Chegaram os Russos - Perdas russas durante a operação militar na Síria

CASTR0 posted:

Rebeldes sírios derrubam caça russo, capturam e matam o piloto

ministério russo da Defesa revelou informações preliminares (15:00h br) sobre o incidente, dizendo que a aeronave pode ter sido abatida por um sistema portátil de defesa aérea. O míssil danificou o motor forçando o piloto a ejetar. O piloto sobreviveu à queda, porém foi morto em solo durante conflito com os terroristas.

De acordo com o ministério, Rússia e Turquia, garantidores da paz na área de redução de conflitos em Idlib, na Síria, estão tomando todas as medidas possíveis para trazer o corpo do piloto de volta.

piloto de Su-25 solicitou resgate e teve tempo de avisar que ia se ejetar em uma área controlada pelos rebelde,s Jabhat al-NusraAo entrar em confronto com terroristas, ele morreu", informou o Ministério da Defesa. O conflito ocorreu no território controlado pelo grupo terrorista Frente Fatah al-Sham em meio à operação militar em curso conduzida pelas forças sírias contra os jihadistas.

Perdas da guerra... Agora resta aos russos mandar os Tu-95 bombardearem até transformar aquela caixa de areia em ruínas...

Berliner posted:
CASTR0 posted:

Rebeldes sírios derrubam caça russo, capturam e matam o piloto

ministério russo da Defesa revelou informações preliminares (15:00h br) sobre o incidente, dizendo que a aeronave pode ter sido abatida por um sistema portátil de defesa aérea. O míssil danificou o motor forçando o piloto a ejetar. O piloto sobreviveu à queda, porém foi morto em solo durante conflito com os terroristas.

De acordo com o ministério, Rússia e Turquia, garantidores da paz na área de redução de conflitos em Idlib, na Síria, estão tomando todas as medidas possíveis para trazer o corpo do piloto de volta.

piloto de Su-25 solicitou resgate e teve tempo de avisar que ia se ejetar em uma área controlada pelos rebelde,s Jabhat al-NusraAo entrar em confronto com terroristas, ele morreu", informou o Ministério da Defesa. O conflito ocorreu no território controlado pelo grupo terrorista Frente Fatah al-Sham em meio à operação militar em curso conduzida pelas forças sírias contra os jihadistas.

Perdas da guerra... Agora resta aos russos mandar os Tu-95 bombardearem até transformar aquela caixa de areia em ruínas...

BERLINER , em resultado ao abate do caça Su-25, foi realizado no mesmo dia, um ataque de alta precisão contra uma área controlada pelos militantes da Frente al-Nusra, de onde tinha sido disparado o projétil, foram eliminados 30 terroristas.

O piloto do Su-24, Major Roman Filippov é um verdadeiro herói, tanto que o Ministério da Defesa da Rússia comunicou que foi apresentado postumamente o título de Heroi da Russia.

"Isto é para vocês, pessoal!"  Os últimos momentos da vida do piloto Russo do Su-25, que estava cercado por cerca de 10 militantes. Depois disso, o som de uma explosão é ouvido.

"Isto é para vocês, pessoal" - as últimas palavras do Major Roman Filipov serão certamente repetidas pelos pilotos russos, clicando no gatilho ou lançando bombas contra terroristas na Síria.

Major Roman proferiu, "Isto é para vocês" - antes de acionar sua própria granada em si. O vídeo com a última batalha do piloto de Su-25 foi postado elos próprios terroristas.

O filme da batalha no chão foi feito, aparentemente, por um telefone celular. Pode-se ver cerca de dez bandidos armados fugindo para se esconder atrás de uma grande pedra. Nesse momento, o oficial russo já estava gravemente ferido e não conseguiu lutar - antes disso ele atira com sua pistola. 

Quando os terroristas chegaram muito pertoRoman explodiu uma granada (claro que as granadas não fazem parte do equipamento regular dos pilotos, mas na Síria há uma guerra). Antes da explosão, suas últimas palavras são ouvidas. De acordo com relatos não confirmados, a explosão de granadas matou dois militantes.

 

Quando os terroristas chegaram muito pertoRoman explodiu uma granada (claro que as granadas não fazem parte do equipamento regular dos pilotos, mas na Síria há uma guerra). Antes da explosão, suas últimas palavras são ouvidas. De acordo com relatos não confirmados, a explosão de granadas matou dois militantes.

Morreu, mas com honra! Matou vários inimigos e ao que tudo indica, não deu a oportunidade de que o matassem ou prendessem e torturassem! 

Rússia repatria corpo de piloto Su-25 morto na Síria.

