Deixando de lado os pensamentos da figura vil de Hitler pós-guerra e analisando a figura política do estadista alemão do início da década de 30, vamos perceber o fascínio que esse austríaco exercia sobre as pessoas. Não me refiro apenas aos discursos extremistas que enxertavam esperança na mente dos alemães quando nada mais parecia funcionar no país. O que podemos observar é que Hitler criou de forma proposital a figura idiomática de um verdadeiro “Messias salvador”, sem família, sem pretensões pessoais, apenas com único objetivo de liderar a nação ariana para a conquista do Lebensraum (Espaço Vital). Para tanto contou com o mestre referenciado até os dias de hoje como o inventor da propaganda moderna. Joseph Goebbels foi seu vassalo até o limite da vida. Hitler contou com toda a nova forma de vender sua imagem, e conseguiu com isso uma nova guerra, dando forma a um novo mundo.

-----Hitler: Uma Visão Diferente!----

Original Post
De fato, ele ao menos soube como usar a mídia e os recursos de que dispunha em seu favor, isso aliado aos seus inegáveis dons de oratória fizeram que se tornasse líder inconteste do povo alemão - pelo voto democrático...o problema veio depois, com o que ele fez com o poder do qual dispunha...e mais uma vez, parabéns grande Chico pelo teu excelente blog, sempre com muitas novidades e com conteúdo bem amplo e variado!
Concordo plenamente com o que o Chico postou, para mim é possível ver claramente duas fase, uma em que ele levanta uma nação completamente destruída pós primeira guerra mundial e a outra em que ele utiliza o poder para manchar a história da humanidade.

Mas fatos são fatos, ele realmente tinha o dom.

Abs
Victor
O curioso é que se lermos com cuidado os textos dos discursos fica claro que são textos "rasos" sem nenhuma profundidade - ele só falava o que o povo queria ouvir de forma até simplista - O fator de diferenciação era a forma como ele colocava estes pensamentos como se fosse um artista de teatro praticamente declamando não só com a voz mas também com o corpo e ele ainda contava com toda uma preparação da platéia antes dos discursos - obra de Goebbels que "amaciava" os ouvintes com música apropriada e um ambiente/palco grandioso pensado nos mínimos detalhes:







Abs - Manoel Henriques
Não existe um grande líder que não era também um grande orador. as técnicas teatrais, bandeiras, etc foram copiadas de Mussolini, a quem o Fuher tinha gratidão pessoal quando da anexação da Áustria.
Todo o conteúdo do período contribui para a ascensão de Hitler e tb de outros líderes a época, na Alemanha ou fora dela.
Apesar do apoio da população, somente com insana decisão dos aliados ocidentais a favor de Stalin exigindo rendição incondicional da Alemanha foi que o povo realmente entrou de cabeça da 'guerra total' alguns historiadores acreditam que se não fosse esta exigencia a guerra podeira ter acabado antes, ao menos com relação ao 'ocidentais'. Outro motivo foi o ódio pessoal de Churchill por Hitler, assim fazem os politicos, utilizam as massas para realizar suas intenções, boas ou más, depende dew quem se olha, mas no final o povo é que se ferra, seja o povo dos bonzinhos ou povo dos vilões.
quote:
O curioso é que se lermos com cuidado os textos dos discursos fica claro que são textos "rasos" sem nenhuma profundidade


Este era justamente o objetivo.
Desta forma ele conseguia se fazer entender por absolutamente todos.

Nada adiantaria aqueles discursos tipo "Brasil Colonial", se uma minoria conseguiria entender.

Ele utilizou a "linguagem" do povo. Aliada ao que estes desejavam ouvir.

Não podemos negar que seus atos no pré guerra é digno de elogios, porem estes se degradaram profundamente com o avanço do conflito.

Seu estilo copiou muita coisa dos Romanos.
Pegar um país arrasado e destruído pela guerra,obrigado a pagar indenizações absurdas para a metade do mundo, perder parte de seu territorio continental e as colônias e elevar este mesmo país a nível de potência mundial, a ponto de contrariar os 'grandes' de então em poucos anos. Isso seria importante para qualquer grande líder da história, exceto ele.

Não me venham falar da guerra por favor, blabla bla... o tópico não é sobre.

quote:
Originalmente publicado por Henriques:
quote:
Não podemos negar que seus atos no pré guerra é digno de elogios.



Que atos?


Abs - Manoel Henriques
quote:
Originalmente publicado por fabinhoAN:
Pegar um país arrasado e destruído pela guerra,obrigado a pagar indenizações absurdas para a metade do mundo, perder parte de seu territorio continental e as colônias e elevar este mesmo país a nível de potência mundial, a ponto de contrariar os 'grandes' de então em poucos anos. Isso seria importante para qualquer grande líder da história, exceto ele.

Não me venham falar da guerra por favor, blabla bla... o tópico não é sobre.

quote:
Originalmente publicado por Henriques:
quote:
Não podemos negar que seus atos no pré guerra é digno de elogios.



Que atos?


Abs - Manoel Henriques



Fabinho - Não é tão divulgado que boa parte da infraestrutura pós I grande guerra que foi erguida em território alemão, foi feita pela república de Weimar - estradas, ferrovias, parques industriais, etc - e só não foi mais ampla em virtude da crise de 1929 - quando Hitler subiu o poder ele pegou essa infraestrutura já quase que toda montada e a propaganda nazista fez fazer crer ao mundo e a milhões de alemães que foi ele quem a construiu ... Captou ???
O que Hitler fez por questões óbvias, foi dar um grande incentivo as fábricas de produção de armamentos e isso impulcionou a econômia alemã - Quanto a quebra de parte do tratado de Versalhes - Isso foi um tiro no escuro - ele apostou suas fichas que França e Inglaterra não iam querer um novo conflito no coração da europa passados pouco mais de 20 anos da carnificina de 1914-18 e ele deu sorte pois estas duas potências realmente "deixaram para lá", mas ele sabia que se naquele momento a elas resolvessem engrossar o caldo, estava tudo perdido pois a Alemanha ainda não tinha construido o potencial bélico de 1939.



