Vamos agora aplicar um pouco de empoeiramento no veículo, para isso eu costumo usar giz pastel seco (Atenção: O giz pastel óleo não serve). Existem produtos prontos para se fazer isso, mas eu pessoalmente não vejo grande vantagem neles, além de terem um custo bem mais alto. Um dos mais conhecidos é este.


http://www.migproductionsforums.com/shop/index.php?cPath=22_33

O pastel que eu costumo usar é este.




A primeira coisa a saber sobre os pasteis é que não é preciso ter um monte de cores, bastam algumas cores básicas e com elas se pode fazer outras, vamos ver como.

Neste caso vou querer uma cor de terra clara então começamos preparando as cores. Para se usar o giz pastel é preciso primeiro transformá-lo em pó, para isso eu raspo com uma lâmina de estilete.







Temos ai três cores e vamos ver como é simples misturá-las. Primeiro o marrom escuro com um marrom mais claro. Note que mesmo sendo um pó depois de misturados não se pode mais ver as cores independentes, mas apenas o resultado da mistura, da mesma forma que uma tinta. Para misturar eu uso um pincel de cerdas duras.





Para clarear um pouco mias misturo um pouco de amarelo





Como eu disse com algumas cores básicas e um pouco de experiência é possível fazer uma infinidade de tons.

O ideal é aplicar o pastel depois da aplicação do verniz fosco, isto porque o verniz fosco tem uma superfície ligeiramente áspera o que facilita a deposição do pó. Para aplicar eu uso o mesmo pincel com cerdas duras. Aviso que este tipo de aplicação acaba rapidamente com as cerdas do pincel, então reserve um para apenas este tipo de uso.








Aqui o modelo já com a “poeira” aplicada.



Uma das vantegens do pastel é que ele é muito fácil de retirar no caso da aplicação não ficar satisfatória. Basta um cotonete ou pano úmido.







Outra forma de aplicar o pastel é diluindo com água. Se misturamos água no pó ele se transforma numa espécie de tinta que facilita a aplicação em reentrâncias.







O problema do pastel é que seu acabamento é extremamente frágil, basta passar o dedo com um pouco mais de força e ele sai. Na próxima etapa vamos ver como contornar isso.
Hmmm...interessante essa tecnica do giz pastel. Já conhecia. Mas nunca tinha visto um passo a passo bem explicado. Captou ???
Sobre contornar esse problema com o giz pastel, é aplicar verniz sobre o kit, após receber o envelhecimento ? Parabens pela montagem.

Ps: só por perguntar, quando que custa em media um giz pastel? Um abraço.
Rafael

Quando comprei, mas isto faz tempo, um giz desta marca custava cerca de R$3,00.

Como contornara o problema com o verniz eu vou mostrar em seguida.
Ta show heim.]


Eh.. o giz pastel seco é indispensavel pra quem monta militaria.
O preço é por ai mesmo a unidade... por aqui compro um por uns 3,50 da marca Nupastel, que é otima, já a caixa c/ varias cores por volta de 30,00 [que aqui ta virando tendencia, infelizmente].
quote:
Originalmente publicado por Landon Carter:
Ta show heim.]


Eh.. o giz pastel seco é indispensavel pra quem monta militaria.
O preço é por ai mesmo a unidade... por aqui compro um por uns 3,50 da marca Nupastel, que é otima, já a caixa c/ varias cores por volta de 30,00 [que aqui ta virando tendencia, infelizmente].


Landon, se dê por satisfeito. Aqui em BH que está inserido no que alguns chamam de "Sul maravilha" está bem difícil de se encontrar o pastel seco (óleo tem a rodo)...
O meu já acabou a maioria dos tons e estou precisando comprar, e vou ter que me valer de internet.
quote:
Originalmente publicado por JMMRezende:
quote:
Originalmente publicado por Landon Carter:
Ta show heim.]


