Caros: com o aperto da situação econômica no país, estou revendo alguns procedimentos meus no modelismo de modo a achar meios menos onerosos na sua execução.  Doravante, gostaria de ingressar no mundo das tintas nacionais.  Estou vendo que posso ter algumas cores básicas como preto, por exemplo, para trabalhos que exigem uma maior aplicação deste tom (seja como primer ou pré-sombreamento) ao invés de gastar tintas importadas.  Daí surge o questionamento: qual tipo de tinta e qual tipo de marca?

Vários aqui já teceram loas às tintas da Acrilex.  Uma loja aqui perto de casa vende Corfix.  E então?  Qual delas?  A princípio trabalharia com tintas acrílicas.  Se bem que um conhecido meu usa tintas automotivas brilhantes e faz as suas próprias cores.  Seria outra saída?  Valeria a pena?  Haveria outra marca?

Desde já agradeço a atenção.

Abrssssss,
A Raguenet

Original Post

Raguenet.

Tenho usado lacas nitrocelulose nos meus modelos já faz anos...Uso acrílicas da Acrilex e da Corfix, são boas, dá prá usar, mas são manhosas visto q são tintas para artesanato.Em vista do preço baixo, podes experimentar sem pudor.

As lacas e as de base poliéster têm o inconveniente do cheiro....Mas no quesito custo/benefício às considero imbatíveis, por pouco mais de R$20,00 vc compra 900ml bem concentrados q após a diluição rendem seguramente 3 ou 4 vezes isso.

Faz um bom tempo pintei amostras com cores da Tamiya q mais uso e mandei misturar na loja onde compro as automotivas, à partir daí vou derivando as cores q preciso, acaba q "fabricar" as tonalidades é um "plus à mais" no Hobby....

 

Qq coisa é só chamar!

 

Marco S J C posted:

DUCO!

Compre cinco cores e seja feliz.

 

Estou fazendo minhas tintas assim. Padrão CMYK mais branco.

Diluído com ECO 5000. Uma delícia de pintar.

 

 

Marcos, Gostei da sua opção.

Após alguns testes, optei pela duco, muito mais eficiente e “gostosa” de se trabalhar.

Tenho uma duvida em relação ao CMYK. Como você faz para chegar a uma cor em especifico, Tipo Dark Green por exemplo.

Você utiliza algum aplicativo para saber quais cores misturar e a proporção ou é no “grito”?

Poderia dar maiores explicações por favor.

Bruno Ferlin posted:
Marco S J C posted:

DUCO!

Compre cinco cores e seja feliz.

 

Estou fazendo minhas tintas assim. Padrão CMYK mais branco.

Diluído com ECO 5000. Uma delícia de pintar.

 

 

Marcos, Gostei da sua opção.

Após alguns testes, optei pela duco, muito mais eficiente e “gostosa” de se trabalhar.

Tenho uma duvida em relação ao CMYK. Como você faz para chegar a uma cor em especifico, Tipo Dark Green por exemplo.

Você utiliza algum aplicativo para saber quais cores misturar e a proporção ou é no “grito”?

Poderia dar maiores explicações por favor.

Oi, Bruno.

Primeiro eu encontro o CMYK lá no e-paints: (essa tela está no menu "Advanced").

CMYK: 0, 0, 13, 66

Ou seja, só entrará amarelo e preto mais a base branca.

Como o CMYK é um padrão de impressora, o branco sempre é o papel. Então precisei bolar um jeito de simular isso.

O pulo do gato para mim foi , independente dos valores CMYK, imaginar sempre 4 potes de tinta (mesmo com valores zero).

O K vai mandar na base. Então, nesse caso,  você começará com quatro potes de 66% de preto e 34% de branco.

Potes imaginários de quantidades iguais:

Pote C: zero

Esse será só base cinza 66%

Pote M: zero

também só a base cinza (66%)

Pote Y: esse leva 13%

Nesse pote você terá 13% de Y e 87% da base cinza original.

Pote K: 66

Esse é  a base cinza 66%

 

Você terá três medidas de base cinza e uma medida de base cinza com amarelo.

Daí junta tudo e a cor deve sair.

Parece meio doido mas uma planilha de Excel resolve com contas simples.

Depois de algumas misturas eu descobri que esse método funciona bem quando K fica perto de 50%.

À medida que vai escurendo a quantidade de K precisa ser aumentada por um fator. No Dark Green K é 66% e nessa faixa preciso ainda colocar mais 10% de tinta preta e diminuir 10% da tinta branca (das quantidades obtidas no Excel).

