Skip to main content

There was an unexpected issue forwarding you to "Twitter" for authentication. Please try again later.
×
fernando frota melzi posted:
CASTR0 posted:

Fernando,

Muito boas suas informações....

Olha esse vídeo de demonstração do Arena. A reação do sistema tem que ser muito rápida. Inclusive, hoje em dia, esses sistemas já conseguem engajar até mesmo munições APFSDS, mas com eficiência bem mais limitada, dada a velocidade e a rigidez do projétil, mas se conseguir desviar pra fazer pegar de lado, já tá de bom tamanho.

https://www.youtube.com/watch?v=YpmcmKwWzYo

Quando um APFSDS pega em cheio, atravessa que nem manteiga.

Quando é desviado ou ricocheteia, ainda deixa marca. Impressionante.

Os israelenses tem o Trophy, similar ao Arena. Olha ele na prática!

Dispararam um RPG-29 contra esse Merkava, mas o foguete foi destruido antes.

O RPG-29 tem o que se chama de ogiva em tandem, e acho que foi invenção russa também. Projetada para derrotar a blindagem reativa dos modernos MBTs. A primeira ogiva faz com que a blindagem reativa detone, e, ao mesmo tempo, abre caminho para a segunda, e maior, ogiva, poder detonar contra a blindagem.

Nesse vídeo tem uma ogiva desse tipo em ação. Essa foi disparada contra uma parede de concreto, que mostra que também é ótima contra bunkers, já que a primeira abre caminho, e deixa a segunda detonar lá dentro. 

É... Vida de tanquista não é fácil.

É exatamente isso. Foram os russos que desenvolveram essas cargas em tandem. Li que existe ainda uma com três cargas, mas não falava de resultados.

No mesmo artigo ha um trecho que fala que os russos tinham fornecido essa munição para os sírios e estes haviam passado alguns para os palestinos que estavam fazendo estragos contra os judeus. aí os iankes entraram na história pressionando os russos para encerrar esse suprimento. sinal de que é efetivo e não possui ainda nenhuma contra medida de proteção.

Valls

eu só tenho a dizer sobre o armata as palavras  de mestre Didi 

Treino é treino. Jogo é Jogo.

―Quando ele  combater  me chamem para  ver - enquanto isto esta  semana  a India comprou 464 T90 da Russia

 

 https://defence.ru/article/ind...zakupke-tankov-t-90/

Ah  e falando  em  russos o Kusnetzov  que  foi  tão  elogiaod ai acima  e  causou tanto  buchicho - quebrou quando chegou na costa do marrocos  e agora está  chegando a lybia  rebocado  tá  rsrsrsrsrs

http://www.cavok.com.br/blog/i...ra-a-costa-da-siria/

Last edited by jgap
fernando frota melzi posted:
CASTR0 posted:

Fernando,

RPG-29

É como você comentou, o RPG-29 ( designação NATO : Vampiro ) é um projeto Soviético de 1989 usado até hoje. Informações de estar em uso na Síria. 

 Valeu Fernando por compartilhar..

 

Esse é um dos tópicos mais bacanas que já apareceram por aqui. É um prazer contribuir.

Valeu Fernando, e obrigado pela contribuição para ajudar a desmistificar os equipamentos russos.

jgap posted:

eu só tenho a dizer sobre o armata as palavras  de mestre Didi 

Treino é treino. Jogo é Jogo.

―Quando ele  combater  me chamem para  ver - enquanto isto esta  semana  a India comprou 464 T90 da Russia

 

 https://defence.ru/article/ind...zakupke-tankov-t-90/

Ah  e falando  em  russos o Kusnetzov  que  foi  tão  elogiaod ai acima  e  causou tanto  buchicho - quebrou quando chegou na costa do marrocos  e agora está  chegando a lybia  rebocado  tá  rsrsrsrsrs

http://www.cavok.com.br/blog/i...ra-a-costa-da-siria/

Jgap, bem comentado: jogo é jogo... mas não acredite em tudo que publicam por ai, eu mesmo já me enganei com a guerra de noticias 

Abs

O presidente eleito dos EUA, Donald Trump, deu uma entrevista ao jornal The Wall Street Journal na qual declarou que após a vitória nas eleições ele está pensando no que vai fazer durante as primeiras semanas de sua presidência.

Conversa com Putin

O futuro chefe da Casa Branca disse que pretende em breve realizar uma conversa telefônica com o presidente russo, Vladimir Putin. Ele também disse que recebeu uma "maravilhosa" carta do líder russo.



Donald Trump, destacou várias vezes em suas declarações que seria bom se Washington melhorasse suas relações com Moscou. O presidente eleito da América também declarou que quer conta ter boas relações com Vladimir Putin.