Abs - Manoel Henriques
Geralmente é atribuído a Hitler todas as desgraças do período, porém é importante lembrar que ele não agiu sozinho nem foi ele que criou toda a doutrina nazista.

Ele foi peça chave de um processo do qual participou, tendo sido influenciado e até doutrinado pelos companheiros que já faziam parte de sociedades como a Thule, e outras.

Como tinha grande eloquência, se destacou conseguindo atrair um grande número de seguidores. Na verdade acabou tendo grande apoio da população para seu projeto de poder, que deu no que todos conhecem.
Não encontrei nada sobre a Republica de Weimar, a não saber o pouco que sabemos, pois os textos se repetem de um site para outro.

Mas estamos falando do período nazista, na Alemanha enquanto país (ainda não em guerra.segundo a proposta do tópico).
Encontrei isto.

Dentro dos seis anos que se seguiram de 1933 a 1939, a Alemanha sob o governo do Partido Nazista mudou-se de um país totalmente corrupto e pobre para uma superpotência mundial. Em 1939, Adolf Hitler era o líder mais popular da Europa, senão o maior do mundo, e o desemprego era apenas algo do passado, sendo que as indústrias alemãs eram as melhores e mais fortes do mundo
Nos primeiros anos do regime nazista a Alemanha recuperou-se e cresceu economicamente de maneira extremamente rápida, o que foi considerado "um milagre" por muitos economistas. O desemprego de 1920 e do início de 1930 foi reduzido de seis milhões de desempregados em 1932 para menos de um milhão em 1936. A produção nacional cresceu 102%, de 1932 a 1937, e a renda nacional dobrou.
quote:
Originalmente publicado por fabinhoAN:
Não encontrei nada sobre a Republica de Weimar, a não saber o pouco que sabemos, pois os textos se repetem de um site para outro.

Mas estamos falando do período nazista, na Alemanha enquanto país (ainda não em guerra.segundo a proposta do tópico).
Encontrei isto.

Dentro dos seis anos que se seguiram de 1933 a 1939, a Alemanha sob o governo do Partido Nazista mudou-se de um país totalmente corrupto e pobre para uma superpotência mundial. Em 1939, Adolf Hitler era o líder mais popular da Europa, senão o maior do mundo, e o desemprego era apenas algo do passado, sendo que as indústrias alemãs eram as melhores e mais fortes do mundo
Nos primeiros anos do regime nazista a Alemanha recuperou-se e cresceu economicamente de maneira extremamente rápida, o que foi considerado "um milagre" por muitos economistas. O desemprego de 1920 e do início de 1930 foi reduzido de seis milhões de desempregados em 1932 para menos de um milhão em 1936. A produção nacional cresceu 102%, de 1932 a 1937, e a renda nacional dobrou.



Só reforçando: centenas de fábricas de armamentos somaram-se as fábricas de tudo que os soldados, aviadores e marinheiros iriam precisar para ir para o front: indo de roupas e alimentos até cigarros e bebidas, e estas começaram a produzir a pleno vapor e vários milhões de empregos foram criados direta ou indiretamente nos setores ligados a guerra que estava por vir e como já existia uma base estrutural e acadêmica (deu-se muita ênfase nos cursos que chamamos aqui de profissionalizantes entre 1920 e 1933 pela República de Weimar justamente visando a produção de mão de obra qualificada para o parque industrial que estava sendo reconstruido) sólidas já estruturadas antes da ascenção de Hitler ao poder, era mais do que lógico esse "boom" econômico e também é lógico que se um dirigente de uma nação está a frente de algo assim ele vai ganhar muita popularidade junto ao povo ainda mais se este povo for bombardeado com propaganda intensa colocando tal dirigente como algo próximo a um deus.... Captou ???



Abs - Manoel Henriques
Gostaria de ler sobre, pois a Republica de Weimar atravessou talvez o pior periodo economico da história que foi os anos 20. A Alemanha em particular estava devendo 'até as cuecas' além de perder parte de seu territorio (justamente aquele que gerava rendas) para as potencias vencedoras.
O regime era totalmente hostilizado hora por esquerdistas hora pela direita.
Além de vários 'qs' que não vou me estender aqui, ainda houve a imensa desvalorização da moeda, a queda da bolsa de New York...
Me diga, como foi que a Rep Weimar conseguiu tanta coisa e tanta preparação a ponto do regime nazista se beneficiar, e porque o desemprego era tão alto qdo do inicio do regime nazista, JÁ QUE a Rep Weimar ia bem obrigado.
Gosto de saber e de aprender. Tô na boa...!

quote:
Originalmente publicado por Henriques:
quote:
Originalmente publicado por fabinhoAN:
Não encontrei nada sobre a Republica de Weimar, a não saber o pouco que sabemos, pois os textos se repetem de um site para outro.

Mas estamos falando do período nazista, na Alemanha enquanto país (ainda não em guerra.segundo a proposta do tópico).
Encontrei isto.