Os comandos da Rússia recuperaram o corpo do piloto heroico que explodiu em vez de ser capturado pelos jihadis.

O Major Roman Filippov escapou do acidente usando seu pára-quedas, antes de aterrissar em território hostil controlado pelo grupo jihadista Tahrir al-Sham, uma ala da Al Qaeda.

Ele segurou os lutadores com sua pistola, evitando ao máximo ser capturado, mas ao perceber que ele enfrentaria a morte ou a captura, escolheu se explodir com uma granada, levando jutos alguns de seus captores.

E antes que ele morresse, ele gritou "Isto é para vocês, rapazes!" quando ele puxou o pino.

O Ministério da Defesa da Rússia confirmou hoje que suas forças junto com inteligência turca recuperaram seu corpo.

O Major Filippov terá um funeral militar em sua cidade natal, Voronezh, em 8 de fevereiro, de acordo com os desejos de sua família. Com 34 anos já foi premiado postumamente com a medalha do Heroi da Russia - o melhor elogio que pode ser concedido pelo Kremlin. Ele deixa esposa e filha de quatro anos.

Su-25 RF-95486/06 Blue

Piloto do 2º Su-35 conta como ele cobriu colega abatido

O ala da patrulha de aviões de assalto SU-25SM liderada por Roman Filipov contou os detalhes do combate com os terroristas em que o major Filipov perdeu a vida, escreve o jornal do Ministério da Defesa da Rússia, Krasnaya Zvezda.

"Sua voz não tremeu quando eu o avisei: 'Estão te atacando! Sai daí! Arfa, arfa! Manobra!'", contou o piloto. Segundo ele, Filipov respondeu calmamente: "Fui atingido… Atingido a sério… Fogo no motor direito… Vou para sul… O esquerdo também está parando… Chama a equipe de busca e resgate."

"Depois se seguiram as últimas palavras: 'Vai para as nuvens'", acrescentou o ala de Filipov. "Mas claro que eu não fui. Abandonar o comandante é a última coisa", sublinhou.

O piloto explicou que o voo sobre a zona de desescalada de Idlib é uma tarefa rotineira, mas de combate. Lá, nas áreas controladas pelos terroristas da Frente al-Nusra, há regularmente tiroteios desordenados com morteiros e armas ligeiras. Esta missão era de combate.

"Quando o sistema portátil de mísseis antiaérea disparou contra o aparelho do comandante, todas convenções foram jogadas fora. Sempre dei cobertura ao comandante no ar, tinha que o fazer quando ele estava no solo, quando já entrou em combate. Fiquei nesta área e realizei vários ataques contra veículos que estavam se aproximando do olival onde Roman estava. Destruí dois carros", disse o piloto.

Ao mesmo tempo, ele continuou transmitindo as coordenadas para o posto de comando e chamando o serviço de busca e resgate. "Vi o local onde o comandante aterrissou, mas não vi o próprio combate… era crepúsculo… Tive que me retirar com a reserva de combustível suficiente apenas para chegar até o aeródromo", resumiu.

Bombardeiro Tu-160 modernizado realiza primeiro voo. 

Aeronave pode alcançar 18 mil metros de altura, algo de que nenhum sistema antiaéreo e antimíssil é capaz.

A imprensa russa divulgou um vídeo do primeiro voo do novo bombardeiro estratégico de longo alcance Tupolev Tu-160M2 “Cisne branco”.

O voo foi realizado em 26 de janeiro em Kazan  (800 km a leste de Moscou). Uma delegação liderada pelo presidente Vladimir Putin assistiu ao voo.

O novo Tu-160M2 é um veículo completamente novo, embora o design do interior do novo "Cisne branco" seja idêntico ao de seu antecessor, o Tu-160, de acordo com o vice-diretor da Tupolev, Valéri Solozobov.

"O avião será equipado com aparelhos eletrônicos mais modernos e terá novos sistemas de guerra eletrônica e controle de fogo", disse Solozobov.



O Tu-160M2 poderá ser equipado com todo tipo de bombas nucleares e convencionais: perfuradores de blindagem e de concreto, bombas de fragmentação, minas marítimas etc. O peso total de carga pode chegar a 40 toneladas.

Três armas soviéticas que mudaram o rumo da Segunda Guerra Mundial

Katiucha, tanque T-34 e o “tanque voador" Ilyushin Il-2 foram imprescindíveis à vitória.
 

“Katiucha”, o icônico lançador de foguetes soviético múltiplo

Uma salva de artilharia na 1° Frente Ucraniana.

Existem diversas teorias sobre o motivo pelo qual o lançador de foguetes soviético BM-13 foi apelidado de "Katiucha",diminutivo do nome feminino russo “Katia”.


