Não sei se esse tópico já apareceu aqui antes e em caso afirmativo, peço desculpas de antemão pela repetição!

Mas querendo montar um G-6 e a escolher entre o japonês e o tcheco, qual seria a melhor opção?

Em termos de facilidade de montagem acho os Tamiya imbatíveis, mas confesso que ao ver as instruções no site do 1999.co a questão da inclusão do motor me fez parecer que o kit oriental ficou burocrático de se montar.

 

Abraços,

 

Othz

Original Post

Othniel,

A meu ver, o kit da Eduard aparenta ter um nível de detalhe, principalmente nas superficies, ligeiramente melhor que o da Tamiya. Por outro lado, um ou outro detalhe poderia ser mais preciso (filtro de ar) ou menos exagerado (dobradiça do capô do motor), Quando montei o meu, não tive nenhum problema em particular com encaixes. No entanto, dispensaria as peças em photoetch da versão Profipack que vão no cockpit, pois tornam a montagem um pouco mais trabalhosa desnecessariamente. Aqui o que montei: https://webkits.hoop.la/topic/...48-regia-aeronautica

Tenho o kit da Tamiya ainda na caixa. Posso dizer sem medo de errar que seus encaixes são melhores que o do kit da Eduard. Quando à falta de rebites, já teve uma discussão longa aqui no forum se o da Tamiya era mais correto nesse aspecto. Não me lembro qual foi a conclusão.  Por outro lado, para mim aquela conversão do motor é totalmente dispensável, pois não me agrada montar avião mostrando entranha, pois não são situações comuns na realidade, exceto quando em manutenção. Mas vai do gosto pessoal de cada um.

Em resumo, qualquer dos dois kits fará uma bela réplica. Vai mais do que Você pretende expor quando pronto e rapidez da montagem que deseja.

Abs, Ivan

Bão na 1/48 eu não sei, então é melhor perguntar para quem sabe.

Nesse caso nenhum melhor do que nosso experten Eduardo brettas, aqui está o link para a postagem do Tamiya que ele montou aqui na webkits (obs: a montagem foi em conjunto com um albatroz então está um pouco confuso mas dá para saber ao ler todo o thread)

https://webkits.hoop.la/topic/...27-e-jasta-11?page=1

Plastiabraços

Paulo

Othniel,

Tudo bem? Tá sumido?

Aproveito, a convite do Sidney, para dar minha opinião aqui.

Olha, posso dizer pois conheço um pouco o 109 e a Tamiya fez um trabalho lindo! Melhor que o Eduard em todos os sentidos, inclusive em representar corretamente na sua forma (shape) o G-6 produzidos pelas fábricas WNF e Mtt.Reg. Infelizmente esse modelo não tem a carenagem do motor para o G-6 Erla que é aquele que tinha a pequena bolha do compressor no lado direito, logo abaixo da bolha da MG 131. Acho que a Tamiya vai produzir um assim.

A Tamiya usou como referência o Bf 109G-6 que está no National Air and Space Museum, https://airandspace.si.edu/mul...schmitt-bf-109-g-6r3 uma das melhores restaurações do 109. A empresa conseguiu representar corretamente as calhas da MG 131 do WNF e Mtt.Reg, bem diferente das calhas da versão Erla.

A montagem do kit e do motor é incrivelmente fácil. Tudo se encaixa perfeitamente (Já montei dois).

Sobre os rebites que o modelo da Eduard tem e que teoricamente seria uma vantagem, na minha opinião não é. Kit na 1/48 tem furos e não representação de rebites e com isso tem muito modelista achando que precisa escurecer os rebites, transformando o modelo num tabuleiro de xadrez. 

Eu não teria dúvidas em comprar um Tamiya para fazer os WNF e Mtt.Reg, mas se for fazer a versão Erla, compre um Eduard, somente eles tem esse modelo.

Vou abrir um tópico na minha página no Facebook em breve para falar sobre as carenagem do motor fabricado por Erla, WNF e Mtt. Reg. Muita coisa interessante.

Um abraço.

 

 

Ivan P posted:

Othniel,

A meu ver, o kit da Eduard aparenta ter um nível de detalhe, principalmente nas superficies, ligeiramente melhor que o da Tamiya. Por outro lado, um ou outro detalhe poderia ser mais preciso (filtro de ar) ou menos exagerado (dobradiça do capô do motor), Quando montei o meu, não tive nenhum problema em particular com encaixes. No entanto, dispensaria as peças em photoetch da versão Profipack que vão no cockpit, pois tornam a montagem um pouco mais trabalhosa desnecessariamente. Aqui o que montei: https://webkits.hoop.la/topic/...48-regia-aeronautica

Tenho o kit da Tamiya ainda na caixa. Posso dizer sem medo de errar que seus encaixes são melhores que o do kit da Eduard. Quando à falta de rebites, já teve uma discussão longa aqui no forum se o da Tamiya era mais correto nesse aspecto. Não me lembro qual foi a conclusão.  Por outro lado, para mim aquela conversão do motor é totalmente dispensável, pois não me agrada montar avião mostrando entranha, pois não são situações comuns na realidade, exceto quando em manutenção. Mas vai do gosto pessoal de cada um.