Trump também expressou a intenção de considerar a questão do reconhecimento da Crimeia como parte da Rússia.  O 45º presidente dos EUAdisse que vai colocar os interesses dos EUA acima de tudo, mas que também vai ser honesto com todo o mundo. O líder russo, Vladimir Putin, admitiu que restaurar o relacionamento entre os dois países não será fácil, mas acrescentou que "a Rússia está pronta e quer a recuperação das relações com os EUA", estando disposta a fazer tudo para regressar a uma trajetória estável no desenvolvimento das relações.

"Eu teria ficado fora da Síria e não teria lutado tanto contra Assad, porque eu pensei que era uma coisa toda", disse Trump. "Você tem o Irã, que nós fizemos em uma potência. Irã agora é uma potência. Porque nós, porque de algumas das mais estúpidas ofertas que eu já vi. Então agora você tem o Irã e você tem a Rússia em favor de Assad. Nós devemos lutar contra os dois. Ao mesmo tempo, nós devemos lutar ISIS, que está lutando contra Assad. "

"Gostaria apenas de bombardear esses otários." disse Trump

"Não estou dizendo que Assad é um bom homem, porque ele não é", disse ele ao The New York Times em uma entrevista em março ", mas o nosso muito maior problema não é Assad, é ISIS."

Mas ele também tem uma posição que irá satisfazer o presidente Vladimir V. Putin , porque sugere que, em vez de pressão a Rússia para acabar com o seu apoio de Assad, a administração Trump vai sair do caminho de Putin.

nytimes, outros

Last edited by CASTR0

Os caças russos baseados no porta-aviões Admiral Kuznetsov, que chegou à costa da Síria liderando um grupo da esquadra da Frota do Norte da Rússia, começaram suas operações de voo, segundo anunciou o comandante do navio, Sergei Artamonov.



Os aviões estão praticando a interação com uma das bases aéreas costeiras, acrescentou o oficial.  "Os voos são conduzidos a partir do convés do porta-aviões; a interação com o aeródromo costeiro está sendo praticada.

Os voos são realizados quase que em uma base diária durante quatro dias", disse o capitão Artamonov em declaração ao programa de notícias Vesti v Subbotu, do canal Rossiya-1. 



Em 15 de outubro, o serviço de imprensa da Frota do Norte da Rússia disse que um grupo de navios de guerra chefiados pelo Admiral Kuznetsov havia sido enviado para o Mediterrâneo para realizar exercícios e reforçar as capacidades navais do país. 



Enquanto isso, o comandante do cruzador de mísseis guiados Pyotr Veliky, Vladislav Malakhovsky, disse que nenhum navio estrangeiro se aproximou da esquadra russa. "Ninguém está sobrevoando a gente. Todos evitam aproximar-se a menos de 50 quilômetros, sabendo muito bem sobre a potência e a força de impacto dos dois cruzadores", disse ele, referindo-se ao Admiral Kuznetsov e ao Pyotr Veliky (abaixo).

[linked image][linked image][linked image][linked image]

A União Soviética criou os submarinos maiores do mundo, e os do projeto 941 Akula ("Tubarão" em russo) se tornaram "um dos tipos mais assustadores de material militar" alguma vez criado pelo homem, considera um especialista do jornal americano National Interest.



Estes "monstros marinhos" podiam destruir até 200 alvos com suas ogivas cuja potência era seis vezes maior que a da bomba que foi largada em Hiroshima em 1945, destaca no seu artigo Kyle Mizokami. Estes mísseis tinham capacidade de destruir países inteiros, sublinha.



Submarinos do projeto 941 da classe Akula (Typhoon na designação da OTAN) foram criados como a parte naval da tríade nuclear da União Soviética em resposta ao aparecimento dos submarinos norte-americanos da classe Ohio, lembrou o autor do artigo. Abaixo, Typhoon class



Os Akula soviéticos foram projetados para poderem atuar no Ártico e tinham a estrutura do casco reforçada, o que permitia ao submarino funcionar perfeitamente nos gelos árticos.

O especialista destaca que o comprimento do submarino atingia quase 173 metros, tinha deslocamento de 48.000 toneladas e podia atingir velocidades de 25 nós (quase 43 km/h). Outra arma soviética aperfeiçoada de que o autor se lembrou é o míssil balístico R-39 que tinha um alcance que lhe permitia atingir qualquer ponto em território americano.



Apesar de os submarinos Akula só portarem 20 mísseis e os da classe Ohio dos EUA possuírem 24, cada um dos R-39 tinha 10 ogivas nucleares de pontaria independente, o que quer dizer que poderia atingir 10 alvos diferentes simultaneamente.



Mizokami destacou também que atualmente a marinha russa ainda tem um submarino da classe Akula – o Dmitry Donskoy.