Segundo uma das teorias, o som criado quando a arma dispara múltiplas mísseis é semelhante à melodia soviética de mesmo nome, “Katiucha”.

Este lançador de foguetes foi amplamente utilizado pela União Soviética na linha de frente do Leste durante a Segunda Guerra Mundial. Foi apelidado na época de "Órgão de Stálin" pelas tropas alemãs.


Historiadores militares afirmam que a era da artilharia de foguetes soviética começou em 16 de julho de 1941, quando as unidades de baterias de BM-13-16 (Katiucha), sob o comando do capitão Ivan Flerov, destruíram o entroncamento ferroviário de Orsha junto a trens alemães, tropas e equipamentos.


“Katiucha” era muito eficaz contra as tropas de infantaria, mas não era bom contra tanques e veículos blindados - os foguetes estavam repletos de explosivos, mas não podiam penetrar a blindagem.

Obrazek
Obrazek
Obrazek
Obrazek
Obrazek
Obrazek

Tanque T-34

Vista da rua Lênin, em Sevastópol, no dia de sua libertação.

Por sucessivas gerações, o T-34 se tornou um ícone da vitória soviética na Segunda Guerra Mundial.


O tanque evoluiu a partir do modelo leve BT soviético (“Bistrokhodni tank”, tanque de alta velocidade em russo) da década de 1930, que era, por sua vez, derivado do tanque americano M1931 Christie.

Nos anos que antecederam a Segunda Guerra Mundial, o projetista soviético Mikhail Kochkin trabalhou intensamente no T-34, combinando armadura robusta e poder de fogo pesado, e, paralelamente, preservando o desempenho na estrada e facilidade de produção e manutenção.


O lote inaugural desses tanques deveria ser revisado por Iossef Stálin em Moscou, no dia 17 de março de 1940, depois de percorrer 2.000 quilômetros rumo à capital. Abaixo T-35 capturado e posto em serviço para Alemanha.


Era uma decisão arriscada a de Kochkin, de conduzir os tanques por áreas públicas, já que a polícia secreta NKVD poderia achar que a ação revelava segredos de Estado.


Mas os tanques chegaram dentro do prazo e sem nenhum incidente grave - os veículos foram levados por uma rota secreta por florestas, campos e terrenos acidentados. Impressionado com o que viu, Stálin carinhosamente apelidou o tanque de "andorinha", dando início ao seu ciclo de vida.


Por mais de cinco décadas, essa máquina de guerra serviu no Egito, em Cuba, em Angola e em outros países. Hoje, o T-34 ainda pode ser encontrado nos arsenais de Vietnã, Guiné, Guiné-Bissau, Iêmen, Coreia do Norte, República do Congo, Cuba, Laos, Mali e Namíbia. 

"Tanque voador" Ilyushin  Il-2

Ilyushin IL-2 sobrevoa Berlim em 1945.

A frota de aviões do Exército Vermelho era extremamente heterogênea. Nela havia tanto aviões obsoletos, como novos, como o Iliúchin Il-2, apelidado de "tanque voador".


A partir da década de 1920, chefes militares do mundo inteiro buscavam uma aeronave que pudesse fornecer apoio direto às tropas no campo de batalha.

Mas os projetistas que competiam para criar esse veículo eram prejudicados pelo peso do “tanque voador”, sua baixa velocidade no ar e proteção frágil. O Ilyushin Il-2 foi, assim, a resposta para todos esses desafios.


Il-2 foi projetado para que o motor, o sistema de refrigeração, os tanques de combustível e a tripulação fossem todos alojados dentro da fuselagem. Eventualmente, o peso de decolagem da aeronave, quando carregada, era de quase cinco toneladas.


Em suas memórias, piloto do IL-2 e herói da União Soviética Valentín Averianov escreveu que "apesar de a armadura não oferecer proteção contra armas e canhões antiaéreos de 20 mm, ela conseguiu defender os pilotos contra muitos tipos de munições".

Fonte: Russia Beyond

 

 

Não tem a ver com os russos, mas é sobre a segunda guerra e não podemos esquecer! De 13 a 14 de fevereiro de 1945 ocorreram os massacres de Dresden! Temos de lembrar dos crimes dos alemães, mas também dos crimes dos aliados, que não eram os santos salvadores que o cinema muitas vezes tenta nos fazer pensar... 

