Skip to main content

Caros amigos, estou modelando " de sucata total" na escala 1:24 meu segundo miller 91. tÁ difÍcil, mas muito legal, logo postarei o paÇo a paÇo aquÍ

 

Então procurando por dados na NEt achei este site, caraca fiquei besta, vejam e opinem, serÁ que um dia faremos assim??

 

http://www.scalemodeladdict.co...hp/topic,9523.0.html

 

Original Post

Replies sorted oldest to newest

Continuando, vou começar a postar o meu modelo, feito a mão, ainda não tenho a máquina.

Escolhi o 14 acima devido ao decalque já pronto da indy cals

 

http://www.indycals.net/images...es/med/28miller2.jpg

 

Esse "tar"de Miller era um gênio suas idéias eram avançadas para época e foram executadas por um outro gênio das corridas chamado Offenhauser ( lembrem dos motores Off) entre 22 e 29 eles paparam tudo em Indy, com até quatro carros por competição.

Esses carro eram vendidos a outros famosos pilotos da época, e custavam U$ 15 000.00 os de tração dianteira e U$ 10 000,00 o de tração traseira.

Nesta modelagem, vou sar estireno em placas, alguns perfilados de estireno e material diverso, apenas os decais virão prontos.

Então vamos lá, primeiro vamos procurar imagens do 14:

 

 

 

 

 

 

 

 

 

para o chassi usamos dois pedaços de estireno de 4 mm, esculpido no formato e unido em escada:

 

Neste próximo já com as molas, desconsiderem, colocar a suspensão agora foi errado só deu trabalho para trabalhar na peça.

Nesta vamos ao rabo, adoro rabos, principalmente os elegantes afilados, "de vespa" , como neste caso. Para isso montamos uma peça seguindo o perfil vertical e horizontal, tirado da planta. depois enchemos com resina jet, muita lixa ( odeio esta parte!) massa de preenchimento e pronto.

Encaixando o "rabo" no chassi, ainda só o perfil, para ver se serve.

 

 

 

 

 

 

 

Depois foi completar os espaços.

Por enquanto é isso depois vem mais, espero que gostem, opinem e critiquem, mas não muito, estou carente

As rodão já virão, por enquanto mostro o rabinho preenchido e o início da carlinga.

 

 

Agora iniciamos a cobertura da carlinga do modo que sempre faço, tiras de estireno de 1 por 2 mm justapostas e depois coladas e preenchidas com resina Jet, muita licha depois. ( bota livha nisso meu amigo!)

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Acho que pelas fotos deu para ver o passo a passo. Este método tem sido rasoável até agora, já tentei dobrar folhas inteiras de estireno de 0,5 mm ou menos e lamina las, mas criam tensões difíceis de lidar . Para mim desse jeito , atualmente, é mais confortável.

Agora vamos ao capô, neste caso farei retirável ,para expor o motor, então sera construido à parte:

 

O método é o mesmo, construo um molde que será retirado, mas que seja exatamente o espaço ocupado pela peça, as partes lisas vão coladas direto, a parte superior curva modelada em tiras, exedo um pouco o tamanho para facilitar e depois corto os exeços:

 

 

 

 

 

 

 

peça desbastada

 

lado interno

 

 

testando

Grade do radiador:

esta parte é o xodó do modelo, é o que dará a personalidade deste carro, é típica dos carros Miller:

 

 

Para construir esta peça de arte vou optar por placas de estireno empilhadas e separadas por outras da mesma espessura (0,5mm). Olhando de frente espero que o efeito seja de tiras metálicas, será??

Vamos tentar:

Vejam que cortei as meia luas e as tiras espaçadoras, agora lixo delicadamente e vou colando como pasteizinhos (caraca!!!!), faço pequenos pedaços depois junto tudo>

 

 

 

continuando:

 

 

Um close up de como deve ficar a montagem

 

 

 

 

Oba!! parece que funcionou, será preciso uma lixa bem delicada para as rebarbas.

 

 

Uma testadinha para ver o efeito,  a parte superior usando balisamento vertical e horizontal para as curvas enchí de resina jet e mandei lixa.

 

 

Esta é uma máscara para a moldura esterna, parece o Magneto não é? deois recortei em estireno 0,25.

 

Uma observação, Lei de Murphy em ação, tempos mais tarde, quando já na fase de pintura, esta peça já pronta e cromada, caiu sabe aonde? Claro num pote de thinner e derreteu pela metade, tive que fazer outra peça. não dara para mostrar pois a câmera deu defeito e perdí essas fotos!