Eh.. o giz pastel seco é indispensavel pra quem monta militaria.
O preço é por ai mesmo a unidade... por aqui compro um por uns 3,50 da marca Nupastel, que é otima, já a caixa c/ varias cores por volta de 30,00 [que aqui ta virando tendencia, infelizmente].


Landon, se dê por satisfeito. Aqui em BH que está inserido no que alguns chamam de "Sul maravilha" está bem difícil de se encontrar o pastel seco (óleo tem a rodo)...
O meu já acabou a maioria dos tons e estou precisando comprar, e vou ter que me valer de internet.


Me passe o link quando achares!!!!!! Ta loco sô !!!!

Estou louco atrás de giz pastel aqui no interior do Paraná e não acho nem com macumba Que saco !!!!
Ixi...
pessoal se precisarem de ajuda podem falar. Apesar que seria ultima opçao comprar de Belem... mas enfim.

Abraços
Valeu Ruba

Minha mulher vai viajar amanhã e quero ver se aproveito este tempo livre para terminar este aqui. Legal !!!


Augusto,

vc poderia me dizer quais os nomes e codigos do giz pastel da foto?

eu sou novato e vou precisar comprar eles tbm pois nao os tenho ainda... Hum... sei....!!!

PARABENS pelo belissimo tutorial que pra mim (novato) sera indispensavel essas dicas... Maneiro !!!!

[]ão!!
Fabiano

Você não precisa comprar todas estas cores, eu é que sou compulsivo nestas coisas.

Escolha alguns tons de marron, preto e amarelo para clarear. Isto é suficiente.

De qualquer forma os que eu tenho são:

Todos da linha 8500: 46,39,35,30,12,23,33,14,52,51,11

Falta ai o amarelo mais vivo, o papel rasgou bem no lugar do número.
Augusto,
Já estava sentido falta deste tutorial. Tá show de bola!
Aos interessados em Giz pastel tenho uma ou duas caixas para vender. Quem se interessar mande um Pvt com o CEP.
Forte abraço!
Alves
Esqueci não, estou muito envolvido com as montagens para o nosso evento, mas ainda neste feriado pretendo avançar aqui.
quote:
Originalmente publicado por Augusto:
O primeiro passo é preparar a mistura que neste caso será um marrom escuro, para cores mais escuras pode se usar o preto.


Augusto, vc usou o marrom pra simular poeira ou pra fazer um especie de deep color?

ótimo trabalho! sou iniciante e aprendi muito com vc.

obrigado!
quote:
Augusto, vc usou o marrom pra simular poeira ou pra fazer um especie de deep color?


MAV

O marrom foi usado para dar profundidade ao relevo. A poeira foi simulada usando o giz pastel.

Legal que o tópico tenha sido útil.
Olá Augusto,como vai?
Andava meio distante da Webkits e só agora vi esse post. Incrível, muito bom mesmo!
Parabéns pela iniciativa, isso com certeza será muito útil aos iniciantes e aos nem tão iniciantes assim.
Como já disseram por aqui, acho que o Brisa ou o Sidney deveria fazer um artigo desse tutorial, vale a pena e não podemos nos dar ao luxo de perder essas informações preciosas pelos labirintos dos posts.
Abraços e continue a montagem!
Cheers mate!
Paulo
Muito bom ter o você aqui de volta ainda que agora do outro lado do mundo Legal !!! . Não se preocupe que está tudo salvo aqui na minha máquina. Assim que eu acabar (já estou devendo isso faz tempo) isso vai virar sim um artigo.
quote:
Originalmente publicado por Augusto:
Muito bom ter o você aqui de volta ainda que agora do outro lado do mundo Legal !!! . Não se preocupe que está tudo salvo aqui na minha máquina. Assim que eu acabar (já estou devendo isso faz tempo) isso vai virar sim um artigo.


No worries mate!

Cheers!
Antes de dar o tratamento no pastel vou fazer uma modificação no para-brisa. Eu não gostei de como ele ficou e vou aproveitar uma faceta hist´rica para esconder o que eu achei que não ficou bom.