FOTOS HISTÓRICAS - O BOMBARDEIO DE DRESDEN - Em 4 incursões, realizadas entre 13 e 15 de feveriro de 1945, por 722 aviões do Reino Unido e 527 aviões dos Estados Unidos, a cidade de Dresden foi atacada com a destruição de 6,6 quilômetros quadrados de área e morte de 22.700 civis (estimativa moderna, após o revisionismo). Posteriormente mais dois raids, em 21 de março e 17 de abril de 1945, destruíram o que restou de Dresden, cidade histórica de cultura , conhecida como a Florença alemã.

Foi um dos atos mais discutíveis da ação Aliada na Segunda Guerra. A cidade não era um centro industrial ou militar e estava cheia de refugiados. Foi uma ação meramente terrorista dos Aliados, com escassos objetivos militares.

 

https://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/9/96/Bundesarchiv_Bild_183-Z0309-310,_Zerst%C3%B6rtes_Dresden.jpg

mortos sendo cremados em praça pública

como dito:  não  há santos  em relação aos alemães e  aliados...mas não se  deve esquecer que  ha  uma antiga  máxima ...quem ferre  a  ferro, será a ferro ferido....ou quem planta ventanias, pode colher tempestades...... não se  pode  esquecer  por uma questão de  cronologia : .....o bombardeiro de  varsovia (aéro e do porto de dantzig  naval, sem aviso ....no inicio da  guerra...o de  roterdan  na  holanda   quando já tinha se rendido.....depois vem ...o de  londres....(virou  um  toma  lá - dá cá, um "catch-as- catch can" ) , o de pearl harbour e  das filipinas- corregidor..cingapura..... pelos  japas   o de nanquin.... passou  o  tempo e  depois  vem ...o de  berlin  e de vários lugares  na Europa ....depois o uso das  v1  e das  v2 ...como também  os bombardeiros convencionais a Tóquio e  o nuclear Hiroxima e  Nagasaki....    serve  para lembrar que acima de   conceito de povo russo ou alemão ou  americano  ou inglês .... a melhor e  a  pior arma é  o ser humano  (que tanto executa  como planeja e  manipula as armas---realmente  é capaz de fazer maravilhas e  merdavilhas ) ......em termos da ww2 , de certa  maneira   o  maior e melhor  remédio amargo contra as potencias  do eixo .... foi o  tio Stalin  (que também foi politicamente  conivente  com  o titio  bigode no  início da ww2, invadiu  Polônia , Finlandia e  Paises  bálticos...), desnecessário lembrar  que ambos mataram milhões  sob  seu jugo...(não que  os impérios "colonizadores" não fossem também santos) ......e que no final   a  conta  final sempre  coube  aos infantes de ar -mar  e terra,  se baterem e  sangrarem até a derrota "total" da parte contrária.......e  sobrando  ou  como arma psicológica e/ou de terror ou  mesmo para  atrito e  gastar  recursos industriais  e  humanos  (por  mais que fossem duvidosos e  pífios os resultados ) e neste caminho  trilhado foi péssimo para  milhares de  civis  dos dois lados (e que nunca foi novidade, desde Sun tsu  se fala  que guerras  não podem durar "excessivamente" e custar  todos os recursos dos estados ou nações envolvidas,  veja-se as matanças na guerra dos 100 anos na Europa .....o ser humano  é um tanto repetitivo em sua  maneira de  fazer a história .....  de resto muitas armas são desenvolvidas como  "cópia de um  conceito"  e/ou resposta contrária  ao inimigo....surgiu  o  t  34  e os alemães  até cogitaram o copiar mas  depois desenvolveram o  panther....  o  kv  levava tiros e  mais tiros e depois desenvolveram os pesados tiger  1 e  o mais  pesado 2  ....  fizeram  aviação tática e  antitanques  henschel e stuka......desenvolveu-se o il 2...  ...os heinkel e stukas devastaram paises e veio o b 17 - lancaster  - b 29 ....e  por aí vai .....  Einstein disse que se  houvesse  a  quarta guerra,  apos eventual  holocausto nuclear em uma possível 3  guerra atômica, esta quarta guerra seria feita com paus e pedras...porém eu não duvido muito que  depois se desenvolveria de novo tacapes e  arcos e flechas, depois  lanças  e novamente pederneiras,  bombas  etc etc...., afinal mesmo e  situações com mais baixa  tecnologia observou-se o progressivo desenvolvimento do  bronze até o ferro e  depois  na era industrial ......  o melhor e pior arma  ao  meu  ver  será o ser  humano, na longa  roda  da  história ....plastiresiabços  paulo r  morgado  sp sp

CASTR0 posted:

Bombardeiro Tu-160 modernizado realiza primeiro voo. 

Aeronave pode alcançar 18 mil metros de altura, algo de que nenhum sistema antiaéreo e antimíssil é capaz.
 

Essa altitude não garante mais segurança. 