Dentro dos seis anos que se seguiram de 1933 a 1939, a Alemanha sob o governo do Partido Nazista mudou-se de um país totalmente corrupto e pobre para uma superpotência mundial. Em 1939, Adolf Hitler era o líder mais popular da Europa, senão o maior do mundo, e o desemprego era apenas algo do passado, sendo que as indústrias alemãs eram as melhores e mais fortes do mundo
Nos primeiros anos do regime nazista a Alemanha recuperou-se e cresceu economicamente de maneira extremamente rápida, o que foi considerado "um milagre" por muitos economistas. O desemprego de 1920 e do início de 1930 foi reduzido de seis milhões de desempregados em 1932 para menos de um milhão em 1936. A produção nacional cresceu 102%, de 1932 a 1937, e a renda nacional dobrou.



Só reforçando: centenas de fábricas de armamentos somaram-se as fábricas de tudo que os soldados, aviadores e marinheiros iriam precisar para ir para o front: indo de roupas e alimentos até cigarros e bebidas, e estas começaram a produzir a pleno vapor e vários milhões de empregos foram criados direta ou indiretamente nos setores ligados a guerra que estava por vir e como já existia uma base estrutural e acadêmica (deu-se muita ênfase nos cursos que chamamos aqui de profissionalizantes entre 1920 e 1933 pela República de Weimar justamente visando a produção de mão de obra qualificada para o parque industrial que estava sendo reconstruido) sólidas já estruturadas antes da ascenção de Hitler ao poder, era mais do que lógico esse "boom" econômico e também é lógico que se um dirigente de uma nação está a frente de algo assim ele vai ganhar muita popularidade junto ao povo ainda mais se este povo for bombardeado com propaganda intensa colocando tal dirigente como algo próximo a um deus.... Captou ???



Abs - Manoel Henriques
quote:
Gostaria de ler sobre, pois a Republica de Weimar atravessou talvez o pior periodo economico da história que foi os anos 20. A Alemanha em particular estava devendo 'até as cuecas' além de perder parte de seu territorio (justamente aquele que gerava rendas) para as potencias vencedoras.
O regime era totalmente hostilizado hora por esquerdistas hora pela direita.
Além de vários 'qs' que não vou me estender aqui, ainda houve a imensa desvalorização da moeda, a queda da bolsa de New York...
Me diga, como foi que a Rep Weimar conseguiu tanta coisa e tanta preparação a ponto do regime nazista se beneficiar, e porque o desemprego era tão alto qdo do inicio do regime nazista, JÁ QUE a Rep Weimar ia bem obrigado.
Gosto de saber e de aprender.



Fabinho estar aberto a novos conhecimentos é algo altamente salutar. Captou ???
Recomendo a você o livro: "Weimar Germany: Promise and Tragedy" do autor Eric Weitz - infelizmente eu não possuo este livro, eu pude lê-lo por empréstimo de um amigo a cerca de três anos, este amigo está atualmente estudando no Canada.
A república de Weimar em termos de estabilidade econômica se divide em três periodos - entre 1919 e 1923 - Neste período em função das inúmeras revoltas, inflação altíssima e do peso do tratado de Versalhes os governos penaram muito para estabilizar a economia alemã. O segundo período vai do inicio de 1924 até o ano de 1929 (quebra da bolsa e a crise mundial) e o último vai do inicio da crise mundial de 1929 até 1932 - período de grandes dificultades econômicas e sociais, o que propiciou o campo perfeito para a ascenção do nazismo.
O progresso ao qual eu me refiro foi obtido no segundo período 1924/1929 e os fatores para que isso fosse viável foram: Superação de algumas das cláusulas do tratado de Versalhes (sim isso já acontecia antes da ascenção de hitler ao poder!) o que fez com que os governos pudessem "respirar"; A relativa estabilidade social em função da ação dos "freikorps" que acabaram com várias rebeliões que dificultavam sobremaneira a conquista da estabilidade econômica; A reformulação da moeda, o que trouxe de volta a confiança na economia alemã que somada a uma política fiscal austera trouxe comida de maior qualidade de volta as mesas das famílias alemãs e a Alemanha pode voltar a comprar as matérias primas vitais para o renascimento das industrias; A unificação do sistema ferroviário e fortes investimentos no sistema rodoviário que se tornou um dos melhores da Europa daquele periodo fatores de suma importância para o escoamento da produção alemã e do turismo interno (algo que foi incentivado durante a república) - Essa sensivel melhoria na economia se refletiu em um ótimo incremento das artes e Berlim voltou a ser uma das capitais culturais do mundo ocidental. Alguns estudiosos afirmam que algumas das melhores bandas de jazz do final dos anos 20 não estavam sediadas em New Orleans/EUA, mas - pasmem - em Berlim!!!! Ta loco sô !!!!
Fabinho, meu camarada, bem resumidamente é isso, mas caso queira se aprofundar no tema, o livro que citei é uma ótima referência. Legal !!! Captou ???