No deserto os vidros eram em geral abaixados e cobertos com um pano. Isso para evitar que o reflexo do sol neles denunciasse a posição do veículo.

Para simular o pano o melhor modo que encontrei é usar fita teflon, também conhecida como fita veda rosca. Primeiro corta-se um pedaço e envolve-se a peça. Em geral duas ou três camadas são o suficiente. Se precisar colar use cola para pano.



Depois é só pintar com pincel ou aerógrafo usando de preferência uma tinta esmalte.



Aqui o efeito com o para brisa colocado no veículo



Ainda vai um wash para acentuar um pouco mais as dobras, mostro isso no próximo post.
Agora falando sério.
Seu Gugu, o senhor montou um belíssimo tutorial, e pode ter certeza que não foram só os iniciantes que se beneficiaram.
Brigadão!
quote:
Originalmente publicado por fernando frota melzi:
Agora falando sério.
Seu Gugu, o senhor montou um belíssimo tutorial, e pode ter certeza que não foram só os iniciantes que se beneficiaram.
Brigadão!


Olha o Sr. Modéstia!

Tadinho do Fernando, ta carente?! hausuahuhas
Hum... sei....!!!Hum... sei....!!!Hum... sei....!!!Hum... sei....!!!Hum... sei....!!!
Xiu! Sossega aí, muléqui! Maneiro !!!!

90% das coisas que aprendi no plastimodelismo foi o que outros me ensinaram. O dia que vc voltar lá em casa eu te mostro os modelos AW e DW (Antes da Webkits e Depois da Webkits). Antes de encontrar o antro, eu não fazia a menor idéia de que raios seriam "washing", "fadding", "chipping" e outras cositas màs... Maneiro !!!!

Vai encher o saco do Marcão, vai... Ó pra você.. !!! Maneiro !!!!Maneiro !!!!Maneiro !!!!
quote:
Originalmente publicado por fernando frota melzi:
Xiu! Sossega aí, muléqui! Maneiro !!!!

90% das coisas que aprendi no plastimodelismo foi o que outros me ensinaram. O dia que vc voltar lá em casa eu te mostro os modelos AW e DW (Antes da Webkits e Depois da Webkits). Antes de encontrar o antro, eu não fazia a menor idéia de que raios seriam "washing", "fadding", "chipping" e outras cositas màs... Maneiro !!!!

Vai encher o saco do Marcão, vai... Ó pra você.. !!! Maneiro !!!!Maneiro !!!!Maneiro !!!!


Sei sei sei!

O Marcão tava viajando, não dava para eu encher o saco dele

P.S. Esses dias testei o verniz da Easy Colors, 100%

P.S2 E aquela sua proposta do BF-109, ta de pé?!
Hum... sei....!!!
Maneiro !!!! Maneiro !!!! Maneiro !!!! Maneiro !!!! Maneiro !!!! Maneiro !!!! Maneiro !!!! Maneiro !!!! Maneiro !!!! Maneiro !!!! Maneiro !!!! Maneiro !!!! Maneiro !!!! Maneiro !!!! Maneiro !!!! Maneiro !!!! Maneiro !!!! Maneiro !!!!
S!
Augusto,
no processo de preenchimento das frestas com o putty diluído (no pincel), ao realizar o processo de remoção, o cotonete deve ficar levemente úmido com a acetona ou deve estar embebido?
Eu mergulho o cotonete na acetona e depois retiro um pouco do excesso. Se encharcar demais acaba diluindo o putty em excesso e tirando mais do que se pretende.
S!
Foi o que pensei.
Se deixar com pouca acetona demanda muito cotonete, agora se exagerar na acetona, limpa tudo. Vou tentar acertar a mão.
eu tenho uma pergunta , onde posso comprar ferramentas pra manusear peças pequenas e dobrar a fotogravura pois na maioria das lojas de kit so acho pincel e pinças , abraçao galera
Tudo bem, Augusto?

Cara, que aula vc deu...nem te conto!!! Ta loco sô !!!! Ta loco sô !!!! Ta loco sô !!!!