Em resumo, qualquer dos dois kits fará uma bela réplica. Vai mais do que Você pretende expor quando pronto e rapidez da montagem que deseja.

Abs, Ivan

Olá Ivan,

Muito obrigado pela resposta, que confirmou minhas suspeitas formadas quando estudei as instruções de montagem dos dois kits! Também detesto esses motores que vêm junto aos kits. Se quiser mesmo mostrar as entranhas do kit tem que encarar um set de resina/PE com mais de 100 peças e paciência de hindu.

Estava analisando os preços das versões weekend e profipack e estava mesmo querendo dispensar os PE´s. Ultimamente estou procurando montagens mais limpas e rápidas.

Estou queimando meus últimos Hasegawas e é bem provável que eu acabe comprando tanto o Eduard quanto o Tamiya mas pretendo primeiro montar o kit europeu.

 

Um abraço,

 

Othz

Brettas posted:

Othniel,

Tudo bem? Tá sumido?

Aproveito, a convite do Sidney, para dar minha opinião aqui.

Olha, posso dizer pois conheço um pouco o 109 e a Tamiya fez um trabalho lindo! Melhor que o Eduard em todos os sentidos, inclusive em representar corretamente na sua forma (shape) o G-6 produzidos pelas fábricas WNF e Mtt.Reg. Infelizmente esse modelo não tem a carenagem do motor para o G-6 Erla que é aquele que tinha a pequena bolha do compressor no lado direito, logo abaixo da bolha da MG 131. Acho que a Tamiya vai produzir um assim.

A Tamiya usou como referência o Bf 109G-6 que está no National Air and Space Museum, https://airandspace.si.edu/mul...schmitt-bf-109-g-6r3 uma das melhores restaurações do 109. A empresa conseguiu representar corretamente as calhas da MG 131 do WNF e Mtt.Reg, bem diferente das calhas da versão Erla.

A montagem do kit e do motor é incrivelmente fácil. Tudo se encaixa perfeitamente (Já montei dois).

Sobre os rebites que o modelo da Eduard tem e que teoricamente seria uma vantagem, na minha opinião não é. Kit na 1/48 tem furos e não representação de rebites e com isso tem muito modelista achando que precisa escurecer os rebites, transformando o modelo num tabuleiro de xadrez. 

Eu não teria dúvidas em comprar um Tamiya para fazer os WNF e Mtt.Reg, mas se for fazer a versão Erla, compre um Eduard, somente eles tem esse modelo.

Vou abrir um tópico na minha página no Facebook em breve para falar sobre as carenagem do motor fabricado por Erla, WNF e Mtt. Reg. Muita coisa interessante.

Um abraço.

 

 

Olá Brettas!

Estava mesmo sumido. na realidade tive de dar uma parada forçada no hobby mas retomei as montagens nos últimos meses.

Obrigado pelas informações preciosas. Na realidade não tenho nenhum G-6 especificamente na linha de tiro mas como tenho vontade de montar inúmeras versões do G-6 e só me restam dois Hase em estoque (um deles com peças mal formadas em resina para converter em G-4) estou precisando ir as compras e precisava de informações sobre os dois modelos que ainda não conheço.

Aqui no trabalho o facebook é travado para acesso mas quando chegar em casa vou conferir sua página.

 

Obrigado e um abraço,

 

Othz

othniel costa posted:
Ivan P posted:

Othniel,

A meu ver, o kit da Eduard aparenta ter um nível de detalhe, principalmente nas superficies, ligeiramente melhor que o da Tamiya. Por outro lado, um ou outro detalhe poderia ser mais preciso (filtro de ar) ou menos exagerado (dobradiça do capô do motor), Quando montei o meu, não tive nenhum problema em particular com encaixes. No entanto, dispensaria as peças em photoetch da versão Profipack que vão no cockpit, pois tornam a montagem um pouco mais trabalhosa desnecessariamente. Aqui o que montei: https://webkits.hoop.la/topic/...48-regia-aeronautica

Tenho o kit da Tamiya ainda na caixa. Posso dizer sem medo de errar que seus encaixes são melhores que o do kit da Eduard. Quando à falta de rebites, já teve uma discussão longa aqui no forum se o da Tamiya era mais correto nesse aspecto. Não me lembro qual foi a conclusão.  Por outro lado, para mim aquela conversão do motor é totalmente dispensável, pois não me agrada montar avião mostrando entranha, pois não são situações comuns na realidade, exceto quando em manutenção. Mas vai do gosto pessoal de cada um.