O Patriot (MIM-104) tem um teto máximo de 24.600 metros. https://en.wikipedia.org/wiki/MIM-104_Patriot

O RIM-67 Standard da Marinha americana também tem esse teto. https://en.wikipedia.org/wiki/RIM-67_Standard

O RIM-174 tem um teto de 34.000 metros. https://en.wikipedia.org/wiki/RIM-174_Standard_ERAM

 

fernando frota melzi posted:
CASTR0 posted:

Essa altitude não garante mais segurança. 

O Patriot (MIM-104) tem um teto máximo de 24.600 metros. https://en.wikipedia.org/wiki/MIM-104_Patriot

O RIM-67 Standard da Marinha americana também tem esse teto. https://en.wikipedia.org/wiki/RIM-67_Standard

O RIM-174 tem um teto de 34.000 metros. https://en.wikipedia.org/wiki/RIM-174_Standard_ERAM

 

Se o teto do RIM 174 é 34.000 km, ele pode ser considerado um anti-satélite? 

Satélites orbitam de 30 a 35 mil km... 

Berliner posted:
fernando frota melzi posted:
CASTR0 posted:

Essa altitude não garante mais segurança. 

O Patriot (MIM-104) tem um teto máximo de 24.600 metros. https://en.wikipedia.org/wiki/MIM-104_Patriot

O RIM-67 Standard da Marinha americana também tem esse teto. https://en.wikipedia.org/wiki/RIM-67_Standard

O RIM-174 tem um teto de 34.000 metros. https://en.wikipedia.org/wiki/RIM-174_Standard_ERAM

 

Se o teto do RIM 174 é 34.000 km, ele pode ser considerado um anti-satélite? 

Satélites orbitam de 30 a 35 mil km... 

Berliner, o teto dele é de 34.000 metros. Satélites geoestacionários orbitam a 36.000 KM de altitude. Mesmo os mísseis anti satélites só tem capacidade de atingir satélites em órbitas baixas, até uns 500km de altitude.

Mas o RIM-174 tem capacidade anti balística, o que é um feito e tanto, já que a velocidade de reentrada da ogiva de um ICBM é de uns 20.000 km/h!

https://en.wikipedia.org/wiki/ASM-135_ASAT

O ASAT chegava a uns 600km de altitude. E não tinha ogiva, a destruição era por impacto, por conta da energia cinética criada pelo choque de dois objetos, vindos de direções opostas, cuja velocidade somada devia beirar os 50.000 km/h.

 

 

Um primo do RIM-174, o RIM-161 Standard Missile 3 (SM-3) foi usado em 2008 para destruir um satélite americano em órbita a 240 km de altitude.

O momento do impacto, o satélite estava a 28.000 km /h, e o míssil, a 22.000km/h!

A operação de destruição do satélite.

https://en.wikipedia.org/wiki/USA-193

Além dos EUA, só Rússia e China tem mísseis com esse tipo de capacidade. 

https://en.wikipedia.org/wiki/Anti-satellite_weapon

Fazem pouco mais de dois anos que mantenho este tópico (iniciou com a chegada das tropas russas na Síria), que alem de somar conhecimento sobre armamento russo/soviético, suas historias e usos, serviu para fazer amigos que nos acacanham em varias partes do mundo.

Também tenho me divertido muito com montagens de vários kits destes equipamentos, alguns raros de achar por estas bandas.

Agradeço todos que leem, curtem e participam deste tópico 

Abs a todos

Castro

MiG-21 bateu em

MiG-21 caiu no prédio "Plattenbau", Cottbus, Alemanha Oriental, 1975.

Em 14 de janeiro de 1975, o major Peter Makowicka, com 33 anos, estava em uma missão de treinamento com seu avião Mikoyan-Gurevich MiG 21 SPS "849". Durante a aproximação na Base aérea militar Cottbus, República Democrática Alemã (Alemanha Oriental), antigo aeródromo militar construído na década de 1920, o avião experimentou uma trava de cobertura aberta na seção do compressor do motor, que estava insuficientemente segura por um técnico de manutenção. O motor foi desligado.

Imediatamente após a angústia, o centro de controle militar pediu ao piloto para usar o assento de ejeção para se salvar e deixar o avião descer. Mas o Major Makovicka desobedeceu, em vez disso, ele puxou para evitar que o avião se chocasse como o TKC ( Textile Combinate Cottbus) , uma fabrica têxtil com seus milhares de trabalhadores, a intenção era levar o avião até um campo vazio. Não havia tempo para chegar tão longe. Na área residencial atrás do local da fábrica, a aeronave roçou o telhado de um edifício e, às 10h15, perfurou um "Plattenbau" (um edifício de sistema de paineis grandes com 5 andares) em frente à rua. Mackovicka e cinco mulheres foram mortas no local.