 

 

Características gerais
Tipo:Submarino de mísseis balísticos
Deslocamento:
  • 23,200-24,500  t Tona 
  • 33,800-48,000 t submersa
Comprimento:175 m (574 ft 2 in)
Largura:23 m (75 ft 6 in)
Rascunho:12 m (39 ft 4 in)
Propulsão:
  • 2 × OK-650 reatores nucleares a água pressurizada, 190 MWt cada
  • 2 × turbinas a vapor VV-tipo, 37 MW (49.600 hp) cada
  • 2 eixos com parafusos envolta de 7 lâminas
Velocidade:
  • 22,22 nós (41,15 km / h; 25,57 mph) tona
  • 27 nós (50 km / h, 31 mph) submersa
Resistência:120+ dias submersa 
Profundidade de Teste:400 m (1.300 pés)
Complemento:160 [1]
Armamento:
  • 1 × 9K38 Igla SAM
  • 6 × 533 mm (21 polegadas) tubos de torpedos
  • RPK-2 Viyuga mísseis de cruzeiro
  • Tipo 53 torpedos [2]
  • sistema D-19 lançamento
  • 20 × RSM-52 SLBMs
Notas:Navios em classe incluem: TK-208, TK-202, TK-12, TK-13, TK-17,  TK-20,  TK-210.

 

Last edited by CASTR0
jgap posted:

Castro  vc  tá errado  este submarino é o classe tufão Typhon

e este abaixo é o akula

 

pior  que  fui  procurar  a  foto  para te mostrar  e  descobri que até o  artigo da winkpedia tá errado  ( me desculpem a pretensão) e deve  ter sido de lá  que   o erro  te  induziu - em tempo AKULA significa tubarão em russo

Jgap.

Este submarino que você menciona é o Akula II (1983) ou Projeto 971 Щука-Б (Pike-B), na Rússia é conhecido por 'Shchuka-B', independentemente de modificações, Mas a NATO resolveu chamar de Classe Akula e criou a confusão.

O Akula de 1974, foi nomeado pela NATO de Typhon, mas na Rússia é conhecido por "Projeto 941" ou classe Akula

Mas não se preocupe, este engano é muito comum, já que até pouco tempo, quase nada se sabia a respeito destes projetos. Eu mesmo me enganei varias vezes, e agora procuro pesquisar e colocar como é conhecido na Rússia (afinal é equipamento deles), eventualmente coloco como a NATO denomina, porque é diferente e gera confusão.

Abs

Castro

Last edited by CASTR0

O maior avião do mundo, o Antonov An-225 Mriya, pousou pela primeira vez no Aeroporto Internacional de Viracopos, em Campinas (SP), nesta manhã de segunda-feira (14), vindo dos Estados Unidos.

A aeronave mede 84 metros de comprimento, tem 88 metros de envergadura (distância entre a ponta das asas) e pesa 175 toneladas sem carga e combustível.

Com seis turbinas, o An-225 pode carregar até 250 toneladas no compartimento de cargas. Além disso, pode transportar itens na parte externa e superior da fuselagem. Ele é o único exemplar deste porte em atividade no mundo.

A aeronave fez uma escala em Campinas para pegar uma peça que servirá de suporte para o gerador de 150 toneladas que carregará ainda nesta segunda no Aeroporto Internacional de Guarulhos (SP). Dali, segue para Santiago, no Chile.

Ônibus espacial
Segundo o professor do departamento de engenharia aeronáutica da Universidade de São Paulo (USP), James Waterhouse, o avião tem um porte monumental porque foi projetado para transportar o Buran, que era o ônibus espacial soviético.

"Baseado no Antonov 124, que era um avião enorme, fabricado em série, eles desenvolveram uma versão maior ainda. Aumentaram as asas, fuselagem, colocaram uma cauda especial e colocaram o Buran em cima [...] Eles utilizaram seis motores e aí ficou um avião simplesmente descomunal", explica.

G1

Last edited by CASTR0
CASTR0 posted:

 

 

Antes da dissolução da União Soviética, o Bureau Antonov , na Ucrânia, era um dos fabricantes de aviões de carga do país. 

Esse Antonov 225 foi desenvolvido para transportar, no seu dorso, o Buran, a nave espacial reutilizável soviética.

Com o fim da União Soviética ele ficou abandonado na fábrica por vários anos, quase virando sucata. Quando a Antonov quis se reerguer, encontrou no transporte de cargas pesadas um filão a ser explorado. Foi então que decidiram recuperar e atualizar o 225, inclusive para homologá-lo nos eua. Em associação com uma empresa inglesa de gestão de cargas, a Antonov hoje opera além do 225 os outros modelos "menores" como o 124 ,como fonte de receita para manter o escritório, agora ucraniano, de projetos.