O inverso acontece nas cores claras. Em cores com valores de K abaixo de 35, eu preciso usar só 40% da quantidade de preto obtida no Excel e preciso aumentar o número de gotas de branco em 40%.

No final o Dark Green ficou com:

22 gotas de branco; 4 de amarelo; e 51 de preto.

 

Mas, sinceramente, não precisa dessas contas todas. Eu faço assim porque sou um hipercontrolador.

Depois eu faço tanta modulação na pintura que eu poderia ter começado com qualquer verde oliva aproximado. Veja o kit abaixo:

Começou assim (esses são os tons das formulas):

E já tá assim:

Quando digo qualquer tom de verde oliva é mais ou menos respeitando o CMYK. Nesse caso jamais colocaria gotas de azul ou magenta.

Valeu!

Marco S J C posted:
Bruno Ferlin posted:
Marco S J C posted:

DUCO!

Compre cinco cores e seja feliz.

 

Estou fazendo minhas tintas assim. Padrão CMYK mais branco.

Diluído com ECO 5000. Uma delícia de pintar.

 

 

Marcos, Gostei da sua opção.

Após alguns testes, optei pela duco, muito mais eficiente e “gostosa” de se trabalhar.

Tenho uma duvida em relação ao CMYK. Como você faz para chegar a uma cor em especifico, Tipo Dark Green por exemplo.

Você utiliza algum aplicativo para saber quais cores misturar e a proporção ou é no “grito”?

Poderia dar maiores explicações por favor.

Oi, Bruno.

Primeiro eu encontro o CMYK lá no e-paints: (essa tela está no menu "Advanced").

CMYK: 0, 0, 13, 66

Ou seja, só entrará amarelo e preto mais a base branca.

Como o CMYK é um padrão de impressora, o branco sempre é o papel. Então precisei bolar um jeito de simular isso.

O pulo do gato para mim foi , independente dos valores CMYK, imaginar sempre 4 potes de tinta (mesmo com valores zero).

O K vai mandar na base. Então, nesse caso,  você começará com quatro potes de 66% de preto e 34% de branco.

Potes imaginários de quantidades iguais:

Pote C: zero

Esse será só base cinza 66%

Pote M: zero

também só a base cinza (66%)

Pote Y: esse leva 13%

Nesse pote você terá 13% de Y e 87% da base cinza original.

Pote K: 66

Esse é  a base cinza 66%

 

Você terá três medidas de base cinza e uma medida de base cinza com amarelo.

Daí junta tudo e a cor deve sair.

Parece meio doido mas uma planilha de Excel resolve com contas simples.

Depois de algumas misturas eu descobri que esse método funciona bem quando K fica perto de 50%.

À medida que vai escurendo a quantidade de K precisa ser aumentada por um fator. No Dark Green K é 66% e nessa faixa preciso ainda colocar mais 10% de tinta preta e diminuir 10% da tinta branca (das quantidades obtidas no Excel).

O inverso acontece nas cores claras. Em cores com valores de K abaixo de 35, eu preciso usar só 40% da quantidade de preto obtida no Excel e preciso aumentar o número de gotas de branco em 40%.

No final o Dark Green ficou com:

22 gotas de branco; 4 de amarelo; e 51 de preto.

 

Mas, sinceramente, não precisa dessas contas todas. Eu faço assim porque sou um hipercontrolador.

Depois eu faço tanta modulação na pintura que eu poderia ter começado com qualquer verde oliva aproximado. Veja o kit abaixo:

Começou assim (esses são os tons das formulas):

E já tá assim:

Quando digo qualquer tom de verde oliva é mais ou menos respeitando o CMYK. Nesse caso jamais colocaria gotas de azul ou magenta.

Valeu!

passo 

não existe uma forma mais simples? oloco, muito cálculo, não daria para fazer por aquele programa de cores que o pessoal usa para misturar acrilex? esqueci o nome dele.

Marcio Bernardi posted:
Marco S J C posted:
Bruno Ferlin posted:
Marco S J C posted:

DUCO!

Compre cinco cores e seja feliz.

 

Estou fazendo minhas tintas assim. Padrão CMYK mais branco.

Diluído com ECO 5000. Uma delícia de pintar.

 

 

Marcos, Gostei da sua opção.

Após alguns testes, optei pela duco, muito mais eficiente e “gostosa” de se trabalhar.