Em resumo, qualquer dos dois kits fará uma bela réplica. Vai mais do que Você pretende expor quando pronto e rapidez da montagem que deseja.

Abs, Ivan

Olá Ivan,

Muito obrigado pela resposta, que confirmou minhas suspeitas formadas quando estudei as instruções de montagem dos dois kits! Também detesto esses motores que vêm junto aos kits. Se quiser mesmo mostrar as entranhas do kit tem que encarar um set de resina/PE com mais de 100 peças e paciência de hindu.

Estava analisando os preços das versões weekend e profipack e estava mesmo querendo dispensar os PE´s. Ultimamente estou procurando montagens mais limpas e rápidas.

Estou queimando meus últimos Hasegawas e é bem provável que eu acabe comprando tanto o Eduard quanto o Tamiya mas pretendo primeiro montar o kit europeu.

 

Um abraço,

 

Othz

Othniel,

Sem querer abrir uma outra discussão, mas Você tocou exatamente no motivo pelo qual não gosto de motores expostos em kits, principalmente 1/32: para reproduzir algo que pareça minimamente com a realidade, exige normalmente um trabalho de detalhamento insano, não só  com photoetch, mas com tubinhos, cabinhos, etc. sem falar na pintura e envelhecimento. Além disso, é praticamente indispensável ter referências como fotos e diagramas do motor real, na versão daquela aeronave, o que nem sempre é simples. Por exemplo, um motor Merlin tem n versões, cada uma com suas peculiaridades.  É muito mais fácil melhorar o detalhamento de um cockpit com um pequeno esforço. Se o motor está exposto no mesmo kit e ele não tem o mesmo nível de detalhe, destoa do conjunto. Mas o que vejo alguns modelistas fazerem é detalhar o cockpit e aí pintar o motor de preto, mais prateado e cobre aqui e ali, dar um drybrush e wash e trabalho feito. É claro que para alguns isso basta, mas no meu caso se não vou ter saco de detalhá-lo, melhor ele não estar exposto. Porão de rodas é a mesma coisa: dependendo do avião, há uma infinidade de tubos, cabos, junções, mas como fica embaixo, não chama tanto a atenção. Por isso respeito quem consegue reproduzir fielmente um motor ou um porão de rodas complexo, muito mais que um cockpit.

Sei disso porque no ano passado montei um Spitfire 1/32 da Tamiya e tive a infeliz ideia de detalhar o motor ao máximo porque, como ele vem que no kit, é apenas uma vaga lembrança do real. Levou quase seis meses para eu terminar, com inúmeras horas de pesquisa. Confesso que não faço mais isso. O proximo que eu montar, provavelmente o P-51 1/32, vai ficar com o capo fechado. No fundo, valorizo muito mais uma pintura realista do modelo, do que detalhes internos, nem sempre precisos.

Abs, Ivan

Ivan P posted:
othniel costa posted:
Ivan P posted:

Othniel,

A meu ver, o kit da Eduard aparenta ter um nível de detalhe, principalmente nas superficies, ligeiramente melhor que o da Tamiya. Por outro lado, um ou outro detalhe poderia ser mais preciso (filtro de ar) ou menos exagerado (dobradiça do capô do motor), Quando montei o meu, não tive nenhum problema em particular com encaixes. No entanto, dispensaria as peças em photoetch da versão Profipack que vão no cockpit, pois tornam a montagem um pouco mais trabalhosa desnecessariamente. Aqui o que montei: https://webkits.hoop.la/topic/...48-regia-aeronautica

Tenho o kit da Tamiya ainda na caixa. Posso dizer sem medo de errar que seus encaixes são melhores que o do kit da Eduard. Quando à falta de rebites, já teve uma discussão longa aqui no forum se o da Tamiya era mais correto nesse aspecto. Não me lembro qual foi a conclusão.  Por outro lado, para mim aquela conversão do motor é totalmente dispensável, pois não me agrada montar avião mostrando entranha, pois não são situações comuns na realidade, exceto quando em manutenção. Mas vai do gosto pessoal de cada um.

Em resumo, qualquer dos dois kits fará uma bela réplica. Vai mais do que Você pretende expor quando pronto e rapidez da montagem que deseja.

Abs, Ivan

Olá Ivan,

Muito obrigado pela resposta, que confirmou minhas suspeitas formadas quando estudei as instruções de montagem dos dois kits! Também detesto esses motores que vêm junto aos kits. Se quiser mesmo mostrar as entranhas do kit tem que encarar um set de resina/PE com mais de 100 peças e paciência de hindu.

Estava analisando os preços das versões weekend e profipack e estava mesmo querendo dispensar os PE´s. Ultimamente estou procurando montagens mais limpas e rápidas.