Há um programa na History ou Discovery mostrando essa "saga" toda.

http://airway.uol.com.br/anton...-225-o-rei-dos-ares/

Valls

Last edited by Valls
Valls posted:
CASTR0 posted:

 

 

Antes da dissolução da União Soviética, o Bureau Antonov , na Ucrânia, era um dos fabricantes de aviões de carga do país. 

Esse Antonov 225 foi desenvolvido para transportar, no seu dorso, o Buran, a nave espacial reutilizável soviética.

Com o fim da União Soviética ele ficou abandonado na fábrica por vários anos, quase virando sucata. Quando a Antonov quis se reerguer, encontrou no transporte de cargas pesadas um filão a ser explorado. Foi então que decidiram recuperar e atualizar o 225, inclusive para homologá-lo nos eua. Em associação com uma empresa inglesa de gestão de cargas, a Antonov hoje opera além do 225 os outros modelos "menores" como o 124 ,como fonte de receita para manter o escritório, agora ucraniano, de projetos.

Há um programa na History ou Discovery mostrando essa "saga" toda.

http://airway.uol.com.br/anton...-225-o-rei-dos-ares/

Valls

Valeu Valls

Li uma noticia que existe outro Antonov 225 "encostado" na Ucrânia, e que estão preparando sua reestruturação para voar. 

Em 30 de agosto de 2016 a empresa chinesa "Aerospace Industry Corporation of China (AICC)" e a empresa estatal ucraniana "Antonov" assinaram um acordo de intenções, que prevê a conclusão e modernização da segunda cópia do An-225 e, em seguida, enviá-lo para a China. Ele se encontra com 70% concluído.

Vamos aguardar então para ver mais este pássaro voar.

abs

Last edited by CASTR0

Um caça russo MiG-29 sofreu um acidente sobre o mar Mediterrâneo ao se preparar para o pouso a alguns quilômetros do porta-aviões Admiral Kuznetsov, informou hoje (14) o serviço de imprensa do Ministério de Defesa da Rússia.


“Uma falha técnica ocorrida durante um voo de treinamento a alguns quilômetros do porta-aviões Admiral Kuznetsov provocou um acidente com o caça de convés MiG-29” – diz o comunicado.

De acordo com o ministério, o piloto conseguiu se ejetar antes da queda da aeronave e foi resgatado com sucesso a bordo do porta-aviões. Informa-se que que o piloto não sofre risco de vida e está pronto para realizar novas tarefas.


“O grupo naval do porta-aviões russo continua operando no mar Mediterrâneo no âmbito de sua missão de longo prazo. As missões da aviação serão mantidas em conformidade com as tarefas” – explica a nota do Ministério russo.

Nota:Admiral Kuznetsov transporta o MIG 29K que é biplace, aqui visto abaixo, mas no comunicado falasse de apenas um piloto. Já o SU-33 é monoposto. Vamos aguardar para mais detalhes

Last edited by CASTR0

Ministro da Defesa russo Sergei Shoigu informou na terça-feira (15) que a fragata Admiral Grigorovich realizou lançamento de mísseis de cruzeiro Kalibr contra alvos terroristas na Síria.



"Nesta operação participa o navio Admiral Grigorovich. Hoje foram lançados mísseis de cruzeiro Kalibr contra alvos antecipadamente determinados", declarou Shoigu durante uma reunião entre o presidente russo Vladimir Putin e o comando das Forças Armadas da Rússia.

 

"Hoje, às 10h30 e às 11h00 iniciámos uma operação de larga escala de ataque maciço contra as posições dos grupos terroristas Daesh e Frente al-Nusra nas províncias de Idlib e Homs", comunicou Shoigu.



Shoigu informou que as Forças Armadas da Rússia iniciaram uma operação ofensiva contra os terroristas nas províncias sírias de Idlib e Homs, com a participação do porta-aviões russo Admiral Kuznetsov.



Segundo Shoigu, estão sendo realizado ataques intensos contra fábricas dos terroristas na Síria. Ao mesmo tempo Shoigu destacou que a Rússia continuará os ataques contra estruturas industriais e militares dos militantes na Síria. 

A Rússia garante proteção marítima e aérea das bases de Tartus e Hmeymim. Abaixo raio de ação dos 7 sistemas completos de S300/400 instalados em Tartus e Hmeymim.

O presidente Vladimir Putin anunciou ter dado ordem de proteção aérea segura das Forças Russas em Tartus e Hreymim, tendo Shoigu informado que esta orientação foi cumprida.

Durante a reunião, Putin destacou que anteriormente ele tinha solicitado que o Estado-Maior russo adotasse uma série de medidas para a proteção segura e cobertura marítima e aérea das Bases de Tartus e Hmeymim.

