Modelos em impressao 3d

Olas,

 

Ai esta os modelos 1/400 em impressao 3D para meu Porta Avioes Nae 12 Sao Paulo 1/400 .  Não existem estas aeronaves nesta escala  no mercado, talvez apenas os A4 em 1/350 em  resina , mas não a versão usada pela Marinha do Brasil.

 

 

 Link da montagem :

https://webkits.hoop.la/topic/a...4#486709615792534494

Para mim  o futuro do "plastimodelismo" sera a impressao 3d , acho que a resina saira do mercado logo.

 

Farei dois grupos aéreos :

1) O atual com os Skyhawks , Super Pumas, Seakings

2) um "what if" com os Grippens... que pode possivel nos próximos anos.

 

 

 

 

Original Post

Xará,

Concordo contigo em gênero, número e grau. Não sei quanto aos kits injetados, mas na área de acessórios e detalhamento, a impressão 3D já está bombando. Na montagem do meu Graf Zeppelin 1/720 da Revell usei canhões AA de 127, 37 e 20 mm desse tipo, produzidos pela 3D Model Parts, e o resultado foi excelente. É um caminhos sem volta.  Para empatar com eles na 1/700 só os injetados da FineMolds.

https://webkits.hoop.la/topic/p...in-1942-revell-1-720

Detalhamentos 1/700 estão chovendo - canhões AA, telêmetros, ventiladores, caixas de munição, binóculos e por aí vai. Vi alguns mastros em treliça dos couraçados da US Navy e fiquei de queixo caído. Em termos de aviões, no eBay tem aos montes. Na Tom Modelworks tb. Eu andava atrás de uns Sea Gladiator 1/700 da Royal Navy e só consegui via impressão 3D.

Já vi tb pequenos navios 1/700 totalmente impressos em 3D.

A única limitação, por enquanto, é o preço.

Seus aviões está ótimos!

[ ]s

 

Paulo Diniz jR posted:

Para mim  o futuro do "plastimodelismo" sera a impressao 3d , acho que a resina saira do mercado logo.

 

Eu acho que ainda vai de morar muito  pra isso, por conta do custo de cada cópia feita direto nessas impressoras.  Ainda fica mais viável usar a impressão 3D para masterizar, fazer um.  E daí produzir cópias em quantidade em resina.

Felipe C. Miranda posted:
Paulo Diniz jR posted:

Para mim  o futuro do "plastimodelismo" sera a impressao 3d , acho que a resina saira do mercado logo.

 

Eu acho que ainda vai de morar muito  pra isso, por conta do custo de cada cópia feita direto nessas impressoras.  Ainda fica mais viável usar a impressão 3D para masterizar, fazer um.  E daí produzir cópias em quantidade em resina.

Concordo, a impressão 3 fará a peça master com detalhamentos de escultor de miniaturas e assim teremos peças de resina mais realistas ainda.

Pra mim fazendo uma analogia, seria mais ou menos quando começou foto digital... muita gente falava que era caro, que demoraria a pegar e em 5 ou 6 anos... paaah! Bye bye foto de papel! O lance agora é que entrara um outro tipo de profissional... O que tem o talentoso  da programaçao e desenho em computador, pois necessitara de ter este conhecimento. 

 

Enfim, ja é uma realidade... Confiram na www.shapeways.com 

 

 

 

fiz uma pesquisa, com 4000 reais se compra uma mini que faz pecas 12 x 12 x 12 cm, com consumivel generico (rolo de abs de 200 reais e nao os cartuchos proprietadios de 400 reais), esta ficando interessante, ai escanear em 3D os sprues ou as pecas soltas ... minha analogia é mais quando lancaram as gravadoras de CD/DVD... logo logo vai ter kit baratin no camelô...

200 reais 700 gramas de abs da pra fazer muito kit hehe

Meu primeiro teste com  a impressão 3D: a robô Maria, do filme Metrópolis.