Tenho uma duvida em relação ao CMYK. Como você faz para chegar a uma cor em especifico, Tipo Dark Green por exemplo.

Você utiliza algum aplicativo para saber quais cores misturar e a proporção ou é no “grito”?

Poderia dar maiores explicações por favor.

Oi, Bruno.

Primeiro eu encontro o CMYK lá no e-paints: (essa tela está no menu "Advanced").

CMYK: 0, 0, 13, 66

Ou seja, só entrará amarelo e preto mais a base branca.

Como o CMYK é um padrão de impressora, o branco sempre é o papel. Então precisei bolar um jeito de simular isso.

O pulo do gato para mim foi , independente dos valores CMYK, imaginar sempre 4 potes de tinta (mesmo com valores zero).

O K vai mandar na base. Então, nesse caso,  você começará com quatro potes de 66% de preto e 34% de branco.

Potes imaginários de quantidades iguais:

Pote C: zero

Esse será só base cinza 66%

Pote M: zero

também só a base cinza (66%)

Pote Y: esse leva 13%

Nesse pote você terá 13% de Y e 87% da base cinza original.

Pote K: 66

Esse é  a base cinza 66%

 

Você terá três medidas de base cinza e uma medida de base cinza com amarelo.

Daí junta tudo e a cor deve sair.

Parece meio doido mas uma planilha de Excel resolve com contas simples.

Depois de algumas misturas eu descobri que esse método funciona bem quando K fica perto de 50%.

À medida que vai escurendo a quantidade de K precisa ser aumentada por um fator. No Dark Green K é 66% e nessa faixa preciso ainda colocar mais 10% de tinta preta e diminuir 10% da tinta branca (das quantidades obtidas no Excel).

O inverso acontece nas cores claras. Em cores com valores de K abaixo de 35, eu preciso usar só 40% da quantidade de preto obtida no Excel e preciso aumentar o número de gotas de branco em 40%.

No final o Dark Green ficou com:

22 gotas de branco; 4 de amarelo; e 51 de preto.

 

Mas, sinceramente, não precisa dessas contas todas. Eu faço assim porque sou um hipercontrolador.

Depois eu faço tanta modulação na pintura que eu poderia ter começado com qualquer verde oliva aproximado. Veja o kit abaixo:

Começou assim (esses são os tons das formulas):

E já tá assim:

Quando digo qualquer tom de verde oliva é mais ou menos respeitando o CMYK. Nesse caso jamais colocaria gotas de azul ou magenta.

Valeu!

passo 

não existe uma forma mais simples? oloco, muito cálculo, não daria para fazer por aquele programa de cores que o pessoal usa para misturar acrilex? esqueci o nome dele.

kkkkkkk . Fiz contas porque queria entender com funcionava.

 

O programa é o Alquimia. Dá para usar sim de forma aproximada colocando Acrilex parecidas com CMYK.

 

Araguenet,

Em termos de acrílicas, as Acrilex e Corfix são um pouco manhosas, mas depois de alguma prática, se comportam muito bem.

Lembrando que existem linha diversas, diferenciadas pela cor da tampa, para tecido, para artesanato... A maioria não presta para kits, as da Acrilex devem ser "acrilica fosca" (tampa verde) e "acrílica brilhante" (tampa azul).

Não  há grandes diferenças entre Corfix e Acrilex, ambas até podem ser misturadas, eu costumo comprar uma ou outra, dependendo da disponibilidade, se bem que por aqui em SP ultimamente só vejo Acrilex.

A grande diferença notável é no verniz fosco, o Acrilex fica acetinado, Corfix fica fosco.

Existem ainda amplas linhas de metálicas, óleo, betume. diluentes, vernizes,  costumo comprar uma ou outra para experimentar, alguma coisa dá certo, o que não dá descarto, como quase tudo é barato, até posso me dar a este luxo  

PlastiAbraços

E a Hobby-Cores?  Acabou de vez?  Estou fazendo uma reforma em um kit antigo na qual utilizei o Flat Desert Yellow HCF-16 da Hobby Cores e o frasco secou.  Tentei achar na internet mas só vi uns poucos frascos de 2 ou 3 cores disponíveis e que não são o que preciso.  Estou tentando diluir a tinta que secou no frasco, coloquei 50% de clear da própria marca e 50% thinner da Tamiya mas notei que a cor não esta a mesma, puxou mais para o vermelho...

Smotti posted:

Raguenet,

Se quiser comprar tintas automotivas prontas, procure pela Dry Colors ou Aerotech.