O ministro russo informou que o grupo naval das Forças Armadas Russas está bem protegido, inclusive com complexos Bastion. Além dos complexos Bastion, a proteção do grupo naval russo está sendo assegurada por sistemas de mísseis Pantsir (abaixo).

Tass, sputnik, outras

Last edited by CASTR0

Um avião de reconhecimento da Força Aérea dos EUA sobrevoou a costa russa na região do Mar Báltico. A informação foi divulgada por veículos ocidentais que acompanham a movimentação de aeronaves militares.



Antes de se aproximar da fronteira russa na região de Kaliningrado, o avião RC-135W sobrevoou os territórios dos Países Baixos, Alemanha e Polônia.



De acordo com os dados disponíveis, o avião decolou a partir da base aérea de Mildenhall, no Reino Unido.


Ultimamente, o trabalho de vigilância da Força Aérea dos EUA tem sido observado com mais intensidade nas regiões próximas às bases navais russas no Mar Báltico e Mediterrâneo, assim como na Síria.

Em 23 de outubro, o avião de patrulha da Marinha dos EUA 'P-8A Poseidon' (abaixo) se aproximou das bases aéreas russas na Síria e em uma área do Mar Mediterrâneo onde supostamente se encontravam navios da Marinha da Rússia.

O Ministério da Defesa russo publicou as imagens exclusivas da fragata Admiral Grigorovich e do porta-aviões Admiral Kuznetsov que participam das ações militares na Síria.

Ministério da Defesa divulgou um vídeo da vida interior da fragata Admiral Grigorovich

Mísseis "Kalibr" lançados da Fragata "Admiral Grigorovich"

Pelo menos quatro mísseis de cruzeiro russos "3M-54 Kalibr" foram lançados em áreas controladas por terroristas islâmicos na terça-feira, dois dos quais atingiu posições de militantes perto da cidade de Saraqib. Outros dois mísseis de cruzeiro russos superfície-superfície atingiu Jabal al-Hoss na zona rural do sudoeste de Aleppo.

Enquanto isso, joint ataques aéreos russos e sírios continuaram a fazer o trabalho de base para o Exército Árabe Síria (SAA) sobre Aleppo, atacando insurgentes durante a noite a Bishqatin e Bustan al-Bashra enquanto mísseis SAA atingiu o distrito de al-Haydari.

Atualizada as 00:16hs 16/11/2016

Last edited by CASTR0

As Forças Armadas russas esperam receber os primeiros sistemas de defesa antiaérea S-500 no futuro próximo. Ao mesmo tempo, são realizados testes do sistemas S-350 que substituirá os famosos S-300, informou a revista National Interest.



“Muito em breve esperamos receber os primeiros sistemas de mísseis antiaéreos S-500”, declarou recentemente Victor Gumenni, chefe da defesa antiaérea das Forças Aeroespaciais russas.

A previsão é de que o novo sistemas, que ocupará o maior escalão dentro do sistema integrado de defesa antiaérea da Rússia, seja capaz de abater alvos a 200 quilômetros de distância. Isso significa que o alcance total do sistema superará os 640 quilômetros, afirmou Dave Majumdar em seu artigo para a National Interest.

 

A primeira unidade dos S-500 será posicionada nas redondezas de Moscou para proteger a capital russo e as regiões centrais do país.

Os S-500 são projetados para usar antimísseis baseados na destruição por impacto, o que exige um alto nível de precisão, assim como um sistema de rastreamento de alvos sofisticado.

As metas que irá defender incluem: mísseis balísticos, mísseis de cruzeiro hipersônicos, veículos aéreos não tripulados , satélites de órbita baixa e armas espaciais lançados de aviões hipersônicos, drones, e plataformas orbitais hipersônicos.  

A versão naval é o armamento provável para os novos destróieres Líder de classe de defesa aérea devido a entrar em serviço em 2023-25.  O principal veículo de lançamento será o 77P6, baseado no caminhão BAZ-69096 10x10 (abaixo), podendo usar outros veículos lançadores.

jgap posted:

e o akula lá  se chama Лира cuja tradução é LIRA isto mesmo  o instrumnto

Jgap

Agradeço suas observações, mas se você está se referindo ao "Подводные лодки проекта 971 «Щу́ка-Б»" (Submarino Projeto 971 "Pike-B" ) que, como comentei, a NATO resolveu chamar de Class Akula, reitero que é chamado de Shchuka-B  pois o nome oficial  de "pike" (uma especie de peixe) não é comum usarem. 

Eu já revisei inúmeras vezes as traduções, pois ainda estou no básico da língua russa, mas mesmo nas referencias oficiais da Marinha Russa, e outras em inglês, é esta a tradução correta do "проекта 971 «Щу́ка-Б» " ou Projeto 971 "Pike-B".

