PP-ANU "Douglinhas " da Varig é restaurado e aberto para visitação em POA

Aeronave DC-3 recebe visitantes aos sábados e domingos, das 12h às 18h.
Exposição Varig Experience está no Boulevard Laçador até o fim de agosto.

 

Porto Alegre tem uma nova atração para os amantes da aviação e para os saudosistas da extinta Viação Aérea Rio-Grandese, a Varig. A companhia, fundada em 1927, decretou falência em 2007, quando deixou de operar. Agora, uma aeronave DC-3 pode ser visitada pelo público na exposição "Varig Experience".

O DC-3 PP-ANU, também chamado de "Douglinhas" pelos pilotos, fez parte da frota da companhia até 1971. A aeronave está exposta no Boulevard Laçador (Avenida dos Estados, 111). No local, recepcionistas vestidos com uniformes de comissários de bordo orientam os visitantes.

O modelo do avião, que estava deteriorado em frente ao antigo Museu da Varig, no Aeroporto Internacional Salgado Filho, foi totalmente restaurado. O trabalho teve participação de antigos colaboradores da equipe de mecânica e de manutenção da Varig.

A visitação é gratuita e ocorre aos sábados e domingos, de 30 de julho até 28 de agosto, das 12h às 18h. É possível visitar também o interior da aeronave que tinha lotação máxima de 32 passageiros. A cabine de comando também pode ser conhecida.



Serviço:
O que: Varig Experience – Exposição do avião DC-3;
Onde: Boulevard Laçador – Avenida dos Estados, 111
Horário: sábados e domingos, de 30 de julho até 28 de agosto, das 12h às 18h;
Valor: grátis.

Sobre a aeronave DC-3 PP-ANU
O PP-ANU é tido como um dos primeiros DC-3 fabricados no mundo. O Douglas DC-3 é um avião bimotor para uso civil que marcou uma nova era na aviação e se tornou o símbolo de tudo o que era moderno. Poucos aviões tiveram tanto impacto no mundo. Revolucionou o transporte de passageiros nas décadas de 1930 e 1940, popularizando os voos domésticos nos Estados Unidos.

Após a Segunda Guerra Mundial, mais de 90% do tráfego aéreo era feito com este modelo de aeronave. Utilizava dois motores Pratt & Whitney de 14 cilindros, do tipo radial e refrigerado, desenvolvendo em média 270 km/h em voo de cruzeiro e 9 horas de autonomia.

A lotação máxima era de 32 passageiros e a cabine de comando era formada por dois pilotos e um rádio telegrafista, que opera estação de radiocomunicações.

Original Post

DC-3 PP-ANU

Tipo: DC-3-178 (c/n 1545)
 
Histórico: Adquirido em 18/08/1936 pela American Airlines, recebeu a matrículaNC16009 "District of Columbia". Em 07/01/1948 foi vendido à empresa Parks Airlines. No Brasil, pertenceu à VASP em 01/03/1951 onde recebera matrícula PP-SQH; em 22/07/1953 à Aeromarte Importadora Ltda.; em 22/07/1953 foi comprado pelo empresário Hilton Machado, dono da Transportes Aéreos Nacional, para compor a frota daquela empresa o qual recebeu a matrícula PP-ANU. Acima no Museu da VARIG e abaixo pela American Airlines.
 
Em 01/09/1956, passou a pertencer a Real Transportes Aéreos. em 1959 a aeronave estava em negociação de venda à Willys Overland do Brasil. Entretanto, dias antes da entrega oficial, em 29/09/1959, enquanto estacionado no Aeroporto de Congonhas/SP, a aeronave é atingida na cauda por um CurtissComander PP-BTE da Paraense que fazia um pouso de emergência.
Com a parte traseira seriamente danificada, tratou-se de substituí-la pela cauda do DC-3 PP-ANI (c/n 34293), que havia sido destruído parcialmente em umincêndio em um hangar em 1961.
Devido ao acidente, a Willys desiste da compra do avião, optando-se pelo DC-3 PT-BFU. Finalmente restaurado e voando nas cores da REAL devido ao consórcio REAL-Aerovias-Nacional, em agosto de 1961, foi a vez desta companhia ser absorvida pela VARIG.
Quando do registro junto a empresa gaúcha, em 16/11/1966, possuía 52.308 horas de voo, sendo considerado o DC-3 brasileiro que mais voou até então, até sua desativação, em 1969. Abaixo, como estava o interior quando ativo no museu da VARIG.
O PP-ANU estava de posse do Musal - Campo dos Afonsos e este cedeu em regime de comodato a um grupo encabeçado pelos comandantes Penteado e Conselheiro além dos engenheiros Tor e Flávio, cujo interesse era o de recuperar aquela aeronave, sendo que toda a reforma seria realizada nas oficinas da VARIG.
O projeto, de iniciativa de funcionários desta empresa, com o patrocínio de outras e o apoio da própria VARIG, tinha como ideia colocar o avião em condições de voo e com as cores originais da VARIG e com o prefixo comemorativo PP-VRG. Mais tarde foi transferida para Porto Alegre onde está até hoje. Numa segunda reforma, voltou a ostentar o prefixo anterior o PP-ANU.

Há muitos anos lembro de ter voado em um DC-3 restaurado da Varig, isto foi em Torres-RS durante o Verão, roda tripulação estava vestida com roupas da "belle époque", um passeio de 30 minutos inesquecíveis, vou procurar e postar fotos. Mas o aparelho não era o  PP-ANU, pois este permanecia no museu por não poder mais voar.

Douglas DC-3 matrícula PP-VBN. O modelo estava na cidade de Torres em  2005 disponível para vôos panorâmicos na região do litoral, e mostrou ser uma chance única pois logo após foi vendido a um particular e hoje só é visto em alguns eventos. As fotos abaixo são de 2005

Fabricado em 1944 (durante a Segunda Guerra Mundial) foi entregue à USAAF (Força Aérea do Exército dos Estados Unidos) com o número 43-49660. No ano seguinte foi adquirido pela FAB e retirado de serviço em 1978. Passou por vários proprietários até chegar ao restauro final que tive o prazer de voar. Até 2005 era um dos dois únicos modelos em condições de voo no país.

A ultima noticia que soube dele é que estava no Hangar do Aeroclube do Rio grande do sul, em Porto Alegre.

Não apenas isso. O PP-ANU é o primeiro DC-3 de série do mundo. Antes dele, só os protótipos. A própria Douglas (MDD) no meio da década de 90 tentou comprar a aeronave da Varig para levá-la para os EUA. Infelizmente, sabemos que muito da aeronave se deteriorou nesses quase 20 anos exposta, sem mencionar componentes originais furtados.
Tomara que encontre um museu... e logo.

Rato Marczak

www.ratomodeling.com

Incluir Resposta

Curtidas (1)
artemius111
×
×
×
×