Abs - Manoel Henriques
Camarada
Isto tudo eu já havia lido, mas em que tira o mérito de Hitler como administrador e governante?
As pessoas simplesmente não conseguem olhar sem dissassociar da guerra e das conseguencias.
FATO é que o povo alemão apoiou e apoiará até o cataclisma final o regime nazista, alguma coisa boa tinha que ter.
Não sei se vc esta lendo as citações que coloquei, pois estão sempre na defensiva e justificando isso e aquilo sem necessidade.
O que importa no caso são FATOS, não opiniões pessoais ou achismos (nossa isso ficou feio, rsrsrsrs).
Quero saber é do período de 1933 a agosto de 1939, é nisso que se propõe o tópico, ou não é?
A melhora na economia é evidente, porém com o parlamento fechado fica mais fácil tomar medidas radicais que talvez não pudessem ser adotadas.
Assina-se um decreto e pronto!
quote:
Originalmente publicado por fabinhoAN:
Camarada
Isto tudo eu já havia lido, mas em que tira o mérito de Hitler como administrador e governante?
As pessoas simplesmente não conseguem olhar sem dissassociar da guerra e das conseguencias.
FATO é que o povo alemão apoiou e apoiará até o cataclisma final o regime nazista, alguma coisa boa tinha que ter.
Não sei se vc esta lendo as citações que coloquei, pois estão sempre na defensiva e justificando isso e aquilo sem necessidade.
O que importa no caso são FATOS, não opiniões pessoais ou achismos (nossa isso ficou feio, rsrsrsrs).
Quero saber é do período de 1933 a agosto de 1939, é nisso que se propõe o tópico, ou não é?



Fabinho se um governante pega um pais em que infraestrutura está em boa parte reconstruida e ele só "toca o barco" qual é o mérito dele?
Em relação a dissociação eu consigo fazê-lo sem problemas pois sou formado em história e isso é parte importante de alguém que busque ter o perfil de um historiador.
Quanto ao apoio do povo até o cataclisma final, isso não procede. O povão o apoiou até que as derrotas em larga escala começaram a ocorrer (de stalingrado para frente), só que em regimes como o nazista e/ou o stalinista, caso você tenha senso de autopreservação você se cala.... a parte da população que abraçava as idéias do partido continuaram apoiando, mas a maior parte não o fez.
e por último - O periodo de 1933 a 1939 em termos econômicos e sociais só pode ser compreendido se analisarmos as decadas anteriores a ele - a História não é feita de partes estanques - o ontem tem profunda relação com o hoje e este vai tê-lo para com o amanhã.



Abs - Manoel Henriques
OK, mas veja o que o topico propõe, resumindo então na sua opinião Hitler não foi um bom governante, um bom administrador, não levou o bem para a população da Alemanha... veja BEM, não entremos no assunto GUERRA, só vale até 25 de agosto 1939, rsrsrs

Uma colocação, segundo vc o povo alemão só apoiou o regime de fato após Stalingrado?

Qual a porcentagem de votos que Hitler teve?

Toda a história só pode ser compreendida se visualizarmos o ANTES, caso contrário não seria história certo?

Seria mais ou menos como dizer que o PT consertou o país, a economia...
sendo que a coisa na verdade começou láaaa com o Itamar Franco.

Qual o governante não se utiliza das realizações de seu antecessor? (Ahhh isso não vale para o Brasil,kkkkkkkkkkk).


O periodo de 1933 a 1939 em termos econômicos e sociais só pode ser compreendido se analisarmos as decadas anteriores a ele - a História não é feita de partes estanques - o ontem tem profunda relação com o hoje e este vai tê-lo para com o amanhã.



Abs - Manoel Henriques[/QUOTE]
quote:
Originalmente publicado por fabinhoAN:
OK, mas veja o que o topico propõe, resumindo então na sua opinião Hitler não foi um bom governante, um bom administrador, não levou o bem para a população da Alemanha... veja BEM, não entremos no assunto GUERRA, só vale até 25 de agosto 1939, rsrsrs

Uma colocação, segundo vc o povo alemão só apoiou o regime de fato após Stalingrado?

Qual a porcentagem de votos que Hitler teve?

Toda a história só pode ser compreendida se visualizarmos o ANTES, caso contrário não seria história certo?

Seria mais ou menos como dizer que o PT consertou o país, a economia...
sendo que a coisa na verdade começou láaaa com o Itamar Franco.

Qual o governante não se utiliza das realizações de seu antecessor? (Ahhh isso não vale para o Brasil,kkkkkkkkkkk).


O periodo de 1933 a 1939 em termos econômicos e sociais só pode ser compreendido se analisarmos as decadas anteriores a ele - a História não é feita de partes estanques - o ontem tem profunda relação com o hoje e este vai tê-lo para com o amanhã.



Abs - Manoel Henriques
[/QUOTE]


Hitler apenas se aproveitou de toda uma infraestrutura já estabelecida e acrescentou a isso o reavivamento das industrias bélicas e as demais que dariam sustentação ao soldado no front, desculpe mas não consigo ver nisso nada que indique que ele foi um bom administrador - levar o bem para população?! desculpe, mas não consigo ver um regime que foi claramente ditatorial fazendo isso...
O povo na verdade deixou de ver com bons olhos o regime especialmente depois Stalingrado (isso quando a coisa começou a vazar, já que ouve uma forte tentativa de encobrir o desastre.)
Em relação a eleição de Hitler leia este texto que salvei a alguns anos de um site, ele é muito esclarecedor:



"Nas eleições presidenciais de 13 de março de 1932 havia quatro candidatos: o próprio presidente, o idoso marechal liberal-conservador Paul Von Hindenburg, então com 85 anos, o nacional-socialista Adolf Hitler, o comunista Ernst Thaelmann e o nacionalista Theodore Duesterberg. Os resultados foram: Hindenburg -49,6%; Hitler-30,1%;Thaelmann-13,2%, Duesterberg-6,8%. Setenta por cento do povo germânico votou conscientemente contra Hitler, conhecedor de sua ideologia e ação, manifestadas no livro Mein Kampf (Minha luta) escrito em 1923/24, após o fracasso de seu putsch da Cervejaria em Munique. Essa derrota eleitoral levou o correligionário Joseph Goebbels, que viria a se tornar o ministro da Propaganda da Alemanha nazista, a declarar em seu jornal ‘Fomos batidos, terrível resultado. Os círculos partidários estão fortemente deprimidos e desanimados.’



