Skip to main content

Jet Commando posted:

Muito legal essa iniciativa de postar os kits da galera ! 

Não montei nenhum dos meus Mig-21 ainda... 

Mas tem mais gente na moita, aí... 

Jet 

Valeu Jet    Tem muita gente na "moita" mas que "bate um bolão" em matéria de montagem. 

ABS

Castro

Maior frota de MiG das Américas.

No final dos anos 80, a Força Aérea Revolucionária (FAR) de Cuba era considerada a segunda Força Aérea em todas as Américas, depois dos EUA.

A sua frota de combate contava com dezenas de MiG-21, MiG-23MF, MiG 23BN, Mil Mi-24 Hind, Mil Mi-8/17 e a partir de 1991 com o MiG-29 Fulcrum.

A política de “exportação da revolução cubana” a outros países levou os 23 MiGs cubanos para Angola e Etiópia em meados dos anos 80, fornecendo treinamento de primeiro nível para entrar em combate real com vários modelos ocidentais, apesar de que dois esquadrões completos de MiG-23ML Flogger foram enviados para combate, retornando apenas 4 aparelhos.

A “marca favorita” da Força Aérea de Cuba é a Mikoyan-Gurevich, ou simplesmente MiG. Cuba, em seus melhores tempos, chegou a ter em condições de operação uma frota composta por 120 MiG-21, 74 MiG-23 e mais 12 MiG-29. Abaixo Fidel Castro visita Base aérea de San Antonio que operava o MiG-21

Um total de 206 caças e armados até os dentes. A URSS também enviou a Cuba os seus mísseis mais modernos da época, alguns capazes de abater alvos a até 100 km de distância, como o R-27 (AA-10 Alamo na OTAN) que pode ser lançado a partir dos caças MiG-23 e MiG-29. Os EUA realmente tinham o que temer.

Além dos MiGs, Cuba também recebeu 60 aeronaves de transporte dos mais variados portes. Entraram na frota os Antonov AN-2, AN-24, AN-26 e AN-32 e o Ilyushin IL-76, que é até hoje a maior aeronave em operação no país. Helicópteros também reforçaram a frota em versões de transporte e de ataque, como o temível Mi-24.

Os aviadores cubanos criaram alguns apelidos engraçados para as aeronaves russas. O MiG-21, por exemplo, é o “salsicha”, enquanto o MiG-23 é chamado de “chorizo”.

Apesar do humor, os pilotos de Cuba estavam entre os melhores do mundo e voavam até 250 horas por ano.

Atualmente dos 60 Mig-21 cubanos restantes dos 270 recebidos, 12 são MiG-21bis e 6 do treinador MiG-21UM sediados no 1890º e 5010 Esquadrão de Intercepção, seus pilotos praticam em sumuladores pois raramente voam seus caças.

Recentemente um carregamento de açúcar em um navio norte coreano foi interceptado no Panamá devido a suspeitas de transportar armas para Coréia do Norte, país que está sendo boicotado pela ONU.

Em meio a toneladas de sacos de açúcar, foram encontrados dois Mig-21 desmontados dentro de contâineres além de quinze motores para esse tipo de avião. As peças e motores dos Mig-21 atuais não são compatíveis com modelos mais antigos como esses utilizados por países ainda comunistas.
Ao todo foram confirmados dois Mig-21 desmontados, quinze motores para Mig-21, dois sistemas de mísseis anti aéreos, um Pechora e um Dvina, 9 mísseis desmontados e um radar "fan song" de orientação.
 

Já postei o trabalho abaixo, mas ficou fantástico o Mig 21 das "Forças Armadas Revolucionárias Cubanas" (Fuerzas Armadas Revolucionarias de Cuba - FAR) que vale repetir.

Last edited by CASTR0
Sidney posted:

Apesar de montar mais WW2, já montei um Mig-21, no caso, um kit 1/48 da Academy, com cockpit da Aires e decais Aeromaster.

Mig 21 front

Mig 21 cockpit

Mig 21 back 1

Mig 21 side 1

Valeu Sideny por compartilhar seu ótimo trabalho , você caprichou e investiu muito bem neste lindo kit do Mig 21 Croata  (eles ainda tem 7 em operação).

Se der, poste uma foto do acento e do cockpit 

Abs

Castro

Last edited by CASTR0
Diogo posted:

Tenho um saindo do forno... tá quase.

vai ser polones

IMG_1830IMG_1831IMG_1832

Show Diogo

Vou acompanhar seu trabalho para ver mais um belo Mig 21 por aqui 

Valeu mesmo por postar

Abs

Castro

Last edited by CASTR0

A última variante do lendário Mig 21

O MiG-21 de Mikoyan é um avião extraordinário. Construído em grande número para a União Soviética, para os estados do Pacto de Varsóvia e outros países com laços estreitos com os "Reds" durante os anos 60 e 70, o tipo está agora se tornando uma visão cada vez mais rara em nossos céus.