A linha mais pronunciada é a divisão das duas peças, impressas separadamente. O conjunto tem 3,5cm de altura.

teste

Ainda preciso definir melhor as velocidades e temperaturas de extrusão, mas o futuro é promissor.

Me aguardem...

Attachments

Fotos (1)

O problema é que impressoras mais baratas, e mesmo assim, caras pra realidade brasileira, ou pagar apenas as impressões destas, a superfície da peça fica muito irregula, dada a "baixa resolução", exigindo acabamento da superfície, o que as vezes é impossível, se peça muito pequena e detalhada.

As impressoras ou impressões em máquinas de "alta resolução" tem custos proibitivos, dada a necessidade de se projetar a peça em programa CAD e pagar os custos de uma impressão dessa, sendo que muitas vezes seja mais rápido e barato (o que não quer dizer "mais fácil" ) fazer a peça de forma artesanal.

Creio que surgirá, a curto e médio prazo, peças "matrizes" em 3D, e cópias em resina feitas em moldes de silicone, como o Felipe FCM já comentou.

A confecção de modelos 3D inteiros, creio que ainda demorará um pouco mais pros custos valerem a pena, mas espero estar enganado... 

FІЯЭFФЖ posted:

O problema é que impressoras mais baratas, e mesmo assim, caras pra realidade brasileira, ou pagar apenas as impressões destas, a superfície da peça fica muito irregula, dada a "baixa resolução", exigindo acabamento da superfície, o que as vezes é impossível, se peça muito pequena e detalhada.

As impressoras ou impressões em máquinas de "alta resolução" tem custos proibitivos, dada a necessidade de se projetar a peça em programa CAD e pagar os custos de uma impressão dessa, sendo que muitas vezes seja mais rápido e barato (o que não quer dizer "mais fácil" ) fazer a peça de forma artesanal.

Creio que surgirá, a curto e médio prazo, peças "matrizes" em 3D, e cópias em resina feitas em moldes de silicone, como o Felipe FCM já comentou.

A confecção de modelos 3D inteiros, creio que ainda demorará um pouco mais pros custos valerem a pena, mas espero estar enganado... 

Oopa,

Você tem sempre que perdir pro impressor a opção "polished (polido)" para que a superficie do material não seja áspera. E veja bem, no meu caso e projeto não existem no mercado os A4, Gripen, Super Punas e outros helicopteros que a Marinha do Brasil usa em 1/400.  Dai a vantagem da impressão 3d, uma vez que o impressor tem o Arquivo ele pode fazer a peça na escala que o cliente pedir.

FІЯЭFФЖ posted:

O problema é que impressoras mais baratas, e mesmo assim, caras pra realidade brasileira, ou pagar apenas as impressões destas, a superfície da peça fica muito irregula, dada a "baixa resolução", exigindo acabamento da superfície, o que as vezes é impossível, se peça muito pequena e detalhada.

As impressoras ou impressões em máquinas de "alta resolução" tem custos proibitivos, dada a necessidade de se projetar a peça em programa CAD e pagar os custos de uma impressão dessa, sendo que muitas vezes seja mais rápido e barato (o que não quer dizer "mais fácil" ) fazer a peça de forma artesanal.

Creio que surgirá, a curto e médio prazo, peças "matrizes" em 3D, e cópias em resina feitas em moldes de silicone, como o Felipe FCM já comentou.

A confecção de modelos 3D inteiros, creio que ainda demorará um pouco mais pros custos valerem a pena, mas espero estar enganado... 

Felipe C. Miranda posted:
Paulo Diniz jR posted:

Para mim  o futuro do "plastimodelismo" sera a impressao 3d , acho que a resina saira do mercado logo.

 

Eu acho que ainda vai de morar muito  pra isso, por conta do custo de cada cópia feita direto nessas impressoras.  Ainda fica mais viável usar a impressão 3D para masterizar, fazer um.  E daí produzir cópias em quantidade em resina.

