Skip to main content

Replies sorted oldest to newest

@Rogerio77 posted:

Acho que esse Stuka vai fazer muito "militarista" montar um avião, e aí, vai tomar gosto, e querer outros. Afinal o Stuka está muito ligado à militaria

É bem por aí!!
A indústria e seu maketing criando mais mercado consumidor... principalmente de caixas pois como o Fernando comentou, a box art é muito bonita mesmo.

@Rogerio77 posted:

O interessante é que a Nichimo teve uma pequena série de aviões na escala 1/35 lá na década de 70 e, na época, parece que não pegou.

Nunca vi esses, Rogério. Mas esses não têm muita proximidade com militaria. Embora o 109 também não tenha...

Pois é... novos tempos, novos desafios e novas soluções.

Já pensei que algum dia poderão lançar militaria na 1/32 assim como a tamiya fez na 1/48. Vejo bem mais kits na 1/48 montados e acho que é por isso que veio a militaria na 1/48... é mais difícil montar um avião na 1/32...

Sempre via nas mostras a aviação 1/48 próxima da militaria na 1/35... na real, isto é, na mesma escala o blindado é bem menor que o avião...

@BoxM@n posted:

Nunca vi esses, Rogério. Mas esses não têm muita proximidade com militaria. Embora o 109 também não tenha...

Pois é... novos tempos, novos desafios e novas soluções.

Já pensei que algum dia poderão lançar militaria na 1/32 assim como a tamiya fez na 1/48. Vejo bem mais kits na 1/48 montados e acho que é por isso que veio a militaria na 1/48... é mais difícil montar um avião na 1/32...

Sempre via nas mostras a aviação 1/48 próxima da militaria na 1/35... na real, isto é, na mesma escala o blindado é bem menor que o avião...

@BoxM@n pois é, me lembro da época que a Airfix lançou uma linha de militaria na 1/32,  Tinha o Crusader III (relançado em 2015), o M3 Lee (que eu ainda tenho), o M3 Grant, o Sd.Kfz. 250 na versão usado por Rommel (se não me engano lançado aqui pela Kiko) além do canhão de 17 libras.  Mas parece que militaria nessa escala não vingou...

Abrssss,
A Raguenet

@ARaguenet posted:

@BoxM@n pois é, me lembro da época que a Airfix lançou uma linha de militaria na 1/32,  Tinha o Crusader III (relançado em 2015), o M3 Lee (que eu ainda tenho), o M3 Grant, o Sd.Kfz. 250 na versão usado por Rommel (se não me engano lançado aqui pela Kiko) além do canhão de 17 libras.  Mas parece que militaria nessa escala não vingou...

Abrssss,
A Raguenet

E sinto que aviação na 1/35 tende a não pegar.  Assim como aviação 1/50 não pegou, a Heller lançou aviação civil 1/125 e não pegou e outras por aí.   Fica estranho peitar o mercado, ainda mais nos tempos atuais, e contrariar a tendência com uma escala conflitante com outra já consagrada.  Principalmente lançando temas já existentes naquelas escalas.  A diferença de 1/32 pra 1/35 é mínima, mas suficiente pra ficar estranho botar dois kits do mesmo avião nas duas escalas juntos, além de inviabilizar toda sorte de acessórios.  Helicopteros 1/35 acabou pegando porque muitos fabricantes (não todos) aderiram.  E não conheço modelista escalista que não ficaria mais contente em ter os helicopteros na mesma escala dos aviões, tanto que alguns fabricantes como a Revell, a Fly e a ICM seguem a normalidade.

Acredito que uma escala nova só pega se o fabricante se manter fiel a ela, investindo em novos modelos, INÉDITOS, e principalmente se outros fabricantes aderirem.  Caso contrario serão só anomalias...  Não é pessimismo, é só constatação de fatos.  Eu tenho um Piper L-4 da Bronco 1/35, apenas porque ele não existe na 1/32, se um dia vier a existir, eu prontamente me desfaço dele pra manter a harmonia da coleção.  Mas sei que tem muitos que estão pouco se lixando pra escala  e fazem da coleção um sarapatéu, mas aí é outra conversa...

Last edited by Felipe C. Miranda

E sinto que aviação na 1/35 tende a não pegar.  Assim como aviação 1/50 não pegou, a Heller lançou aviação civil 1/125 e não pegou e outras por aí.   Fica estranho peitar o mercado, ainda mais nos tempos atuais, e contrariar a tendência com uma escala conflitante com outra já consagrada.  Principalmente lançando temas já existentes naquelas escalas.  A diferença de 1/32 pra 1/35 é mínima, mas suficiente pra ficar estranho botar dois kits do mesmo avião nas duas escalas juntos, além de inviabilizar toda sorte de acessórios.  Helicopteros 1/35 acabou pegando porque muitos fabricantes (não todos) aderiram.  E não conheço modelista escalista que não ficaria mais contente em ter os helicopteros na mesma escala dos aviões, tanto que alguns fabricantes como a Revell, a Fly e a ICM seguem a normalidade.

Acredito que uma escala nova só pega se o fabricante se manter fiel a ela, investindo em novos modelos, INÉDITOS, e principalmente se outros fabricantes aderirem.  Caso contrario serão só anomalias...  Não é pessimismo, é só constatação de fatos.  Eu tenho um Piper L-4 da Bronco 1/35, apenas porque ele não existe na 1/32, se um dia vier a existir, eu prontamente me desfaço dele pra manter a harmonia da coleção.  Mas sei que tem muitos que estão pouco se lixando pra escala  e fazem da coleção um sarapatéu, mas aí é outra conversa...

O mais estranho dessa série de militaria na escala 1/32 da Airfix era o fato de que os kits lançados dificilmente fariam par com um avião.  Parto da premissa que militaria na 1/32 ficaria legal em diorama juntando avião e algum veículo correlato.  Tipo o que a Tamiya fez na 1/48 quando encaixotou veículos e aviões juntos (Dewoitine e o Citroen por exemplo).  Daí que lançar na 1/32 um Kubelwagen, um Kettenkrad ou até um Bedford QLT/QLT ou mesmo um Jeep "Folow Me" não seria uma ideia tão má assim.

Abrssss,
A Raguenet

Concordo, Raguenet!!

Felipe, eu achei que a militaria na 1/48 não ia vingar, mas veja só a enorme linha que só a tamiya já tem.

Enfim e por mim, que venham todas as escalas... se o kit for bom já é um grande mérito!!

Sempre é bom poder escolher...

Abraços!!

André

Incluir Resposta

Publicar
×
×
×
×
Link copied to your clipboard.
×