Mas existiu sim uma "classe Lira" na Marinha Russa, o "Подводные лодки проектов 705, 705К «Лира»"  ou Submarino Projeto 705 "Lira", cuja denominação NATO é "Alfa".

A Classe Lira entrou em serviço em 1971 e foi desenvolvido pelo escritório de Engenharia SKB-143 de St. Petersburg. Todos os seis sairam de operação até 1992.

Abaixo o проектов 705 Лира (projeto 705 Lira) em escala, como pode ver, externamente é bem parecido com o проекта 971 «Щу́ка-Б» (projeto 971 Pike), que NATO chama de Akula.

Mas tirando a questão do nome, a Classe Lira (projeto 705 Lira) é um submarino muito bonito e bem hidrodinâmico, vou coletar mais informações e fazer um post só dele em outro dia.

Em todo caso, deixo aqui a sugestão para que outros possam colaborar nesta questão de nomenclatura.

 

Abs

Castro

Last edited by CASTR0

O sistema antimíssil de novíssima geração, o S-500 Prometey, também conhecido como 55R6M Triumfator-M, permitirá à Rússia proteger grandes áreas das armas ofensivas mais letais, incluindo armas hipersónicas e mísseis balísticos intercontinentais.



Victor Murakhovsky, analista militar, falou à Rádio Sputnik sobre as capacidades dos mísseis russos S-500. O analista descreveu o S-500 como um sistema da vanguarda e antibalístico avançado, universal, multifuncional e integrado, que deve substituir o S-300 e complementar o complexo S-400.

 

"Este é o próximo passo: possuir capacidades de defesa aérea para os níveis operacionais e estratégicos", salientou ele. "O S-500 nos permite proteger regiões inteiras de mísseis balísticos intercontinentais e outras armas avançadas, incluindo as aeronaves hipersônicas que atualmente se desenvolvem nos EUA". Abaixo o sistema de radar Multi-função do S-500.

O especialista acrescentou que o S-500 também será capaz de atingir alvos no espaço próximo, incluindo satélites equipados com sistemas de supervisão eletro-ópticos.


"É uma grande decepção para o Pentágono: tanto dinheiro gasto em criar um sistema para o chamado ‘ataque global rápido', para desenvolver aeronaves hipersónicas e mísseis de cruzeiro. E tudo 'vai pelo vaso sanitário'. São centenas de milhares de milhões de dólares", explicou o especialista militar. Murakhovsky também afirmou que os dirigentes do Pentágono em alguns documentos expressaram sua preocupação por a Rússia estar criando, segundo eles, "zonas escuras de acesso limitado ou proibido" em suas fronteiras, em particular, na região de Kaliningrado e no Extremo Oriente.

Além disso, o mais recente sistema de defesa aérea da Rússia "faz com que os americanos se sintam nervosos, tendo em conta que o S-500 é um sistema puramente defensivo e que os Estados Unidos se retiraram unilateralmente do Tratado de Mísseis antibalísticos".



Washington decidiu se retirar do tratado em 2001, deixando sem efeito um dos acordos internacionais sobre armamento mais importantes.

As características técnicas do complexo S-500, projetado pela Almaz Antey, permitem detectar e atacar simultaneamente até dez ogivas separadas dos mísseis balísticos, que voem a uma velocidade de até 7 quilômetros por segundo, o que equivale a 25.000 km/h. O S-500 será uma atualização importante do complexo S-400 de última geração, que já está em serviço.

 

"É claro que o S-500 é destinado a servir como um sistema de mísseis antibalístico de alta altitude para a defesa nacional, que poderia ser útil para o A2-AD — [anti-access/area denial, na sigla em inglês) e para funções antissatélite.

É projetado para ser móvel e difícil de detectar, para resistir aos ataques de supressão de defesa aérea", escreveu anteriormente Sebastien Roblin no The National Interest.

O foguete russo Soyuz FG, portador da nave espacial Soyuz MS-03, com três tripulantes a bordo, foi lançado com sucesso nesta quinta-feira (17) a partir do cosmódromo de Baykonur, no Cazaquistão, rumo à Estação Espacial Internacional (EEI). O lançamento marca o primeiro voo tripulado de uma nave Soyuz MS até a EEI.


A tripulação, formada pelo cosmonauta Oleg Novitskiy, da Rússia, e pelos astronautas Thomas Pesquet, da Agência Espacial Europeia, e Peggy Whitson, da NASA, deverá desembarcar na EEI dentro de 48h. O voo da Soyuz até a EEI será realizado pelo chamado “esquema longo”, com uma duração de dois dias – tempo necessário para a realização de testes nos sistemas utilizados nesta nova de linha de naves espaciais. A acoplagem está marcada para acontecer às 20h02 do horário de Brasília.