Ola Felipe, olha ai :

 

https://www.shapeways.com/search?q=Echoco&type=

Prezados,

 

Fui a um birô de impressão 3D aqui em Brasília, vi muitas coisas bem feitas e de formas complexas, porém fiquei meio desapontado com o acabamento.

 

À distância a resolução é ótima, o objeto ficou perfeito, porém se observar com olhos de plastimodelista, ficou uma escada de ranhuras com se fosse uma impressão grosseira da digital de um dos seus dedos.

 

Os plásticos são todos da linha do ABS, ou seja não são lixáveis. Será necessário dar algumas demãos de primer e algumas de lixa.

 

Vi que o material da Shapeways parece mais na linha do acrílico e não vi na matéria da webkits nada parecido com as linhas de camada das impressoras 3D que conheço.

 

Fazer um kit inteiro é inviável, uma peça pequena de 6x6x6 cm leva até 3 horas de impressão, e nunca teremos as linhas de painéis e rebites. A resolução mínima é de 04 mm.

 

De qualquer maneira estou batendo cabeça no 3D Max, que é um filhote do Autocad, para fazer uns cabides e tanques de 150 galões 1/32 para o Corsair, Hellcat e outros.

 

No final será um master para fazer outras peças em resina ou vacum. Pelo custo não dá para imprimir na quantidade que preciso. Ainda é trabalhoso, mas é um bom começo.

 

Abraço,

 

Fábio

 

 

 

Fábio

Tenho acompanhado a evolução de impressoras 3d aqui no sul, pois pretendo adquirir em breve uma para auxiliar na construção de maquetes arquitetônicas.

Ainda não encontrei uma impressora 3d que não apresente as "ranhuras", pois elas são provenientes da forma de impressão, tipo "camada sobre camada". Por enquanto, o jeito é lixar para obter o acabamento desejado....

 

Abs

Beluco

Como disse o Beluco, ranhuras são inevitáveis pela forma como o material é impresso. 

A que estou começando a usar tem resolução de camada de 0,1mm de espessura. Mas não é só isso que influi no resultado final. Temperatura e velocidade de extrusão também são determinantes.

Claro, um arquivo bem vetorizado é fundamental...

O acabamento não é liso como um kit injetado, mas há formas de tratamento que melhoram significativamente a superfície.

Como disse antes, me aguardem...

Em resumo:

No atual grau de desenvolvimento das impressões 3D, as impressões e/ou equipamentos de alta resolução são caras, e mesmo assim não atingem o grau de "lisura" de suas superfícies que é desejado em modelismo. As que não alcançam esse grau de resolução, mais baratas, não nos servem.

..."Acabamento da superfície: dizem que você imprime em plástico, então as pessoas pensam em um item de plástico – provavelmente algo brilhante e liso. Elas não visualizam um acabamento fosco, cheio de linhas irregulares por todas as camadas. Muitas empresas oferecem acabamentos com “superfície lisa”, mas esquecem do termo “para impressão 3D”. Você pode pós-processar as peças, mas isso geralmente envolve trabalho e produtos químicos como acetona, e remove detalhes e tolerância nas peças."...

http://gizmodo.uol.com.br/exageros-impressao-3d/

http://www.siteparaempresas.com.br/blog/?p=4521

Paulo Diniz jR posted:

Pra mim fazendo uma analogia, seria mais ou menos quando começou foto digital... muita gente falava que era caro, que demoraria a pegar e em 5 ou 6 anos... paaah! Bye bye foto de papel! O lance agora é que entrara um outro tipo de profissional... O que tem o talentoso  da programaçao e desenho em computador, pois necessitara de ter este conhecimento. 

Enfim, ja é uma realidade... Confiram na www.shapeways.com 

 

 

 

Pois é, só que por mais cara que seja, uma camera digital não pede conhecimento muito além de apontar e clicar...  Uma impressora 3D sozinha não faz nada, pede que se tenha um software de criação 3D e saber usar.