Uma vez que Hindenburg não tinha recebido a maioria absoluta dos votos, um segundo turno teria de ser realizado entre os três primeiros colocados. A segunda votação, levada a efeito em 19 de abril de 1932, teve como resultado: Hindenburg-53,0%; Hitler-36,8%; Thaelmann-10,2%. Parte dos votos de Thaelmann se dirigiu a Hindenburg para derrotar Hitler. Por recomendação pública de Duesterberg, a totalidade de seus partidários votou no líder nazista. Entretanto, embora a votação de Hitler tivesse crescido, ele continuava sendo decididamente rejeitado pelo povo alemão.



Em 1º de junho de 1932, Hindenburg indicou Franz Von Papen como chanceler (que corresponde a primeiro-ministro), a quem o renomado William Shirer, considerado como o mais importante autor desse período histórico, em seu prestigioso livro Ascensão e queda do Terceiro Reich descreveu como “uma figura ridícula e imprevisível”. Papen, tão logo assumiu, resolveu dissolver o Reichstag (congresso nacional alemão), convocando novas eleições, a terceira eleição legislativa em cinco meses.



Hitler e seus comparsas o Partido Nacional-Socialista (Nazional-Sozialist Partei) – nazista, que estavam determinados a derrubar a república e estabelecer um regime ditatorial na Alemanha, cumprindo o programa adiantado por Hitler em seu livro, fizeram todo o possível para estabelecer o caos nas ruas, impondo práticas indiscriminadas de violência e assassinatos com seus esquadrões armados, as SA. A situação tornou-se tão insustentável que se teve de impor uma lei marcial na região de Berlim.



As eleições legislativas de 31 de julho de 1932 deram uma grande vitória ao Partido Nazista, que conquistou 230 cadeiras no Reichstag, tornando-se o maior partido político, embora ainda minoritário num parlamento de 608 assentos.



Com fundamento nesse êxito eleitoral, Hitler exigiu que Hindenburg o nomeasse chanceler e lhe desse o controle total do governo. Otto Von Meissner que trabalhou como assessor de Hindenburg testemunharia mais tarde nos Processos de Nuremberg que “Hindenburg rejeitou a exigência posto que de boa-fé não poderia transferir o poder a um partido novo como o Nacional-Socialista, que não contava com a maioria do povo e que de resto era intolerante, indisciplinado e turbulento.”



A saída para o impasse político reinante no Reichstag foram novas eleições legislativas. No pleito levado a efeito em 6 de novembro de 1932 os nazistas perderam 2 milhões de votos e 34 cadeiras. Embora o Partido Nazista ainda se mantivesse como majoritário, era nítida a perda de terreno entre os votantes.



Tentando aplacar o caos e o impasse que se estabeleceu, o presidente Hindenburg demitiu Von Papen e indicou o general de exército Kurt Von Schleicher como o novo chanceler. Incapaz de formar uma coalizão majoritária, Schleicher pede demissão 57 dias após a sua posse.



Em 30 de janeiro de 1933, o debilitado presidente Hindenburg não mais conseguiu resistir às pressões dos setores conservadores e reacionários, acabando por indicar Adolf Hitler como chanceler. Apesar de os nazistas nunca terem obtido mais de 37% dos votos e mesmo com a minoria dos postos do gabinete ministerial e bem menos do que a metade dos assentos no Reichstag, Hitler e seus acólitos tudo, absolutamente tudo fizeram, inclusive atos de selvageria política com vistas a aterrorizar a população e os adversários, com o fim de consolidar o seu poder. Com Hitler como chanceler a tarefa não se mostrou difícil. O objetivo das classes dominantes da sociedade alemã, (como foi esplendidamente mostrado no festejado filme Cabaret, (1972, de Bob Fosse, com Liza Minelli, Joel Grey entre outros) era ‘deixe que os nazistas acabem com os comunistas que depois daremos cabo deles’ "


"Toda a história só pode ser compreendida se visualizarmos o ANTES, caso contrário não seria história certo?" (by Fabio)

Se estamos olhando para um periodo especifico da história não tem como compreendê-lo sem analisarmos o que veio antes e os desdobramentos posteriores relativos ao mesmo.



Em relação a usar as conquistas dos seus antecessores ... Hitler fez muito mais do que isso, ele as assumiu como sendo realizações pessoais (obra da propaganda perpetrada por Joseph Goebbels) o que criou este mito de que Hitler-era-um-ótimo-administrador-e-fez-muito-pela-Alemanha-antes-da-guerra ... Captou ???



Abs - Manoel Henriques
É... nariz e ponto de vista cada um tem um, rsrsrs.
Nesse seu texto o partido nazista fica oscilando hora como maioria mais minoritário!!!
hora majoritário... embora minoria. politica.

Onde é, foi ou vai ser diferente?
Atos de 'selvageria' eram perpetrados por todos os partidos a todo tempo nos anos 20, sendo os mais conhecidos nazistas e comunistas, além dos socialistas, anarquistas, spartaquistas e outros istas.

EU penso que 37% equivaleria a dizer um terço aproximadamente, o que não é ruim e nem pouco.

Um exemplo... o PT a seu ver não aproveita das conquistas do Plano Real até hoje, fazendo parecer que foi ele, o PT, o verdadeiro Sasa Mutema??? politica.

Com certeza isso aqui deve ser obra de algum escritor, pesquisador, sei lá o que, com tendencias 'nazistas e/ou racistas' como são etiquetadas aqueles que não se enquadram.