Depois dessa acho que vou desmontar todos os kits (algumas centenas) e começar tudo de novo aplicando as suas técnicas...hehehehehe Maneiro !!!! Maneiro !!!! Maneiro !!!!

Falando sério, aprendi muita coisa neste seu tópico e assim como vc, os meus kits agora se resumem ao antes e ao depois da Webkits.

Aprendi muita coisa e tirei muitas dúvidas que tinha a respeito de como usar o giz pastel, aplicar o primer, sem falar nas dicas de máscara líquida, do fio de cobre, de como manuseá-lo. Fiquei maluquinho com aquela broca manual e já estou atrás dela.

É muito bom para a comunidade, a iniciativa que vc teve de mostrar passo a passo a montagem e dividir o seu conhecimento. Que isto sirva de lição p/ outros, que, assim como vc, tem muito a nos ensinar.

Muito obrigado e um grande abraço!!! Legal !!! Maneiro !!!! Tô na boa...!

José Luiz
Alex

Ferramentas para manusear peças pequenas você encontra e lojas que vendam material para ourives e relojoeiros, o nome é Fornitura.

Não tem ai o local onde você mora, mas pode comprar online basta entrar no google e digitar fornitura, vão parecer várias lojas.

Para dobrar foto gravura não existe, tanto quanto eu saiba, ferramenta nacional, ai o jeito é improvisar ou mandar vir de fora.


José Luiz

Quando eu fiz este tópico, que ainda está inacabado (preciso resolver isso) a ideia era essa mesmo colocar o maior número de técnicas que eu conheço a disposição de quem que aprender. Nem de longe esgota o assunto, mas acho que já é um bom começo.

Minha recompensa é ler mensagens como a sua, obrigado.
Last edited by Augusto
Fora de série esse tutorial! Parabéns é pouco, faltam palavras! As dicas são excelentes e o que impressiona mais ainda é que num modelo em 1/72, bem pequeno. Nas fotos parece maior!

Atitudes como essa mudaram o meu conceito sobre o plastimodelista experiente. Sem mentira, sem hipocrisia: Já vi alguns modelistas [não por aqui] que eram um tanto convencidos e suas atitudes desestimulavam o interesse pelo hobby, com se fosse algo "exclusivo demais".

Agradeço a você [e aproveito a agradecer também ao Panzerserra quando vejo suas obras] por estar aprendendo de uma forma que faz mais e mais aumentar minha atração pelo plastimodelismo e o consequente embate com minha esposa: "Mais kit!!? mais ferramenta!!?? e ainda não parou de comprar coisa pra esse teu plastimodelismo!!??". Ainda arrisco a chance de um possível dia fazê-la gostar...
A idéia é exatamente esta, dividir conhecimento. Legal !!!

Obrigado pelos elogios, divido com todos aqueles que me ensinaram grande parte do que reproduzo aqui.
Depois de um longo intervalo vamos a mais alguns passos.

Primeiro vou fazer as bolinhas brancas que ficam nas antenas dos pára-lamas dianteiros. Como esta bolinhas são brancas, para facilitar o trabalho, vou usara cola branca colorida na cor Branca. Pode-se também usar uma cola branca comum ou mesmo superbonder como já mostrei aqui, mas depois vai ter de pintar. Esta dispensa a pintura.



Coloque uma gotinha num recipiente qualquer e use alguma coisa bem fina para transportar a cola, no meu caso uma agulha de injeção.




Ai é só encostar a cola na ponta da antena que ela passa para lá. Vá repetindo pequenas encostadas até que o volume de cola esteja do seu agrado. O efeito da coesão interna do líquido vai fazer com que a cola tome uma forma esférica.

Duas dicas: Deixe a cola curar um pouco antes de transferir para o modelo, isso vai evitar que ela escorra. Se a cola não fica com uma distribuição homogênea, basta ir tocando de leve com a agulha no lado em que estiver faltando cola que ela se redistribui.

O resultado é este.