No entanto é um prato cheio para quem queira investir nesse tipo de produção.  Se eu soubesse manipular um programa desses de 3D com a habilidade que uso o CorelDraw, eu certamente compraria uma impressora 3D pra mim.

Felipe C. Miranda posted:
Paulo Diniz jR posted:

Pra mim fazendo uma analogia, seria mais ou menos quando começou foto digital... muita gente falava que era caro, que demoraria a pegar e em 5 ou 6 anos... paaah! Bye bye foto de papel! O lance agora é que entrara um outro tipo de profissional... O que tem o talentoso  da programaçao e desenho em computador, pois necessitara de ter este conhecimento. 

Enfim, ja é uma realidade... Confiram na www.shapeways.com 

 

 

 

Pois é, só que por mais cara que seja, uma camera digital não pede conhecimento muito além de apontar e clicar...  Uma impressora 3D sozinha não faz nada, pede que se tenha um software de criação 3D e saber usar.

No entanto é um prato cheio para quem queira investir nesse tipo de produção.  Se eu soubesse manipular um programa desses de 3D com a habilidade que uso o CorelDraw, eu certamente compraria uma impressora 3D pra mim.

Acho que vão surgir arquivos para serem comprados/compartilhados.

Meus 2 centavos:

Como muitos aqui sabem, sou um entusiasta da impressão 3D e tenho uma lojinha na shapeways desde 2010. Meu foco é em aeronaves 1/144, mas ao longo  do tempo me pediram algumas coisas em outras escalas e coloquei lá também.

Primeiro, a grande vantagem da impressão 3D é a possibilidade de se obter peças personalizadas em pequenas quantidades. Para grandes tiragens, a injeção em plástico ainda vai ser mais barata por um bom tempo, na minha opinião. Mas se você quer um modelo que não existe em plástico ou resina, a impressão 3D é o melhor caminho.

O custo da impressão na Shapeways ainda limita o tamanho do modelo viável. Na minha opinião, caças na 1/144 estão no tamanho ótimo para que o custo seja razoável, quando comparado com modelo injetados ou em resina. Talvez, com o tempo, os custos diminuam o suficiente para viabilizar modelos em escalas maiores.

Existem diversas tecnologias e materiais para impressão 3D, mas as principais são FDM (que funde um material sólido e deposita camada a camada) e SLA (que solidifica um material líquido através de polimerização por luz UV). As impressoras caseiras, mais baratas, em geral são FDM e, sinceramente, acho muito difícil obter um bom resultado em plastimodelismo com elas. As impressoras SLA possuem um resultado muito melhor mas são muito mais caras. Com elas é possível sim obter detalhes pequenos como linhas de painel. Vejam o meu Super Etendard 1/144, por exemplo:

Ele foi impresso no material que a Shapeways chama de FUD (Frosted Ultra Detail) que é na verdade impresso pelo processo SLA.

As ranhuras são um efeito colateral da impressão, mas podem ser minimizadas dependendo da orientação da peça na máquina.

Para modelismo, eu acho que os materiais FUD e FXD da Shapeways são os preferenciais.

Outro exemplo, um Mirage IIID depois de pintado:

Eu também acredito que a impressão 3D é o futuro do hobby. Mas aposto mais em usar serviços de empresas especializadas como a Shapeways do que comprar uma impressora para mim. É muito mais prático e seguro.

Abraços,

Glehn

é que no nosso hobby uma das manias (taras) é ter as proprias ferramentas e fazer tudo... a impressora 3D logo logo vai estar na bancada de muitos... 2 a 6 mil reais nao é empecilho para a galera pelo que to vendo, tem neguinho com torno de 10.000 reais so para tornear pecas de carros (suspensao e direcao).... e aqui ninguem esta preocupado em  economizar, e sim gastar e se divertir eheh

Essas impressoras 3D que usam resina liquida em vez de filamento de ABS são o primeiro passo em direção de uma impressão 3D de master perfeito.  São as primeiras que não fazem camadas visiveis ao olho nú e pode-se dizer que o material já sai pronto pra uso, sem precisar de usinagem, exceto pelo acabamento nos pontos de suporte.  