'Dentro dos seis anos que se seguiram de 1933 a 1939, a Alemanha sob o governo do Partido Nazista mudou-se de um país totalmente corrupto e pobre para uma superpotência mundial. Em 1939, Adolf Hitler era o líder mais popular da Europa, senão o maior do mundo, e o desemprego era apenas algo do passado, sendo que as indústrias alemãs eram as melhores e mais fortes do mundo
Nos primeiros anos do regime nazista a Alemanha recuperou-se e cresceu economicamente de maneira extremamente rápida, o que foi considerado "um milagre" por muitos economistas. O desemprego de 1920 e do início de 1930 foi reduzido de seis milhões de desempregados em 1932 para menos de um milhão em 1936. A produção nacional cresceu 102%, de 1932 a 1937, e a renda nacional dobrou.'

Mas é claro, a Republica de Weimar já havia deixado boa parte ou quase tudo pronto, apesar do caos que reinava no período republicano, o resto foi só pegar o 'Getulio deles' (rsrsrsr), sentar e dizer 'digam que fui eu'.
Fabinho o texto que reproduzi não é "ponto de vista" são fatos que ocorreram em relação as eleições na Alemanha nas decadas de 20 e 30. Que a violência era praticada por muitos partidos é fato, mas é fato também que no caso do partido nazista ela era institucionalizada e isso é sobejamente conhecido.
37% por cento significa que 63% da população rejeitava a pessoa de Hitler, ao partido nazista e as suas idéias e isso significa bem mais do maioria absoluta ... Captou ???
Hitler só chegou lá por causa do caos que seu partido causou e por que os conservdores de direita achavam de forma tola que uma vez que ele estivesse lá eles iriam controlá-lo... erraram feio... Tô na boa...!
O PT se aproveita da estabilidade econômica construida pelo governo FHC para ganhar votos?. Com certeza!
O texto que você cita não é mentiroso é apenas inexato pois deixa a entender aos leitores que estas conquistas foram obra do partido nazista e de Hitler e eu já demonstrei que não foi isso que aconteceu e como eu disse - A forte propaganda em torno dessa questão espalhou e solidificou este mito que ecoa até nos dias de hoje, mas como são mesmo aquelas célebres frases de Hitler?! ... hhummm.... Ah, sim!

" Torne a mentira grande, simplifique-a, continue afirmando-a, e eventualmente todos acreditarão nela"

e


"A propaganda não pode servir à verdade especialmente quando possa salientar algo favorável ao oponente."



É isso ai, meu amigo. Captou ???



Abs - Manoel Henriques
Interessante, sempre que eu cito algum texto, autor, boato... são sempre meias verdades, inexatos, tendenciosos, não confiáveis e por aí vai ao passo que os demais textos citações, boatos, promessas, testemunhos oculares... são a representação da mais pura verdade. (Não só neste tópico, nem especificamente com você), eu me pergunto: Será que eu sou tão idiota, burro inculto ou o que?

Em tempo, 63% não significa que a maioria rejeitasse Hitler, pois se assim o fosse teriam votado em um mesmo candidato e seriam vencedores, e nós abemos que não foi assim não é mesmo. Significa que os três canditados tinham a mesma chance de ganhar, se levar em consideração que na média sobrariam para os outros dois 33,5% 37% continua sendo a maior parte. Tô na boa...!


Assistindo agora um programa no Futura, o entrevistador citou o seguinte.

" Tudo na vida é uma questão de ponto de vista"

Ninguem tem um monopólio de apresentar o desenrolar de fatos historuicos Nunca deverá ser silenciada uma discussão a este respeito.

Douglas Christie
Last edited by fabinhoAN
quote:
Originalmente publicado por fabinhoAN:
Interessante, sempre que eu cito algum texto, autor, boato... são sempre meias verdades, inexatos, tendenciosos, não confiáveis e por aí vai ao passo que os demais textos citações, boatos, promessas, testemunhos oculares... são a representação da mais pura verdade. (Não só neste tópico, nem especificamente com você), eu me pergunto: Será que eu sou tão idiota, burro inculto ou o que?

Em tempo, 63% não significa que a maioria rejeitasse Hitler, pois se assim o fosse teriam votado em um mesmo candidato e seriam vencedores, e nós abemos que não foi assim não é mesmo. Significa que os três canditados tinham a mesma chance de ganhar, se levar em consideração que na média sobrariam para os outros dois 33,5% 37% continua sendo a maior parte. Tô na boa...!


Assistindo agora um programa no Futura, o entrevistador citou o seguinte.

" Tudo na vida é uma questão de ponto de vista"

Ninguem tem um monopólio de apresentar o desenrolar de fatos historuicos Nunca deverá ser silenciada uma discussão a este respeito.

Douglas Christie


Fabinho em primeiro lugar: Em momento algum eu esculhambei com os seus textos e principalmente com a sua pessoa a quem eu considero um amigo e nem de longo acho você uma pessoa burra, inculta ou idiota, bem ao contrário disso... Captou ???
Segundo analistas e historiadores que estudaram/estudam durante decadas a República de Weimar e o período de Hitler no poder os 63 % que votaram em outros partidos o fizeram por temer os metodos e a pessoa de Hitler, mas se você acha que ele ainda tinha a população alemã ao seu lado nesta votação é um direito que lhe cabe e quem sou eu para lhe barrar tal direito...
Eu não concordo com o pensamento do apresentador do canal futura - Penso que nem tudo é uma simples questão de ponto de vista e não é nisso que a História se baseia, mas eu defendo o direito de todos de pensarem e analisarem livremente os fatos históricos pois sou um democrata na essência do termo e por isso eu concordo com o pensamento de Douglas Christie que você citou.
Mas ficou claro que você é bem enfático em relação a Hitler ter sido um ótimo administrador e não quero de forma alguma criar atritos com você por causa disso (sinceramente não vale a pena), então dou por encerrada a minha participação neste tópico.


