app.goo.gl/jC7JJi6G6q6JU4fT7

Experimentei uma vez e gostei de fazer textura de superfícies enferrujadas utilizando uma tinta rust e jogando por cima aquele pó que é a fase sólida do produto que usamos a fase líquida como cola.

Esse cara aí

https://photos.app.goo.gl/Guv98tnPVA8WJiweA

aplico a tinta e antes dela secar, pulverizo o dito por cima.

Se não cair demais, fica com uma ótima textura.

https://photos.app.goo.gl/dnjoYqwUn7ac1wyU7

Edu

Rubens, grato por acompanhar. Esse comentário vindo de vc, não é pouco.

Pela primeira vez, em todos esses anos de modelismo, resolvi utilizar um produto bi-componente; no caso o verniz brilhante.

Primeiro porque todo meu estoque de verniz acabou, segundo que pelas terras de Santa Maria (Brasil), um frasquinho de 10ml custa quase o preço de um rim.

Depois de utilizar durante muitos anos a linha PU profissionalmente, e ver profissionais com anos de experiência, num descuido perderem ferramentas como um revólver de pintura, tinha um certo receio. Mas diante das condições presentes achei que era hora de experimentar no hobby.

A Colecionáveis, loja de modelismo aqui em Sampa, trabalha quase exclusivamente com automodelismo, que utiliza largamente o dito cujo, e por obra do acaso, fica bem perto de casa. Em tempos de pandemia, estaria funcionando? Liguei e com era sexta feira e dentro do horario de funcionamento deles, fui como em outras vezes, muito bem atendido pelo Wilian que me deu todas as coordenadas.

Eu acho que não bato muito bem ou sou imprudente. Utilizei o fundo da Vallejo base água. Por cima, Tamyia diluída em alcool e vou aplicar um PU por final? Recebi as considerações do pessoal da Colecionáveis: melhor, não.

Quer saber, não tem cão, vai com o anão.

https://photos.app.goo.gl/YxfJn16U3m1kWd55A

gostei do acabamento; Esperava isso mesmo, relembrando meus tempos de manutenção de frotas, mas nunca obtive esse brilho com o Tamyia.

https://photos.app.goo.gl/DsihGhp4t6iYn4XM8

E agora é esperar umas horas, afinal não é acrílicas que bateu secou; e ainda mais que o tempo tá frio.

https://photos.app.goo.gl/BRKXkZhZoyQjrYVN8

Vai ficar a perereca aí dependurada que nem carne seca esperando para a próxima fase.

Quero ver na hora do verniz fosco o que vou utilizar. Sei lá, talvez alguma coisa à base de Urânio enriquecido, talvez.

Edu

Last edited by edufari

Continuando.

Aplicados os decais, e aqui vai uma observação, no manual não achei referências à colocação deles. Em todo meu tempo de modelismo, nunca tinha feito uma montagem em que para as marcações, o manual sugere que se faça uma pesquisa fotográfica. Acrescentando que são bem poucos os decais que ele leva.

Vai um pouco de sujidades, com pigmentos.

https://photos.app.goo.gl/FSRHmrEF4smxWbQh9

Fiz as rain marks, mas creio que com a opção das sujeira, nem vão aparecer. Bem, mas eu sei que elas estão lá, né?

https://photos.app.goo.gl/BWZx6ocYsieabKha6

(baixa profundidade de campo nas fotos)

E começando a cuidar dos detalhes que serão acrescentados daqui a pouco.

Espelhos retrovisores, ferramentas, as tralhas que irão sobre os paralamas, os hominhos para compor uma cena, e se eles estarão presentes, talvez faça uma vinheta.

Edu

Last edited by edufari

 Imagino que sejam lonas utilizadas para alguma finalidade que desconheço, mas devem ser importantes, porque são levadas nos 4 para-lamas.

https://photos.app.goo.gl/JACH8yUrNu6ZbCKE6

https://photos.app.goo.gl/G6s83HRsaiCcG6aY8

Estou trabalhando no restante da tralha e, talvez ainda hoje termino em tempo de fotografar e postar.