O avião atingiu o segundo andar do bloco de apartamentos.

O avião atingiu o segundo andar do bloco de apartamentos.

O avião atingiu o segundo andar do bloco de apartamentos. O fogo se espalhou do porão para o 4º andar. Não se sabia se o avião carregava munição. No entanto, o chefe de bombeiros deduziu corretamente o perigo agudo de explosões. 

Foi decidido atacar o fogo do lado da rua e evacuar as outras entradas. As decisões mais tarde se revelam corretas. Os bombeiros descobriram que o avião ainda carregava mais de 800 litros de combustível. 

Após o impacto, todos os quatro tanques se romperam e todo o combustível escapou instantaneamente, explicando a queima intensiva e múltiplas e explosões semelhantes ao da deflagração no 1º ao 4º andar.

Uma hora e 15 minutos após o acidente, o fogo foi, em geral, extinguido. No geral, 200-300 bombeiros, policiais, médicos e soldados NVA estavam em cena. Dezesseis residentes sofreram lesões graves, muitas saíram das janelas em pânico. Uma mulher morreu no hospital, aumentando o número de mortes do acidente para 7.

Major Peter Makowicka.

Major Peter Makowicka.

A área foi selada hermeticamenteDois dias depois, apenas um remendo na parede permaneceu como evidência do que aconteceu. A agência de notícias oficial ADN informou apenas que um avião caiu, matando seis pessoas - e que uma comissão oficial foi encarregada da investigação. Abaixo o edifício hoje.

O técnico que não fechou o trinco corretamente foi condenado a cinco anos de prisão. O major Peter Makowicka, provavelmente o único herói da NVA (Exército Popular Nacional) que desobedeceu uma ordem, recebeu postumamente o Kampforden für Verdiensteum Volk und Vaterlandem ouro (Medalha de combate para os méritos para as pessoas e a Pátria) e outros prêmios.

Fontes

 

 

MiG-21bis Fishbed-LMiG-21bis Fishbed-LMiG-21bis Fishbed-LMiG-21bis Fishbed-LMiG-21bis Fishbed-L

MiG-21bis Fishbed-L

MiG-21bis Fishbed-L

mig21f1301.jpg

mig21f1302.jpg

mig21f1303.jpg

mig21f1304.jpg

mig21f1306.jpg

mig21f1308.jpg

mig21f1309.jpg

mig21f1310.jpg

jean paes posted:

 Tenho curiosidade de saber sobre esta pintura bunny fighter. Ela existiu operacionalmente, ou só foi pintada com o avião desativado?

Jean, achei a ideia do coelho louco muito divertida e realmente existiu algo parecido, não igual. A Eduard fez muita campanha deste kit.

A aeronave

No final de 1995, a República Democrática do Congo adquiriu oito aeronaves ex-checas MiG-21MF. Durante a guerra civil de 1997 (também conhecida como Guerra de 5 de junho), as forças do Partido Trabalhista Congolês, lideradas pelo presidente, o coronel Denis Sassou Nguesso, usaram esses aviões juntamente com o chinês F-7 Skybolt em uma série de ataques brutais. Devido à falta de pilotos habilidosos locais capazes de voar essas aeronaves, mercenários estrangeiros eram empregados regularmente, a maioria proveniente da Ucrânia e outros antigos estados do bloco soviético.

Além dos principais combates entre as forças de Lissouba e Sassou na capital principal de Kinshasa, as escaramuças irromperiam regularmente em todo o país, com os chefes da guerra locais contratando (ou capturando) quaisquer recursos militares próximos. A extrema corrupção da força aérea significava que as aeronaves eram mais utilizadas para "negócios" privados de seus folhetos e seus superiores do que operações contra rebeldes.

Uma das disputas mais incomuns centrou-se na propriedade de campos de cenoura locais com o país vizinho Angola. Esta luta, a chamada "Guerra das Cenouras", viu uma guerra curta, mas sangrenta, terrestre e aérea em e ao redor da cidade fronteiriça de Tshikapa. Um dos pilotos mercenários ucranianos mais coloridos (Igor Valenchenko) teve um dos caças do MiG do Congo pintados em um esquema "coelhinho" maluco. Valenchenko usou este MiG excepcionalmente colorido como isca para atrair aeronaves angolanas em uma briga. Isso provou ser uma tática altamente bem sucedida que ganhou três mortes de Valenchenko, além de uma série de mortes por terra na armadura leve angolana. Abaixo imagem de computação

Tal como acontece com a maioria dos aviões militares congoleses, a vida útil dos MiGs foi curta. Como os outros serviços, a Força Aérea Congolesa não era capaz de cumprir suas responsabilidades de manutenção. Mesmo hoje, algumas das aeronaves da Força Aérea são atualmente capazes de ser operacionais ou restauradas para o serviço e não está claro se a Força Aérea é capaz de manter aeronaves ainda não sofisticadas.