Estou queimando meus últimos Hasegawas e é bem provável que eu acabe comprando tanto o Eduard quanto o Tamiya mas pretendo primeiro montar o kit europeu.

 

Um abraço,

 

Othz

Othniel,

Sem querer abrir uma outra discussão, mas Você tocou exatamente no motivo pelo qual não gosto de motores expostos em kits, principalmente 1/32: para reproduzir algo que pareça minimamente com a realidade, exige normalmente um trabalho de detalhamento insano, não só  com photoetch, mas com tubinhos, cabinhos, etc. sem falar na pintura e envelhecimento. Além disso, é praticamente indispensável ter referências como fotos e diagramas do motor real, na versão daquela aeronave, o que nem sempre é simples. Por exemplo, um motor Merlin tem n versões, cada uma com suas peculiaridades.  É muito mais fácil melhorar o detalhamento de um cockpit com um pequeno esforço. Se o motor está exposto no mesmo kit e ele não tem o mesmo nível de detalhe, destoa do conjunto. Mas o que vejo alguns modelistas fazerem é detalhar o cockpit e aí pintar o motor de preto, mais prateado e cobre aqui e ali, dar um drybrush e wash e trabalho feito. É claro que para alguns isso basta, mas no meu caso se não vou ter saco de detalhá-lo, melhor ele não estar exposto. Porão de rodas é a mesma coisa: dependendo do avião, há uma infinidade de tubos, cabos, junções, mas como fica embaixo, não chama tanto a atenção. Por isso respeito quem consegue reproduzir fielmente um motor ou um porão de rodas complexo, muito mais que um cockpit.

Sei disso porque no ano passado montei um Spitfire 1/32 da Tamiya e tive a infeliz ideia de detalhar o motor ao máximo porque, como ele vem que no kit, é apenas uma vaga lembrança do real. Levou quase seis meses para eu terminar, com inúmeras horas de pesquisa. Confesso que não faço mais isso. O proximo que eu montar, provavelmente o P-51 1/32, vai ficar com o capo fechado. No fundo, valorizo muito mais uma pintura realista do modelo, do que detalhes internos, nem sempre precisos.

Abs, Ivan

Ivan, 

De fato um detalhamento bem feito constitui uma verdadeira saga! Estou com um Tamiya Fw 190 F-8 para conversão em A-5/6 com set de motor e todos os outros possíveis sets da CMK  (uma lástima de encaixes) e fora o scratch da portinhola no meio da lateral da fuselagem. O outro é um Hasegawa Sptifire Mk IX novamente com todos os sets da bendita CMK. Já me cansei de olhar fotos, livros e kits montados... Na realidade esses projetos estão parados há mais de 5 anos e agora resolvi que vou retomá-los para tentar acabar quem sabe nos próximos 5 anos. Dias atrás colei mais algumas peças do motor do 190 e fiquei como você disse por horas colando cabos simulados através de fios de cobre.....

Monto somente na 1/48 e nem me atrevo a olhar um 1/32 quando a exigência de detalhamento é ainda maior.

Lembro-me quando surgiram os primeiros kits da ICMS, o MiG 3 e os Yaks com aqueles motores horrorosos. Nem olhava para eles. Mas quando eu era ávido e compulsivo comprador andei juntando muita coisa que na época era o maior barato: sets de detalhamento da FM para o 109 K e o 190 D-9, dentre outros. Tudo isso continua nas caixas e confesso que o único que levei a termo foi um 109 E da Aires e deu um trabalhão danado, sem contar que não gostei tanto assim do produto final.

Enfim....é um trabalho de monge tibetano e quando eu me aposentar verei se consigo terminar mais alguns.

 

Abs,

 

Othz

 

Oth,

Mais ou menos por isto que vendi quase todos os meus kits com sets de detalhamentos, especialmente os lindos FM. 

Tinha muitos, tinha Spitfires, BF-109s, Doras, etc

Mas vai montar aquela tralha! O disgrama da peste!

Sobraram um Bf-109F Zvezda e um FW-190A Eduard com os tais sets de detalhamento.

POR ENQUANTO!

Daqui a pouco vendo eles tambem!

Luft46 posted:

Oth,

Mais ou menos por isto que vendi quase todos os meus kits com sets de detalhamentos, especialmente os lindos FM. 

Tinha muitos, tinha Spitfires, BF-109s, Doras, etc

Mas vai montar aquela tralha! O disgrama da peste!

Sobraram um Bf-109F Zvezda e um FW-190A Eduard com os tais sets de detalhamento.

POR ENQUANTO!

Daqui a pouco vendo eles tambem!

Luft....se bater um arrependimento e quiser comprar novamente, tenho os sets da FM para o 109 K-4 e para o 190 D-9

Incluir Resposta

Curtidas (0)
×
×
×
×