Um bom feriado aos paulistanos, bom trabalho aos demais brasileiros e muita saúde para todos nós.

Edu

Então, fui entusiasmado para montar e pintar as figuras que aparecem inclusive no manual de montagem e cadê?

Onde deveriam estar as peças referentes à numeração do manual, não tem nada. E eu nem havia reparado nisso. Frustração. Dessa vez que eu estava disposto a montar e pintar as ditas, vou ter que esperar outra vez.

Paciência. Estou montando e pintando os detalhes, trabalheira que consome algum tempo, e em seguida o verniz fosco, mais alguns detalhes de efeitos e vamos partir para o cena.

Edu

Enfim, como dizia a minha mãe, "Não há bem que sempre dure nem mal que nunca se acabe", estamos na reta oposta da última volta na confecção do dito.

Com a fixação das rodas somente agora, a tampa dos cubos estão na cor original, o mesmo acontecendo com os retrovisores externos e toda a tralha além das ferramentas.

https://photos.app.goo.gl/a64iBF12TvbiX6uq5

Vamos fazer uma equalização nesses itens, aplicar o verniz fosco e adicionar mais alguns pequenos detalhes como as marcar de fumaça de escapamento e na ponta do cano do canhão, marcas de vazamento em um cubo de roda, que vai fica com a tampa nova, e mancha de diesel nos tanques de combustível.

https://photos.app.goo.gl/oHKmatHTWh5gLaSt6

Vamos, após, partir para a confecção do cenário. Deverá ser divertido, porque há muito não faço um.

https://photos.app.goo.gl/9zhTmQgg6iZQcjrT9

https://photos.app.goo.gl/ob4G6tsUNt8LHRTd7

Postarei mais alguma fotos depois de pronto e vamos para a segunda etapa.

Edu

Rubens

Eu comprei de uma loja nos EUA e minha mulher trouxe na volta. Para não ocupar muito espaço deixou a caixa. Mas não pode ser isso porque as peças que constam no manual, são de árvores que vieram, só que, ao final da montagem quando pensei em passar para as figuras me dei conta de que no lugar das peças indicadas não tinha nada, provavelmente utizadas na montagem do blindado.

Vou dar outra vasculhada para ver se havia duas árvores com quase o mesmo nome, tipo A e A_1 ou algo que o valha.

Edu

Last edited by edufari

Hmmm! Decifrei parte do enigma. 

Enquanto para o veículo as árvores são maiúsculas (A, B, C) para as figuras elas são minúsculas (a, b, c). Até aí morreu o Neves. O que preciso saber é aonde foram parar as minúsculas. 

Edu

Bom, resumindo a ópera, não achei o paradeiro das grades dos hominho.

Vou pegar uns que tenho aqui nas kitcumbas e ver se utilizo nesta maquete.

Aproveito para reciclar e movimentar neurônios há muito adormecidos. Sei lá quanto tempo desde a última vez que fiz figuras.

Edu

Bom dia aos amigos. Aqui em Sampa, domingão de um sol típico dessa época. Um dia maravilhoso. Com saúde e com tudo em ordem, fica melhor ainda.

Dando continuidade à saga, já que por decisão da diretoria o modelo vai ficar como está, resolvi partir para fazer o ambiente, e estou muito a fim de fazer uma árvore para a composição da cena.

Penso em uma esquina, em algum canto do sul da Itália, com a árvore na calçada, o Staghound na rua, tendo acabado de sair de uma manutenção no cubo de rodas traseiro esquerdo, já que é a roda mais limpinha.

Uma construção, ou parte dela, e três figuras, militares, conversando.

Se alguém tiver alguma imagem de construção, que não seja muito complexa, destes cantos da Itália e mais ou menos dessa época (1942/43) ajudaria muito; caso não consiga, vou apelar para outra qualquer.

A árvore farei no método do fio de cobre, embora deva ter uma porrada de árvores da Nock que já devem estar até com cupim.

Vamos em frente.

Edu

Last edited by edufari