Infelizmente, o destino desse distintivo MiG foi o mesmo que a maioria das aeronaves congolesas. Agora abandonado em um cemitério de aeronaves nos arredores de Kinshasa, sujeito aos estragos do clima africano áspero e dos saqueadores.

Sem equipamento ou munição, 12 mil soldados alemães se preparam para enviar "sinal claro" à Rússia

Forças Armadas da Alemanha

A Alemanha enviará 12 mil soldados para participarem das manobras militares da OTAN, cujo objetivo principal é a "contenção da Rússia", assinalou a edição Focus. 

Novo blindado alemão Puma

De acordo com a mídia, neste ano o contingente alemão triplicou em comparação com o ano passado. As manobras Saber Strike (Golpe de Sabre, em tradução livre), Flaming Thunder (Trovão Flamejante) e Iron Wolf (Lobo de Ferro) terão lugar nos territórios norte e leste da OTAN. A Alemanha gastará com os treinamentos € 90 milhões (R$ 360 milhões).

De acordo com Focus, o crescimento da atividade militar por parte da Alemanha é motivado pela "política agressiva" de Moscou. Assim, devido à adesão da península da Crimeia à Rússia, os países do Báltico e a Polônia alegadamente estão se sentindo ameaçados. 

Segundo enfatizou o jornal, as manobras deverão enviar para a Rússia um "sinal claro" de que a interferência nos assuntos dos países da OTAN terá "consequências graves".

Anteriormente, a edição Welt, citando um documento secreto do Ministério da Defesa da Alemanha, comunicou que Berlim não possui tanques e aviões suficientes para cumprir as missões da OTAN. Como motivo, foi mencionada a falta de peças de reserva e os custos elevados da manutenção técnica. Além disso, as Forças Armadas alemãs estão carentes de aparelhos da visão noturnaequipamento para o inverno e coletes à prova de balas. 

"Anteriormente, a edição Welt, citando um documento secreto do Ministério da Defesa da Alemanha, comunicou que Berlim não possui tanques e aviões suficientes para cumprir as missões da OTAN. Como motivo, foi mencionada a falta de peças de reserva e os custos elevados da manutenção técnica. Além disso, as Forças Armadas alemãs estão carentes de aparelhos da visão noturnaequipamento para o inverno e coletes à prova de balas. "

Já resolveram o problema. 

Espalharam centenas dessas placas na fronteira com a Rússia.

A imagem pode conter: atividades ao ar livre

23 de fevereiro - Dia do Defensor da Pátria (ou Dia dos Homens)

No dia 23 de fevereiro, a Rússia celebra seus homens. Embora este feriado tenha uma história militar, celebrado pela primeira vez em torno da Primeira Guerra Mundial, evoluiu para se tornar o equivalente um tanto estranho da Rússia ao Dia da Mulher em 8 de março .

O defensor do Fatherland Day (ou o Dia dos homens) é uma criação verdadeiramente russa, que primeiro observou a data da criação do Exército Vermelho (soviético) em 1918. O feriado foi originalmente conhecido como Dia do Exército Vermelho e, em seguida, exército soviético e Dia da Marinha; Em 2002, recebeu o seu nome atual, Defensor do Dia da Pátria pelo Presidente Putin e declarou um feriado público oficial.

Embora algumas sociedades mais feministas possam encontrar problemas com o conceito de celebrar um "Dia dos homens", na Rússia não é vista como estranha, ofensiva ou inapropriada. Embora a sociedade russa possa ser bastante patriarcal , no entanto, é amplamente aceita por ambos os sexos que homens e mulheres colocaram muito trabalho na prosperidade e no sucesso da Rússia. Os homens, em particular, ajudaram a fazê-lo lutando nas guerras e suas conquistas militares são o motivo deste dia.

Embora o dia tenha se tornado uma maneira de celebrar os homens como um todo, as celebrações públicas de 23 de fevereiro continuam centradas em conquistas militares e militares russas. Em particular, desfiles e cerimônias em toda a Rússia, honram soldados, presentes e veteranos de guerra; histórias e filmes militares são exibidos na televisão. Desta forma, o feriado é semelhante ao Dia da Rememoração no Canadá e Dia dos Veteranos nos EUA.