AA9A0190DNI_0548

Na Europa, três países continuam a voar o tipo, Croácia, Sérvia e Romênia, mas apenas este último ainda está voando o jato em números significativos.

AA9A0653-1

Na década de 1990, a Romênia contratou a Elbit de Israel para modernizar 112 dos MiG-21 Fishbed partir de 1995 para o padrão Lancer dando-lhes nova aviônica, um radar mais moderno e a capacidade de largar munições de precisão guiada. Abaixo Israel Aircraft Industries (IAI) em 2000

Os pára-quedas do freio são necessários com uma velocidade da aterragem.Os pilotos estão conseguindo voar cerca de 120 horas por ano, mas isso resulta em um número considerável de saídas. A vista do cockpit traseiro do MiG-21 Lancer UM é bastante limitada.

DNI_7788A atualização de aviônicos tornou o voo do MiG-21 uma tarefa menos estressante, os sistemas alertam o piloto sobre vários limites dentro do voo. Um sistema de alerta de voz que os pilotos chamam "Rachela" fornece sinais de áudio, mas não há controles de computador de voo vinculados. Mig 21 em operação noturna na Base aérea de Campia Turzii.

"Nesta aeronave, o piloto é o cérebro, mas o jato é o músculo", disse um oficial da Força Aérea da Romênia.

De fato, o MiG-21 Lancer tornou-se o primeiro avião operacional do mundo a fazer uso de um Helmet Mounted Display System, permitindo que os pilotos apontassem um míssil para um alvo simplesmente movendo sua cabeça. Abaixo câmara de reconhecimento fotográfico ARP

Eles também foram o primeiro avião capaz de disparar armamento oriental e ocidental, incluindo mísseis franceses Magic e Israeli Python III e bombas mk82 e Mk83 , bombas guiadas por laser Lizard israelense e o foguete russo S-24.

DNI_8187DNI_8101
DNI_6263A frota MiG 21 LanceR está dividida entre a 71ª Base Aérea Câmpia Turzii ea 86ª Base Aérea Feteşti.

DNI_8427

 Imagine postataImagine postata
Imagine postata
Imagine postata
Imagine postataImagine postata
Imagine postata

Last edited by CASTR0
jean paes posted:

 Tenho um destes ainda para montar e um da Revell 1/32 com cabine da Trumpeter

Jean

Minha praia é Helicópteros, mas depois de fazer este primeiro post de 2017 sobre o Mig 21, até penso em arriscar montar um, olhei e gostei deste 1/32 da Revell que você comentou, achei até bem razoável o valor, o outro seria um Eduard na 1/48, tudo em função do belo detalhamento e da magnifica arte dos decais.

Abs

Castro

O contingente das Forças Armadas da Rússia começa se reduzindo, os primeiros a deixar a Síria serão o porta-aviões Admiral Kuznetsov, o cruzador Pyotr Veliky e os navios que os acompanham, declarou na sexta-feira (6) aos jornalistas Valery Gerasimov, chefe do Estado-Maior das Forças Armadas da Rússia.

"Conforme decisão do Comandante Supremo das Forças Armadas da Rússia, Vladimir Putin, o Ministério da Defesa russo começa reduzindo seu contingente na Síria", disse ele.


Gerasimov destacou que os navios da Frota do Norte chefiados pelo Admiral Kuznetsov serão os primeiros a deixar a zona de conflito.

"Quero agradecer a todos os efetivos do grupo naval pelo cumprimento das tarefas que lhe foram atribuídas. Ordeno ao vice-almirante Viktor Sokolov que a partir de hoje se inicie a desmobilização do grupo naval e que este regresse ao seu posto de baseamento principal em Severomorsk de acordo com o plano anteriormente aprovado", disse Gerasimov.

Ele também lembrou que a partir das 00h00 de 30 de dezembro na Síria entra em vigor o regime de cessar-fogo. O general frisou que os êxitos em Aleppo podem se tornar a base para a regulação pacífica na Síria.

"Os êxitos do exército sírio na libertação de Aleppo criaram as condições necessárias para uma regulação pacífica do conflito. O atual regime de cessar-fogo é a prova disso", sublinhou Gerasimov.

DSC02381.jpgDSC02382.jpgDSC02388.jpgDSC02383.jpgDSC02384.jpgDSC02385.jpg

Last edited by CASTR0

A milícia popular da autoproclamada "República Popular de Lugansk" detectou movimento de veículos das Forças Armadas da Ucrânia em direção à linha de frente em Donbass, disse aos jornalistas o representante oficial do Ministério da Defesa da república, Andrei Marochko.


"Foi detectado o movimento de três caminhões Kamaz com munições a partir do povoado de Artyomovsk em direção ao povoado de Luganskoe [linha da frente ]", disse Marochko.


Além disso, o representante afirmou que o comando ucraniano continua o deslocamento de armas para Donbass.