 

Moscou está apostando nos novos mísseis interceptores S-500 para criar o escudo de defesa antiaérea da Rússia, diz o analista militar Sebastien Roblin, em artigo publicado pela revista The National Interest.


De acordo com o autor, a exemplo do sistema antimísseis americano THAAD (abaixo), o S-500 usará o recurso da chamada interceptação cinética, que utiliza a energia cinética do projétil para acertar seus alvos.

Além disso, segundo o especialista, com uma velocidade de voo de até 7 km por segundo, os mísseis desse novo sistema russo serão capazes de interceptar com facilidade quaisquer mísseis de cruzeiro de potenciais inimigos.

 
O artigo destaca ainda, que, apesar das suposições de que os mísseis S-500 sejam muito eficientes contra aeronaves “invisíveis”, suas especificações, divulgadas até momento, indicam que o combate contra este tipo de aviação não está entre os principais objetivos destes sistemas.



O grande alcance do S-500 faz dele uma arma ideal contra alvos maiores e dificilmente detectáveis. Identificar e atingir um bombardeiro a grande distância será uma tarefa difícil, no entanto, aviões com sistemas AWACS (Sistema Aéreo de Alerta e Controle) ou de guerra eletrônica correrão um risco muito maior e, provavelmente, serão forçados a operar fora do raio de alcance do S-500” – escreve o especialista. Abaixo, comparação entre o sistema S 400 e S 500.

 



Na sua opinião, o S-500 está sendo desenvolvido, antes de tudo, como um sistema de defesa antimísseis de longo alcance, podendo, inclusive ser usado como uma arma contra satélites.

CASTR0 posted:

Grupo naval comandado pelo porta-aviões russo Admiral Kuznetsov, que inclui o cruzador Pyotr Veliky, zarpou dando início à sua campanha no mar Mediterrâneo.


O objetivo da campanha da Frota do Norte no Mar Mediterrâneo será a reação às ações de pirataria e terrorismo, garantindo a segurança de navegação da Federação da Rússia.

"O objetivo da campanha é assegurar uma presença naval em áreas importantes do Oceano Mundial. Será prestada atenção à garantia da segurança de navegação marítima e de outras atividades econômicas marítimas da Federação Russa, bem como à resposta a novos tipos de ameaça como a pirataria e o terrorismo internacional", diz o comunicado do serviço de imprensa da Frota do Norte.

Também foi referido que no âmbito da campanha serão treinados a interação em combate e treino de mar das tripulações dos navios de superfície, bem como a atuação conjunta das forças do grupo naval de porta-aviões com a aviação. Estão planejados exercícios militares conjuntos com navios de outras frotas da Marinha Russa. Abaixo navio antissubmarino Severomorsk.



O grupo naval consiste do porta-aviões Admiral Kuznetsov, cruzador Pyotr Veliky, navios antissubmarinos Severomorsk e Vitse-Admiral Kulakov e navios de abastecimento.



O grupo aéreo nominal do Admiral Kuznetsov contém aviões Su-33 e Su-25 e helicópteros Ka-27/Ka-29. Atualmente, no navio está passando testes um novo grupo aéreo composto por caças MiG-29K (abaixo) e helicópteros Ka-52K.

   

O porta-aviões Admiral Kuznetsov, o único que a Marinha russa hoje possui, tem 302 metros de comprimento e 72 de boca. Tem um deslocamento de55.000 toneladas, velocidade máxima de 29 nós e capacidade para acomodar mais de 50 aviões e helicópteros. Abaixo, equipamento para limpar e descongelar o deck de decolagem, trata-se do motor de um Mig-15  preso a frente de um trator. 

Hangar (153x26x7,2 m)  do Admiral Kuznetsov.

O sistema de artilharia e mísseis do navio inclui 12 lançadores de míssil anti-navio - P-700 "Granit" (3M45), 4 sistemas de defesa aérea com mísseis navais (SAM) "Dagger" ( "Blade", 24 PU 192 mísseis), 8 unidades de mísseis anti-aeronaves e complexo de artilharia (SPAR ) "Dirk" ( "Каштан", 256 foguetes) e 6 armas de seis canos de 30 mm AK-630M. Sistema anti-submarino e anti-torpedo (RKPTZ) "Удав-1" (60 cargas de profundidade).  

 

Abaixo, sistema de míssil antinavio - P-700 "Granit" (3M45)

Fantástico! Sempre acompanhando... Já fiquei entusiasmado para montar meu Admiral na 700... Abraços!

Carnavalli posted:
CASTR0 posted:

Grupo naval comandado pelo porta-aviões russo Admiral Kuznetsov, que inclui o cruzador Pyotr Veliky, zarpou dando início à sua campanha no mar Mediterrâneo.