Sandro.

Onde encontro as Aerotechs????

 

desde 2008 quando as conheci, gostei e uso elas, em especial o VERNIZ e PRIMER!!!

 

elas e as tamiyas e agora Gunze são minhas favoritas, tenho as três opções, sendo que as Aerotechs são excelentes para aviação e as demais gosto para detalhes e militaria.

 

Com o fechamento da HOriginal, que era onde eu as comprava, agora fiquei sem saber onde achar....

Caros: agradeço pelas dicas.  A princípio estou optando pelas tintas Laca, mais especificamente Duco. Já comprei uma lata de preto fosco e estou diluindo com Thinner Eco 5000.  Minha primeira experiência mostra que realmente dá uma boa cobertura e fica um tom meio acetinado o que não é impedimento nenhum para mim.  Vou testando e vendo qual o resultado.  Mas assim: a princípio serve bem para os meus propósitos já que posso gastar o preto à vontade sem ter que ficar pensando o custo de cada lata importada antes de pintar.  Quiçá, num futuro próximo, eu mude também para outros tons (verde oliva, dark yellow e afins) de modo a paulatinamente ir substituindo as Humbrol e Tamiya que tenho aqui comigo.

Abrsssssss,
A Raguenet

Bradley posted:

Raguenet, não esqueça de utilizar um promotor de aderência para plásticos antes de aplicar a tinta....

 

Affff... vocês estão piores que vendedores de planos de celular, net, cartão de crédito... sempre tem um "plus a mais".  Hahahaha!!! Brincadeira pessoal...

Tá: desculpe a INGUINORÂNCIA.  Mas pelo jeito vi que é necessário este promotor para que a tinta tenha uma aderência maior no plástico.  Faz sentido.  Ademais, hoje eu usei esta DUCO nas lagartas de metal e aderiu muuuuito bem, bem melhor do que o preto da Tamiya.  Vou comprar este promotor.

Valeu pela dica!

Abrssssss,
A Raguenet

Marcos, Muito obrigado pelas explicações. Vou utiliza-las com certeza.

As tintas prontas são muito mais praticas, ma deixa o modelista um pouco dependente, pois se faltar ou mesmo desejar variação de tons complica um poucos. Este “processo manual” pode muito bem ser utilizado em paralelo, e garantir uma infinidade de opções.

Gostei muito do resultado que esta obtendo neste Tempest. Ótimo trabalho!!

 Obrigado novamente!!

Hobby cores eu acho o custo/beneficio imbatível, porque não tem o trabalho de chegar na cor e é realmente barata e não toxica (me parece). Eu me surpreendo que nenhum lojista mantenha estoque regular.
Acrilex/Corfix iguais hobby cores, so tem que fazer as cores :-)

e aprender a usar, depois que aprende, vê que é muito mimimi de quem não sabe usar e fica falando mal :-) Mas eu admito que leva tempo e pratica pra aprender a usar acrílica diluída em agua em superfície lisa... eu so aprendi porque a professora de aerografia ensinou, garanto que sem algum expert fica ainda bem difícil entender... não tem youtube/www que passe como fazer como ela me passou.

o resto (duco/poliéster automotivo) são altamente tóxicas, apesar de facílimas de usar (tem que ser muito mané pra errar com automotiva), eu estou parando de usar quando constatei ultimamente alguns modelistas que usavam elas direto (pode não estar ligado mas prevenção nunca é demais) faleceram de câncer. Meu funileiro teve AVC causado pelo thinner. Tem um modelista aqui que já deu o relato que ele teve uma doença grave por causa de tinta toxica e passou a usar acrilex.
E o trabalho a mais usando Acrilex fica mais divertido. tipo brinca mais tempo :-) porque são VARIAS demãos finas para não estourar/saturar/escorrer ate cobrir...

estou falando de acrilex a base de agua, tem também enamel (esmalte vitral)...

 

 

 

Marcus posted:

As tintas Hobby Cores ainda existem e são fabricadas em Belo Horizonte.

Vendas:

Aerobel Aeromodelismo e Maquetes

Avenida Augusto de Lima, 233 - sobre, loja 23 - Centro, Belo Horizonte - MG, 30190-000

Que bom saber que ainda estão ativos!

Essa empresa Aerobel é do próprio fabricante ou é revenda? Entrei no site e está sem atualização.

Incluir Resposta

Curtidas (0)
×
×
×
×