Entretanto, a inteligência da autoproclamada República Popular de Donetsk detectou sistemas de fogo reativo e sistemas de artilharia de grande calibre das forças ucranianas em regiões próximas da linha da frente, disse aos jornalistas o vice-chefe do comando operacional da república, Eduard Basurin.

"Em Elizavetovka, a18 km da linha da frente, foi detectada a chegada de lançadores múltiplos de foguetes Uragan (abaixo fotos da movimentação)

Em Starognatovka, a 4,5 km da linha da frente, detectamos a chegada de obuses autopropulsados 2S3 Akatsiya com calibre de 152 mm (abaixo movimento da tropa).

Os dados sobre estas violações dos acordos de Minsk foram passados para a missão de OSCE", disse.


Em abril de 2014, as autoridades ucranianas começaram uma operação militar contra as repúblicas autoproclamadas de Lugansk e Donetsk que tinham declarado sua independência após o golpe de Estado na Ucrânia em fevereiro de 2014. Segundo os dados mais recentes da ONU, o conflito já deixou 9,7 mil vítimas.


DSC_0217-2.jpg
DSC_0204.jpg
DSC_0206.jpg
DSC_0209.jpg
DSC_0211.jpg
DSC_0220.jpg

Last edited by CASTR0

Sapadores russos continuam a limpar as áreas da cidade de Aleppo das minas criados pelos grupos militantes apoiados pelo ocidente durante a batalha para esta cidade síria estratégica. 

O Uran-6 é um sistema robótico multi-funcional de remoção de minas fabricado pela JSC 766 UPTK para as Forças Armadas da Federação Russa. O vídeo mostra os sapadores russos usando um robô Uran-6 para detonar minas no bairro de Bustan al-Qasr em Aleppo.

O robô de desminagem pode ser implantado em operações de reconhecimento e remoção de áreas de minas para detectar e remover munições explosivas e minas anti-pessoal / antitanque. Também minimiza os riscos causados por munições não detonadas e outros objetos perigosos.

O robô participou recentemente do Fórum Técnico Militar Internacional (Exército-2016), realizado na Rússia em setembro de 2016.

O sistema robótico de desminagem Uran-6 é composto por um robô de desminagem pequeno e leve, unidade de controle remoto e cargas úteis. É transportável por estrada, mar ou ar.

Pesando aproximadamente 6t, o robô é baseado na plataforma de rastreamento. Tem um comprimento de 4,45m, largura de 2,01m, altura de 1,49m e faixa de compensação de 1,72m.

Quatro câmeras de vídeo, montadas sobre o robô, fornecem ao operador um campo de visão de 360 ° da área de operação na frente e na traseira. As imagens em tempo real são transmitidas ao seu sistema de controle remoto.

O robô Uran-6 pode ser equipado com uma série de ferramentas operacionais, incluindo cinco dispositivos de varrimento de minas diferentes para detectar e detonar as minas terrestres .

O equipamento inclui uma lâmina de bulldozer de 1,8 m de largura, uma mina automotriz Boikova, um braço robótico, um moinho sólido, um leme, um reboque, uma grua, uma pinça tipo pinça com uma capacidade de carga de 1.000 kg, uma roldana sólida e uma rede de arrasto de desminagem Katkov.

O leme é montado na parte dianteira e gira usando os cinzéis de moagem para destruir minas. As ferramentas de pá e empilhadeira montadas na parte traseira são usadas para levantar e mover os objetos.

O robô de remoção de minas é controlado por um único operador usando um sistema de controle remoto a uma distância segura de 1km.

O operador da máquina seleciona remotamente o dispositivo de descarte efetivo com base no tipo de objeto determinado pelo robô.

O Uran-6 robô militar é projetado para operar em situações de combate perigosas, mantendo soldados fora do caminho do mal. É sobrevivível para minar explosões de 60kg de TNT e pode limpar minas antipessoais e substâncias perigosas pesando de 1kg a 4kg de TNT.

Um motor diesel de 240 CV fornece uma velocidade de limpeza de minas de 2km / h e uma velocidade máxima de 5km / h. Ele oferece uma relação potência / peso de 32hp / t.

O robô de remoção de minas Uran-6 é capaz de operar continuamente por até cinco horas. Pode superar obstáculos de 1,2m de altura e atravessar trincheiras de 1,5m de largura. A capacidade máxima de escalada do robô de desminagem é de 20 °.

MEMORÁVEL:  "Admiral Kuznetsov" no mar Mediterrâneo ao largo da costa da Síria (video)

Este é o porta-aviões russo Almirante Kuznetsov em ação!

Em 2016 o Cruzador Pesado Portador de Aviões "Almirante Kuznetsov" tomou parte em operações de combate pela primeira vez em sua história de 30 anos. A mídia russa diz que o navio é susceptível de concluir a sua missão no Mediterrâneo, em janeiro deste ano.