Mas ainda o obstáculo maior que o preço da impressora é a criação do arquivo a ser impresso. ainda seria preciso o surgimento de um mercado de arquivos, que teria o obstáculo da pirataria, como com musica e filmes...

O futuro é promissor, mas a fruta ainda está muito verde.

por partes se vc pensar  nas  impressoras de filamento  populares vi ter  aquele  degrau  entre camadas  , mas  tem  umas  com maior  velocidade e  espessura mais  fina  que  sequer  de  ve  o filamento, acho  que  as de filamento de  ótima  qualidade ainda  vão demorar  a  chegar até nos meros  mortais, mas  na ali express tem  uma  de resina  fotocatalisada  que ando  namorando  funciona assim  um laser  vai  impregnado  camada a camada  micronesima e  vai descendo a bandeja  ao  final a  peça emerge  da  cuba  pronta  e  sem  qq  degrau entre  as camada.

aqui no INCA do RJ  tem  uma  de pó  ela  é o que  há  de  TOP fantástica mas ainda é  um absurdo de cara  e  o instituto do cérebro  tb no  RJ  tem uma de pó  ainda mais  moderna que o pó  catalisa  em  cores  diferentes  e  fica mais perfeita ainda  e no mesmo aliexpress  tem alguns  Scanner 3 d muito  bons - como disseram  o  futuro vem aí 

Com relação ao acabamento das peças, o ABS você "alisa a superfície" com acetona.

O PLA é mais difícil e precisa de lixamento e putty para deixar a peça a contento, no próximo GPPSD (dezembro) vou levar um dio feito com peças impressas em PLA.

Hoje existe também o PETG um material que eu ainda não testei, porém parece que já sai com acabamento liso, isso representa um ganho no acabamento.

Quanto ao preço, é diretamente proporcional à qualidade, quanto mais perfeito mais caro o preço da impressão. Impressoras que imprimem pessoas escaneadas chegam a custar milhares de reais.

Quanto ao escaneamento de objetos, objetos com 20 cm para cima você consegue scanners de mão até baratos, no entanto para peças pequenas as quais estamos acostumados a utilizar, necessitamos de um scanner de mesa, que custa aproximadamente R$ 100.000,00.

Impressoras FDM estão na faixa de R$ 6.000,00 (uma boa impressora) e pode variar até uns R$ 25.000,00 (importadas). As impressoras à laser são maiores e mais caras, porém a impressão é mais precisa que as FDM, e por aí vai. Por enquanto é cedo para esta tecnologia atuar de cabeça no plastimodelismo devido as pequenas dimensões e detalhamento das peças.

A questão das peças pequenas com muitos detalhes é que complica. Por exemplo peças como rifles, granadas, facas e até mesmo pessoas na escala 1/35 para baixo complica. Você precisa de bicos mais finos (0,2mm), configurações de impressão precisas (camadas menores 0,05mm), velocidades de impressão baixas (0,25, 0,30 mm/s) , temperatura de impressão de acordo com o tipo de material utilizado e materiais adequados para que a impressão fique perfeita numa FDM. Fiz estes testes para um cliente que queria imprimir peças para wargames na escala 1/72.

Wargames 28mm 1

A FDM quanto maior a peça melhor o acabamento, por exemplo estes acessórios para o FALCON, GI Joe ou Action Man

 

Caixas de Madeira 02

Galão de Gasolina Alemão WWII 01

Galão de Gasolina USA WWII 01

 

 

 

Attachments

Fotos (4)

Incluir Resposta

Curtidas (2)
CASTR0Fabio Taira
×
×
×
×