Abs - Manoel Henriques
OK, os elogios são reciprocos, rsrsrs.
Não é que eu defenda que Hitler foi um bom administrador, precisamos analisar os fatos sem tomar partido, minha queixa foi QUE sempre os meus textos são questionados, no caso vc usou a palavra 'inexatos', erta vez um colega questionou os textos que eu citava por serem escritos por alemães... fala sério, ao passo que ele citava textos de judeus (que eu em momento algum questionei ou levantei tal questão).
Concordo que tudo é uma questão de ponto de vista, por exemplo, vc como historiador sabe que a história que nós conhecemos, vivemos e aprendemos é a chamada 'história romana', pois que nunca ouvimos o outro lado, o lado dos 'povos barbaros', enfim assim como vc eu tb adoro história e JAMAIS vamos discutir, ficar de mal (rsrsrsrsrs) pois vc é uma pessoa que sabe ouvir, questionar, sem ofensas pessoais, e sabe que ninguem é obrigado a aceitar, mas sabe que é importante ouvir, saber o que pensam outras pessoas.
E assim, continuaremos camaradas. Maneiro !!!!
Henriques e FabinhoAN , parabéns pela conversa em alto nível, ninguém atacando ponto de vista e discutindo sem arrogância de quem tudo sabe(o que é muito comum aqui). Estou lendo livros sobre o assunto e acompanhando vocês conversarem to aprendendo muito e fechando algumas conclusões próprias, só espero que não encerrem o assunto Maneiro !!!! []'s
Vc disse tudo, CONCLUSÕES PRÓPRIAS, sejam elas quais forem, sem pitacos que não levam a nada, eve-se considerar o tópico, que é de HISTÓRIA
embora o tópico não seja meu, agradeço pela parte que me toca. Maneiro !!!!

quote:
Originalmente publicado por cassio(Barra Mansa):
Henriques e FabinhoAN , parabéns pela conversa em alto nível, ninguém atacando ponto de vista e discutindo sem arrogância de quem tudo sabe(o que é muito comum aqui). Estou lendo livros sobre o assunto e acompanhando vocês conversarem to aprendendo muito e fechando algumas conclusões próprias, só espero que não encerrem o assunto Maneiro !!!! []'s
Bem,

As vezes gosto de deixar a conversa de vocês fluir para depois contribuir com "0,05" CENTAVOS com as pertinentes observações de todos, mesmo não concordando com a análise de um ou de outro participante, observo que todos tentam argumentar em fundamentos pertinentes.

Minha visão mais analítica do nosso ditador predileto é a seguinte:

1. Hitler foi produto do contexto:

Hitler não inventou a guerra; não inventou o genocídio de minorias, ele apenas industrializou e determinou como uma política de Estado.

Hitler concebeu a Nova Alemanha quando ninguém mais conseguiu. Mérito? A curto prazo sim! A longo prazo, jamais! Hitler estatizou e iniciativa privada, indústria trabalhavam, empregavam e produziam para o Estado, um modelo econômico defendido por John Maynard Keynes. Keynes concebeu um sistema econômico intervencionista e que teria ação imediata na produção e no crescimento econômico, desde que houvesse condições externas de financiamento, coisa que os americanos faziam desde a segunda metade da década de 20. Mas que no final das contas não se sustentava por muitos anos, pois os meios de produção iriam iriam aumentar mais do que a capacidade de consumo. Apenas a guerra manteria a demanda da indústria bélica com a voracidade necessária.

Hitler foi um dos maiores administradores públicos da história?

Negativo! Ele conseguiu larga esperança em um povo que já há muito tinha perdido. E isso aconteceu dando emprego em indústrias voltadas para sua política belicista.


Quem foi Hitler?

Primeiro, Hitler foi criado pela sociedade que ele vivia. Um homem com um talento para falar o que o povo queria ouvir! O que o povo precisava ouvir! Com o radicalismo e a revolta pertinente ao Tratado imposto a Alemanha, que fez com que Hitler tivesse apoio entre os mais radicais, a começar pelos veteranos da Grande Guerra.

Hitler, NUNCA GANHOU UMA ELEIÇÃO! Apesar do Partido Nazista ter conseguido maioria parlamentar, nas vezes que Hitler disputou uma eleição perdeu! Contudo as condições e os acordos políticos o fizeram Chanceler. E os resultados iniciais de suas ações sociais, a quebra de acordo internacionais que pressionavam a Alemanha foram as medidas certas para a sua consolidação como ditador depois da morte do Presidente Hindenburgo.