 

 

Fantástico! Sempre acompanhando... Já fiquei entusiasmado para montar meu Admiral na 700... Abraços!

Carnavalli

Acho um excelente projeto para montagem.

Pode não ter todo aquele aparato dos gigantescos dos modernos porta aviões USA, mas tem um designer muito bonito. Além disto mostra muito bem como pensa o povo russo, sendo pratico e objetivo para cumprir sua missão, sem a necessidade de grandes escoltas e tendo um custo baixo de construção e operação.

Ficamos no aguardo de suas fotos da montagem 

Abs

Castro 

Rússia elimina dezenas de terroristas em ataque envolvendo porta-aviões




Pelo menos 30 militantes da Frente al-Nusra, incluindo um comandante que havia planejado uma grande ofensiva em Aleppo, foram eliminados, na Síria, em um ataque de caças baseados no porta-aviões russo Admiral Kuznetsov, segundo informou o Ministério da Defesa da Rússia.


"Durante um ataque massivo na última terça-feira, militantes da Frente al-Nusra foram atingidos com sérios danos. Como resultado dos ataques conduzidos por caças Su-33 baseados no porta-aviões Admiral Kuznetsov, uma grande formação da al-Nusra foi destruída na província de Idlib", disse o major-general Igor Konashenkov, porta-voz da Defesa russa.

A Força Aérea síria começou bombardeando na sexta-feira (18) posições dos terroristas perto das povoações de Duma e Harasta, ao noroeste de Damasco.



"Neste momento, na região de Harasta e Duma, estão em curso combates encarniçados entre as nossas forças e terroristas dos grupos Frente al-Nusra e Jaysh al-Islam. Os militares são apoiados pela aviação que realiza ataque maciços contra as posições fortificadas e baterias dos terroristas", disse uma fonte militar à agência RIA Novosti.

As posições ficam a uma distância inferior a 10 quilômetros de Damasco. Na segunda-feira (14), o exército destruiu postos avançados do inimigo ao leste da capital síria. Abaixo Su 24 Sírio.



Documento secreto proíbe Daesh de atacar aviões da coalizão dos EUA (FOTOS)



Um documento, que confirma a proibição do grupo terrorista Daesh de atacar quaisquer aviões da coalizão sobre a cidade de Mossul e seu subúrbio, foi encontrado na cidade iraquiana libertada de Bakhdida, na província de Nínive, pelas Unidades de Proteção do Planalto de Nínive (NPU).


Segundo a Sputnik Árabe, no centro da cidade situada a sudeste de Mossul, perto do assim chamado "centro de mobilização", havia uma placa com decreto publicado para todos os militantes do Daesh:



"É completamente proibido abater quaisquer aviões no ar usando quaisquer armas, independentemente da altitude de seu voo, mesmo se avião pousar nos telhados das casas.

Rússia realiza ataques em Idlib e Homs para impedir retirada do Daesh de Mossul para Síria



As Forças Aeroespaciais Russas realizam ataques aéreos nas províncias de Idlib e de Homs, para impedir a fuga de militantes do grupo terrorista Daesh de Mossul, no Iraque, para Síria, informou o ministro das Relações Exteriores da Rússia, Sergei Lavrov.

 
Anteriormente o ministro da Defesa Sergei Shoigu tinha anunciado que a fragata Admiral Grigorovich e o porta-aviões Admiral Kuznetsov participam de uma operação de larga escala iniciada pela Força Aeroespacial russa, com objetivo de efetuar ataques maciços contra os terroristas nas províncias sírias de Idlib e Homs.

 

Abaixo Mig29 Fulcrum da Força Aérea da Síria que opera 84 unidades, alem de outros também estão em operação 20 unidades do Su-24 Fencer e 200 unidades do MiG-21 Fishbed (Alguns em mãos do Daesh ) (2013).

No dia 19 de novembro a Rússia celebra o Dia das Tropas de Mísseis e Artilharia.



Esta data foi escolhida em homenagem à contraofensiva na batalha de Stalingrado. As Tropas de Mísseis e Artilharia são a arma com maior poder de fogo e nuclear. O vídeo apresenta manobras militares, equipamentos e armamentos.

Segundo informa o Ministério da Defesa da Rússia, hoje as tropas de artilharia recebem obuses autopropulsados modernizados Msta-SM de 152 mm e sistemas de lançamento múltiplo de foguetes Tornado-G.

Os destacamentos antitanque dispõem do novo sistema de mísseis antitanque Khrizantema-S (abaixo). As tropas de mísseis estão recebendo sistemas táticos Iskander-M.


×
×
×
×
Link copied to your clipboard.
×