Como já tinha dito antes, o giz pastel aplicado no modelo tem um acabamento frágil, então vamos usar um selante para proteção e fixação.

Muita gente costuma usar o próprio verniz fosco, mas isso acaba matando o efeito do pastel. Para não perder o trabalho a melhor maneira de se fazer isso é usando um produto próprio chamado fixador de pastel. O melhor produto que encontrei até agora é o Pastel Fixative da Talens. Ele é completamente translúcido, pode ser aplicado diretamente do aerógrafo sem qualquer diluição e ainda por cima tem um cheiro muito agradável. Mas o mais interessante é que ele não altera o acabamento do modelo. O único cuidado é não aplicar uma camada muito espessa. Uma ou duas passadas de leve com o aerógrafo já são suficientes para proteger o pastel.

Obs: Claro que você não vai poder ficar esfregando o dedo nele, mas vai poder manipular o modelo com bastante segurança, sem afetar o acabamento.






Não dá para mostrar o efeito no kit, pois o efeito é exatamente não ter efeito visível algum, então vou reproduzir aqui um teste que fiz tempos atrás.

Uma amostra pintada



Giz pastel aplicado sobre ela



Aqui separei a amostra em três partes, numa não apliquei nada, na outra apliquei o fixador da Talens e na última verniz fosco acrílico. Dá para ver bem como o fixador da Talens interferiu bem menos no acabamento do que o verniz fosco.





Por fim um teste de resistência feito passando um cotonete de leve sobre cada amostra.



E por enquanto nosso modelo está assim, mais de 300 fotos depois está quase pronto.





Ta loco sô !!!!
Professor Augusto.
Que esse seu passo-a-passo virou uma aula de modelismo vou estar dizenso o mesmo que todos já disseram, mas mesmo assim eu disse.
O que faltou comentar foi o silêncio da turmada da classe...Todo mundo prestando uma atenção danada... Maneiro !!!!
Mais que aula de modelismo, vc deu ensinamentos de humildade, camaradagem e capacidade de provar que o mais fácil é fazer o mais simples e que isso sempre dá certo.
Professor, vamos lá que vc ainda tem mais umas coisas prá ensinar prá nóis, né...???
P.S. a maçã entrega no fim da aula???
Abraço e toca prá frente q tá bom demais...
Augusto,

já há algum tempo estou no plasti, com aviação da WWII, em 1/72, e há pouco tempo entrei na militaria, também 1/72 (até onde eu sei, são poucos modelistas que fazem nessa escala), e devo lhe dizer, que, na maior humildade, boa vontade, e didática você vem ensinando a TODOS. Experientes, os que não são tanto assim, e os novatos. Show de bola, esse tutorial realmente merece virar artigo. Meus parabens.

Só tenho umas pequenas dúvidas: os fios de cobre que você usa, são de fio elétrico? qual o diâmetro? e quais os alicates usados na dobra dos fios, e seu tamanho?


Obrigado Augusto

Você realmente está de parabens.

abraço
Walter

Aqui não tem professor nem aluno, para mim a graça deste hobby é compartilhar informações. Muita coisa do que sei aprendi com outros colegas do hobby e não faço mais do que passar adiante aquilo que recebi de bom grado.

Pigmeu

Não são tão poucos assim, é que andam meio escondidos. Só na nossa associação tem pelo menos 3, mas destes só eu posto aqui. Quanto aos fios de cobre eu tenho pedaços de várias medidas e uso aquele que perece mais adequado para cada caso. Os mais finos vem de um cabo de um Mouse quebrado, outro de uma bobina que alguém me deu de presente, outros ainda o Batista é que me arrumou. Qualquer equipamento elétrico quebrado que você tenha por ai vai ser uma boa fonte destes fios. Uma outra boa dica é procurar uma casa de materiais eletrônicos, lá vai encontrar fios de cobre nú (sem capa) de todas as medidas vendidos a metro. Os alicates que eu uso estão mostrados ai no tópico com a explicação do que cada uma faz.

Incluir Resposta

×
×
×
×
Link copied to your clipboard.
×