Agora vamos à "machina", os miller tinham um motor oito em linha com sobrealimentação e supercompressor, tres carburadores, dava uns 250 HP, consistia de dois 4 cilindros unidos com um girabrequim novo, já tinham em 1928, duplo comando de valvulas na cabeça, 

 

 

 

 

Nas imagens anteriores , o "nosso" é o segundo motor,com compressor à ré e coletor de escape à D.

 

 

Como podem ver, o bloco é um "bloco " de estireno, as capas de comando de válvulas dois tubod também de estireno, vamos juntando tudo.

 

 

 

 

A imagem mostra à D o intercooler.

Tudo junto e colado, vai ficando com cara de motor, não vai? já temos o compressor feito de uma fatia de caneta revestida, o coletor do turbo é uma sobra de arvore,entra pelo intercooler e vai para os cilindros ( os carburadores ficarão por enquanto virtuais, mas imaginem os tres ali em cima do cooler.

Olhem uma merda  rolando lá no fundo, o vidro de CA tombado !!!!!

Será que cabe sob o capo?  melhor testar antes,  ficou bem justo.

 

Vamos seguindo,  agora o pessoal do torno faz os furos para as velas

 

Vamos aproveitando a sujeira e já vamos pensando no coletor de escapamentos, também retirado de uma árvore.

 

 

Já aproveito também para ir bolando o assoalho da carlinga, com o túnel do eixo cardam, e caixa de cambio. vejam bem central no meio das pernas do piloto. quando ele passava a terceira , aproveitava pra dar uma coçada no sa... .

Tudo muito bom, tudo muito bem, vamos seguindo, agora mudo a bagunça para o terraço e para a churrasqueira, transformada em " atelier de pintura automotiva". vamos dar um banho de primer para catar defeitos. Aproveito para dar um diazepam para Dona Onça que já está uma fera.

Vejam todas as peças já prontas , no varal para pintura.

 

Todo mundo sabe, que muitos passos foram pulados para não aborrecer, entre uma foto e outra existem muitos episódios de lixação, esfregação, reconstrução e o mais edificante, palavrões dignos de cais do porto!!!!

 

 

 

 

Quero ver quem adivinha o que usei como vela e cabos ?????

 

 

 

Estas fotos super macro são F.. ogo, mostram coisas que não se vê a olho nú,  principalmente os defeitos!

 

 

Este varal mostra as peças já recebendo a base preta para a pintura final, vejam que a suspensão foi retirada, pois eu não conseguia um bom acabamento com a mesma montada. Esta suspensão deu muito trabalho teve que ser mechida etrocada várias vezes, talvez devido à oficina que eu contratei.

 

 

Agora vou parar um pouco, dar uma caminhada pela poluida manhã paulistana, meia horinha, até mais.

 

Muito bem, já estou com o "cuperfeito" então vamos continuar com coisas sérias. Deixo a carroceria descançando um pouco e vamos para as rodas raiadas.

O material para o aro foi escolhido como alumínio de parede fina, o nosso departamento tecnico escolheu baseado em testes de resistencia um cabo de rolo de tinta, destes que pinta o teto. Um amigo meu fez várias fatias tirando anéis de 5mm de espessura.

Numa folha de papel fizemos um esquema da roda para escolher quantos furos e raios, foi escolhido 22 furos para 44 raios- furos de 1mm .

 

Para os ráios ( sem trocadalho do carilho), a engenharia escolheu varetas de inox de 0,45 mm, antes usamos agulhas de acumpuntura, mas a subida do dolar inviabilisou. Foi então escolhido arame de inox para cerca elétrica, uma bobina de 400 m custou 16 reais-também de 0,45 mm.

Como este arame é muito mole, tivemos de endurece lo na furadeira ( encruamento?)

 

 

 

arquei numa fita o espaçamento dos furos e a centralização ( detalhe, não fica NADA centralizado @#$#@%&.

 

 

Apresento a "traquitana" ou rodinha fureitor centralizeitor automatic manual-modelo advanced plus.

 

Vejam acima "quase tudo no centro".

Como sempre sai cag....da, faço uma ou duas a mais, sempre!

 

Muito bem, a esposa mandou sair do PC e almoçar, à tarde deve ter muito trampo, pois o DR Amaurí tem que sustentar o Amauri modelista , não é verdade?