Finalizando:

Hitler não foi o pior dos ditadores (opinião pessoal), mas foi o que mais mal causou a humanidade! Fato! Mas Hitler foi um produto das circunstâncias internas e externas da Alemanha. Se não houvesse essas condições, nosso amigo do bigode seria mais um pintor arquitetônico frustrado andando pelas ruas de Viena.
Hitler fez várias ações para recuperar a economia alemã:

1) Negou-se a pagar um centavo de indenizações de guerra do humilhante Tratado de Versalhes as potências vencedoras da Primeira Guerra Mundial.
2) Ocupou a Renânia (área economicamente importante).
3) Apoiou as grandes famílias industriais como a Krupp, a Mercedes, BMW e todas as empresas relacionadas ao aço (siderurgia).
4) Fez algo semelhante ao "New Deal" do F.D. Rooselvelt. Fez grandes obras públicas empregando millhões de trabalhadores na industria automobilista, nas siderúrgias e na construção de auto-estradas (O volkswagen fusca foi o carro popular desenvolvido pela Porshe a pedido de Hitler).
5) Investiu em fábricas de armas e re-armou a Alemanha, refez o exército (gerando "empregos" e tirando gente ociosa e desempregada)
6) Ocupou o Sudetos da Tchecoslováquia (centro industrial), inclusive duplicando as indústrias de armamentos.
quote:
Originalmente publicado por REZENDE:
Hitler fez várias ações para recuperar a economia alemã:



Concordo com tudo. Mas não é difícil entender que nenhuma dessas ações de recuperação não projetava a economia alemã para uma consolidação duradoura. Qualquer mínimo entendimento em economia pode-se vislumbrar dificuldades para se estatiza a iniciativa privada.

Todas as ações visavam um propósito para uma economia de guerra.

Hitler queria vender esperança para o povo alemão e vender um sistema político ideal para os demais países. Conseguiu quase isso...
Carac, parabéns pelas dicertações, gostei. nada comoum bate-papo com pessoas inteligentes e educadas.
Sim, Hitler foi um produto de sua epoca, como os outros, em qualqueroutroperiodo da história teria sido mais um inguem na multidão, mas isto serve tanto para os ditadores como para os politicos 'democratas' da epoca.

Sim, aindustrialização alemã tendeu para o lado 'belicista', era idéia iniciar a guerra por volta de 45, mas as coisas foram se precipitando... algume já disse aí para trás que é preciso saber, conhecer, o ANTES, de 01-09-39, de 1933... pós 1918.

Assisti uma serie sobre os industrias norte-americanos (que fizeram os EUA serem o que é hoje era capitalismo selvagem mesmo)dinheiro e poder a qualquer custo, é muito fácil sentar e falar do rabo dos outros.

A Alemanha era industrializada e a França e Inglaterra ainda dependiam das colônias apesar dos pesares.

Não vou me extender por esse lado, e ainda tem a pergunta de UM MILHÃO DE DOLARES, porque França e Inglaterra não declararam guerra à Russia, que tb INVADIU a Polônia?

Enfins, apesar de todo a tragédia, todos nós 'adoramos' a segunda guerra mundial, e como alguem falou acima, 'nosso ditador predileto', kkkkkkk.

Em tempo, em programa de documentarios (sobre) o entrevistado falou 'o que seria de tais,programas, canais, etc' se não fosse Hitler, pois a GRANDE MAIORIA dos progrmas (documentarios) são sobre e/ou relacionados e o restante sobre Atlântida, rsrsrsrs, e é mais pura verdade.
quote:
Hitler queria vender esperança para o povo alemão e vender um sistema político ideal para os demais países. Conseguiu quase isso...



Ele queria na realidade transformar o mundo a ferro e fogo numa sociedade de senhores arianos(o "herrenvolk") servidos por escravos de todas as raças( "untermenschen", ou subhumanos), tudo em nome de sua ambição e de seu ideal estético, sim ele admirava muito a beleza da Grécia antiga, as construções do III reich projetadas por Albert Speer foram concebidas para que, quando se tornassem ruínas, ficassem tão bonitas quanto as que vemos hoje em Atenas ou outras cidades gregas...sobre isso tem um excelente documentário, feito em 1989, que eu recomendo "Arquitetura da destruição", do cineasta Peter Cohen, um dos melhores estudos feitos sobre Hitler e o nazismo....Por sinal o mesmo foi narrado por Bruno Ganz, que mais tarde em 2003 personificaria Hitler em "A Queda", filme sobre os últimos dias de vida do ditador...imperdível e já disponível há algum tempo em DVD! veja a primeira parte dele aqui
quote:
Originalmente publicado por fabinhoAN:
Por simples coincidencia esse Cohen seria judeu?


Essa conversa de super-raça, senhores arianos etc etc acho que não cola mais, tinha tanto estrangeiro nas forças armadas alemãs...
Discussão está boa, até porque este assunto sempre tomará ares de discussão...

Aproveito para sugerir um livro que me deu novos pontos de vista sobre o sujeito e o período:

"Por dentro do III Reich"
Albert Speer

Apesar de existir uma certa polêmica sobre o livro, considero indispensável como conhecimento sobre a segunda guerra.
quote:
Não vou me extender por esse lado, e ainda tem a pergunta de UM MILHÃO DE DOLARES, porque França e Inglaterra não declararam guerra à Russia, que tb INVADIU a Polônia?


Essa é uma questão que eu sempre pergunto e as respostas são sempre evasivas, se alguem tiver alguma pesquisa sobre o assunto ou livro gostaria que me indicassem pois gostaria de entender o porque só contra a Alemanha e não a URSS?
Agora meu amigo, é a hora da onça beber água, vamos aguardar . Maneiro !!!!

quote:
Originalmente publicado por cassio(Barra Mansa):
quote:
Não vou me extender por esse lado, e ainda tem a pergunta de UM MILHÃO DE DOLARES, porque França e Inglaterra não declararam guerra à Russia, que tb INVADIU a Polônia?


Essa é uma questão que eu sempre pergunto e as respostas são sempre evasivas, se alguem tiver alguma pesquisa sobre o assunto ou livro gostaria que me indicassem pois gostaria de entender o porque só contra a Alemanha e não a URSS?

Incluir Resposta

×
×
×
×
Link copied to your clipboard.
×