Os homens geralmente recebem pequenos presentes e todos comemoram com uma taça de champanhe e às vezes uma fatia de bolo. Normalmente, os colegas de trabalho não compram presentes um para o outro, a menos que sejam amigos muito próximos.

Rússia posicionará aviões militares nas Ilhas Curilas

Os aviões da Força Aeroespacial da Rússia serão posicionados na ilha de Iturup (44°55'11"N 147°37'19"E) , do arquipélago das Curilas, segundo consta um decreto governamental publicado no portal oficial de informação jurídica.

O documento detalha que os aviões militares serão posicionados em Iturup junto com aviões da aviação civil.

As mídias informaram que este ano, a Rússia começará a construir bases nas ilhas de Paramushir e Matua, do arquipélago das Curilas, e que estas bases serão protegidas pelos sistemas avançados de defesa costeira Bal e Bastion.

Atualmente nas ilhas está instalada uma divisão de artilharia do Distrito Militar do Leste da Rússia.

Na ilha de Iturup fica o sistema Bastion e na ilha de Kunashir – o sistema Bal da Frota do Pacífico russa.

Em novembro de 2017, a Rússia tomou a decisão de construir as instalações navais na ilha de Matua do arquipélago das Curilas.

Japão várias vezes expressou seu descontentamento com a atividade militar russa nas ilhas, pois Tóquio classifica as Curilas do Sul como território japonês.

Mais 2 caças Su-57 russos teriam chegado à Síria

Mais dois caças Su-57 de quinta geração chegaram à base russa em Hmeymim, na Síria, onde agora estão quatro aviões deste tipo, citando a mídia local."Novas fotos mostrando mais dois caças Su-57 russos, acompanhados por aviões Su-30SM da Força Aérea da Rússia, aterrissando hoje na base da Força Aérea russa em Hmeymim ", comentou o blogueiro sírio-libanês Wael Al Hussaini no Twitter.

Na quinta-feira (22), a mídia, referindo-se a supostos foto e vídeos também postados por Hussaini, comunicou que dois caças russos Su-57 tinham aterrissado na Síria. O Ministério da Defesa russo ainda não confirmou as informações.

deputado russo especializado no setor de defesa, Vladimir Gutenev, afirmou que o envio de dois aviões russos na Síria poderá servir como elemento de dissuasão "para os aviões dos países fronteiriços, que entram periodicamente no espaço aéreo do país árabe".

analista militar Vasily Kashin, por sua vez, opinou em entrevista ao jornal The National Interest que o objetivo principal dos Su-57 na Síria é testar os radares em condições parecidas com as reais.

"Os aviões podem realizar ataques durante voos de combate, mas não é o seu objetivo principal. A Força Aeroespacial da Rússia terá a oportunidade de testar os radares, vigiando os aviões de outros países", disse o especialista.

Kashin duvida que o possível deslocamento de aeronaves Su-57 para a base de Hmeymim tenha motivos políticos. Segundo ele, Moscou se focará em obter maior experiência possível do uso dos aviões que no momento estão passando por testes de combate e exploração. Depois disso, os protótipos de Su-57 podem ser modificados.

O Su-57 (PAK FA — Complexo Aéreo Promissor da Aviação Tática) é um caça multifuncional russo de quinta geração. O avião deve substituir o Su-27. Está previsto que até 2020 os militares russos recebam 55 caças deste tipo.

A primeira série de aeronaves Su-57 está prevista ser entregue em 2019.

 



O que temos no banco de dados.

Em 21 de fevereiro de 2018, o par T-50 (ainda não o Su-57) se mudou de Ahtubinsk para a base aérea Khmeimim (República Árabe da Síria). O voo foi realizado em conjunto com o grupo de reforço na forma de 4 Su-35S, 4 Su-25 e 1 A-50U. O líder do grupo é o Tu-154M

Imagens de satélites confirmam que a Rússia implantou caças furtivos de 5ª geração Su-57 na Síria

Parece que uma das aeronaves usa o esquema "tubarão", primeiro visto do quinto protótipo T-50 "Blue 055", enquanto o outro parece usar um trabalho de pintura semelhante, embora com menos contraste e um "pixelado" ou "digitalizado" " T-50" Blue 509. "

As imagens de satélite datadas de 23 de fevereiro de 2018 mostram duas das aeronaves estacionadas na rampa de aeronaves táticas de asa fixa na base russa em Hmeymim, na Síria. Abaixo os Caças T-50 "Blue 055" e " Blue 509".

Curtidas (7)
Luis PachecoMÁRCIO PINHOScout SniperCarnavalliFaiscaLelloCoração De Leão
×
×
×
×